Sobrou emoção, faltou qualidade

Sesc-RJ 3x2 Sesi Vôlei Bauru

Imprevisível, emocionante. Esses podem ser bons adjetivos para classificar a partida entre os campeões carioca e paulista pela Superliga 18/19. Porém, nenhuma das equipes ajudou muito para que o duelo pudesse ganhar a classificação de “qualificado”. 


Já era de se esperar que tanto Sesc como Sesi Bauru tivessem uma jornada complicada no passe e o jogo confirmou esta expectativa. O time carioca ainda tenta consolidar a composição da linha de passe com a Monique e em que esconde a Kosheleva. Tanto a oposta como a Penã cometeram erros importantes na recepção, e Gabiru, ao lado, também não garantiu lá muita consistência ao fundamento. 

A equipe paulista, por sua vez, desde o Paulista não tem mostrado regularidade na recepção, muito por conta da falta de qualificação técnica das suas jogadoras no fundamento. A situação do Sesi ainda foi agravada, nesta partida, por conta do desfalque da Palacio e da entrada da Edinara no seu lugar. 

A expectativa, portanto, centrou-se mais em como os poderosos ataques das duas equipes iriam se sair com a preparação irregular da virada de bola. Mas também neste quesito não se saíram bem. Os dois ataques, além de bem marcados, desperdiçaram muitas bolas. Pelo Sesi, mesmo a entrada da Tiffany no lugar da Edinara após o segundo set não garantiu fluidez à virada. No Rio, depois do primeiro set, Kosheleva esteve muito bem marcada, principalmente pela entrada, concentrando o jogo na Peña, numa atuação de altos e baixos, e sem contar com uma Monique muito participativa e decisiva nesta nova função que assumiu. 

****************************************** 

Nesta bagunça ofensiva, o que acabou fazendo a diferença para a vitória do Sesc foram dois aspectos. O primeiro, o melhor trabalho (do passe à qualidade dos levantamentos) dos contra-ataques. A Roberta conseguia nestas jogadas, por exemplo, acionar a Jucy na china ou ter mais opções de jogadas do que a Fabíola. O Sesi perdeu inúmeras chances de contra-ataque por jogadas mal preparadas ou erros de definição. 

O segundo aspecto que deu a vitória carioca foi, novamente, o time ter crescido na hora da decisão do tie-break. Monique no saque, Kosheleva no ataque e Mayhara no bloqueio tiveram participação especial na virada do time no set decisivo. 

Mesmo assim não dá para amenizar a bobeada do Sesi no quinto set quando não soube segurar a vantagem de 10 a 5 que teve em mãos. Não soube vencer. Errou em sequência e baixou a guarda para um time contra o qual não se pode dar uma brecha. Mais do que aspectos técnicos, faltou ao time personalidade. 



****************************************** 

- Segundo as estatísticas da CBV, o Sesc deu 43 pontos em erros ao adversário. Deve ser um recorde do time do Bernardinho. 



******************************************


Demais resultados da 4ª rodada do primeiro turno da SL 18/19

- Impressionante como o Osasco não conseguiu aproveitar a boa partida que fez e o resultado que conquistou contra o Sesi Bauru. Depois da quebra da invencibilidade do rival paulista, a equipe do Luizomar perdeu para Pinheiros e, agora, para o Flu – as duas partidas em casa. Pelo que se viu contra o Sesi e pelas estatísticas dos jogos seguintes, o time está se ressentindo de uma participação mais eficaz da Hooker.

- E o sufoco do Barueri para vencer o Camboriú? Se fosse contra o Curitiba seria até compreensível, já que a equipe paranaense tem dado trabalho para as equipes mais fortes.



