Mundial 2018 - Brasil 3x1 México

Que pesadelo tem sido esta segunda fase brasileira no Mundial! Depois de perder de virada para a Alemanha, o Brasil penou para vencer o México, sendo superado no primeiro set e sofrendo para fechar o segundo.

Chegou a ser vergonhoso ver as jogadoras brasileiras como a Tandara tendo que chamar o time para uma reação contra... o México. 


O Brasil simplesmente se perdeu na marcação das atacantes Rangel e Parra, só foi encontra-las lá pelo terceiro set. E teve sorte ainda que a principal atacante adversária, a Bricio, não estava num bom dia. Senão, sabe-se lá o trabalho que a seleção teria para sair de lá com os três pontos.

Mais do que bola, o que o Brasil ficou devendo foi uma postura mais agressiva logo de cara, como fez contra Porto Rico e Rep. Dominicana. Ficou olhando o México jogar, achando que as coisas iriam se resolver naturalmente, pela superioridade de um time sobre o outro. Acontece que não foi assim. Vendo que o México não baixava a rotação, o Brasil começou a ficar ansioso e a errar demais.


E não é a primeira vez que isso acontece, o que não é compreensível para um time razoavelmente experiente. O time se desnorteia com o mínimo de pressão que vem do outro lado, independentemente se o adversário é uma Sérvia ou um México. 

No fim, com estas complicações contra Alemanha e México, o Brasil deixou de lado qualquer pretensão de melhorar o seu jogo. Voltou - muito também pela presença da Roberta - a ficar dependente da Tandara no ataque. As esperanças que se tinha de se fimar um maior repertório morreram na irregularidade do passe como também no desempenho da Dani Lins. 


Demais resultados da 2ª rodada da 2ª fase:

Grupo E:   

Sérvia 3x0 Alemanha
Japão 3x0 Porto Rico
Holanda 3x0 Rep. Dominicana

Classificação:
1- Sérvia - 21 pontos 

2- Holanda - 20 pontos 
3- Japão - 18 pontos
4- Brasil - 16 pontos
5- Alemanha - 11 pontos

 

Grupo F:  
China 3x0 Azerbaijão 
Itália 3x0 Tailândia 
EUA 3x0 Turquia 
Bulgária 1x3 Rússia 

Classificação: 

1- Itália - 21 pontos
2- EUA - 19 pontos
3- China - 18 pontos
4- Rússia - 18 pontos
5- Tailândia - 10 pontos


- Ao contrário de EUA e Rússia na primeira fase, Itália e China passaram ilesas ao enfrentarem a Tailândia, garantindo os três pontos. É uma vantagem importante num grupo em que as pontuações estão tão próximas. Pelo menos, com a Turquia nocauteada, a briga pelas três vagas na próxima fase se reduziu a quatro seleções. As próximas duas rodadas prometem: Itália x Rússia e China x EUA; Itália x EUA e China x Rússia.

Comentários

Átila Brandão disse…
Acho que a última vez em que vi a Dani Lins tão imprecisa foi na fatídica partida de quartas-de-final contra a China. Levantamentos baixos para a Natália e Tandara e colados na rede para as centrais. Lembro que o Brasil passou por um susto parecido no Mundial de 2010 contra a também inexpressiva República Tcheca. Havlickova e Havelkova deram trabalho e a partida só foi decidida no tie-break. Foi nessa partida que Dani Lins, até então titular, foi substituída por Fabíola, sendo relegada ao posto de reserva no restante da competição.
Partida contra a Holanda tem que ser impecável. O Brasil não pode nem pensar em vencer no tie-break. É mirar a Anne no saque e marcar a Slotjies que vem em grande fase. Deixar para decidir contra o Japão jogando em casa não é favorável ao vacilante emocional da equipe brasileira.
Anônimo disse…
Pensei que minha profecia se realizaria hoje, mas a inexperiência da levantadora mexicana no fim do segundo set deu sobrevida ao Brasil. A garota deveria dar as bolas finais para a Rangel na saída de rede pra fechar logo o caixão do Brasil.

Drussyla entrou muito bem. Mas o discurso final foi terrível dizendo que está lá realizando o sonho. Todas querem realizar o sonho de ir pra seleção, mas não analisam o que têm a oferecer à seleção. Nessa perspectiva de realizar sonhos vão afundar tudo.

