Minas, um passo à frente

Itambé/Minas 3x2 Dentil/Praia Clube
 
Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV


Quem acompanhou a Superliga 18/19 sabe que o nível da disputa não foi bom. Com exceção de Minas e Praia Clube, os times se nivelaram por baixo.

Por isso, o início do primeiro jogo da final da SL me fez pensar que finalmente estávamos sendo recompensados pela falta de qualidade desta temporada. Os dois primeiros sets da final foram muito equilibrados e, apesar da falta de alguns ajustes aqui e ali nos levantamentos e nos ataques, os dois times colocaram em quadra os seus pontos fortes. Pareciam seguir uma trajetória ascendente, melhorando ponto a ponto. Enfim, a final, até aquele momento, fazia jus ao encontro das duas melhores equipes da Superliga.

Uma pena que isso não durou a partida toda. A partir do terceiro set, tivemos um Praia e um Minas caminhando em sentidos contrários.

No terceiro e quarto sets, o time de Uberlândia cresceu, justamente depois de perder uma das suas principais jogadoras, a Garay. Por mais que os comentaristas tenham incensado a participação da Rosamaria (a substituta da Garay) no ataque, o que realmente ajudou a a equipe a alcançar o empate foi seu sistema defensivo, principalmente a relação saque-bloqueio.

O ataque do Praia ficou quase toda a partida dependente da Fawcett. Rosa e outras atacantes, pelo meio, apareceram somente quando o saque e o bloqueio já tinham feito o trabalho mais duro, que era desestruturar o repertório ofensivo do Minas. Quando o Praia quebrou a velocidade da Macris, a Carol fez a diferença no bloqueio e tirou a confiança do ataque do adversário, principalmente da Gabi que vinha, juntamente com a Bruna, sendo o escape do ataque do time da casa. 


Enquanto o Praia crescia na partida, o Minas sofria uma pane. Desde o primeiro set a Macris teve problemas com a altura e precisão dos levantamentos. No início terceiro set, no entanto, a distribuição é que acabou comprometendo. Mesmo com passes bons, ela insistiu com a Gabi em bolas que não estavam muito à sua feição, provocando uma sequência de bloqueios que minou a confiança da atacante.

Depois disso, foi a vez da recepção cair de rendimento e o time todo se perder, cometendo erros de ataque e não aproveitando os contra-ataques como de costume.

Sorte do Minas é que, no quinto set, a maré virou – e, novamente, de forma radical. O Praia não conseguiu aproveitar o embalo do empate e se enrolou na sua virada de bola, vivendo, desta vez ele, uma pane.

E Lloyd tem boa responsabilidade nisso. A distribuição no início do quinto set comprometeu. Ainda com o passe na mão, insistiu na Ellen no ataque, que não vinha virando quase nada. Logo depois, quando finalmente acionou a Fawcett pelo fundo, pecou na precisão. Esta sequência inicial sem conseguir virar acabou tirando o time da disputa do set.


*************************************


Não escondo a minha decepção com a disparidade da atuação dos dois times a partir do terceiro set.

Acho que a pane do Praia no quinto set é até mais compreensível, se considerarmos que recepção e levantamento foram fundamentos instáveis durante a SL e que, naquele momento, a equipe estava sem a Garay.

No Minas, porém, a casa desarrumou justamente no que tem sido o diferencial da equipe nesta temporada. Não foi a primeira vez que o time teve um destes apagões ofensivos, mas nas outras vezes conseguiu acordar mais rápido para reagir. Desta vez, surpreendeu-me como o Minas não teve recursos para sair da armadilha montada pelo Praia e como o jogo fugiu das suas mãos.

O desfalque da Garay pesa bastante para o Praia no segundo jogo da final, ainda mais se considerarmos que a Fawcett terá que repetir a atuação fora de série que teve nesta primeira partida para sustentar o ataque - e também sem botar muita fé na capacidade no ataque da Rosamaria. 

A estratégia do Praia terá que estar muito centrada no seus sistema defensivo que, como se viu, pode paralisar o Minas. Cabe ao Minas mostrar que tem saídas de ataque que não dependem da velocidade e outros recursos de defesa para não ficar novamente encurralado.

Comentários

Alysson Barros disse…
Eu acho que a Macris faz muito bem a parte dela. Quantas vezes deixou as atacantes no simples? Claro que ela vai errar eventualmente em virtude do seu arrojamento, mas não considero até então nada comprometedor.