Osasco Audax 0x3 Fluminense
Pinheiros 0x3 Minas
São Cristóvão Saúde/São Caetano 0x3 Dentil/Praia Clube
Curitiba Vôlei 3x1 BRB Brasília 0x3
Vôlei Camboriú 2x3 Hinode Barueri

Comentários

Anônimo disse…
Até que enfim o Fluminense desencantou e fez uma partida decente e condizente com as contratações e o elenco forte que montou. Pra mim, o Fluminense estava sendo a maior decepção dessa Superliga, mas resolveu tomar vergonha na cara depoiss de tomar a virada e perder para o Hinode Barueri dentro de casa, em pleno bairro das Laranjeiras no ginásio da Hebraica. A vitória contra o Osasco Audax teve excelentes atuações da central Lara Nobre, da levantadora Giovana, da oposto Joycinha e da ponta Pri Daroit.
Camilla Paiva disse…
Um jogo muito emocionante no tie break, mas feio de assistir pela quantidade de erros, inclusive da arbitragem, que estava numa noite muito infleliz. Se em casa eu já estava super nervosa com os erros grotescos daquele árbitro, avalie as jogadoras em quadra!!! O jogo evidenciou o nível baixo da arbitragem da superliga e a necessidade de uso do recurso do desafio não somente a partir dos playoffs. Outro aspecto que destaco no jogo é a falta de personalidade do Sesi. Aquela virada que levaram no tie break foi absurda. O time é muito descuidado nos contra ataques e perde pontos preciosos que fazem falta no final. Perdi as contas de quantos bloqueios a Tiffany tomou (não tem variação de golpes, é a mesma estratégia sempre) ou quantas bolas pra fora a diouf atacou. Acho que o time do Anderson jogou o vôlei todo que tinha no campeonato Paulista.
Anônimo disse…
Na despedida do Brasil rumo ao Mundial, Lavarini poupou sua titular melhor atcante Gattaz que tem incríveis 88% de aproveitamento no ataque até agora na Superliga! Mayany entrou pra jogar no lugar de Gattaz, aproveitou a chance e fez um partidaço! Malu e Bruninha também fizeram uma ótima inversão do 5x1. O Minas simplesmente destruiu o Pinheiros jogando dentro da casa do adversário, em plena São Paulo! Dessa forma, Lavarini e todo o elenco do Minas chegam ao Mundial com o moral elevadíssimo. O Minas hoje é o melhor time brasileiro, Campeão Sulamericano, Campeão Mineiro e sem perder nenhum ponto nas partidas que disputou até agora na Superliga!
Anônimo disse…
GO Minas! Talvez o time não passe da primeira fase do Mundial de Clubes pela falta de peças de reposição a altura das titulares mas com certeza será um time aguerrido que voltará ao Brasil com sangue nos olhos.
O que vinha funcionando no Sesi Bauru, não está funcionando nesse início de Superliga. Impressionante como a Diouf não está conseguindo ser decisiva. No quinto set contra o Sesc Rio ele visivelmente encolheu o braço. Percebi que as vezes que o time de Bauru fica muito nervoso com a Fabíola em quadra. Parece que a Hooker chegou e o Osasco Audax piorou!
Anônimo disse…
Diouf è uma mistura de Joycinha que encolhe o braço sempre e Rosamaria que não solta nada.
Agora quem diria a Ivna exterminadora de pombos marcando 35 pontos e um jogo.
Alysson Barros disse…
Arbitragem lixosa. Acho que qualquer um de nós naquela cadeira faria um trabalho mais digno.

Tiffany é muito pouco inteligente. Espero que agora a choradeira em torno dela cesse um pouco. Não serve para nada. Decepcionante.

Balão pra lá dela e balão pra cá da Peña. Show de horrores e altos tocos. Jucyele mostrando pras demais centrais como se faz. Todas as demais centrais da Superliga deveriam sentar a bunda numa cadeira confortável com um bloquinho e sair fazendo anotações sobre como se portar na rede.

Passe bizonho das "ponteiras". Acho que é exigir muito passar e atacar hoje em dia. Só dá para fazer uma coisa ou outra. E tem gente que não consegue fazer nenhuma das duas.

