Liga 2018 - Brasil 3x2 Rússia


Brasil e Rússia nunca foram tão similares em quadra quanto nesta partida da Liga das Nações 2018.

Se fossem as russas assemelhando-se na técnica e nas qualidades das brasileiras, seria algo positivo, teríamos uma partida de qualidade. Mas foi o contrário: o Brasil é que pegou o pior do jogo russo para copiar.

Por isso até a seleção não deixa de ter um mérito neste confronto: venceu uma partida que teve a cara da Rússia.
 

O Brasil não conseguiu impor seu ritmo de jogo. Ou melhor, não conseguiu sequer fazer seu jogo. O mau desempenho da recepção obrigou o time a se virar somente com bolas empinadas nas pontas. E quando o passe ou o contra-ataque funcionaram direitinho, voltamos a ter problemas de finalização.

Desta vez, a Amanda, na sua pior partida pela seleção nesta temporada, não conseguiu se virar no ataque e aproveitar o bloqueio russo. Drussyla voltou a incorporar aquela jogadora imatura e inconsciente, atacando só por atacar, sem pensar.

A Tandara - ainda bem - foi a exceção. Nesta partida, sim, ela literalmente carregou o time nas costas (recebeu 64 bolas, virou 27). Se não fosse pela oposta, o Brasil não sobreviveria a uma Rússia que, com um troca-troca de atacantes, conseguiu manter um bom aproveitamento na definição dos ataques e contra-ataques.

Pelo menos, no tie-break, o bloqueio brasileiro apareceu para compensar os problemas de definição do ataque. Acabou por fazer a diferença num jogo em que o Brasil não conseguiu se diferenciar pelo que deveria: a técnica e a habilidade. 


****************************************

Semana difícil para o Brasil. Os dois últimos jogos expuseram dois aspectos: 1- O desgaste do time; 2- A falta de opções no banco.

O segundo item é um problema que se identificou desde a convocação. Acontece que, até então, não havia sido necessário recorrer ao banco da forma como foi necessário nas partidas contra EUA e Rússia, em que o Brasil precisou de peças que mudassem o cenário do jogo, o que não ocorreu. Até acho que Zé Roberto poderia ter insistido mais com a Rosamaria nesta partida contra a Rússia para ver se ganhava um pouco mais de ataque, mas a verdade é que nem ela nem ninguém do banco tem a capacidade de transformar um jogo.

O grande trunfo do Brasil na Liga era ter um time organizado, disciplinado e redondo. Só que isso se rompeu logo depois do jogo contra a China. A seleção parece ter chegado ao seu limite contra as chinesas e ter ficado sem forças para se manter no mesmo nível nos demais confrontos.


O tipo de jogo do Brasil exige muito mentalmente das jogadoras e a Liga é um campeonato muito extenso e intenso. A seleção engrenou mais rápido do que se esperava e, talvez, agora, depois de quatro semanas de jogos, treinos e viagens, seja natural esta queda de rendimento tanto no conjunto como no individual.

Tomara que este recuo ajude o Brasil a tomar um fôlego para enfrentar a última semana da fase de classificação da Liga. Semana que não é difícil, mas pode ser desgastante nos confrontos com a Tailândia, pelo seu estilo acelerado de jogo, e com a Itália, que, completa, tem vencido confrontos duros contra as principais seleções.

