O Brasil na Copa (Pan-americana)

vôlei feminino seleção brasileira


O Brasil encerrou nesta terça-feira a sua participação na fase classificatória da Copa Pan-americana invicto e líder do grupo C. A liderança e a invencibilidade, no entanto, não significam que o time verde-amarelo tenha tido vida fácil. Os confrontos contra Colômbia e Argentina foram decididos somente no tie-break.

A seleção B suou nestes duelos por comete o mesmo pecado da equipe principal. Ou seja, a recepção foi irregular, principalmente com a Edinara no jogo com a Colômbia. A entrada da Fernanda Tomé nesta partida e contra a Argentina amenizou os erros diretos cometidos no fundamento, mas não ajudou para que o Brasil mantivesse um ritmo de jogo mais acelerado e tivesse um maior padrão de jogo no ataque.

A seleção também tem demorado a entrar na partida defensivamente, do saque ao bloqueio. De modo geral, falta maior volume de jogo e constância no saque. No ataque, as bolas de fundo meio não têm tido regularidade, ora por conta dos levantamentos baixos ora simplesmente por conta da falta de pontaria das atacantes. 

**************************************

Mas o conjunto não é exatamente o que se pretende avaliar com esta Copa, mas, sim, as individualidades. Mais especificamente, Dani Lins e Thaisa, que retornam à seleção pela primeira vez depois de Rio 2016.

A Dani está bem fisicamente e parece não sentir tanto falta de ritmo de jogo, ao menos não naquilo que é sua principal função, o levantamento. Há alguns problemas de entrosamento naturais, nada que seja grosseiro. A distribuição está equilibrada e vale dizer que ela tem explorado bastante as bolas de primeiro tempo quando o passe permite.

A Thaisa, por sua vez, demonstra sentir o peso da recuperação das graves lesões. Ela nunca foi uma central muito ágil, mas ela está mais lenta do que o costume nos deslocamentos laterais. Por isso até que os bloqueios que fez, normalmente, foram os que teve tempo para se estabilizar e saltar. Mesmo com esta dificuldade, ela tem pontuado bem e se destacado no bloqueio. 
No saque, porém, ela ainda não se encontrou, cometendo muitos erros num fundamento em que, antes, fazia a diferença. No ataque, a Thaisa tem sido bastante acionada pela Dani e, apesar de achar que o ataque não tem a mesma velocidade de antes, tem tido bom aproveitamento. 


*************************************

Não acredito que, além da Dani e da Thaisa, outra jogadora que disputa a Copa tenha reais chances de ser convocada para o Mundial. O torneio serve para dar ritmo às veteranas que voltam à ativa e observar uma e outra peça caso seja necessária alguma reposição de emergência no grupo que vai para o Japão.

De qualquer forma, é uma oportunidade para causar uma boa impressão na comissão técnica para, quem sabe, de repente, ser lembrada no próximo ano. Neste caso, a Bruna tem se saído bem para quem tem sido bastante exigida no ataque. A Tomé também está com o saldo positivo por ter dado maior segurança ao passe e ao ataque ao substituir a Edinara, que é justamente quem não deixou uma boa impressão neste início de Copa. Como ponteira passadora, ela foi um problema na recepção no jogo contra a Colômbia e não se virou bem no ataque, desperdiçando muitas bolas.

**************************************

Com os resultados da primeira fase, o Brasil classificou-se diretamente para a semifinal, que acontece na próxima sexta-feira.  Além disso, garantiu a vaga nos Jogos Pan-americanos de 2019.

Comentários

Anônimo disse…
O vôlei contemporânea exige uma maior dinâmica no jogo...o sistema 5 x 1 adotado, mais comumente pelos times, mundo afora, coloca como fundamental se ter uma ponteira-passadora de qualidade para sustentar o passe...
Gostaria de sugerir uma postagem, pelo papo de vôlei, indicando quais seriam as melhores ponteiras-passadoras do mundo, na atualidade.
Que tal lançar esse "papo"?!?!?!
Mantronix Inc disse…
Wagão eh uma piada, só sabe falar vamos, vamos! e nem olha pro jogo direito e nem pra jogadora q ta sacando, o q já não ta fácil assim fica mais difícil. Narrador dos jogos chamando as brasileiras de, ” as amazônicas…” eh o fim! Bruna Honório eh a única q eu aproveitaria p/ sel. A.
Anônimo disse…
Laura, você foi cirúrgica em suas colocações.

