A primeira final

Sesi/Bauru 3x1 Pinheiros

Não chegou a ser um Boskovic Vs Egonu, mas o duelo entre Diouf e Herrera deu um tempero especial ao segundo jogo de semifinal entre Sesi/Bauru e Pinheiros. Entre o segundo e terceiro sets, a disputa entre as duas atacantes foi de alto nível, sendo cada uma responsável pela definição dos pontos mais importantes de suas respectivas equipes.

Só que assim como aconteceu com a Boskovic na Sérvia na final do Mundial, Diouf teve um entorno mais qualificado e com mais recursos que, juntos, encaminharam o Sesi/Bauru a sua primeira final do Paulista.

A postura agressiva do Sesi tanto no ataque como na relação saque-bloqueio acabou por impor uma pressão grande para cima do Pinheiros. A equipe da capital paulista ficou bastante perdida defensivamente, sem oferecer o mesmo volume de jogo da primeira partida semifinal. Não foi, de todo, aquele time jogueiro que estamos acostumados a ver. E olha que o Sesi, por conta desta agressividade, deu muitos pontos em erros nos dois primeiros sets.

O Pinheiros é que se perdeu na própria inconstância, entre elas, a da linha de passe. A recepção comprometeu seriamente a disputa de, pelo menos, dois sets, dando pontos em sequência em bolas quinadas. Mari Casemiro, Juju Perdigão, Herrera, Clarisse. Qualquer que seja a formação, a recepção será o calcanhar de Aquiles do Pinheiros nesta temporada. 


*************************************
Um dos grandes méritos do Sesi neste campeonato tem sido saber usar a Diouf a seu favor. Pode parecer uma tarefa fácil, mas o vôlei brasileiro não está muito acostumado ao tipo de jogadora que é a Diouf, de bolas super altas e lentas. É difícil para jogadoras do seu estilo serem bem sucedidas por aqui, principalmente numa primeira temporada. E o bom desempenho da oposta italiana tem muito a ver com a Fabíola. A levantadora sabe como trabalhar a bola para a Diouf.

Neste segundo jogo de semifinal, Fabíola caprichou na precisão dos levantamentos para a sua principal atacante e Diouf não decepcionou. Foi do início ao fim da partida no mesmo ritmo positivo de aproveitamento - ao contrário da Herrera que, sobrecarregada, acabou bem marcada no quarto set.

E Diouf tem sido uma mão na roda para quando os problemas de recepção do Sesi aparecem. Às vezes as falhas recaem sobre a Vanessa, outras sobre a Palacio, mas a constante em toda a partida é o time ter pequenas panes no fundamento. Ainda assim, é das equipes do Paulista que melhor consegue contornar os estragos da linha de passe, exatamente por conta da Diouf e da Tiffanny, que também tem se mostrado uma arma importante nas inversões.

O fato de ter estas boas opções de ataque (Diouf, Palacio e Tiffany) deu ao Sesi/Bauru um diferencial importante durante o Paulista. O Osasco, seu adversário na decisão, somente no segundo jogo da semifinal é que explorou ao máximo a sua capacidade de ataque com Leyva e Lorenne. Mas o time do Luizomar tem a vantagem de se valer bem mais das suas centrais e de uma linha de passe mais sólida. Acredito que estará aí, na parte ofensiva, o fator de desequilíbrio entre as duas equipes na decisão já que, a meu ver, ambas são bastante semelhantes na parte defensiva.

Comentários

Anônimo disse…
A grande maioria das seleções do Mundo não tem uma dupla de opostas gigantes e eficientes como o SESI Bauru com Diouf de 2,02m e Tifany de 1,94m servidas por uma levantadora que sabe trabalhar com bolas altas como Fabíola! Se a levantadora fosse Dani-se Lins que já queimou opostas altas como Joycinha e Bjelica com bolas baixas e espetadas na antena ou na rede, mas a levantadora é a Fabíola, que já trabalhou na Rússia e na Suíça, e sabe como servir jogadoras com esse alcance de bola. Enfim, não tenho dúvidas que o Anderson ganharia da seleção panela do Zé Roberto, mesmo jogando só com as brasileiras do Sesi Bauru! Amderson jogando com Fabíola, Tifany, Edinara, Vanessa Janke, Valquíria, Saraelen e as líberos Tássia e Arlene ganharia fácil da seleção capenga do Zé Roberto que disputou o Mundial. Zé Roberto, após seguidos vexames na Liga das Nações, Copa Panamericana, Montreux Volley Masters, Campeonato Mundial e amistosos contra EUA "B", deveria ter vegonha na cara e entregado o cargo. Como não o faz, deveria partir da CBV a decisão de demiti-lo! Afinal de contas, a sequência de vexames seguidos do Zé não está pra lá de suficiente?
Anônimo disse…
Bauru favorito, apesar de ter perdido dois amistosos pro time reserva do praia semana passada, vejo o Sesi Bauru superior. Morrene não se cria, a injustiçada Mari Paraíba tá quinando tudo, Paula Pequeno quase aposentada não confio... Enfim só vejo superioridade na líbero e central. A tartaruga italiana do Bauru não vai ter paciência com o Osasco.
Kamila Azevedo disse…
Para mim, o Sesi Bauru também é favorito ao título paulista, pois, na minha opinião, o time está jogando redondinho. Fabíola está muito bem, Diouf tem correspondido ao que se esperava dela, Tássia está em boa fase e Anderson Rodrigues tem se revelado um bom técnico, que sabe mexer na hora certa, que sabe parar o jogo quando necessário.

