Seleção Papo de Vôlei - Superliga 18/19


Vocês votaram e esta é a Seleção Papo de Vôlei Superliga 18/19!

 Macris - Carol Gattaz - Fê Garay
Gabi - Carol - Skowronska
Camila Brait - Stefano Lavarini

Com mais da metade do time diferente do ano passado, a seleção, como era de se esperar, está bastante "mineira". Vamos conferir:

A seleção começa com um retorno: Macris foi eleita a melhor levantadora com 27 votos e volta a despontar no time do PV depois da temporada 16/17. Ganhou de lavada da segunda colocada, Fabíola, lembrada 5 vezes.

Gabi tem lugar cativo na nossa seleção. É a quinta vez que aparece entre as eleitas, a terceira consecutiva. Recebeu 27 votos, bem acima da segunda colocada, a campeã de votos da edição passada Fernanda Garay (15 votos).

Estreante no ano passado, Carol Gattaz se mantém como a preferida dos participantes do PV. Com 30 votos, este ano faz companhia a Carol (11 votos), que retorna ao time depois de duas temporadas fora. 

No ano em que a Superliga teve o maior número de estrangeiras da história, Skowronska foi a representante internacional na seleção do PV. Tomou conta da posição de oposta com 21 votos, sem concorrência com Bruna (5) e Hooker (3). 

Há três temporadas que ela não aparecia por aqui: Camila Brait (30 votos) retornou à seleção (a nossa, pelo menos) sendo quase uma unanimidade.

E no banco, Stefano Lavarini (30 votos) desbancou o líder de indicações Bernardinho. Das sete edições realizadas, esta é a segunda vez que o treinador do Rio fica de fora. A primeira foi na temporada 15/16, quando Spencer Lee, no Rio do Sul, surpreendeu o multicampeão.

Comentários

Johnny disse…
Macris realmente a melhor levantadora do Brasil no momento. Carol Gattaz reencontrou sua carreira no Minas e foi a melhor, aliás, vem sendo a melhor há uns 2, 3 anos.

A Macris e Carol Gattaz são duas atletas fantásticas. Dão atenção para todos os fãs, tiram fotos e fazem questão de agradecer ao torcedor. Exemplo de humildade.

Espero que Zé Roberto não queime a Macris na seleção e atribua resultado negativo à ela, porque vai ser muita cara de pau.

Carol Gattaz, assim como a Brait, já sofreu a injustiça do corte nas mãos do Zé Roberto, só que a Carol foi em 2008 quando o Zé "resolveu" levar Valesquinha para Pequim. Como sempre é de costume, alguém paga o pato e naquela olímpiada foi a Carol Gattaz. No pódio de Pequim as jogadoras homenagearam ela.

Camila Brait a melhor na posição e não está na seleção! Só no Brasil mesmo...O presidente da CBV parece que vai defender Zé Roberto pelo menos até Tóquio, ou seja, só larga o osso depois que afundar o Brasil em mais uma olímpiada... Isso é se conseguir a classificação!

Tantos pedidos de dispensa e ainda dizem que não é boicote! A Fabíola após 2016 nunca mais deu as caras na seleção, claro, é esperta! Gastar tempo e treinamento para depois ser cortada?!

Assim como a Thaíssa fez, a Fabíola também está fazendo, só que sem anunciar. Vai prolongando a carreira sem se lesionar, jogando pelos clubes. Ganha muito mais que na seleção.

Dani Lins, Roberta e Bia não deveriam sequer ter sido convocadas. Mais um ano temos convocação de Amanda... pelo amor de Deus!

Zé Roberto e sua panela formada por jogadoras do time que treina, até quando? Novamente temos as centrais, líbero e ponteiras do time do Zé Roberto na Superliga. Todo ano é isso!

O mais incrível é jogadoras como Sheila resolverem voltar, depois de ser mãe de gêmeas, 2 anos sem jogar, sem clube, milagrosamente resolveu "ajudar" a seleção. Claro! Vai ser oposta, ponteira, levantadora, líbero e central ao mesmo tempo, no mesmo jogo! Sozinha consegue jogar em todas as posições... E tem coragem de dar declaração falando mal das novatas, como se não se empenhassem ou não levassem a sério.

Ora, quem vai querer viver na sombra das ex jogadoras de seleção que podem voltar a qualquer momento, qualquer dia? Então na verdade não são "ex", porque em qualquer dificuldade do ciclo olímpico o treinador corre e chama elas de volta.

Pior é o técnico não se importar com essa situação! Daqui uns dias teremos novamente a Jaque, Fabiana, Sheilla, Dani Lins, Fê Garay, Natália, Tandara, Adenízia, Gabi. Resumindo, a mesma seleção que foi no Mundial de 2014.

Enquanto o restante dos países pensa em renovação, o Brasil morreu na Rio 2016. Aliás, acho que só teve forças para chegar ao 3º lugar no Mundial de 2014, porque depois dali nós vivemos de Grand Prix, com falsa ilusão de que éramos os melhores do mundo!