Comentários

L. Mesquita disse…
E mais uma vez temos um confronto Davi x Golias, dentre as baixinhas brasileiras contra as gigantes russas, as nossas abelhinhas operárias contra as brutamontes. Porque será q Zé Roberto q é o técnico tricampeão olímpico e não um blogueiro frustrado e rancoroso? O primeiro critério de classificação na Liga é o número de vitórias e a última esperança de classificação da Rússia era vencer o Brasil e todos os jogos seguintes, já o Brasil, precisava de apenas mais uma vitória simples dentre os 4 jogos restantes para estar com a vaga garantida! A Rússia entrou ligada nos 220 volts, respirando por aparelhos, desesperada, dando todo seu gás no que seria seu último suspiro. E qual foi o resultado? O Brasil conquistou sua classificação antecipada com uma semana de antecedência e ainda por cima, Zé Roberto aproveitou para eliminar a Rússia de vez do Campeonato com uma semana de antecedência, sem dó, nem piedade!
Os 220 volts da Rússia adiantaram alguma coisa? Nada!!! Nadaram, nadaram e as russas acabaram morrendo na praia eliminadas pelas brasileiras fazendo um play-back de Londres-2012!
Enfim, os jogos da quinta e última semana NÃO VALERÃO NADA nem para Brasil, nem para Rússia! Tanto Brasil e Rússia só cumprirão tabela! A diferença é que o Brasil já garantiu com méritos a sua CLASSIFICAÇÃO ANTECIPADA e a RÚSSIA amargou sua ELIMINAÇÃO SUMÁRIA da competição!
Parabéns a TODAS AS JOGADORAS BRASILEIRAS e à equipe técnica por mais uma vitória das ABELHINHAS OPERÁRIAS brasileiras contra as BRUTAMONTES RUSSAS!!!
Dessa forma, a única equipe que pode ainda entrar na ZONA DE CLASSIFICAÇÃO na última semana é a ITÁLIA, que teve um início de competição ruim, mas que cresceu muito de produção nos últimos jogos,com a apresentação de uma revelação muito promissora de apenas 18 anos: a ponteira/oposta PIETRINI, que é uma excelente atacante!
L. Mesquita disse…
Boa Tarde Laura e amigos! Concordo com vc Laura, o duelo travado contra a CHINA foi muito desgastante fisicamente, e, muito mais, psicologicamente! Um jogo muito tenso contra as chinesas que exigiu muito mentalmente das brasileiras, o que acabou refletindo nas partidas seguintes contra EUA e RUSSIA que tiveram menos de 24h de intervalo!
Mas a notícia boa é que com essa vitória sobre as russas, as brasileiras conquistaram a sua classificação antecipada e ainda eliminaram de vez as russas!
Logo, os jogos da semana que vem podem ser encarados como AMISTOSOS e as brasileiras podem entrar mais relaxadas com a classificação já garantida. Zé Roberto também pode usar esses jogos para fazer testes, se ele quiser...
De qualquer forma estou orgulhoso do desmpenho, da garra e da coragem das brasileiras! É um time baixo e limitado fisicamente, mas que tem jogadoras muito raçudas que enfrentam as GIGANTES com a cara e com a coragem, mesmo quando o jogo fica cheio de erros!
Anônimo disse…
Depois da partida de ontem o corte da Monique é quase certo, uma oposta reserva que é mais velha que a titular, já passou dos 30 e nunca rendeu na seleção, é jogadora de clube.
Vejo algumas pessoas pedindo a Bruna Honório no lugar da Monique, alguém viu a final do campeonato militar que ela participou? Foi anulada, Bruna é outra jogadora de clube igual a Monique, sem experiência internacional, mesmo que ela jogue bem na seleção, dificilmente vai pro mundial, se o Zé resolver corta a Monique, ele vai levar a Rosamaria, o Brasil precisa de uma oposta reserva pra ontem, Zé tem que parar de insistir em manter a Rosa na ponta, o lugar dela é na saída ela já provou que dá conta.
Anônimo disse…
Parte 1

Eu fiquei muito feliz pelo time da Rússia. Pela primeira vez vi uma tentativa de um jogo diferente, com uma levantadora que tenta acelerar mais a bola, com menos altura, e tentando o tempo todo jogar com o meio. Uma das centrais tem muito potencial. Também gostei do técnico: mais enérgico e participativo, vai mudando o time e parece estar junto da equipe. O problema do passe continua, mas vejo certo potencial nas ponteiras. As líberos são horríveis.

Parte 2

Eu fiquei muito triste e preocupado com o Brasil. Achei uma partida terrível e sem propósito. O time se nivelou por baixo descendo até o patamar da Rússia, quase perdendo o jogo. Sim, a Rússia poderia ter ganho no tie break.
Não gosto desse jogo que só a Tandara vira bola. O time costuma jogar bem quando ela joga bem, mas nem isso aconteceu dessa vez. Foi um jogo horrível, não entendi. Não acha que deva ser a postura de um time campeão, mas... posso não entender de nada.