Entretanto, penso que é isso que deixa o Zé Ruela de cabelo em pé com relação á diva vegana: ela não precisa ser dita o que fazer a todo momento e consegue sair sozinha de situações desfavoráveis. Não sei se todas as bolas para a Gabi estiveram todas imprecisas, acho que ela sozinha ficou insegura por estar muito bem marcada, o que é normal. De novo, Macris as deixou no simples por diversas vezes, como sempre. Penso que nesse caso é obrigação da atacante se virar, mesmo que a bola esteja um pouco imprecisa. Se está imprecisa e no simples, não fica tão complicado, não? Macris é rainha!

Só achei que ela maneirou no saque hoje, fundamento que é igualmente boa. Não sacou tão bem. E muitas vezes não forçou e mandou em cima da Suellen.

Carol é uma monstra no bloqueio. Sempre foi. Sempre será.

Natália é que nem a Hooker. Terá lá suas partidas de destaque eventualmente, com alguns belos ataques. Terá muitas partidas medianas. E terá algunas outras para esquecer. Em qualquer que seja a situação, porém, assim como a estadunidense, é certeza que vai pagar pelo menos um mico por partida. Hooker e Natália adoram cometer bizonhices em cada jogo, é inacreditável! Natália atacou a Gattaz com uma manchete hoje! Haha! Depois quinou dois passes seguidos. Fora a quinação costumeira. E ambas sempre atacarão a bola do bordo inferior da rede pra baixo ao menos uma vez. É uma pagação de mico das duas que não acaba mais. Deixa eu parar se não vem os defensores (quiçá a parentaiada dela) dizer que pego no pé dela gratuitamente.

Mas trinta anos e não aprendeu a passar ainda... Nem nunca aprenderá! Mari se contorce de desdém por ter a pecha injusta de quinadora. Esse título pertence à capitã-risadinha.

Feliz pelo Minas! Espero que vença o torneio. Merecem coroar um trabalho extremamente bem feito.

Alysson Barros disse…
Esqueci1 : Gabi vai ter pesadelos com a Lloyd hoje à noite. Então penso que foi vacilo dela mesmo os muitos tocos que tomou, vários da levantadora praiana.

Esqueci 2: tadinha da fofíssima da Garay. Uma pena o que aconteceu com ela... Todo jogo eu fico sempre meio agoniado com a possibilidade de alguma jogadora sofrer lesão. Sempre que elas caem no chão eu fico apreensivo. Haha! Espero que não seja nada grave...
Anônimo disse…
Essas bizonhices da Natália tenho narrado há anos aqui no blog. Acho que ela supera a Hooker, pois é passadora. Ela consegue passar para trás!!!!!!!! Ela afunda o time de uma forma que não dá para se recuperar no set.

Mas vim para falar (mal) da Rosamaria. Mulherzinha nojenta, viu. Quando tava 20 a 12 começou a rodar bolas, bater no peito, bater perna e mandra tomar geral. No tiebreak errou quase todas as bolas tanto no passe quanto no ataque. Nas minhas contas, só acertou um passe. E sempre é assim: quando mais se precisa dela, ela some e não faz nada. Quando o momento ou set ou jogo não vale nada, ela dá um show. Ela vai afundar o Minas na temporada próxima.

Tenho certeza que se Garay tivesse em quadra para ajudar a Fawcett o Praia teria ganho.

Achei a Macris um pouco imprecisa mesmo (visto que ela é perfeita). Mas não acho que isso comprometeu.
Kamila Azevedo disse…
Eu esperava uma final equilibrada e decidida nos detalhes. Foi isso que assistimos nos dois primeiros sets da primeira partida entre Minas e Praia.

A contusão de Fernanda Garay foi o divisor de águas dessa partida. A partir do terceiro set, o time do Praia se encontrou e Rosamaria e Ellen conseguiram se acertar. Porém, a Fawcett e a Carol fizeram a diferença e foram fundamentais para que o Praia pudesse empatar as parciais.

