De olho no Mundial - Brasil 1x3 EUA

seleção brasileira vôlei feminino Maracanãzinho
Quatro jogos, quatro derrotas e quatro más atuações brasileiras. Este é o resumo da série de quatro amistosos realizados pelo Brasil contra os Estados Unidos.

Não que a última partida tenha sido ruim como a primeira. Houve uma evolução do time de domingo, quando houve o primeiro jogo, para sábado, dia do último confronto. Mas nada que se possa destacar ou comemorar porque, afinal, a única constante desta semana foi a falta de consistência e de um padrão de jogo.  

De certa forma, o que vimos contra os EUA foi um resumo bem mais explícito dos problemas que temos visto ao longo desta temporada. Talvez por conta do período de preparação em que aconteceram estes amistosos, os defeitos tenham se agravado. Como alguns comentaram, o Brasil se encontrava pesado em quadra, reflexo do trabalho físico que o grupo tem feito. Mas, se não tão graves, os problemas que o time apresentou não estão restritos a esta semana. São os mesmo que vimos na Liga das Nações e na Copa Pan-americana.
 
O Brasil está sem cara. A má qualidade da recepção, que comprometeu especialmente o desempenho e o resultado do último encontro contra os EUA, impede que a seleção tenha um estilo de jogo. O time não consegue impor velocidade tampouco acionar as centrais com frequência e qualidade. Vive de bolas espetadas na ponta, na dependência de que suas atacantes estejam num dia inspirado para se virar com bolas que dificilmente chegam à sua feição.

Se ofensivamente o Brasil está fraco, poderia responder defensivamente. O volume de jogo e o bloqueio são reconhecidos como um dos pontos fortes da seleção brasileira e muitas vezes já compensaram as fraquezas do ataque. Neste quarto confronto com os EUA a defesa e o bloqueio apareceram melhor, pressionaram e induziram o ataque norte-americano ao erro. Só que isso não foi uma constante na partida... nem nos amistosos nem na temporada. 



Individualmente também não temos em quem nos apoiar. A maioria das jogadoras alterna demais bons e maus momentos, não só entre como dentro das próprias partidas. E não é questão de um bom ou mal dia, o que pode acontecer com qualquer uma. É a falta de padrão provocada pelas limitações técnicas.

Tanto que é quase que impossível defender a permanência ou escalação de uma ou outra jogadora. Cada uma pode se destacar em um fundamento diferente da outra, mas, no fim, são muito parecidas naquilo que não deveria existir num nível de seleção: a irregularidade. Os exemplos mais claros disso são a Rosamaria e a Amanda. Uma é mais especializada no ataque; a outra, na recepção. Mas é impossível confiar de que elas entrarão e darão conta do recado naquilo que são as suas especialidades.


Afinal, com o que e com quem podemos contar no Brasil? 


***************************************

Pê ésse:


- Na transmissão deste último amistoso contra os EUA, houve muitos elogios à Thaisa, ressaltando como ela estava voltando ao seu melhor e poderá ser uma peça importante no Mundial. Acho que foi realmente a melhor partida dela nesta série, teve momentos de destaque no saque e no bloqueio, mas não adianta tapar o sol com a peneira. Até pouco tempo atrás eu também achava que ela poderia fazer a diferença no campeonato, mas contra a realidade não há como lutar. As duas cirurgias no joelho mudaram o tipo de jogadora que a Thaisa é. Ela não tem mais explosão de ataque e está muito limitada nos deslocamentos, tanto que os bloqueios que ela faz são os das bolas de primeiro tempo, centralizados. E, a não ser que aconteça um milagre, é assim que ela estará no Mundial. Vale a pena considera-la como titular?

Comentários

Mantronix Inc disse…
O q mais me espanta é a indiferença e a postura acomodada do ZRG em relação a performance de suas escolhidas, e a sua conformação c a sequencia de 4 derrotas seguidas.