Edinara é mais um caso de oposta que o Zé quer que vire ponteira, não vai dar certo na ponta.

Taísa tá mais lenta mesmo e com dificuldade para se ajustar ao movimento. Aquela proteção que ela usa a deixa parecendo um robô.

Também achei a Dani mais lenta, sem mobilidade e tempo reação diminuído. Não tá defendendo tanto como antes. O levantamento té bom realmente, principalmente pelo meio. Deus abençoe essa mão dela.

Não acho que esse torneio seja parâmetro para avaliar o Wagão. Curto tempo, grupo novo e o objetivo não é ganhar, como bem colocou a Laura. O Brasil, com a vitória sobre a Argentina já está classificado para o Pan. Sempre gostei do trabalho do Wagão.

Gostaria muito que Garay voltasse para o mundial.
L. Mesquita disse…
Fala sério! A Argentina foi, de longe, a PIOR equipe da Liga das Nações! Mereceu ser rebaixada e, mesmo assim, leva o Brasil com Dani Lins e Thaisa ao tie break?
Que decadência! Só espero q o Brasil não siga os passos decadentes do Peru!
Por que Regiane de 1,90m e melhor passadora do Lodz na Polônia sequer foi testada na Copa Pan-Americana?
Quero ver Regiane e Tifany no Mundial!
Kamila Azevedo disse…
Discordo um pouco de você, Laura. Acho que, além de Dani Lins e de Thaísa, temos a possibilidade de que Bruna Honório se sobressaia e consiga a segunda vaga de oposta, que, pra mim, não é certa de ser da Monique. Além disso, com as boas atuações que tem tido, Fernanda Tomé pode surpreender e ser convocada. Certamente, uma jogadora da altura dela ajudaria muito.
Jotacê (JC) disse…
Laura, querida,

Ainda no assunto de ponteiras, o que você acha da Fernanda Tomé (29)? Seria ela uma opção para a seleção principal? Ela tem a mesma faixa etária da Amanda (29), mas é mais nova que Jaque (34), Mari PB (31) e Suelle (31), e para mim está numa fase muito melhor que a primeira. Para o Mundial não há chances, mas acho que ela merecia chances no ciclo seguinte. Ou não, pela idade não sei se vale a pena investir tanto.

Enfim, acho que a renovação da seleção nesse próximo ciclo, em termos de ponteiras, deve se focar principalmente na Gabi (24) e na Drussyla (22) - uma mais técnica, outra mais forte. De outro lado, a Rosamaria (24) e a Edinara (22), infelizmente, têm feito temporadas abaixo do esperado, e não consigo decidir se elas devem atuar nas pontas (têm passe sofrível) ou na saída (não inspiram tanta confiança e decisão) - mas, espero, podem crescer muito ainda.

Ainda que a Fê Garay (33) resolva voltar e a Natália (29) recupere a melhor forma, não dá para contar exclusivamente com elas para 2020. Mesmo porque, nem sempre elas atuam bem as duas juntas.

Quais seriam as outras opções, na sua opinião? Acho que, de todas as posições, essa é realmente a mais vulnerável e preocupante em termos de novas revelações.
Kaike Lemos disse…
Thaísa,Dani e Bruna praticamente garantidas na seleção A.
Vejo que se Garay não voltar e Jaque ficar de libero mesmo, Tomé começa a ameaçar Drussylla, já que Amanda é do time do ZRG e tem bom passe!

Acho que Claudinha pode ameaçar Roberta, se a mesma for irregular ao torneio de Montreux Volley!

No mais quero FRISAR a atuação da Maíra que foi bem MEDIANA! Acho que as ponteiras que não são boas de ataque deveriam seguir o exemplo da Amanda e sair explorando o bloqueio, pois se enfrentar toma bloqueio no pé!
O passe que deveria ser sua virtude, foi bem mal nesse fundamento!

