Liga 2018 - A fase final (finalmente)

Grupo A
China 3x1 Holanda 

A fase final da Liga das Nações deu seu pontapé inicial no grupo brasileiro com uma vitória da China contra a Holanda – ou seria da Zhu contra a Holanda?

Não seria exagero dizer que foi uma vitória muito mais da Zhu do que da seleção chinesa. A China só entrou na partida quando a sua principal atacante apareceu a partir do segundo set resolvendo os pepinos que a recepção mandava para a Ding.

A Zhu deu a segurança para a China se manter numa briga equilibrada com a Holanda no início da partida para, depois, superá-la. Além disso, num jogo em que os dois sistemas defensivos mostraram bom volume de jogo, a Zhu acabou, como de costume, fazendo a diferença na definição.

Enquanto a seleção chinesa ganhou segurança na virada, melhorando o passe e tendo a Zhu como bola de definição, o time holandês fez o caminho contrário. Até o início do segundo set a Holanda jogava com o passe na mão e mantinha um bom ritmo na virada, o que foi se perdendo ao longo da partida. O desempenho das duas levantadoras, pecando na precisão, também não facilitou o trabalho das atacantes holandesas.

De qualquer forma, novamente a Holanda perdeu energia e eficiência aos finais do set. Isso se viu principalmente na Buijs e na Sloetjes. Contra uma China que ficou longe de ser brilhante, mas foi mais definidora, acabou por ser fatal. 
***************************
A China demorou um pouco para encontrar a marcação sobre as duas principais atacantes da Holanda, muito por conta do pouco efeito que seu saque causava na recepção adversária. O Brasil, acredito, tem mais a manha da marcação sobre elas, principalmente sobre a Buijs, que foi mais importante que a Sloetjes na partida de hoje.

O que não pode acontecer é a seleção brasileira repetir a dinâmica das duas últimas semanas em que começava bem os jogos e caía de rendimento. Desta forma, irá se igualar ao ritmo holandês e tornará o confronto mais equilibrado do que deve ser. Mesmo com desfalques, o Brasil tem mais conjunto e jogadoras com capacidade de crescer nos momentos decisivos. Tomara que a semana que passou sem jogos tenha sido suficiente para a seleção recarregar as energias e garantir logo de cara uma vitória contra a Holanda e, por consequência, a vaga na semifinal.

***************************
Grupo B 
EUA 3x2 Turquia

Quase que a zebra acontece neste confronto. Os EUA tiveram que suar e usar muitas peças do seu banco para reverter o 2x0 e a vantagem de sete pontos que a Turquia havia aberto no terceiro.

Se a Turquia tivesse um time um pouco mais maduro e controlasse os erros no terceiro set, a vitória teria vindo. Os EUA demoraram a se encontrar na partida. Foram pegos de surpresa por um adversário muito mais ágil, atento e agressivo e que conseguia manter sob controle os erros.

O espaço de recuperação norte-americana se abriu com os erros da Turquia e com a entrada da Bartsch. Os EUA precisavam em quadra de uma atacante mais agressiva e que desse corpo a um ataque morno, em que a Hill e a Larson eram pouco efetivas e a Murphy , apesar do bom aproveitamento, mantinha-se discreta, sendo acionada em poucos momentos. A oposta norte-americana, por característica, não tem capacidade de carregar o ataque ou lidar com uma grande demanda como normalmente as suas colegas de posição.

Este grupo tem mais probabilidade de ficar embolado exatamente pela atuação da Turquia que ainda se perde nas própria falhas, mas, ousada, está sabendo incomodar todos os favoritos da Liga.

Comentários

Pop On Air disse…
Acho que a Sérvia vence facil da Turquia... Os EUA o Técnico pensa muito quadrado, embora a Murphy jogou bem hoje e deveria ate receber mais bolas, já ta na hora da Barsch assumir a titularidade na Saida de Rede, ou na Ponta com a Larson jogando de Oposta passadora, caso a Hill nao ajudasse no ataque viria com a formação normal com a Oposta + Larson + Barsch..
Anônimo disse…
Infelizmente não conseguir acordar para ver o jogo e nos das 8 já não estava em casa. Mas tudo dentro do script.

Um absurdo todos os vídeos bloqueados mundo afora, principalmente aqui no Brasil, a FIVB, CBV e Globo fazem um conchavo de não deixar ninguém ver os vídeos em lugar algum. Um crime isso. Uma empresa ser detentora de um bem público que é o esporte.

Na Argentina, onde a lei de meios, lei que regulamenta a distribuição do controle dos meios de comunicação, foi aprovada, todo conteúdo esportivo é livre e gratuito para qualquer emissora possa exibir, inclusive tvs comunitárias, universitárias, internet, etc.

Nesse país atrasado nosso, não podemos ver uma partida de vôlei que a Globo não queira. O pobre do Fabiano Nichetti vive fazendo malabarismos para não ter seus canais bloqueados.

Se alguém gravou os jogos e puder fazer um upload e compartilhar, eu agradeceria muito. Ou se souber também de um link para assistir.

Valeu.
L. Mesquita disse…
ESe era p/a HOLANDA "AMARELAR" feio desse jeito, preferiria q as JAPONESAS ou as ITALIANAS,q são muito mais raçudas,tivessem se classificado para a fase final no lugar da HOLANDA!!! As holandesas AMARELARAM escrotamente contra chinesas e brasileiras!!! Parabéns as brasileiras pela excelente partida!!!