O discurso de Thaísa foi ainda pior dizendo que se o que ela puder ajudar for carregar água e gritar pra incentivar é isso o que ela vai fazer. Agora veja se campeonato mundial é lugar de levar jogadoras sem condições de jogo com Thaísa e Natália? É óbvio que ela não pode jogar. Por que não chamou a Gattaz ou outra central. Até do time dele mesmo, já que até levar a seleção para treinar em Barueri ele fez. Nunca vi isso. Separar a seleção adulta das categorias de base e do clima de saquarema pra treinar em seu clube.

Sigo aqui torcendo contra o Zé Roberto. Se bem que ele tem sorte e as meninas estão tentando. Mas quero muito que perca e demitam ele.

Tomara que a Holanda não amarele como sempre.
Fernando disse…
A seleção de agora tá igual o time da Olimpíada de Londres: instável, ansiosa, jogo não flui, passando dificuldade pra vencer times que normalmente venceria com facilidade e perdendo para times que não costuma perder.
Eu só espero que a Adenizia tem levado a caixinha de som e coloque logo esse "Ressuscita-me" pra tocar. Talvez assim o time acorde e volte a jogar.
Alysson Barros disse…
É, a coisa tá feia. E não vai ser musiquinha gospel ou massagem em indivíduo com escoliose que vai resolver.

Sou favorável que apenas a Garay fale nas entrevistas. Porque além de ser extremamente fofa parece a única que não é limitada inteiectualmente.

Por mais capenga que o time esteja e dos inúmeros equívocos do Zé Ruela, ainda torço por elas - só a Natália que insiste em causar asco. Se acontecer um desastre e forem eliminadas agora, que seja trocada toca a comissão. E que o Paulo Coco não seja o substituto, porque aí seria mudar para nada mudar. Mas... Olha o que aconteceu na seleção masculina.

Perder um set e quase perder outro para o México? Perderam foi a vergonha na cara. DE VEZ!
Anônimo disse…
Ela agora vai ter que tocar "Desinterra-me", pois, além de morta, a seleção também está enterrada. E o coveiro é jogo duro, ZRG.
Guilherme Andrade disse…
kkkkkkk...rindo até agora com a caixinha de música da Adenizia... Então, eu tenho a impressão que o time feminino não se dá muito bem com o Ze Roberto... eu tenho a impressão que ele é muito machista no trato com as atletas, longe das câmeras, e que elas ficam meio que engolindo sapo com ele... claro que isso não justifica uma má atuação do time, mas creio que influencia... isso ficou muito nítido em Londres... enfim, também não vejo a hora de renovação na comissão técnica, e consequentemente no time, Ze Roberto, se.tinha que dar alguma coisa nessa vida como técnico, já deu...
Renato Carvalho disse…
O comentarista do SporTV flecha o time muito bom
Kamila Azevedo disse…
Para mim, a culpa única e exclusiva do desempenho desse time no Mundial é do Zé Teimoso. Em primeiro lugar, convocou mal as atletas – algumas sem a mínima condição física, outras que não tem condições técnicas de estar na seleção. Estamos pagando o preço pelas péssimas escolhas do técnico, que já deveria ter começado uma renovação gradual no ciclo olímpico 2012-2016. Entretanto, ele não tem interesse nisso, tendo em vista o fato de que continua insistindo em retirar jogadoras da aposentadoria.

Continuo espantada com o corporativismo da imprensa esportiva brasileira, que não questiona o trabalho pífio que ele tem desempenhado desde Londres-2012 (porque ali o título olímpico veio da garra e da capacidade de recuperação das jogadoras). Ninguém questiona os cortes absurdos, ninguém questiona a convocação das jogadoras dos times que ele treina, ninguém questiona a má fase técnica do time, para tudo se tem uma desculpa. Assim, não dá! Não iremos progredir. Se Zé Teimoso tivesse respeito por ele mesmo, tinha pegado seu boné, após os Jogos Olímpicos do Rio 2016, e iria curtir a família, os netos e o trabalho em Barueri.