Acho que Wagao poderia ter feito:
- Em cada jogo um time TOTALMENTE diferente do que começou o outro!
Anonimo disse…
Como diz o WAGÃo vamos!!!!!!!.
Rah Silva disse…
Crtz q o Zé ordenou o Wagão a usar a Maira de titular, porque pelo q a Gabi Cândido jogou substituindo a PP4 tem gabarito a ser titular. Sinto falta da Milka no time até coneMara já atuou.
Laura disse…
JC, tenho uma certa restrição à Tomé pq a considero muito lenta e pesada, não aproveitando a altura da melhor forma. E confesso q tb há, na minha avaliação, um certo pré-conceito, uma dificuldade de assimilar uma ponteira passadora com estas características físicas. Mas não posso ir contra desempenho e ela, nos dois últimos anos, tem entregado. Na Copa, consertou o time. Acho que valeria a pena dar uma olhada nela com mais atenção, testá-la em jogos maiores para ver como se sai. Acho a idade um problema, mas as mais jovens, com exceção da Drussyla, estão muito verdes ainda, casos da Gabi Cândido e da Maira. E sobre a Edinara, nunca gostei dela como passadora, acho q deveriam apostar nela como oposta. E sobre a Rosa... como falei no post anterior, não me convence em nenhuma das posições. Mas entre ponteira e oposta, prefiro-a como oposta.

Rah, tb gostaria de ver a Milka. Deveria ter começado como titular em vez da Fran.

Kamila e Kaike, ficaria bem surpresa se o Zé apostasse em alguém de fora do grupo que foi para a Liga. Pode ser q, como o Eternal comentou dia desses, o Zé repita 2012 e saia do seu previsível roteiro - no caso, porém, saiu para fazer péssima escolha. O que me faz desacreditar que ele dê chance à Bruna é o fato de ele adorar a Monique. Tem algumas jogadoras q acho difícil ele abrir mão. Mas tomara mesmo que chame a Bruna ou outra jogadora para a disputa do Montreux e que haja uma briga por posição.
Eternal Sushine disse…
Gostaria que alguém confirmasse algo: A argentina nesta copa pan americana está com o time titular e na liga das nações jogou com reservas. Certo?
Jander Viana disse…
Todo site de volei é a mesma bajulação para famosinhas em fim de carreira. Tomara que que o ze roberto não tenha esse mesmo pensamento pequeno e construa uma renovação ainda maior.
Sergio disse…
Nossa, tem muitas jogadoras do sub 18 ao sub 23, com boa estatura e jogam bem, se é para testar e renovar, que seja de verdade. Um exemplo, Julia Bergmann Ponta / Oposta 1,96cm 18anos.
Anônimo disse…
Não sei se esse é o espaço adequado, mas os jogos estão tendo transmissão? Se sim, me passem o canal/site por favor
Kaike Lemos disse…
Minha lista do Mundial ATUAL:
Dani/Macris
Tandara/Bruna
Gabi/Nati/Dru/Tomé
Ade/Carol/Thaisa/Bia
Jaque/Suellen