É como ele estivesse convicto q mesmo perdendo o Mundial, a ponto da Seleção nem conseguir subir no Pódio, o seu cargo como Técnico da SFV, estivesse garantido, protegido e imune.

Laura, achei muito pertinente sua observação sobre a Thaísa, só tenho a acrescentar mais uma coisa sobre ela, quando a Thaísa salta, sua impulsão não passa de um palmo do chão.
Anonimo disse…
A julgar pelo 3 amistosos Amanda, Roberta e Gabirú jamais deveriam ser convocadas pelo ZRG.
Anônimo disse…
Mantronix, talvez o Zé saiba mais do que ninguém que essa seleção é isso mesmo. Talvez só bronze e olhe lá. Acho que ele deviria cair fora este ano e já abrir espaço para outro treinador visando o Tóquio.
Kamila Azevedo disse…
Eu sempre achei que Zé Teimoso não tinha saído após a derrota nos jogos olímpicos do Rio 2016, pois ele tem obsessão em vencer o Mundial, que é o título que falta à sua carreira, como treinador. A julgar pelo reinício de trabalho, após a folga da VNL, acho que, nesse ano, ele não ganha esse título....

Laura, concordo plenamente com seu comentário sobre o último dos 4 amistosos contra os Estados Unidos. A seleção feminina conta com a irregularidade da atuação de suas jogadoras (Gabi foi a melhor, ontem, na minha opinião), conta com uma péssima linha de passe, conta com jogadoras em situações físicas bastante contestáveis...

Acho que a apatia do ZRG é típica dele. Ele sempre faz isso, só lembrar da apatia dele no jogo contra a China, no Rio, em que ele não fez absolutamente NADA para mudar aquele resultado.

Concordo que a mudança no comando da comissão técnica já deveria ter acontecido, mas isso deveria ter ocorrido após o Rio... Vamos ter que engolir o Zé Teimoso por mais um ciclo olímpico. Ninguém aguenta mais!
Kaike Lemos disse…
ZRG já deu o que tinha de dar! Morre agarrado com as jogadoras e não vê as consequências:

- Rio 2016: Brasil x China! Natalia quinou tudo o que tinha direito, e ao invés de colocar a Jaque exímia passadora, deixou a garota em quadra! Deu vontade de ir lá na quadra e falar as verdades na cara dele!

Se ele sair quem vai assumir? Anderson,Lavarini,Bernardo ou Fofão?
Paulo Coco vai ser a mesma coisa, já que é a cópia perfeita do ZRG!

Se juntar esses 4 com:
Lavarini: Principal - Trabalhou com o mito Lang Ping.
Anderson: Sub 23 - Consegue dar jeito em qualquer time.
Bernardo: Sub 20 (Alto) - Faz esse time atropelar qualquer seleção.
Fofão: Dirige o resto das bases e coloca juízo na cabeça dessas levantadoras, acho que Fabi e Jaque podem ajudar muito na base como técnicas, e ajudarem a formar ponteiras e liberos completas.

ZRG ganhou esses títulos, por causa das jogadoras, não por ser bom técnico. Ele tinha Sheilla Castro (Melhor oposta), Jaque (Completa), Garay (Jogadora explosiva), Fabiana e Thaísa (Centrais gigantes e excelentes bloqueadoras e atacantes), Fabi e C.Brait que colocavam todas as bolas pra cima. ZRG só FALAVA:

— CALMA! CALMA! BOA BOLA!

Ontem no tempo técnico com o Brasil perdendo era pra estar agitado, e o lerdo estava calmo! Se fosse Bernardo ou Lavarini tavam falando palavrão, ou mandando a jogadora acordar pra vida, por que o jogo estava acontecendo na frente dela.

Tiramos a conclusão:
- Roberta,Gabiru e Amanda não tem nível de seleção. Roberta é JAQUEIRA, Gabiru quina de mais e Amanda é fraca no passe e no ataque.

