Mundial 2018 - Brasil 3x0 Cazaquistão

O Brasil encerrou sua participação na primeira fase do Mundial cumprindo com a obrigação de vencer um dos mais fracos adversários do seu grupo. Três pontos que vieram de forma tranquila, apesar de a seleção apresentar alguns problemas ofensivos, na recepção e na definição, que exigiram um pouco mais de esforço da equipe para fechar o segundo set.

O saque do Cazaquistão pegou de jeito a linha de passe brasileira em algumas ocasiões complicando a fluidez do ataque além do esperado. Garay e Suelen foram as que mais sofreram para colocar a bola nas mãos da Dani Lins em condições. E, no ataque, acho que faltou um pouco mais de paciência para trabalhar a bola por parte da Tandara, bem marcada pelo bloqueio.

Com o resultado o Brasil confirmou o segundo lugar no Grupo D, cuja classificação ficou assim:

1- Sérvia – 15 pontos 

2- Brasil – 12 pontos 
3- Rep. Dominicana – 9 pontos
4- Porto Rico – 6 pontos
5- Quênia – 3 pontos
6- Cazaquistão – 0 ponto

O Grupo A, com quem o grupo brasileiro cruza na próxima fase, terminou com a seguinte classificação:

1- Holanda – 14 pontos
2- Japão – 13 pontos
3- Alemanha – 9 pontos
4- México – 3 pontos
5- Argentina – 3 pontos
6- Camarões – 3 pontos

O Brasil sai atrás de Holanda e Japão na disputa pelas três vagas para a fase seguinte. Mas no confronto direto contra essas equipes, a seleção tem potencial para desfazer esta desvantagem. São duas seleções que respeitam bastante o time brasileiro e contra quem o jogo verde-amarelo costuma encaixar. Só que não custa nada lembrar da dificuldade que o Brasil encontrou contra as seleções asiáticas no ano passado e como o Japão pode ser traiçoeiro quando envolve o adversário no seu ritmo de jogo acelerado.

Segue a tabela brasileira na próxima fase:

07/10 – 1h25 - Brasil x Alemanha 
08/10 - 1h25 – Brasil x México 
10/10 - 1h25 – Brasil x Holanda 
11/10 - 7h20 – Brasil x Japão 


********************************************
Demais resultados da 5ª rodada da 1ª fase:

Grupo A
Holanda 3x0 México
Argentina 3x0 Camarões
Japão 3x0 Alemanha

Grupo B
Cuba 1x3 Turquia
China 1x3 Itália
Bulgária 3x1 Canadá

Grupo C
Trinidade e Tobago 0x3 Coreia do Sul
EUA 3x2 Rússia
Tailândia 3x1 Azerbaijão

Grupo D
Sérvia 3x0 Porto Rico
Quênia 0x3 Rep. Dominicana


Classificação final Grupo B  

1- Itália – 15 pontos
2- China – 12 pontos
3- Turquia – 9 pontos
4- Bulgária – 6 pontos
5- Canadá – 3 pontos
6- Cuba – 0 ponto

Classificação final Grupo C
1- EUA – 13 pontos
2- Rússia – 12 pontos
3- Tailândia – 10 pontos
4- Azerbaijão – 6 pontos
5- Coreia – 4 pontos
6- Trinidade e Tobago – 0 ponto


- Bela campanha da Itália nesta primeira fase, não deixou nenhum ponto para trás nos cinco jogos que disputou. Não imaginei que as italianas fariam uma campanha tão consistente neste princípio de Mundial. É a seleção que melhor chega, entre os grupos C e D, para a segunda etapa da competição, o que é um grande passo, visto que a disputa pelos três lugares será acirrada. Resta saber se conseguirá manter a mesma competitividade contra EUA e Rússia ou quando chegar aos momentos mais decisivos.

- Já a Turquia vai ter que correr muito para conseguir chegar à terceira fase. Ao contrário do que imaginava, não conseguiu tirar pontos da China nem fazer um confronto equilibrado contra a Itália, sua semelhante no grupo B.

