Um "clássico" para se reerguer

Sesc-RJ 3x0 Vôlei Osasco Audax 

O Sesc tinha nesta sexta-feira um desafio: recuperar-se na Superliga 18/19 contra o seu principal rival, o Osasco. Um clássico não é exatamente o ideal para se enfrentar depois de duas derrotas consecutivas. Mas a verdade é que o Osasco acabou sendo o adversário perfeito para que o time do Rio se reerguesse no campeonato. 

O Osasco conseguiu a proeza de ser pior na linha de passe do que o Sesc. Com exceção do segundo set, a vitória carioca se armou justamente na sequência de falhas da recepção e de ataques da equipe paulista.

Sesc fez o papel que lhe cabia: forçou o saque para cima da Leyva, a passadora mais frágil e a principal atacante adversária. Com uma só arma, conseguiu desestabilizar o sistema ofensivo de Osasco, cujos problemas não ficaram restritos à peruana. Mari PB também não esteve num bom dia no passe e Hooker desperdiçou muitos ataques. 

Aliás, não sei o que está acontecendo exatamente com a norte-americana. A bola da Claudinha me parece na altura adequada. Talvez precisasse ser um pouco mais lenta e empinada, mas não acredito que esteja no entrosamento o motivo de a Hooker não ter “estourado” ainda na SL. O que vejo é que a oposta não está com a explosão física que lhe é de costume e tem faltado muito a seu time. Está longe de fazer a diferença que se esperava e de ser a definidora que o Osasco tanto precisa, ainda mais nas condições que o passe tem se apresentado. 


O Sesc, desta vez, conseguiu que o passe não o tirasse da disputa. Monique e Kosheleva se viraram bem com bolas difíceis. É bem verdade que não se pode esquecer como o Osasco esteve desatento defensivamente. Bolas bobas, ataques mal construídos pela Roberta e largadas, principalmente nos contra-ataques, caíram com uma facilidade que não é frequente na quadra de Osasco.

O Sesc foi bem mais eficiente, aliás, nos contra-ataques. Por conta dos estragos que provocava no saque, bloqueio e defesa também apareceram com destaque. Foi bom ver também como a Roberta conseguiu colocar mais a Jucy na partida no ataque assim como contar com a Monique.

********************************************

Por mais que as jogadoras tenham dito que foi o Sesc que fez a partida ficar fácil e que a vitória foi fruto do estudo do adversário e do empenho pela recuperação na SL, não dá para fechar os olhos para a grande parcela de ajuda dada pelo Osasco. A equipe do Luizomar viveu uma noite "não", praticamente não esteve presente neste jogo.

E, quando esteve, no segundo set, a disputa foi decidida no detalhe, com o Sesc sendo um pouco mais competente nas definições de ataque. Ou seja, as duas equipes estão muito mais parelhas do que o resultado final do confronto demonstra. 

*******************************************

Demais resultados da 8ª rodada do primeiro turno SL 18/19:

Dentil/Praia Clube 3x0 Hinode Barueri

Curitiba Vôlei 3x0 Fluminense

BRB/Brasília 3x0 Pinheiros (4/12)

Vôlei Camboriú 0x3 Minas (15/12)

São Cristóvão Saúde/São Caetano 2x3 Sesi (16/12)

 
- Esta SL tá bem louca, né?

Comentários

Anônimo disse…
Achei que hoje o Rio jogou como Rio, no coletivo. Todo mundo ajudou e teve seu momento. Teve uma hora que se a Jucyele não entrasse no jogo o Rio perderia o set. Monique foi espetacular o jogo inteiro. Kosheleva também virou muitas e depois Peña. Maihara e Gabiru também ajudaram.
Agora a Roberta tá medonha demais. Que levantamentos horríveis, imprecisos, baixos, colados, dois toques. Ela já foi bem melhor.

Sacaram e defenderam muito bem.

Osasco nem entrou em quadra. Questão de atitude eu acho. Ninguém jogou. Nati Martins foi a melhorzinha.

Queria que Jaque fosse para o Rio. Tá fazendo falta vê-la na liga.
Rodolpho Francis disse…
Monique, melhor passadores do time do Sesc. Se a Jaque vier o time ganha outro status pois a Monique e Jucy ainda se viram bem no Ataque, só precisam de passe.
Rodolpho Francis disse…
Obs: o Flu foi derrotado pelo Curitiba por 3x0.
Evandro Mallon disse…
Eu achei o time do SESC bem melhor, até Gabiru fez excelentes passes e defesas. Kosheleva se empenhou bastante para pelo menos colocar a bola pro alto no passe, e, em consequência, conseguiu fazer bons passes A e B. Jucy resolvendo na rede qdo o time desandava. Peña mais lúcida no ataque, fazendo ataque a meia força ou bolas colocadas qdo não tava ideal para soltar o braço. Mayhara discreta, porém consistente. O único '' senão'' vai para Roberta, que, as vezes fazia escolhas equivocadas, como levantar 3 vezes seguidas no contra ataque a bola pra mesma atacante. A Monique conseguia colocar bola mais alta pra Russa do que a própria levantadora.

No Osasco, não sei qual a insistência pela Mari PR , sendo que ela errou vários passes, ataques e coberturas e deixar a Paula ( que tbm erra, porém tem mais raça ) no banco de reservas. A Paula chama o jogo pra ela, mesmo errando, e isso faz a diferença entre ser uma normal e uma Bi campeã Olímpica. A Hooker apagada desde o segundo jogo em que quase colocou um ataque por baixo da rede.
Únicas ressalvas: Waleswka e Brait. Sempre constantes. A peruana Leyva é 8 ou 80....ou joga demais pro time dela ou joga demais pro adversário. Agora é para rir a Lorenne reclamando de um erro de posicionamento na cobertura do ataque da Jucy que fechou a partida, sendo que ela tem personalidade -80.