Quem conhece volei sabe que a Olímpiada do Rio foi um divisor de águas no feminino. Só Zé Roberto não vê isso! Naquele ano nós vimos o fim da Rússia, queda tenebrosa do Brasil, ascensão da China, Sérvia. EUA voltaram a ser um time batível. Vimos uma renovação forçada da Itália que deu certo e o surgimento até da Holanda. O Brasil caiu naquelas quartas e tá lá caído até hoje...
Kamila Azevedo disse…
Aplaudindo de pé o comentário do Johnny!

Sobre a seleção Papo de Vôlei - Superliga 18/19, imagina se a nossa seleção tivesse essas jogadoras, com exceção, claro, da Skowronska, que seria substituída pela Tandara, e com Lavarini como técnico?

Seria um grupo que daria gosto de ver jogar. Diferente do que temos hoje.

E ainda temos que ler o Zé Teimoso dar uma declaração ao Globoesporte.com afirmando que "Desde o início do trabalho eu disse que nós convocaríamos as melhores jogadoras da Superliga."

Se a ideia dele de melhor da Superliga é: Roberta, Bia, Amanda, Juma, Milka, Lara Nobre, eu tenho medo do que vem pela frente!
Alysson Barros disse…
Só “errei” a Carol. Rs

Coitado do Zé Ruela, nunca é lembrado como melhor técnico... Por que será tal injustiça? A fada das premiações não o visita mais por qual motivo? Mistério!

Gente, a nova convocação não era para ter ocorrido ontem?
Itamar disse…
Johnny.

Por muito tempo culpei o Zé Roberto pela falta de renovação e oportunidades para jogadoras que estavam despontando, preferindo sempre a panela tradicional.

Confesso que hoje mudei meu conceito sobre isso.

Eu acredito que a seleção precisa de uma cabeça nova no seu comando, mas não acho que a escolha das atletas tenha muita opção.

Quantas ponteiras surgiram desde que Paula, Mari, Jaque e Sassá começaram a cair de rendimento? Três, Natália, Fe Garay e Gabi. Qual outra ponteira chega perto dessas? As muitas que surgiram, não evoluíram um milimetro na sua carreira, do jeito que surgiram continuam até hoje ganhando seu dinheirinho sem precisar de muito esforço.

Tirando a Tandara, quem pode substituir a Sheilla? Não quero dizer que a Sheilla deveria ser convocada, ela não deveria ter ido nem para a Rio 2016 imagina para Tóquio. Mas quem? Nem a Tandara eu acho que é uma substituta a altura, acho que em final de jogo ela cansa pelo excesso de peso e compromete o time. Vide play-off do ano passado contra o Praia. Muitos pontos nos inícios de set e bolas pro mato do ponto 20 em diante. Imagino ela com menos de 100kg seria mais efetiva que a Zhu ou a Boskovic.

Todas as atletas que surgiram como promessas sentaram nas medalhas conquistadas pelas gerações anteriores e hoje ganham seu belo salário com esforço mínimo. E sem condições de servir a seleção em condições de igualdade com as atletas de outros países que se reinventaram.

Falando sobre as atletas

Macris que é nossa melhor levantadora disparado, chegou na seleção com uma falta de humildade que trabalhou contra ela quando teve chances em quadra. E por isso não foi mais convocada.
Carol Gattaz, sempre foi uma BOA central. Nunca sofreu injustiça na seleção, pois sempre houveram centrais melhores que ela. Graças ao talento da Macris até a Mara virou selecionável. Eu só levaria a Carol pelo fato de ter esse entrosamento com a Macris, pq se fosse com a Lloyd por exemplo teria tido um desempenho muito pior que o da Fabi.

Enfim, sobre as dispensas. A Seleção para as mais velhas é um sacrifício que já foi feito, jogar com esse bando de braço de toblerone que não quer nada com nada deve ser um tapa na cara. Já as mais novas, talvez não queiram justamente a responsabilidade de ter que carregar o time nas costas. Melhor ficar quietinha no seu canto, torcendo para a Superliga continuar se nivelando por baixo para continuar ganhando seu belo dinheirinho com pouco esforço.

Muito ranço nesse texto, mas ao meu ver só verdades.

Discordando ou concordando um abraço a todos.
Sokolova disse…
Itamar, concordo e muito com a sua visão.

Falando da Gattaz: em 2008 ela seria a quarta central, então por tese a líbero ficaria de fora. Para quem tinha Waleswka, Fabizona e Thaisa, não tinha como levar a Gattaz.
Valesquinha entrou como um coringa: podia jogar de meio, de ponta ( 2 temporadas anteriores na Italia fazendo isso) e como líbero, caso Fabizinha se machucasse, tendo em vista que ela passa e defende muito bem. Caso desse algo com Sheila, Mari seria oposta e uma delas viria para a ponta.