O tie break foi uma loucura. O Minas não parecia o time apático dos dois sets anteriores e comeu a bola. O Praia, pelo contrário, foi péssimo e Paulo Cocco errou, na minha opinião, ao manter Ellen e Rosamaria em quadra. Ele poderia tê-las substituído por Laís (que entrou bem, quando acionada) e pela Michelle, que traz mais segurança à linha de passe. Lloyd também pecou na distribuição das bolas. Ela levantou muito para Rosamaria e Ellen, esquecendo que a Fawcett estava voando em quadra.

O que me chama a atenção no time do Minas é a maneira como Lavarini conduz o grupo. Mesmo nos piores momentos, ele não levanta a voz, sempre tem uma palavra motivacional e você vê que as jogadoras confiam plenamente nele. Isso é sensacional!

Acho que a Macris sentiu um pouco a sua primeira final de Superliga. Mas ela alternou os maus momentos com momentos inspiradíssimos na distribuição de bolas. Bruna Honório me surpreendeu positivamente e foi um ótimo destaque.
Alexssander disse…
Não achei o jogo bom. Foi uma partida cheia de altos e baixos. Esperava um confronto mais equilibrado. O Praia resistiu bastante após a contusão da Garay. Naquele momento, pensei que o time de Uberlândia iria se desestruturar. Não foi uma boa partida das levantadoras. A Lloyd realmente não faz um bom campeonato. A Macris sentiu a decisão e se mostrou imprecisa em alguns momentos. Achei a Natália apática na partida. Carol jogou muito bem. Foi a melhor partida dela no campeonato. Depois dessa primeira partida ela merece estar na seleção e a Bia não. Não tem nada decidido. Mesmo sem a Garay, o Praia pode empatar a série. O Minas deu um passo importante, mas tem que ficar bastante alerta.
Victor disse…
Laura, acompanho seu blog desde a temporada passada e acho um ótimo espaço pra discutirmos sobre o esporte que a gente tanto ama. Mas não deixe que isso vire um lugar pras pessoas atacarem as jogadoras gratuitamente baseado em motivos pessoais, que é o que mais tem acontecido aqui ultimamente. Não deixe esse espaço se tornar um lugar tóxico. Falar que tal jogadora é ruim é uma coisa, agora chamar de "nojenta" ou outros insultos do tipo não vai agregar em nada.
Anônimo disse…
A Garay faz muito drama pra pouca coisa, quem não lembra na final da SL passada quando ela se chocou com as placas de publicidade e fez a linha morta em coma deitada no chão, parou o jogo por quase 10 minutos depois levantou linda ressuscitada e foi pro saque. Dessa vez como a torção foi no tornozelo, naquele clássico pisei no pé da adversária, doi um pouco sim pra quem já jogou vôlei sabe, mas não acredito q vai ser suficiente pra tirá-la do próximo jogo.
Anônimo disse…
Anônimo, uma torção como a da Garay pode demorar até uns 3 meses para voltar ao normal, dependendo do organismo dela. Não é tão fácil assim não.

Victor, sem censura, por favor. Não vi nada de mais no nojenta que o anônimo aí de cima usou. E aqui não vejo ninguém ofendendo atletas por motivos pessoais. As análises são críticas, muitas vezes apaixonadas, e podem ser um pouco mais ácida. Mas de forma geral o pessoal que opina aqui é bem educado e inteligente, então não precisa recorrer à baixaria.

Já basta de censura.
Anônimo disse…
" Anônimo, uma torção como a da Garay pode demorar até uns 3 meses para voltar ao normal, dependendo do organismo dela. Não é tão fácil assim não.

Qual a autoridade vc tem p/ afirmar isso? vc é ortopedista? ou é o fisioterapeuta da comissão técnica do Praia? Já joguei vôlei, pisar no pé do adversário é um acidente comum e recorrente e longe de ser tão grave como romper o ligamento cruzado do joelho por ex. Então menos, bem menos...
Kamila Azevedo disse…
Agora foi a Gabi Cândido que pediu dispensa da seleção. Quando até ela pede dispensa, alguma coisa está muito errada. Ou então, as jogadoras cansaram de ser bestas. Já sabem que Zé Teimoso tem as queridinhas dele e que elas sempre terão cadeira cativa.
Johnny disse…
Gente, moro em BH e fui ver a partida no Mineirinho.

Nossa, a Carol Gataz, Macris, Mara, Naiane, Léia, Bruna, todas tiram fotos com os torcedores, dão autógrafos, super legais.


A Macris e a Carol Gataz são maravilhosas com os fãs. A Macris um amor de pessoa.