Saudades da época que tínhamos Fabíola,Brait,Leia,Macris ...
Wallace disse…
A gente passei por vários comentários, tanto aqui quanto em outros lugares, e sempre vemos o torcedor dizendo que ZRG só quer resultados e nunca quer testar, que ele e paneleiro, que não muda, que não faz nada, que já deu hora e atribui exclusivamente a ele a culpa de todos os resultados, como se ele estivesse em quadra jogando. Mas a real é que quem quer só resultados é o próprio torcedor.
Brasil ganha: Roberta foi bem, tá aproveitando a chance, garantida no mundial | Tandara destruidora | Suelen libero em Toquio ; Brasil perde: Roberta não tem padrão | Tandara sendo tandara, errando tudo | Suelen ta quinando, libero que não recepciona
Brasil ganha: Drussyla é especial | Rosamaria entrou pra definir | Bia merecia essa chance, melhor central ; Brasil perde: Drussyla não é constante | Rosamaria idem | Não sei o que a Bia ta fazendo ai, tá muito ruim | Thaisa faria muito melhor, Jaqueline faria muito mais, Garay ta fazendo falta | Mara é um cone, só tem altura
Brasil traz jogadora de volta: Thaisa nunca mais será a mesma | Jaqueline já deu o que tinha que dar | Garay aposentou, nao tá na mesma forma | Tem que testar a Mara
Brasil ganha: Apesar de o ZRG ser paneleiro ele sabe o que tá fazendo, é estrategista, tem que renovar, tem, mas não tem material melhor
Brasil perde: ZRG paneleiro, não da chance pra ninguém, vai morrer abraçado, tem que sair.