Tássia é uma desequilibrada. Isso desde o Minas - ou até antes. Seu humor é intragável. Vai dar chilique com seus parentes que têm que te aturar. Contamina e prejudica o time. Eu penso que tem que haver mais concentração e menos discussões com a arbitragem, que todos sabemos já ser sofrível, em especial alguns juízes como o senhor de ontem.

Parabéns às duas equipes pela quantidade enorme de erros e pelas presepadas. No final eu estava torcendo apenas para o jogo acabar logo para poder dormir. Não dá pra torcer pro SESI desse jeito.

Audax pagando mico como sempre. Já tá lá embaixo na tabela. Haja mediocridade. Mas é sempre muito bom ver esse time e o do SESC/RJ se ferrando. Tomara que fiquem de quarto pra baixo mesmo e caiam fora logo.

Acho que vou torcer pro Minas, apesar da Natália. Time é o mais simpático e o que joga mais redondinho. Dá gosto de ver.

Os demais precisam voltar pra escolinha de fundamentos. Esse povo não treina não? Voleibol brasileiro segue ladeira abaixo. Qualidade péssima.
Anônimo disse…
O desempenho da Tiffany foi pífio, mas foi melhor q o da Edinara q pontuou mais pro Sesc-Rio q pelo próprio Bauru só no gol-contra.


Viva vôlei devia ter ido p/ Juciely e não pra Peña.
Anônimo disse…
Há um tempo atrás falei com a minha mãe quando vi a Tandara fazendo pontuações absurdas mas também recebendo 9 em 10 levantamentos: Se a gente seguir essa vibe europeia de passar mal e ficar concentrando a virada de bola em uma jogadora, seremos uma seleção normal, porque não temos alguém que vire qualquer bola.
Assisti um jogo da superliga masculina e a qualidade de passe é superior a feminina, é apavorante isso.
A instabilidade emocional e a quantidade de erros são coisas absurdas. Roberta está em péssima fase, precisa se acertar mais com a Kosheleva que tem que receber bolas altas e não baixas daquele jeito.
Anônimo disse…
Laura, gosto muito do seu blog.
Porém convenhamos, você não perde a oportunidade de críticar(leia-se desfazer) da Fabiola.

Evandro Mallon disse…
Ontem depois do jogo comentei com um amigo meu, uma esquema tático pra quando Drussyla voltar: ela e Peña no passe, com Kosheleva uma ''falsa oposta''. Vai ter uma passadora de nível bom e que solta a mão no ataque que é a Drussylla, uma ponteira que, dependendo do dia, pode desequilibrar e uma atacante nata que é a russa kosheleva solta só pro ataque, sem a responsabilidade de cobrir quadra no passe.

Se Peña estiver mal, coloca Monique no seu lugar como ponteira e equilibrar ainda mais o passe.

As centrais do SESC perfeitas, Bia será banco mesmo.

Roberta alterna bons e maus momentos, a sua qualidade no levantamento sempre foi questionável, mas ela sempre se portava muito bem na defesa....nesse jogo, nem isso fez direito. Alias, a tempos que nem defender direito ela faz.

Gabiru....bola mandada de manchete do time adversário e não conseguir se adiantar e ter que se jogar no chão pra passar e mandar a bola de volta pro outro time é coisa de líbero da categoria infantil, lá das garotas com 10 anos de idade que estão tendo agora noção de quadra.

Quantos aces a Arlene fez em cima da Monique?

Concordo com um participante que diz que a Tassia chega a ser intragável. Se eu tivesse no grupo, acho que colocaria um tampão na boca dela pra ela não manifestar nada durante o jogo, somente se concentrar na sua função. Fez bons passes e defesas? Sim. Compromete o time com seu temperamento, desconcentrando todo mundo e esquecendo da sua função? Mais ainda.
NicollasM disse…
Eu preciso falar uma coisa: A JUCIELY É UM FENÔMENO! Sério, é até estranho pensar que se fôssemos escolher as duas centrais pra seleção, seriam Jucy e Gattaz. Sério, essas duas tem as melhores chinas do mundo!!! Disparadas!!!
Laura disse…
Bem lembrado, Camilla e Alysson: a arbitragem também contribui para a baixa qualidade do confronto.