A Natália tira fotos com os fãs parecendo que faz uma obrigação, esmola, algo do tipo... Fabiana nem olha mais na cara do torcedor, triste...

Elaine mara disse…
Buenas..
De acordo total com a preservação deste espaço democratico, de responsabilidade e de paixao como foi dito e de respeito principalmente,à pessoa responsavel e qual se dedica aqui, Laura .O que for "pessoal"guarde para usar em algum lugar no escuro e de preferência de cabeça para baixo.A lesão da Garay foi e é tao forte quanto o seu caráter.O "time" do jogo em alguns dos mtos momentos me lebrou jogos colegiais, mas se reconheceu como de profissionais depois.Concordo tambem que as dispensas solicitadas é um sinal grave de uma relação financeiramente, doentia entre Ze Panela , a CBV e Patrocinadores e que assim, pode deixar uma sequela sem precedentes ao prática desse esporte tao querido por nós aqui.Acredito que mais atletas serão convocadas mesmo pirque ele nao se atreveria convocar alguma jogadora envolvida na final da Superliga.Tá claro isso(pelo menos isso)e ainda teremos + dispensas solicitadas .Estamos mto pertos da 1@ competição internacional e com risco de outras jogadoras se lesionarem devido ao calendário nada apropiado,como sempre(CBV- FIVB ??),tomara que nao.Torcida para os 2 times mineiros,mas confesso que sou Garay.co.br em qualquer época ou lugar do mundo. Teremos que conviver com o Zé pois Tóquio ta na nossa porta do descaso olímpico. Foi fechado mesmo o ciclo olímpico 2008 com a recusa da Thais que de surpresa nao tem nada.Concordo que mtas nao aceutam a seleção pir conta do atual(atual nada) treinador e sua metodologia equivocada do quem manda sou eu mesmo. Mas a seleção nao é dele é do Brasil e como tal nos pertence e assim,essas atletas ...todas ..merecem e devem ser respeitadas por toda essa Nação. No mais não assistam aos jogos e sigam fazendo outra coisa. Aprendo muito aqui sobre vôlei então continuemos valorizando esse espaço. Abrazos.
Alysson Barros disse…
Ao invés de haver solidariedade com a lesão da Garay - - independente do grau que for - ainda mais em tempos de obscurantismo exacerbado - temos um anônimo que menospreza a situação, muito provavelmente um atleta de sofá. Poderia se espelhar no fisioterapeuta do Minas que foi lá e tentou auxiliar no caso.

Quantas vezes vimos atletas sofrerem lesões desse tipo? Aí vem um qualquer de internet minimizar a coisa.

Melhore.
Anônimo disse…
Alguém poderia me elencar quais foram os 7 pedidos de dispensa aos quais a repórter Janaína Xavier se referiu hoje na transmissão do masculino. Carlão e Nalbert disseram que era um absurdo que jogadoras que nunca contribuíram para a seleção pudessem pedir dispensa.
Anônimo disse…
eu já desisti de fazer vários comentários aqui no blog, é uma hipocrisia a Laura dizer q ela é contra a censura, mas a verdade é q ela já deixou d publicar vários comentários q de longe n foram de cunho ofensivo ou de baixo calão, mas foram contra as atletas queridinhas dela, mas só publica comentários de acordo com o crivo dela. Lamentável.
Anônimo disse…
Diva é diva. A Jaque é muito diva.
Anônimo disse…
Pronto, Garay fora da final. Agora eu quero ver a Rosamaria de titular, com responsabilidades de passar e pontuar ter o desempenho que tem nas horas desnecessárias. Quero ver se vai fazer trocentos pontos. Se ela tiver uma boa atuação nunca mais falarei mal dela.
Anônimo disse…
https://esportes.estadao.com.br/blogs/bruno-voloch/carol-gattaz-bruna-macris-lyara-e-volta-de-leia-serao-as-novidades-na-lista-do-brasil-para-vnl/

Será que finalmente ele está despertando do seu sono encantado profundo e de seus devaneios ?
Anônimo disse…
Gente, quem foram as 7 que pediram dispensa?
Brait, Thaísa, Fabíola, Gabi Cândido e ...
Chandler Bing disse…
Adenízia, Thaísa, Camila Brait, Dani Lins, Tássia, Gabriela Cândido, e agora a Drussyla também.