Anônimo disse…
Após as derrotas p/o o Fluminense, e modesto Barueri (Minha Opinião), ontem o SESC/RJ, jogou como o verdadeiro SESC/RJ (Garra/Postura) dava para ver no semblante das jogadoras, elas não deram chances p/o OSA., até Gabiru melhorou um "pouquinho" sua recepção e linha de passe levantando as bolas quase no Teto do Ginásio (Rsrs),mas não comprometeu,agora o Bernardinho precisa dar uns gritos nas orelhas da Roberta, que apesar de nova (?) em idade, já é superexperiente, pois ela ainda continua levantando umas verdadeiras "JACAS" (Parece que não sei),quando não levanta as Bolas junto à Rede.,Monique e Kocheleva que o digam!!!
Luis Eduardo disse…
Cara, como torcedor de Osasco, eu me sinto realmente desconsiderado. Chega! Todo ano é a mesma coisa: supertimes irregulares,fracos psicologicamente e com problemas para estabelecer um padrão tático em quadra. Eu já estou cansado. Acho que o Luizomar deveria entregar o cargo de treinador e virar um dirigente.
O cara não consegue se impor e fazer o time fluir. E nisso, são anos e anos de irregularidade e da sensação de saber que o time poderia render bem mais que aquilo. Eu resisti, mas não vejo outra saída a não ser a saída do Luizomar do Osasco.
Acho que o time precisa de uma outra filosofia como o Minas, a fim de que possa ter uma nova perspectiva.
O Osasco já não monta um elenco forte há tempos e me parece bem confortável com a posição mediana da tabela que anda ocupando. Isso é sim por conta da falta de comando. #foraluizomar.
Evandro Mallon disse…
Os dirigentes do Osasco fazem vista grossa com o Luizomar porque ele, em duas oportunidades conseguiu patrocínio forte para continuar a disputa da Superliga. Quando BCN ( Finasa ) saiu, ele conseguiu o Nestle Sollys e quando esse saiu ele conseguiu o Audax. Mas não dá para viver de passado. Faz anos que ele não conquista um titulo importante e sendo que tem um supertreinador como assistente técnico que é o Spencer lee.
Kamila Azevedo disse…
Pra mim, SESC x Osasco foi um jogo muito fraco, do ponto de vista técnico. O time do Rio pouco se esforçou para vencer as paulistas, pois estas, tadinha, estavam num dia horroroso. De nada adiantou os esforços de Luizomar em modificar o time. Entrou Vivi, Paula Pequeno, nenhuma deu jeito no passe horroroso que o time teve na última sexta-feira.

Às vezes, eu penso que o Luizomar se dá melhor na função de manager, ficando nos bastidores, gerindo o time junto ao patrocinador. Acho que se faz necessário pensar uma mudança de comando no Osasco. Acho que Luizomar já deu o que tinha que dar. O time tem caído muito de desempenho nas últimas temporadas.
Anônimo disse…
Jogão foi o masculino entre o SESC RJ e o Cruzeiro (https://youtu.be/faVm2YCRC6g)

Eu estou curtindo muito os jogos do Minas. O jogo entre Osasco e Rio é um saco pela falta de qualidade no passe. Tem horas que cansa tantos erros.
Marcelo disse…
Joga da recuperação do Rio e pra enterrar o Osasco.
O SESC/RJ não poderia ter adversário melhor para se recuperar na Superliga do que enfrentar o Osasco/Audaux. Pela partida apresentada pela equipe paulista, fica evidente o esgotamento do modelo Luizomar de Moura como técnico.
NicollasM disse…
Reiterando o que disse há uns dias atrás aqui: o jogo do Rio é com Juciely. Se a Roberta colocar ela no jogo, pode ter certeza que o caminho do Rio fica mais fácil. Ela é a segunda bloqueadora mais eficiente da competição, terceira melhor atacante é jogadora com maior número de bloqueios. Isso tudo aos 38 anos! Mesmo sabendo que precisamos de renovação, acho que ela precisa voltar pra seleção! Já que a renovação não foi feita antes, no Brasil, ela vem sendo a melhor central!!!
Mantronix Inc disse…
Laura,
Concordo q cada resultado estranho e imprevisível nessa SL. Curitiba 3 x 0 Fluminense, a sequência de derrotas do Pinheiros ficando lá no térreo da tabela, o Bauru com potência de ataque enorme sofrendo por 3x2 p/ ganhar do São Caetano etc..

Bem verdade, q Minas e o Praia como disse Bernardinho estão um degrau acima das demais equipes.

Já observei q o passe de TOQUE é muito mais eficiente p/ quem tem certa dificuldade na recepção com manchete, A Hooker, A Tiffany e a Suelen costumam fazer o passe de toque quando necessário e geralmente muito bem sucedido.
Anônimo disse…
Nunca cheguei que o vôlei brasileiro chegaria ao ponto de ter que colocar oposta para passar porque as ponteiras não sabem fazer uma recepção. Pobre da seleção.
Anônimo disse…
JUCIELY NA SELEÇÃO PELA MOR! ELA QUE ERROU O FATÍDICO SAQUE CONTRA A CHINA NO RIO, EU ESTAVA LÁ...NUNCA MAIS...
Chandler Bing disse…
Sheilla também errou saque. Não queira culpar uma única jogadora por causa daquela derrota.
Renato Carvalho disse…
A Sheila já era ex jogadora na época