Sim, depois de Mari, Jaque, Sassá e Paula, ngm mais apareceu no nível, salvo, talvez, Garay. Assim como nossas centrais. Estão baixas para bloquear Boskovich que pega a bola a 3,14m ou Zhu que vai a 3,22. A unica meio que se ''salva'' aí é a Carol ( do Praia ) que tem um tempo de bloqueio bom.

Temos sim levantadoras e líberos iguais ou perto de Fofão e Fabizinha, mas foram cortadas bruscamente da Seleção.

Natália sempre foi sua queridinha, só que até agora não apresentou na Seleção frutos disso.
Gabizinha é boa, mas é baixa. Pula 2 chinesas de 2m na frente dela, quero ver passar.

A maioria das atuais ponteiras do Brasil são tão medianas ou indo para ruins que nem se lembramos o nome de todas.

Unknown disse…
Laura, primeiramente parabéns pelo blog, textos sempre muito bem escritos e ótimas análises.

Sobre a seleção do blog concordo, essas jogadoras estão muito bem fisicamente e tecnicamente, destaque para a Macris que fez uma ótima temporada e imprime uma velocidade muito boa.
Sobre a seleção brasileira, vejo muitos comentários e críticas pesadas, principalmente sobre "panela" do Zé e renovação. Sobre isso eu tenho algumas observações.

- A seleção acumulou praticamente 10 anos de títulos com as mesmas atletas, poucas trocas e em nenhum momento foi criticada por isso.
- Os cortes são um momento dificil para ambos os lados, nos casos de Brait e Fabíola (2012), concordo que foi equivocado, porém para ter certeza somente estando lá. Nos outros anos acredito que foi justo.
-Sobre as atuais atletas, não creio que tudo esteja errado, existem muitos "técnicos" nas redes sociais. Nosso papel é torcer e dar apoio para quem tá lá, porque fácil não deve ser. E claro que se não tiver o desempenho esperado cobrar, o que é bem diferente de criticar.
- Concordo que existem jogadoras que geram dúvida na convocação por não terem feito uma boa superliga, mas acredito que essas não estão nem em Saquarema, estar na lista não quer dizer que obrigatoriamente devem jogar.
- Algumas jogadoras recebem muitas críticas desnecessariamente, por exemplo a Amanda, entendo que ela não foi brilhante em todas as partidas , porém se ela está nas estatísticas entre as melhores passadoras é porque tem seus méritos. o azar dela foi ter sido alvo de críticas durante muito tenho pelo Bruno Voloch.
-Sobre as dispensas não acredito que seja boicote, senão as titulares já teriam pedido dispensa.
- Sobre renovação, acredito que o problema não é nem o Zé Roberto , haja vista que o Barueri tem times em todas as categorias e ele investe pesado na base. O problema é quem não surgiram jogadoras ou por falta de investimento (sabemos que esporte no Brasil não é uma das prioridades, infelizmente), ou por falta de material mesmo.
- Aquela geração brilhante, infelizmente faltou, cabe a nós torcedores entendermos isso, e ter paciência, se o problema fosse o técnico ele já teria sido trocado. E acho que ele encerra o seu ciclo em 2020.
- Como torcedor e atleta acredito nesse time pelo menos para figurar no pódio, torço por ele e também vou cobrar, só não estou no direito de criticar atleta x ou y , porque sendo atleta sei como é a rotina e os sacrifício que elas e muitos outros fazem.

Um abraço a todos e Laura, parabéns pelo blog!
Sokolova disse…
O site To Fly Volleybol confirma a vinda da oposta azeri Rahimova para atuar pelo SeSI Bauru, assim como a ponteira para equilibrar o passe, a norte americana Wilhite.

O que me preocupa da Rahimova é que ela é temperamental. Saiu no meio da temporada do Italiano para jogar por um clube mediano na Turquia. Anderson não é dos mais pacientes....

O que vejo: SESI Bauru e SESC Rio saíram na frente na montagem dos seus elencos, com peças pontuais e bem equilibradas , vindo o Praia logo atras e Osasco em terceiro. Minas parece que não repôs com qualidade suas peças que deu tanto triunfos à equipe, principalmente nas pontas. Baureri é uma incógnita....não se sabe o que irão fazer.

Os demais times vão brigar de quinto ao oitavo lugar na classificação.
Neilton disse…
Concordo muito mais com o Itamar,
Temos o hábito de pegarmos determinadas situações e colocarmos como erros da eternidade.
Carol Gattaz não foi injustiçada olhe as 3 centrais da olimpíada de Pequim.
As ponteiras com exceção feita a Gabi , não são nem altas nem tecnicamente boas,quais das novatas apareceram na seleção da superliga nos últimos anos? Realmente podemos criticar do o ZR nesse quesito?
Discordei do corte da Fabíola, da Brait, da convocação da Fabíola no estado físico que se encontrava, da ida da Dani fora de forma para o Mundial quando já poderíamos ter ido com Macris mas jogar a culpa de uma safra de pi feiras que não tem regularidade bem nos clubes é um pouco demais.