Quanto ao comentário do Carlão ontem no jogo da final masculina, eu achei 100% desnecessário... ele vir dizer que "é um absurdo atletas que nunca contribuíram para a seleção brasileira virem pedir dispensa". Além de absurdo, eu achei desrespeitoso. Cadê o direito de escolha de cada um? E daí se também for boicote? Ele e o Nalbert são dois chatos falastrões insuportáveis.

Eu acredito que seja coincidência mesmo da parte de algumas, tipo, Dani e Drussyla realmente não estavam 100% em boa parte da Superliga.

Agora se isso for boicote, é mais do que merecido. Não suporto mais esse Zé Roberto a frente da seleção.
Anônimo disse…
Eu tô doido para que elas boicotem e falem abertamente: "Só vamos aceitar quando o ranking acabar". Amanhã o ranking acabaria.
Alysson Barros disse…
Tomara que seja de fato um boicote e tomara que a próxima leva de dispensas sejam as atletas do Minas, principalmente Gattaz e Macris, que já foram prejudicadas pelo Zé Ruela diretamente.

Quanto às opiniões de Carlão e Nalbert... A verdade é que são dois burros. Falta massa encefálica para muita(o)sjogadora(e)s e também para ex-atletas, essa sim é a verdade. Aliás, aproveitando, qual que foi a verdade que a Sheilla profetizou por aí, alguém sabe?

Eu queria entender esse povo que passa o dia todo fuçando em rede social alheia e xingando os outros... Na verdade não queria não.