Nem sei mais o que dizer.
Kayro Sena disse…
Caramba... L Mesquita falou com perfeição!! Confesso que fiquei chateado pela derrota contra as americanas, porém, muito confiante na fase final. Gostaria imensamente de ver a Jaque na fase final... Zé pelo amor de Deus chama a JAQUELINE.
edsantos disse…
gosto muito de volleyball , muito mesmo, desde os jogos de los angeles 84, acompanho as seleçoes feminina e masculina, torço em todos o torneios principalmente jogos olimpicos e mundiais, torci muito pelo tri olimpico que nao veio em 2016 e o tao sonhado mundial que bateu na trave em 2006, 2010 e 2014, gostaria que o o brasil vencesse finalmente esse ano, mas confesso que desde o ano passado perdi o animo de torcer por esse time. Começando pela comissao tecnica que deveria ter mudado, e depois por uma renovaçao completa do time ,uma equipe mais nova e mais alta, mas nada disso aconteceu continuamos com a teimosia e defasagem do ZÉ e continuamos a depender do refugo de LONDRES 2012 , chega !!!! já deu , precisamos de gente nova , novas ideias , o ZÉ que ganhar campeonato,nao quer formar uma geraçao pro futuro,o RENAM no masculino segue o mesmo caminho, nosso time vai chegar em TOKIO 2020 com 40 anos nas costas, time muito velho !
Kaike Lemos disse…
Amanda esteve abaixo passea partida, Drussylla é igual Pri Daroit, um dia voa e no outro desaparece! Tandara salvando o Brasil. SE ZRG e CIA quiser uma medalha de mundial ele deve levar isso aqui:
Ponteiras: Gabi,Natalia,Jaque,Amanda
- Vc tem passe consistente e o bom ataque equilibrados!
Opostas: Tandara e Edinara Brancher
- Tandara oposta que gosta da porrada e Edinara mais consciente no seu estilo de jogo e não fica largando muito, além de poder entrar na linha de passe!
Levantadoras: Dani Lins e Macris
- Dani não peca nas escolhas é experiente, mas dá panes. Macris gosta de acelerar o jogo, as centrais são super acionadas e as pontas bem distribuídas!
Centrais: Ade,Carol,Thaisa e Bia
- Ade joga no italiano, Carol jogou no turco, Thaísa é uma central completa e Bia melhor bloqueadora da SL.
Libero: Suellen e ....
Bem Suellen não é um primor no passe, eu acho que devem testar a Kika do Osasco! Mais confiável e nunca falhou quando acionado.
Brasil tem que fazer bonito na próxima semana! Perder pra Itália da confiança demais pra elas.
Matheus. disse…
Sinceramente, pra mim tá tudo errado e o Zé vai ter que QUERER consertar esse circo todo que ele monta desde o ano passado. Convenhamos, colocar Monique como oposta de Tandara em pleno 2018 é uma afronta para quem gosta e acompanha a seleção brasileira. Monique é uma oposta boa, mas é uma oposta de clube e infelizmente o padrão internacional encontra-se cada vez mais alto, o que não tira seu brilho, pois é habilidosa, mas também temos a questão da idade, visto que ela tem 31 anos e ainda não conseguiu sua titularidade - e provavelmente não conseguirá porque Tandara tornou-se absoluta na posição.

Rosamaria encontra-se na pior fase da carreira até agora e simplesmente não tem nem o que comentar. Quando Zé a coloca no jogo, na maioria das vezes é quando o Brasil está perdendo no marcador e o time abatido, é como se fosse para queimar mais a garota que também se queima bastante por si só. Rosamaria não nasceu para ser ponteira e não é uma Mari 2.0 como Zé quer a tornar, ela desde o começo é oposta e foi convocada pela seleção pelo o seu êxito como oposta no Pinheiros e no Minas.

Para a reserva da Tandara, para mim a Monique deve ser cortada e a disputa da posição deve ser entre Rosamaria e se Zé tiver a boa vontade de testar, Bruna Honório. Ela acaba saindo em desvantagem porque não tem experiência internacional como Monique e Rosamaria, mas deve começar a Copa Pan-Americana como titular e não sei se Zé vai gastar a Tandara no Montreux devido à essa "dependência" em demasia da seleção brasileira para com ela.

Natália e Gabi são certeza no Mundial e Drussyla, Amanda e Rosamaria disputam as últimas duas vagas (se Zé continuar com a ideia de que Rosa deve ser ponteira, Rosa tá fora), mas também tem a questão Garay, o que faz a certeza de que Rosa corre por fora e a última vaga fica entre Drussyla e Amanda, e eu acho que ele vai de Drussyla.