O Pinheiros, ontem, me surpreendeu por estar bem combativo, o time lutou bravamente até o fim. Mari Casemiro fez defesas sensacionais!
Fabíola jogou muito bem. Gosto da raça da Valquíria. Opostas definidoras. Pinheiros time valente, Herrera e Mari jogaram muito bem. Alguém sabe me dizer se a ESPN e o Bandsports não vão mais transmitir voleibol???? Italiano e Liga dos Campeões
Josenei Silva disse…
Gente, falando sério, vamos fazer uma campanha #foraze? O que acham?

E acho a Valquíria uma fraude, não ai evoluir nunca, não importa o quanto jogue, do nível da Natasha.

Eu morri com a Morrene, kkkk. É bem por aí. Vôlei é questão de atitude vencedora. Vejam a Boskovic. A diferença entre ela e a Lorenne, por exemplo, não é altura, força ou técnica, é a forma com a qual se joga, a raça de ir para cima, a convicção de que vai virar a bola. Isso chama o jogo e o time e traz a vitória. A Lorenne vai deixar o Osasco na mão muitas vezes, exatamente por não ter essa coisa da reação. No dia ou momento em que estiver bem ótimo, quando não estiver, já era.
Mantronix Inc disse…
Laura, Vai ter disputa do terceiro lugar?

Torcendo contra o Zé até no par ou impar.
Laura disse…
Hehehe Não, Mantronix, só final.
Anônimo disse…
Anonimo que falou que o Sesi Bauru ganharia da seleção Brasileira, queria falar que esse mesmo time perderam dois amistosos pro time reserva do praia, nem Fawcett que já estava no Brasil jogou.
Anônimo disse…
Estou mais que ciente dos amistosos entre SESI BAURU e PRAIA CLUB, vc por acaso viu que Anderson aproveitou os amistosos para fazer testes no time e analisar as possibilidades de suas titulares e reservas para depois vir com tudo para permanecer invicto até hoje no paulista?
Além do SESI BAURU, acredito que AUDAX OSASCO com Walwska, Brait, Paula e Lorrenne; PRAIA CLUB com Fabiana Claudino e Ellen, MINAS TÊNIS CLUB com Macris, Léia, Bruna Honório e Gattaz, fariam papel mais bonito no Mundial que a seleção panela do Zé Roberto nesse Mundial! Considero esses 4 clubes: SESI BAURU, AUDAX OSASCO, PRAIA e MINAS, mais organizados que a seleção brasileira atual! Só não ponho o SESC RJ nesse grupo, pois o clube perdeu muito no passe e na defesa com a perda de Gabi para o Minas e a aposentadoria de Fabi e Kosheleva e Gabiru não são substitutas à altura no fundo de quadra. Não sei como Bernardinho vai resolver esses2 desfalques importantes da líbero Fabi e da ponta Gabi, mas o cara é fera e acaba arranjando solução pra tudo, por isso preferi ser cauteloso quanto ao SESC e aguardar. Mas os outros 4 times acima estão muito bem montados!
Anônimo disse…
Estou mais que ciente dos amistosos entre SESI BAURU e PRAIA CLUB, vc por acaso viu que Anderson aproveitou os amistosos para fazer testes no time e analisar as possibilidades de suas titulares e reservas para depois vir com tudo para permanecer invicto até hoje no paulista?
Além do SESI BAURU, acredito que AUDAX OSASCO com Walwska, Brait, Paula e Lorrenne; PRAIA CLUB com Fabiana Claudino e Ellen, MINAS TÊNIS CLUB com Macris, Léia, Bruna Honório e Gattaz, fariam papel mais bonito no Mundial que a seleção panela do Zé Roberto nesse Mundial! Considero esses 4 clubes: SESI BAURU, AUDAX OSASCO, PRAIA e MINAS, mais organizados que a seleção brasileira atual! Só não ponho o SESC RJ nesse grupo, pois o clube perdeu muito no passe e na defesa com a perda de Gabi para o Minas e a aposentadoria de Fabi e Kosheleva e Gabiru não são substitutas à altura no fundo de quadra. Não sei como Bernardinho vai resolver esses2 desfalques importantes da líbero Fabi e da ponta Gabi, mas o cara é fera e acaba arranjando solução pra tudo, por isso preferi ser cauteloso quanto ao SESC e aguardar. Mas os outros 4 times acima estão muito bem montados!
Renato Carvalho disse…
E o flusao?