Anônimo, na verdade eu criei este blog justamente para aproveitar qq oportunidade para criticar (desfazer) da Fabíola. Vc me desmascarou...

obs: sugiro ler os posts q fiz sobre os jogos do Sesi no Paulista e na estreia na SL para ver como aproveitei as oportunidades, desta vez, para elogiar a Fabíola.
Sergio disse…
Sinceramente, o SESC está sem passe, creio que culpa da comissão, pois ter Gabi como líbero é algo fora da realidade, só não ver quem é cego. Ela não defende, não passa e ainda por cima atrapalha a companheira que vai passar, onde o Bernardo viu nessa menina uma líbero capaz de substituir a Fabi? Se ele não se convencer que essa atleta não está a altura de ser titular como libero no SESC-RJ, teremos mais um ano sem título. Pois perder faz parte, mas perder doando 43 pontos para o adversário é demais, quase dois sets. Quanto a Roberta, depois que voltou da seleção parece que pegou a mania de Dani, erra um levantamento em seguida levanta de novo para a mesma jogadora, levantamento equivocado, BOLA PARA KOSHE É ALTA, ROBERTA. ALTA ALTA ALTA.
Márcio Oliveira disse…
Bom dia Laura e demais colegas aqui do blog, como prévia e desconfiava, o nível técnico dessa Superliga 2018/19 é sofrível, as partidas devem ser emocionantes não pelo nível técnico alta, mas pelo nivelamento por baixo, um festival de erros básicos do vôlei, times com recepcao sofrível. Enfim, ainda chocado com a linha de passe do Sesc/Rio, algo impensável para um time do Bernardinho. Para finalizar, já prevejo um fracasso retumbante do Minas e Praia Clube no mundial de clubes, o Minas com jogadoras muito baixas para nível internacional e o Praia com levantadora ainda sem entrosamento com suas atacantes. Decepcionado com os times dessa Superliga, Praia será bi-campeao, vencerá fácil fácil essa competição, o bom será a imprevisibilidade de quais os outros três times que chegarão as semifinais da Superliga, grandes emoções porvir kkkkk
Anônimo disse…
Realmente sobrou emoção....pq qualidade não teve quase que nenhuma,,,, muitos erros mirins de ambos os lados,,,,
No Sesi/Bauru as meninas são muito afobadas e caem bolas bobas na defesa. Novamente falo que qdo as mudanças do Anderson não surtem o efeito esperado ele se perde todo e fica de cara feia, se perder mais um jogo seu cargo fica em risco kkkkk
E tinha gente que falava aqui que ele seria ótimo para a seleção,,, menos bem menos,,, e Fabiola não é essa maravilha mesmo,,, o que foi aquela bola de segunda, quase que a rede foi desmontada kkkkk
No Sesc/Rio show de horrores na recepção, o Bernardo deveria colocar a Koshe de falsa ponteira,,, e não adianta, ela é Russa, é bola lá no céu e ponto.
E se nada fora da curva ocorrer,,,, final da Superliga será entre Rio e Praia.
Esperando a próxima rodada....
Evandro Mallon disse…
É, concordo com o ultimo anonimo kkk...
O Anderson parece ter uma estratégia só e ele se agarra naquilo até o fim. É Arlene pra sacar e inversão com Naiane e Tiffany , ou a Tiffany no lugar da Palacio qdo ela não ta bem. Foi isso que vimos nesses jogos da Superliga e foi isso que vimos que não deu resultado e ele nao teve um plano B, como tem Bernardo, aquele técnico do Minas que esqueci o nome ( kkk ), o Spencer lee....