Depois desse MUNDIAL, espero que o ZRG saia e abra espaço pra VERDADEIRA renovação com os novos talentos da SL.
Do último ciclo: Apenas Gabi,Drussylla,Carol e Macris.
Anônimo disse…
Pra mim as levantadoras, seriam Dani e Claudinha, opostas Tandara e Bruna, ponteiras garay, Natália, Gabi, Drussyla e Tomé. Centrais Thaisa, Adê e Carol. É Líbero Suelen e Tássia.
Mais como sou brasileiro e conheço JRG. Teremos:
Dani/Roberta
Tandara/Monique
Gabi/Natália/Drussyla/Rosamaria
Thaisa/Adê/Bia/Carol e se brincar ate Mara
Suelen/Jaque
Joao Ismar disse…
Pessoal, boa tarde. Vou discordar de alguns colegas sobre as convocações da seleção. Lá, devem jogar as melhores da temporada, a seleção principal não é lugar para jogadora desenvolver o seu vôlei, pra isso servem a base e os clubes, por isso acho a convocação da Rosa bem duvidosa e alguns colegas queriam acrescentar outras jogadoras ao grupo com o mesmo perfil.
A realidade que temos hoje é que as "veteranas" com mais de 30 anos estão melhores que as jovens jogadoras chegando na faixa dos 20. A seleção sub-18 corre o risco de ficar fora do mundial apos perder para o Peru, a seleção sub-23 faz um tempo que não apresenta um bom voleibol. Temos que investir na base e dar suporte para que jogadoras com potencial consigam se desenvolver, aí sim elas devem compor a seleção principal.
Queria acreditar que o problema é investimento, mas acompanho os jogos das seleções de base e o que parece é que falta material humano. Mas visualizo isso no vôlei mundial como um todo, a qualidade dos jogos está nivelada por baixo. Até mesmo as jogadoras que se destacam cometem erros grosseiros, falta de fundamento...
Mais especificamente sobre a copa pan-americana, Dani Lins e Thaisa devem ir para o mundial, Bruna deve ficar como opção em caso de lesão. As demais, acredito que tem chance zero de ir ao mundial, mas podem ser lembradas para o ciclo pós tóquio 2020.
Laura disse…
Eternal, sim.

Anônimo, este site http://afftvvolei.com.br/ disponibiliza o link para assistir os jogos do Brasil.
Rah Silva disse…
https://youtu.be/uXlcBDNLcC4
Este canal do YouTube transmite todos os jogos da Copa Panamericana. Tem todos do Brasil.
Rah Silva disse…
https://youtu.be/uXlcBDNLcC4
Este Canal do YouTube transmite TDS os jogos da Copa Panamericana.
L. Mesquita disse…
Joao Ismar,concordo com vc!!!Depois de ver uma seleção brasileira levar sufoco para ganhar de Argentina e Colômbia só no tie break e de ver a seleção brasileira SUB18 levar uma SURRA do PERU com direito a 25x09,só reafirma o que eu havia citado aqui no BLOG antes:a nossa base está fraca,ou melhor,está FRAQUÍSSIMA!!!Mas o trabalho é o mesmo nos clubes formadores como MINAS,SÃO CAETANO,FLUMINENSE etc...Então porque a base está ruim se os clubes formadores de jogadoras continuam?O fato é que a juventude se desinteressou pelo vôlei,são poucas as crianças e adolescentes,hoje em dia, que querem se dedicar,que queiram treinar vôlei!Mas o que contribuiu para essa falta de interesse?1.Falta de vôlei na TV ABERTA!2.Vai e vem de times e patrocinadores!3.FAlta de perspectiva de um futuro no vôlei,já que até atletas consagradas e de seleção brasileira tem dificuldades de jogar onde querem!4.O vôlei mundial está cada vez mais ALTO,e a média de altura dos brasileiros não é tão alta quanto as europeias,dominicanas e americanas!
Até nos EUA mesmo,muitas jogadoras não ficam muito tempo na seleção,pois largam o vôlei e vão se dedicar a outras carreiras.Só que nos EUA o esporte universitário é muito forte e nunca faltarão jogadoras universitárias para suprir a seleção dos EUA.Prova disso são as universitárias que os EUA levou pra essa Copa PAn-americana.Os EUA mesmo que monte um time só de universitárias sempre vem forte, porque os esporte universitário dos EUA é fortíssimo em qualquer modalidade!
Enfim,temos poucas peças de reposição,e a posição de ponteira passadora é crítica tanto no feminino quanto no masculino! Por isso acho que não podemos abrir mão de Leal no masculino e de Regiane e Tifany no feminino, pois não temos muitas opções de reposição na base!
Anônimo disse…
a pessoa tem que ter coragem em falar na regiane na seleção ....pois ela eterna reserva do sesc onde não conseguiu se destacar, vai para campeonato fraco na Polônia e foi bem...isso não quer dizer que ela tem que estar na seleção ...quem deveria era a mari paraíba no lugar da amanda
pessoa defender a regiane na seleção tem que ter coragem pois noção não tem