Macris é bode espiatório e Roberta e Dani Lins já estão mais que garantidas. A mesma coisa de Mara, 5ª central, que nem oportunidade de jogar decentemente consegue ter. Carol, Adê, Bia e Thaísa garantidas também. Aliás, Bia tá podre nesses últimos jogos, principalmente em relação à Roberta, em que elas NÃO CONSEGUEM ACERTAR UMA SÓ BOLA, Bia tá pingando a VNL TODA! Poucas vezes eu a vi cravar como Adê e Carol fazem.

Jaque desapareceu, Gabiru não joga e Suelen que toma conta da posição e pra mim não é uma líbero exemplar. Realmente não dá pra entender o porque Jaque muda de posição se nem jogar ela joga e nem na Copa Pan-Americana ela vai. Montreux terá 3 líberos para decidir? Gabiru tbm não irá para a Copa Pan-Americana.
ElaIne Mara disse…

Olácomparto a inquietude de um blog com todos e todas e desde o jogo X Usa: se Jaqueline foi convocada para atuar como líbero, por que Gabiru foi levada para disputar a semana 4 em detrimento da experiente jogadora?
ElaIne Mara disse…
Kairo Sena concordo com você em relação a Jaque.A questão é o que o ZÉ quer com ela.Ela não viajou pra ficar treinando e ele não coloca a Gabiru.Talvez agora na nessa fase.Mas creio que depois desse torneio ou ainda nele o Zé tá com uma ? cabeca.Tipo o que vale mais a pena?libero ou atacante ainda que não suporte mto a carga física.
Anônimo disse…
Esqueceu de dizer que oBrasil jogou melhor os pontos decisivos, meu frustrado blogueiro?
Pois é, foi o mesmo contra a China...
Kamila Azevedo disse…
Não tinha visto as russas jogarem ainda na VNL, mas fiquei feliz com o que vi ontem. A participação neste torneio tem sido a primeira do Pankov após a volta dele ao comando técnico do time e as jogadoras convocadas são muito jovens (algumas em sua primeira participação como titulares da seleção principal) e acredito que a tendência desse time é evoluir, na medida em que forem ganhando mais experiência.

A levantadora Romanova me surpreendeu positivamente com um jogo rápido, uma tentativa de fazer algo diferente do tradicional estilo de vôlei russo de bola alta nas pontas. Voronkova (que esteve na Rio 2016) foi bastante constante durante a partida e fiquei muito satisfeita. Parubets também foi bastante regular. Assim como as duas jogadoras do meio.

Acho que Pankov tem que repensar a questão de improvisar a Kutyukova como líbero. Ela foi péssima ontem, errando bolas ridículas...

Enfim, fiquei muito surpresa, até, que as russas tenham oferecido resistência às brasileiras, que, realmente, não fizeram uma partida boa contra as russas. Me preocupa muito o jogo sobrecarregado em cima de Tandara, me preocupo com o estado físico em que ela poderá chegar ao Mundial.

Espero que, na próxima rodada da VNL, já que o Brasil está classificado para a fase final, o ZRG dê um descanso a ela e a outras jogadoras do time e faça o rodízio que ele disse que iria fazer, porque, até agora, só tivemos promessas disso e nada de ser cumprido o que ele falou...
Mantronix Inc disse…
Se a Bruna Honório estivesse nesse time teríamos uma opção real de atacante definidora no banco de reservas. Rosa Maria hello! bem q essa Liga podia ser sua despedida da Seleção.
JC disse…
Pessoal, acabei de ler a notícia de que a Drussyla está fora do restante da Liga das Nações em razão de uma lesão na mão direita e que, inclusive, já está no Brasil. E agora, dentre as inscritas, quem será que atuará na quinta semana e na fase final? Será que a Gabi já está em condições de jogar os jogos até o fim? Considerando que a Amanda continuará como a segunda titular, será que Rosamaria terá chances na ponta?

