Hora das Definições


Já com duas rodadas definidas, o 4º turno se apresenta como o momento de decisão para a maioria das equipes que lutam por boas classificações.

Para o Rexona, é a hora das experimentações, colocando suas jogadoras reservas para atuar. É o privilégio do time mais competente.

******************************


A briga do terceiro lugar promete ser boa. São Caetano e Pinheiros estão com a mesma pontuação e o único grande desafio na tabela para as elas são Rexona e Finasa, respectivamente.

O terceiro lugar garante duas vantagens: evitar o Brasil Telecom no confronto de quarta-de-final e - o melhor - evitar o Rexona nas semi. Vale a pena a luta.


******************************


A parte de baixo da tabela, têm ainda suas incógnitas. O Minas parece seguir o caminho da desclassificação. Talvez fique entre os 8 mais pela fraqueza dos adversários  - entre eles está o Medley/ Banespa que, infelizmente, não conseguiu resistir ao "semi-desmanche" no início do 3º turno) - do que por mérito próprio.

Comentários

Edson disse…
A briga, tanto pelo 3° lugar, quanto pela vaga nos playoffs está muito boa. O SC/Blausiegel teve uma ligeira evolução em relação aos dois primeiros turnos, ter vencido Pinheiros e Brusque é prova disso. O time ainda continua relapso. As jogadoras não conseguem ir bem em todos os jogos, manter uma regularidade, mas mesmo assim acredito que fiquem com o 3° lugar sem problemas. E na minha opinião, elas podem aprontar no playoff.

A briga pelas duas últimas vagas está aberta. Minas e Banespa, que eram certos entre os oito, estão em decadência, enquanto Praia Clube e Vôlei Futuro estão em ascensão. A briga seguirá até o último jogo.
Anônimo disse…
Rexona X Finasa na final da Superliga,infelizmente.
Ted disse…
Adoro final Rexona x Finasa. Não há problema algum nisso. Até porque isso não quer dizer que não temos bons times na Superliga, muito pelo contrário. São os imes de maior torcida, commais tradição e que mais investem no vôlei. Logo, os dois na final só causa uma rivalidade saudável. Algo que o masc, por exemplo, não tem. Já que mudam nomes, cidades e tudo mais, não há fidelidade.
Anônimo disse…
Eu vejo problema sim.Afinal cai na mesmice de todo ano. Quanto tinha o MInas, por exemplo, brigando pelo título também,era muito melhor.A Superliga fica sem graça,mesmo com toda a rivalidade presente entre os dois. Eu pelo menos já estou cansado de ver as mesmas coisas de sempre: Bernardinho enfurecido gritando,Paula cheia de caras e bocas demonstrando muita "raça",Fabi comemorando,e claro,o Rexona ganhando mais uma vez com direito a cara de c* de Paula Pequeno.
Gabriel de Jesus disse…
Fui no jogo PinheirosXBanespa, e fiquei com muita "dó"do time de Santo Amaro, elas são mto frageis, não tem raça, amor e dedicação pela camisa, tudo bem que tevc aqueles problemas, mas acho que deveriam suar a camisa e chegarem entre os oito, creio que elas não chegam ao play-off, conversei com a capitã do Banespa, e ela disse q espera que deus prepare um time melhor para ela.
Élio Nélio disse…
Tem problema sim, repetir sempre os mesmos na final. Uma das graças do esporte é a alternância de vencedores. Do jeito que está, competição perde atratividade. SC era a esperança, mas não decolou. Pena. Mas sempre foi assim. É só olhar o passado, no Feminino e no Masculino. Sempre há a tendÊncia de bipolarização dos campeonatos.