Tbm concordo que Fabíola não é essa maravilha toda não....varias vezes faz o obvio ( bola na Diuof ) que não faz o obvio que é pontuar com facilidade. Sim, quase arrancar a rede numa bola de segunda é terrível, quase tão ruim ver a Roberta , no final do Carioca , tentar mandar uma bola de segunda estando no fundo e ainda pulando para fazer isso. Boa levantadora ( a Fabiola ) sim, ela é, mas não é acima da média nao.

Alguém que segue a Roberta nas redes aí, manda uns videos da seleção russa com Artamonova e Gamova e fala para ela ver como é levantar uma bola alta pra uma ponteira de força e russa poder atacar.

Tiffany = jogadora regular ( não de regularidade e sim de nota ). Gabizinha com 1,80 ataca melhor do que ela com 1,94. Taisinha tem mais força no ataque que ela.


Kamila Azevedo disse…
Anderson está muito apático neste início de Superliga. Não estou entendendo a postura dele. Acho que ele deveria voltar com o time que estava funcionando no Paulista, com a Saraelen de titular, no lugar da Andressa. Vai ver, o jogo de Bauru volta a fluir naturalmente...

O SESC ainda está muito irregular, mas acho que é devido ao fato do time ainda estar ganhando ritmo de jogo. A Peña me lembra a Leyva: acerta umas bolas, erra outras milhões... Mas ambas possuem muita vontade e garra. Jogam com gana e eu gosto disso.

A Kosheleva está ótima, se recuperando bem, mas ainda fugindo do passe. Eu achava que ela iria aproveitar essa oportunidade de trabalhar com o Bernardinho pra evoluir nesse fundamento, mas não... Ela está sendo pouco explorada pelos outros times, nesse ponto.

Gabiru é uma péssima líbero!
Renato Carvalho disse…
O nível da superliga é péssimo sem falar nas goteiras nas quadras,volei de terceiro mundo
Anônimo disse…
Olá Evandro.
Obrigado por ter concordado comigo.
Uma pergunta que faço para ti, a Koshe sem dúvida é muito mais atacante que a Tifany, mas qual das duas na sua opinião é mais bisonha no passe??
O povo não espera e só pq o Sesi ganhou o Paulista já queriam o Anderson e quase todo o time na seleção, agora, já tem gente , desse blog mesmo mudando rápido de opinião. Kkkkk
Acredito que se algum time de "ponta" quiser ganhar do Rio tem que sacar de 10 saques, 9 na Koshe, pois, ela vai quinar uns 6.kkkkk
Se não fizerem isso, vão perder...
Evandro Mallon disse…
Então Anonimo, eu acho a mais bisonha no passe a Koshe, porém ela se apresenta pro ataque de maneira fulminante, tenta sempre estar bem postada na defesa e saca com inteligencia. A Tiffany erra passe, porem se esconde pro ataque, nao pede bola, e quando recebe ou é pra fora, ou toco ou em cima da defesa.
Robstter disse…
Oi Laura. Vendo jogos da seleção e do sesc no início de temporada fiquei me perguntando se a Roberta sabia levantar china devido ao mal desempenho da Bia nessa jogada. Mas depois desse jogo, vendo a Jucy fazer essa jogada, e lembrando das duas em temporadas anteriores, cheguei a outra conclusão: o problema não é a Roberta, e sim a Bia. Ela deveria fazer sempre a rede de dois e esquecer da china, isso se ela for titular né...
A vantagem da juciele é o número de anos com a Roberta. Roberta funciona como uma jogadora alta para bloquear e de bom saque. O jogo brasileiro a nível internacional requer habilidade nos levantamentos e nisso A levantadora do SESI passa longe. Observem que a penúltima bola do jogo a qual a Penha passou de toque efoi um 2 toques muito claro da Roberta e a arbitragem que teve o mesmo nível da linha de passe dos dois times nada marcou.
Mantronix Inc disse…
Mundial de Clubes

A estreia do Minas no Mundial será no dia 4/12, às 4h (horário de Brasília), contra o Volero Le Cannet, da França. Todos os jogos do Minas serão transmitidos, ao vivo, pelo Sportv.
Anônimo disse…
A Roberta, dá dois toques, sempre deu e sempre vai dar e a arbitragem não vai marcar porque a recomendação é esta e ela é do time do Bernardo (ponto). É como a escola pública brasileira, a recomendação é passar de ano, qualidade que é bom, nada. E Roberta ainda trabalhou com o Zé Roberto, ou seja, já era.