Creio que a melhor opção seria Gabi (definição) e Amanda (preparação) nas pontas, com a Rosamaria na posição de oposta reserva. Agora, se a Gabi ainda não tiver em condições de jogo, realmente a coisa vai ficar bem complicada...
Laura disse…
JC, acho que ele vai continuar com o esquema da Gabi no primeiro set e utilizar a Rosamaria nos demais nesta quinta semana. Aí pra fase final, como tem uma semana de 'folga' antes, talvez a Gabi já tenha condições de jogar todos os sets. Palpite...

Para a fase final é preocupante este desfalque porque mesmo a Gabi não tem feito bons começos de partidas e a Rosa foi pouco utilizada. Apesar de das duas últimas partidas ruins (talvez até por conta da lesão), a Drussyla vinha evoluindo e já estava entrosada.
Anônimo disse…
Uma opção é mudar a Tandara para a entrada e aproveitar a Rosamaria na saída, pois na ponta vai afundar o Brasil.
Kaike Lemos disse…
Não se pode arriscar Tandara na ponta, todo mundo já tá sabendo da FAMA de DEFINIDORA, as seleções vão sacar nela pra tirar a mesma do ataque! ZRG vai chamar a Jaqueline! Tá na cara! Pri Daroit,Ellen e Mari PB se queimaram com ele. Só sobrou Jaque! Rosa é muito inconstante no passe!
Anônimo disse…
Pessoal, ele não pode chamar uma das demais ponteiras inscritas? Ou deve necessariamente utilizar as jogadoras que estao lá?
Evandro Mallon disse…
Laura, estava aqui divagando sobre os portendos acima desta esfera mundana ( kkkk ) e, me veio na cabeça desde a Seleção de 94 ate agora , jogadoras que deviam ter chance na seleção e nao foram chamadas. Queria saber tua opinião e sua lista.

Lá vai a minha:
Karin negrao ( que foi chamada só em 98 e se provou essencial pra parar as cubanas pelo meio no Pan de 99)

Soninha ( passe e ataque excelentes )

Fofinha ( pouco utilizada na Seleção )

Cibele e Rosangela ( Rô )

Gisele ( levantadora no estilo Fabíola, fez apenas alguns jogos pela seleção )

Natalia como oposta já teria alcançado status internacional a muito tempo.

São essas as mais relevantes.
L. Mesquita disse…
Ponteiras passadoras que estão passando muito bem são Regiane Bidias do Lodz/Polônia e Michelle Pavão do Praia, que ao lado da Amanda são as melhores ponteiras passadoras que temos. Jaqueline não vai abrir mão de ser líbero, o incômodo no ombro a impede de atuar como atacante e ela não quer arriscar ficar afastada do vôlei novamente devido a isso, por isso ela abraçou a função de líbero para não sobrecarregar o ombro.
O ideal é usar 2 líberos com Jaqueline no passe e Suelen na defesa e revezando.
L. Mesquita disse…
O Brasil já está classificado para as finais! As partidas desta semana são meros AMISTOSOS!
Acho melhor o Zé poupar as jogadoras visando às finais e ao Mundial! Com Gabi e Natalia se recuperando de contusão e com Drussyla com fratura na mão, não é bom arriscar perder mais nenhuma jogadora nesta semana com partidas q não valem nada!
Laura disse…
Oi, Evandro!

Confesso que não via a maioria destas jogadoras a nível de seleção ou pelo menos, do que lembro, tinham uma concorrência mais qualificada.

A Karin disputou o Mundial de 2002 tb, acho q teve boas oportunidades na seleção. Não sei exatamente pq ela não continuou, talvez pq ela era uma das líderes daquela passagem do Marco Aurélio Motta e o Zé Roberto qd assumiu em 2003 tenha preferido apostar nas mais jovens.

A Fofinha, na seleção, via-a no máximo como jogadora de grupo, para passagem de fundo de quadra. A Soninha lembro de uma época em que ela atropelava no ataque, estava numa fase muito boa, mas, imagino, deva ter pagado pelos seus quilos a mais...