Também estou na torcida para que ele CAIA FORA do comando técnico da seleção e abra espaço para o novo e para quem realmente deseja imprimir a renovação que esse time precisa. Entretanto, infelizmente, provavelmente, ele deverá indicar Paulo Cocco pro lugar dele. Eu preferia um sangue novo, tipo Anderson Rodrigues...
Markito. disse…
Conseguiu perder um Set e quase perde o 2º p/o "ESQUADRÃO MEXICANO"!!! KKKKK...
-O Brasil com esse joguinho amador NÃO passa pela HOLANDA!
-"SeleçãoZINHA" RIDÍCULA.
-Fora toda a Comissão Técnica.
-Fora com o TIMINHO todo.
-"RENOVAÇÃO TOTAL"
Luiz Felipe disse…
Laura, sugiro que coloque o número de vitórias na frente da pontuação, pois esse é o critério principal para classificação nos campeonatos da FIVB já há algum tempo. Como sabemos, não é impossível um time terminar com mais pontos, mas menos vitórias que outro.

No mais, nunca imaginei que veria o Brasil perder um set para o México. Nossa 'cubanização' e 'peruanização' caminha a passos largos. A atual seleção é baixa, fraca, velha, pouco técnica e ultrapassada taticamente. Exatamente o oposto da seleção italiana hoje, que era tudo que eu queria que o Brasil fosse.
Anônimo disse…
Em pleno mundial que o Brasil nunca ganhou, que só acontece de 4 em 4 anos, me aparece um elenco mixuruco desse e ainda quer que o torcedor torça e tenha paciência. Ter paciência em pleno mundial? E o mundial quase no final diga-se. Um elenco desse envergonha nossa voleibol. Elas jogavam como se tivesse enfretanto uma equipe de ponta. O México, time juvenil, sem tradição, é o fim da picada. Esse elenco é deprimente. Vão perder para Holanda de 3x0 e voltar cedo do mundial. Vocês verão que depois da partida derrotada pelas holandesas, elas vão dar entrevistas rindo e dizendo bobagens que torcedor algum quer ouvir. A desclassificação acontece nessa quarta-feira.
Anônimo disse…
O México foi ao MUNDIAL c/um time SUB23,e ainda c/jogadoras de 17 e 16 anos.A titular Parra tem 16 anos.O experiente time do Brasil sofreu com as juvenis do México,culpa de quem?Óbvio q é do Zé!
Em Londres,a grande responsável pelo Ouro foi a nossa Capitã Fabiana Claudino,q fez o papel de líder q Zé Roberto não soube fazer.Se dependesse de Zé Roberto seríamos eliminados em Londres,mas a Capitã Fabiana uniu o time na busca do Ouro.Sentimos falta de líderes em quadra como Fabiana Claudino e Walewska,pois elas que salvavam o inepto Zé Roberto!Natália de Capitã é uma piada,não tem liderança nenhuma e ainda só serve para dar cada entrevista mais tosca que a outra!Natália de Capitã é o retrato da decadência da seleção brasileira nas mãos do enfadonho Zé Roberto!
Átila Brandão disse…
A Sérvia já está classificada. Alguém duvida que o Terzic coloque o time reserva em quadra ou perca para o Japão ou Holanda para complicar a vida do Brasil? Algo me diz que o jogo de hoje vai decidir a sobrevida ou a derrocada da seleção brasileira no mundial. Qual será o comportamento de Boskovic ou Mihajlovic em quadra amanhã? A derrota para a Alemanha colocou o Brasil dependente do desempenho das outras seleções da chave.
Anônimo disse…
Alysson Barros, você disse tudo. É constrangedor ouvir as jogadoras dando entrevistas. Parecem jogadores de futebol. Fases prontas, falas vazias e evasivas, sem substância, vocabulário pobre. Parecem que mal tiraram o Ensino Médio. Ficam repetindo aquele discursinho do grupo, do sonho, eu me corto todo aqui em casa.
Também me parece que podem ser retaliadas se disserem algo fora do script. Devem morrer de medo de serem cortadas.
Johnny disse…
O choro é LIVRE!

O choro é livre e a CBV não vai tirar Zé Roberto, o q é o mais absurdo de tudo!

Se eu fosse as jogadoras faria boicote. Quando convocar, ninguém vai! Aliás, a Fabíola, Léia e Brait já estão fazendo isso... Brait é a única q teve coragem para assumir isso, pq o restante alega "cuidar da família e vida pessoal"...
Átila Brandão disse…
Se uma palavra pudesse definir a seleção brasileira nesse momento seria instabilidade. O Brasil apenas venceu ontem porque a Holanda, assim como o Brasil, é inconstante. Com os erros que cometeu e oportunidades que perdeu, se fosse um time equilibrado como EUA ou China, teria sido uma derrota por 3x0. Ainda não engoli aquele 8x1 de vantagem brasileira que virou um 27-25 em set vencido pela Holanda.