A gente esquece é que todas as seleções fazem o mesmo trabalho, todas querem ganhar, todas se preparam o ano inteiro e para o bem do vôlei, não é saudável só o Brasil ser campeão. É essa alternância de vencedores que dá graça a disputa, dá gosto de ver pra saber quem vai usar melhor o o que tem. Claro que quero ver o Brasil campeão, não se trata de não querer isso. Mas se nçao fosse isso, não conheceriamos e nos encantaríamos por Hill, Larson, Akinrandewo, Egonu, Boskovic, Zhu e tantas outras. Tem que ter espaço pra todo mundo, mas sem deixar de torcer pelas nossas.
ElaIne Mara disse…
Buenas a todos e a todas.Os meus 3x0 desejados pra cima do Tio Sam não foram dessa vez.Terei que esperar na final contra ele no Mundial ( mto otimismo né).Sobre a seleção :não temos uma LIDER na quadra. Sobre os jogos e o jogo creio que foi importante para bater o martelo de que não temos PASSE, o que nos faz ascender uma vela a todo momento, para que algo de melhor na recepção.E aí variação de ataque e preparação por ex. para a Thaisa que não sente tão segura e com razão( joelho é a alma do atleta) e a deixa fora dos ataques e ainda mais insegura para o seu regresso com qualidade. A Dani Lins pode ajudar e mto nesse sentido. La no fundo fico pensando se não foi melhor assim, do que ganharmos e mascararmos as falhas, embora ganhar seja bom.O que vcs acham? Laura? Qto ao temperamento do ZRG acho que ele ta certo, não adianta gritar e ficar dando uma de Bernadinho, embora ontem ate ele mordeu a camisa.Ele sabe sobre o que ele fez e principalmente com a Jaqueline, foi imperdoável e aí ele sabe sim, sobre a atuação da Jaque nessa seleção para a função de fundo de quadra, revezando no ataque com uma outra melhor que a Amanda. Mas agora a "Inês é morta".E por falar em Amanda eu creio que por bairrismo ele fica com ela e corta Drussyla (uma vez que pensa na Garay e CIA). Ninguém gosta de perder mas eu acho que a Tandara não precisava jogar todos os jogos ou jogos inteiros,o que aconteceu com a Adenizia e tomara que a oposta não pague o preço por tal preciosidade do treinador.Torço pela Natalia e não me preocupa a Garay, pois essa até cega e sem as duas pernas, é melhor que qualquer outra na posição que esta na seleção hj e tem um lastro fisiológico, condição atletica e uma memória motora que não se perde e a permite entrar nesse palco e atuar de forma brilhante.Mais que isso a Garay poderá ser essa lider que nos falta. A Gabirú não convence e a sua temporada toda na seleção sem jogar acaba pagando as contas pelo ZRG. E sobre ele, me surpreendeu o comando da seleçaõ depois da Rio 2016 e o Paulo não pode ser uma opção. Montreux é para Garay, Dani, Natalia, Thaisa, Carol e Suellen Rosamaria e Cia terão a ultima chance .Insisto,a Tandara precisa descansar no Montreux. No mais estou ansiosa por um gde resultado nesse torneio.ABRACOS
Anônimo disse…
Rosamaria tem percentual de menos de 50% no ataque. por favor, parem!
Fernanda Machado disse…
A seleção passa pelo seu pior momento, está apática e desorganizada, mas não é o fim do mundo, a chegada da Garay altera o patamar do time, que volta a ter recepção e ataque, Suelen e Natalia tendo condições de jogo, aí começamos a ter chance de um pódio.. Na minha opinião, Amanda, Gabirú e Tomé não devem jogar na seleção e Roberta está caminhando pra isso tbem, está muitooo mal.. Acho q Mari Paraíba, Bruna Honório, Lais( embora seja reserva no praia) e Claudinha deveriam ter uma chance, talvez se saíssem melhor. Acho q pedem descanso demais pra Tandara, mas ela é uma jogadora normal, que está precisando entrar em forma e não descansar...
Veluzia Faria disse…
E a Samara?
Ninguém se lembra dela mais. Ótima jogadora que vai ficando esquecida, tem 25 anos e 1,85.
Pj disse…
Melhor perdemos agora , do que passar falsa impressão de que estamos fortes. .Assim acertar que está, em deficiência o passe. Esse time b EUA e bem organizado e joga com velocidade bate de frente com qualquer time do mundo.
Anônimo disse…
A culpa na minha opinião é totalmente do ZRG, que não pensou em renovação e só tem esse pensamento de ganhar,obvio que não é errado querer ganhar mas ele esqueceu que as outras seleções desde 2012 já estão nesse processo enquanto ele parou no tempo.
Nos amistosos era momento de testar todas as jogadoras, pra que deixar a Tandara em todos os amistosos se ele já sabe que ela é a titular por que não deu oportunidades para outras jogadoras. Em relação a Amanda e Roberta essas duas não servem para seleção em alguns momentos dos amistosos achei totalmente desnecessário ficar tirando a Rosa para colocar a Amanda que confiança a jogadora vai ter desse jeito. E esse papo de ritmo de jogo sinceramente não cola, pois os EUA diferentemente da seleção depois da Liga das Nações continuaram se preparando enquanto o Brasil parou, ai você vê a diferença de uma seleção que quer ganhar algo.
Torço e muito que com a volta da Garay a seleção melhore só que é contar com a sorte que ela e a Natália cheguem bem fisicamente para o Mundial, ZRG deveria ter feito o mesmo que o Bernardo fez em 2016 ter saído e dado oportunidade para outro treinador, e outra observação em treinamentos e campeonatos diminuir o uso de rede sociais é óbvio que elas tem o direito de usar acho que esta exagerado demais e devem se concentrar mais no objetivo de trazer o título inédito para seleção.
Jotacê disse…
A Monique foi convocada! Ai ai ai
MARKITO disse…
" FÓRA " - JOSÉ ROBERTO GUIMARÃES!OBRIGADO P/TÍTULOS E MEDALHAS.MAS, CHEGOU A HR.SAIR.
- TÉCNICO ESTRANGEIRO NA SELEÇÃO; "STEFANO LAVARINI "!!!