Pergunta: só a Roberta mesmo que puxou o saco do Zé Ruela na convocação? Que bom pra ela. Precisa fazer isso mesmo.
Anônimo disse…
Que papel feio Voloc,Sheila e Zé querendo culpar as jogadoras pelo caos da seleção feminina!Desde o inexplicável corte de Leila em 2004 até o traumático corte de Brait em 2016,o Zé não tem feito a parte dele!
Zé não fez a parte dele ao formar panelas na seleção,nesse caso temos vários exemplos de panela!Qual a credibilidade de um técnico que usa esoterismo e superstição como critério de cortes e não a qualidade física e técnica das jogadoras?Vcs lembram quanto o Zé insistiu em convocar Ana Tiemi,mesmo ela sendo reserva da Ana Cristina?O Zé assumiu a seleção feminina em 2003 e já cortou inexplicavelmente a oposta Leila às vésperas da Olimpíada de Atenas-2004!No 24x19,Zé ficou inerte na beira da quadra,sem mexer no time,sem mudar nada e deixando a jovem novata Mari ser queimada e levar toda a culpa pela virada incrível que tomou das russas.Acontece que,nesse momento,era a hora que toda a experiência e categoria da craque Leila faria a diferença na seleção para marcar o vigésimo quinto ponto,mas o Zé havia cortado a Leila,mas mesmo assim Zé tinha opções no banco e preferiu deixar Mari ser queimada... Em 2012,o Brasil só se classificou com a ajuda dos EUA que mesmo com a primeira colocação já garantida,fez o favor de derrotar a Turquia para classificar o Brasil na última vaga para as quartas-de-final.A seleção estava psicologicamente abalada desde a fase dos cortes traumáticos onde Fabíola e Juciely foram cortadas no saguão,Mari na lavanderia e Brait foi levada até Londres p/ser cortada e ver Natália sem condições de jogo permanecer na equipe.Mas a Capitã Fabiana assumiu o papel que era do técnico e uniu o grupo em busca do ouro olímpico.Em 2016,novamente Brait cortada inexplicavelmente porque o Zé deciciu levar a quarta central Adenízia pra esquentar banco e carregar água e toalhas.Brait seria muito mais útil revezando com Léia, Brait como líbero defensora e Léia como líbero passadora.Além disso,Zé congelou vendo D.Lins sobrecarregar Natália e esta,muito marcada pela Muralha da China,levava toco atrás de toco!E Zé não fez nada!Deixou Fabíola e Jaqueline desesperadas no banco,querendo entrar para ajudar o time,mas o Zé congelou como uma estátua e se contentou em ver a China virar sobre o Brasil.Após o vexame olímpico dentro de casa,Zé entrou numa de querer desvalorizar,desprezar,humilhar as líberos brasileiras querendo improvisar Gabiru de líbero!Nada,mas nada mesmo, justificava o Zé Kgar p/as líberos brasileiras e fazer panela com Gabiru!
Anônimo disse…
Atitude ridícula de Sheila querer culpar as jogadoras e puxar o saco do Zé!O que Sheila quer c/isso?Uma vaga na panela de Tokyo-2020?Só pode ser!Muito feio essa atitude de Sheila em querer queimar as jogadoras para puxar saco do Zé!Será que Sheila esqueceu q sua ex-companheira Mari Steinbrecher foi queimadíssima pelo Zé q deixou ela assumir a culpa pelo 24x19 de Atenas-2004 p/depois cortá-la asqueirosamente na lavanderia em 2012?Perguntem p/Mari o que ela acha do Zé,que a sugou o quanto pode e depois de ser tão sobrecarregada e acumular contusões defendendo a seleção,a descartou como uma papel higiênico usado e fedido!
O Zé disse que convocou as melhores,mas eu discordo!Regiane acabou de ser a maior pontuadora de uma das partidas da final da Liga Polonesa com 20 pontos,além de ser a melhor passadora do time e não foi lembrada na lista do Zé!Mari-PB e Claudinha foram grandes responsáveis pela eliminação do time do Zé,Barueri,da Superliga e também não foram convocadas pelo Zé?Priscila Daroit não foi convocada porquê?Será q é porque o Zé é rancoroso com elas?
Essas baboseiras que a Sheila disse p/queimar as jogadoras é ridículo!Está mais q na cara que o caos na seleção feminina é devido ao técnico e não às jogadoras!Se Sheila estivesse certa,porque na seleção masculina não acontece isso?Na seleção masculina o líbero Serginho também não é eterno,e Renan resolveu o problema revezando Tales como líbero passador e Maique como líbero defensor.Renan não pode contar com os ponteiros Lucarelli,Maurício Borges e Leal e ainda tinha Lipe com o cotovelo contundido!Renan cheio de desfalques conseguiu ser PRATA num Mundial deixando os donos da casa Itália e Bulgária para trás além de outras seleções fortes como EUA,França,Rússia,Canadá,Irã e Argentina.Todos sabem que o nível técnico do Mundial masculino é mais forte que o do feminino e Renan teve que passar por seleções mais fortes que o Zé.Mesmo assim Renan se virou com jogadores mais novos como Maique,Douglas e Kadu !Como os jogadores novos mostraram resultado no masculino com Renan,mas com o Zé não?O problema é das jogadoras ou do Zé?O Zé não consegue lapidar uma jogadora nova?Ou Zé depende de técnicos como Bernardinho,Luizomar ou até Lavarini para lapidar as jogadoras pra ele nos clubes?Por que o Zé foi um fiasco no Amil e no Barueri?
Anônimo disse…
Boa tarde a todos! Oi Laura! Acredito que da mesma forma que as jogadoras têm o direito em pedir dispensa, os ex-jogadores Carlão e Nalbert também o tem de darem a sua opinião! Não estamos numa democracia? Ou só vale para um lado? Ou naquilo que convêm?
Anônimo disse…
Ninguém vai falar daquela emissora que em pleno 25 anos de superliga nem deu bola para transmitir o jogo para o público que não tem TV à cabo? Querem desmerecer o nosso vôlei mesmo!
Kamila Azevedo disse…
Alysson, Macris não pedirá dispensa. Em entrevistas recentes, ela dá a crer que a seleção seria consequência do trabalho dela. Acho que ela iria, caso fosse convocada, com o maior prazer e com o profissionalismo dela de sempre. Zé Teimoso terá que engolir a Macris, porque é uma das melhores do Brasil em atividade. Só espero que ele dê os meios para que a Macris sinta confiança em si mesma e possa continuar jogando o fino da bola na seleção. Espero, sinceramente, que o Teimoso não a pode!

A frase da Sheilla foi essa, Alysson:

“Essa geração mais nova, isso não estou falando no vôlei apenas, estou falando na vida, não tem os objetivos muito claros na cabeça, como a nossa geração sempre teve. E não é só no vôlei. Se está bem na profissão, se não está, se vai sair, procurar outros caminhos… Não tem muita paciência, não tem muita resiliência para persistir e continuar. Acho que é isso que tem acontecido. A impressão que eu tenho, estando de fora em 2017 e 2018, acho que falta comprometimento da geração mais nova. Podem achar ruim de eu estar falando isso, mas é verdade. Geração que veio meio avoada. Acho que isso tem de mudar. Tudo o que faz tem de fazer com muito amor e dar muito valor para o lugar que está. E está faltando isso”.