- No grupo C, destaque para a Tailândia. Não acredito que terá força para se classificar para a terceira fase, mas poderá ser personagem central na definição das classificadas. Já tirou pontos de EUA e Rússia, será que fará o mesmo com as favoritas do grupo B?

- Já os EUA levaram uma surra nos dois sets que perderam para a Rússia na última partida da primeira fase, mas, pelo menos, conseguiram a vitória. O time norte-americano está com dificuldade em achar a melhor composição do trio das pontas. Como comentado no Papo no último post, falta maior poder de definição.

Comentários

Anônimo disse…
O rendimento da Tandara caiu muito, deve ter tomado uns 3 toco no jogo de hoje.
Kamila Azevedo disse…
O Brasil não fez mais do que a sua obrigação ao vencer o Cazaquistão. Mais uma vez, Zé Teimoso deu rodagem às reservas - e eu acho isso excelente. Na segunda fase do Mundial, as brasileiras continuarão com um caminho mais fácil - e não sei se isso é positivo ou negativo. Às vezes, prefiro que elas tivessem pego logo as pedreiras desde já, para poderem ser testadas e irem acertando os pontos negativos, no decorrer da competição. Vamos saber se ter pego adversários mais tranquilos foi ruim para o time brasileiro, quando chegarmos na terceira fase.

Concordo que o grande destaque da primeira fase do Mundial foi a Itália, com uma performance bastante consistente. Destaco também as russas, que se saíram muito bem e estão numa crescente. Acho que elas poderão dar trabalho.
Anônimo disse…
O Brasil pegou na primeira fase o grupo mais fraco do torneio, e pela voleibol ruim que tem apresentado contra adversários muito fracos e também pelo o que Japão e Holanda vem jogando, não creio em uma classificação brasileira ao Final Six. No grupo do Brasil, se classificarão Japão, Sérvia e Holanda que são as equipes que tem apresentado um melhor padrão de jogo.
Antonio disse…
Caso o Brasil não se classifique entre os 3 que irão para o Final 6, disputando 2 vagas com Japão e Holanda, já que a Sérvia parece garantida, seria melhor nem ter ido ao mundial.
Do outro lado disputam 3 vagas Estados Unidos, Rússia, Itália, China e Turquia.
A tabela parece ter sido construída para facilitar a vida do Japão. O Brasil deu muita sorte de cair desse lado da chave.
Anônimo disse…
Para quem não assistiu, recomendo o que eu considero o melhor jogo da primeira fase: "www.youtube.com/watch?v=p46DK_uyd18" Japão 2x3 Holanda, um jogo de 2 estilos bem diferentes de jogar voleibol se enfrentando, mas com muitos ralies, muito volume de jogo mesmo, vale a pena assistir.
Que atitude linda das Porto Riquenhas em relação ao sofrimento de Bojana Milenkovic, que demonstra humildade e compaixão, as potro riquenhas provaram que do outro lada quadra se tem adversárias, mas não inimigas, e que depois do jogo o que importa é a confraternização!
Anônimo disse…
Acabou a moleza!Depois de pegar um grupo mamão-com-açúcar na Primeira Fase,a Alemanha acaba de mostrar ao Brasil q,na Segunda Fase,o buraco é muito mais embaixo!Assim q pegou um trio de ponteiras mais fortes como Meen Fromm,Jennifer Geerties e Louisa Lippmann,a seleção brasileira acusou o golpe e não suportou a pressão da superioridade do forte ataque alemão.A Alemanha joga na base da força e,com isso,foi muito superior no ataque com 78 pontos contra 62 das brasileiras.Além disso,a danada da levantadora Denise Hanke teve uma excelente atuação,inclusive nas bolas de segunda e sacou muito quebrando o passe brasileiro.O Brasil não passa por Japão e Holanda que tem mais recursos ainda q a Alemanha.A Alemanha ganhou jogo só na superioridade de ataque de suas ponteiras e no talento de sua levantadora,Japão e Holanda tem mais que isso!Vale ressaltar q,assim como a Sérvia,a Alemanha cedeu mais pontos em erros:foram 34 contra 14 das brasileiras!Mesmo errando 20 vezes mais q as brasileiras,as alemãs foram muito mais agressivas no ataque!