A Rô tb tinha um ataque poderoso (o saque tb, né?), talvez realmente pudesse ter tido alguma oportunidade. A Gisele talvez pudesse ter sido uma opção mais correta do que a Marcelle, que eu achava terrível, qd ficamos sem Fofão e Venturini. Mas, se minha memória não me engana, acho q ela tinha um jogo mais quadrado, não tão veloz qto o estilo de jogo do Brasil na época.
Rafael Grapper disse…
Lembro do episódio de pedida de dispensa da Gisele após apenas algumas semanas de treino com a seleção. Na época gerou o maior bafafá, pois segunda ela, a saída tinha a ver com a forma do ZR cobrá-la nos treinamentos. Um pouco depois ZR comentou numa entrevista que ele sempre tinha sido exigente com as levantadoras, que ela estava lá para ser uma das líderes e pelo visto arregou rs.
Quanto a Rô, era uma promessa que só vingou mais pro fim da carreira e em clubes, ela chegou a trabalhar com o Marco Aurélio em 2002 mas foi preterida.
Acho que a pergunta que gostaria de fazer ao Zé é: o que ele pretende com esta liga? Quer vencer? Quer dar ritmo de competição às jogadoras? Quer dar ritmo apenas àquelas que são convocáveis para o Mundial? O Brasil, ao contrário do que foi dito, não está matematicamente classificado para as finais. Precisa de uma vitória por qualquer placar ou 3 pontos, mesmo que perca os 3 jogos. Se conseguir a classificação, já seria uma grande vitória para uma equipe que não contou integralmente com a Gabi, que não contou com a Natália, que não contará mais com a Garay, mas que evoluiu como time da sessão passada para cá. Drussyla evoluiu na recepção, Suelen como líbero (embora precise evoluir muito mais), Amanda como um todo, Tandara nem se fala... As centrais estão bem, embora ache que a Roberta tem prejudicado o ataque da Bia. Acho que a classificação permitirá continuar dando ritmo às jogadoras, mas sinceramente acho que não há necessidade de desgastarmos jogadoras importantes sabendo que haverá um mundial lá na frente. Zé tem pago um preço alto por não utilizar mais a Macris, a Rosamaria, especialmente como oposta, não ter utilizado Jaque ou Gabiru como líberos, mesmo que revezassem com a Suelen na recepção / defesa, não ter utilizado jogadoras como Mari e Pri Daroit, que foram convocadas para a competição. O interessante é que Drussyla, Amanda, Rosamaria e Suelen só tiveram oportunidades na seleção por causa da desistência de outras jogadoras. Não adianta ganhar a Liga e perder jogadoras ou não contar com algumas com 100% da forma física para o Mundial. Natália foi exaustivamente utilizada na temporada passada e olha o que aconteceu?
Evandro Mallon disse…
Ola Laura.

Adoro suas analises !!

Qto a karin, me refiro ela ter sido chamada só em 98 pra Seleção, e tendo correspondido muito bem. No Pan de 99 foi ela quem parou as jogadas pelo meio das cubanas. Em 96 o Bernadinho levou a Ida no lugar dela ( com 1,75m )

A Gisele me lembro dela de um jogo bem parecido com o da Fabiola....Bolas altas bem levantadas aproveitando bem o alcance das atacantes e nao chutando toda e qquer bola....alias, bola rápida nao significa bola baixa né.

Na época sempre achei um desperdício a Pirv nao ser chamada.....mas acho que, sendo Romena, e tendo cidadania Italiana, ela nao podia ter tripla cidadania mesmo casando com um brasileiro nato.
Laura disse…
Rafael, não lembrava da Rô com o MAM e nem da história da Gisele! Legal saber.

Evandro, ahhh entendi! Confesso q minha memória não é das melhores, ainda mais pra essa época em q eu não tinha o blog para registrar as minhas impressões. hahaha Então não me lembro da Karin antes de 98, q ela já tivesse despontado a ponto de ser chamada para a seleção. Agora, a Ida era, na época, uma referência na posição e foi titular em 96. Lembro que a Ana Flávia é que quase nunca era utilizada e tinha mais um papel de liderança, tanto q era capitã mesmo estando na reserva.

Tb queria que a Pirv se naturalizasse brasileira, era uma grande jogadora. Acho q foi ela mesma que recuou e não quis defender outra seleção que não a romena.

Wasley, concordo com vc plenamente. Acho q a evolução da Drussyla e da Amanda está diretamente ligada à continuidade que receberam em quadra. As duas não tinham recebido a mesma oportunidade no ano passado, a Rosamaria é que teve mais sequência e tb, por isso, se saiu bem. O contrário acontece este ano. Agora, acho sim q nada impediria rodar mais as jogadoras.