Sobre o Nalbert e o Carlão: o primeiro, especialmente, é um hipócrita. Ele critica na televisão, mas, no Instagram, posta comentários compreensivos nos Instagrams das jogadoras.

Anônimo disse…
Vão terminar voltando Jaque, Sheila e Fabiana.
A Jaque até desmaiando é diva.
#ForaZé

Anônimo disse…
Não queria criar polêmica por aqui, mas a situação pede.. Laura!! Como alguém já disse vou reforçar, não permita que esse espaço vire palco de ofensas aos jogadores, técnicos e até ex jogadores!! Tenho percebido aqui tantas ofensas que fico assustada... Chamar as pessoas em geral de burras, de câncer, de chacota em jogo, é totalmente desnecessário e ofensivo... Alguém já parou pra pensar que essas pessoas podem ler o blog? Acho meio hipocrita insultar quem faz o espetáculo, quem brilha, quem ganha ou perde chegou lá... E quem se acha o dono da verdade em suas ofensas generalizadas estará eternamente atrás da tela, restando apenas o rancor de quem nunca vai saber da nossa existência!! Acho que aqui deveríamos nos ater a comentar o vôlei e não o caráter e a personalidade de quem quer que seja...
Anônimo disse…
O Nalbert realmente é um hipócrita, e o Marcos Freitas um puxa saco de marca maior, aliás todos os outros jornalistas do meio do vôlei não são imparciais, pois temem não terem mais entrevistas dos atletas e técnicos.
Cansei de ver a seleção masculina no tempo do Nalbert ganhar e virar jogos por causa dos tempos técnicos dos 8 e 16 pontos. No mundo todo esses tempos existem, pois são tempos para serem exibidas propagandas dos patrocinadores, que são quem bancam tudo. Aqui, como a Globo manda e quer reduzir a duração das partidas, eles ficam falando que a Superliga é melhor porque não tem esses tempos e ficou mais dinâmico e blá blá blá. Tudo hipocrisia, não mudou nada e isso é só aqui no Brasil. A Globo que determinou e a CBV que abre as pernas para ela acatou.

Olhem, tem que boicotar mesmo o Zé para ele saiu. Sou grato a ele por tudo que vez, mas nada é para sempre nem ninguém deve ter cadeira cativa, ainda mais em cargo público e ainda mais sem dar resultados. Ele tá estragando a história que construiu na seleção. Criando um clima terrível. Meteu os pés pelas mãos e nunca se retratou. Nenhum repórter cobra dele. Nunca vi ninguém perguntar: Você não acha que errou ao cortar Camila Brait e levar Natália sem poder saltar. Você não acha que foi uma sacanagem cortar Fabíola que participou de todo o ciclo e na última hora inventar uma Fernandinha que surgiu do inferno e que iria jogar no Amil Campinas?
E têm que boicotar pelo ranking. Este ranking tem que cair. Meninas a hora é agora.
Anônimo disse…
Em 2004 o BICHO PAPÃO cubano estava desfeito:Bell,Carvajal e Aguero já tinham abandonado a Seleção p/jogar na Europa e futuramente Carvajal representaria a Seleção Espanhola e Aguero,a Italiana.Costa,Izquierdo, Mireya e Torres haviam se aposentado da Seleção.As Super Poderosas da seleção cubana já estavam fora de combate ou por deserção ou por aposentadoria fazendo com q a Seleção Cubana iniciasse sua decadência.Logo,sem as cubanas como obstáculo, a Seleção Brasileira era a melhor do planeta c/Venturini,Fofão,Walewska,Fabiana Claudino,Virna,Érika,Leila,Mari e, a líbero Arlene no auge da forma!Em 2004,o Brasil tinha os 2 melhores opostos canhotos do mundo:André Nascimento e Leila Barros!André Nascimento foi Ouro Olímpico com Bernardinho e Leila foi inexplicavelmente cortada por Zé pegando os especialistas de surpresa! A CBV já deveria ter demitido o Zé logo depois do vexame do 24x19 de 2004 e por ter cortado a Leila.