Eu nem me lembrava mais da Bia. Fica feio pra ela, tá ridículo. Jucyele humilhando todas. As 3 melhores centrais são veteranas: Walewlska, Gattaz e Jucy.

O Anderson tá uma mistura de Talmo com Marcos Kiwiek. Bagunça o time num eterno entra e sai, sem definir titulares e não tira o melhor de suas atletas. Tiffany muito burra no ataque, burra demais, a palavra é essa. Eu acho que ela pensa que vai arrancar o braço da bloqueadora e vai fazer ponto. Bate com tanta força que os tocos são homéricos. Só dou um desconto porque está deslocada de sua posição de oposta, na qual jogava melhor.

E a líbero Vitória quando entrou, kkkkkkkkkkkkkkk, eu morri de rir, errou tudo. aaaaaaaaaai.

Tássia tinha melhorado essa cara de *u dela, mas agora voltou.

Barueri salvo pela chuva, ia tomar 3 a 0.

Gente, não comparem o vôlei masculino com o feminino porque não tem nada a ver. Nossa Superliga é péssima, há uma década.

Como é que pagam 1 milhão para a Natália?
Cesar Nascimento disse…
o time do Barueri é qualidade duvidavel ,Milka sempre foi caixinha de esporro do Paulo de Tarso e nunca jogou nada só tem tamanho não seria agora que jogaria , Thaisa é ex atleta , Maira é outra como a Milka , Amanda ano passado fez um campeonato regular esse ano até onde vi voltou a ser a mesma que entrava pra sacar ou seja se a polonesa não virar as bolas simplesmente ninguém virará fato é perigoso esse time do Zé ruela digo panela voltar pro subúrbio ou seja segundona
Evandro Mallon disse…
Já que esse blog não atualiza, vamos atualiza-lo aqui:

Koshe de novo sendo determinante pro SESC ...22 pontos na vitoria sobre o Pinheiros por 3 sets a 2. Peña fez 20, se nao me engano, e as centrais Jucy e Mayhara 20 e 16 pontos respectivamente. De novo, Monique sumida. Como caiu de rendimento ela....desde a temporada que a Thompson estava no Rio, ela está abaixo da média....na semi final, qdo a Roberta entrou e num glorioso momento jogou bem, ela que teve que ficar acionando a Monique pra pontuar, já que a oposta se escondia no jogo e no ataque. Não entendo....pede dispensa da Seleção, se apresenta mal no clube....será cansaço?

O que foi aquele rombo no teto e aquele cachoeira no jogo entre Barueri e Osasco ? Que vergonha aquilo. Me lembro que a CBV colocava exigências, anos atras, sobre as condições do ginásio para um time poder disputar a Superliga. Entre as exigências, estavam: ter teto acima de 25 metros de altura, área de saque com mais de 4 metros e laterais com mais de 3 metros. E principalmente, UM ''GINÁSIO B'' CASO O ''GINÁSIO A'' ESTIVESSE SEM CONDIÇÕES.
Parece que pararam de cumprir isso. Alias, pararam de investir no vôlei como um todo.

Agora terão que ver um dia que se encaixe com as duas equipes, ver se vai ser televisionado, que rodada vai acontecer isso, ter pelo menos 3 dias entre um jogo e outro, fora os custos extras com viagem, hospedagem, árbitros, fiscais de linha, mesários....