Liga 2018 - Brasil 3x1 Turquia


O Brasil iniciou a segunda rodada da Liga das Nações com uma vitória contra a Turquia e fazendo a sua melhor partida na competição até aqui.

Digo isso porque os sistemas brasileiros começam a se fundamentar e dar corpo ao time. O volume defensivo do Brasil cresce a cada partida e o aproveitamento dos contra-ataques também. Além disso, tivemos bons desempenhos individuais de quase toda a equipe (titulares e reservas que entraram).

E a Turquia, apesar do time jovem e renovado, foi um adversário complicado. Já havia feito uma ótima primeira rodada, vencendo, inclusive, os Estados Unidos na casa norte-americana. A impetuosidade e a agressividade das jovens e boas atacantes turcas desafiaram o Brasil em diversos momentos da partida. Foi bom ver como a seleção teve maturidade, agindo sem desespero e com clareza, para sair destes momentos de dificuldades. 

**************************************

O Brasil foi bastante consistente nesta partida. Desta vez não sentiu tanto a saída da Gabi do primeiro e para o segundo set. Não que a recepção não tenha dado problemas, pelo contrário. É a principal fragilidade deste time e o que, de certa forma, ajudou a Turquia a equilibrar o jogo a partir do segundo set em diante. Mas o Brasil teve maior controle sobre os estragos dos passes ruins e saiu de forma mais rápida dos maus momentos causados pela recepção.

Além disso, a entrada da Drussyla e o seu bom desempenho no ataque deu uma opção importante para o Brasil já que a Tandara estava (e sempre estará) bem marcada. A Amanda também apareceu como boa opção, principalmente para os contra-ataques, apesar de ainda sofrer na virada da rede de dois.

A Roberta se mostra mais à vontade – a melhora do passe também ajuda nisso – e a sua regularidade foi uma das responsáveis pelo bom desempenho dos contra-ataques brasileiros. Individualmente, também, cabe destacar a bela partida da Suelen. O fundo de quadra brasileiro, que tanto nos horrizou na estreia, esteve muito bem na partida, comandado pela líbero. Só não esteve perfeito porque algumas coberturas de ataque bobas continuam caindo na nossa quadra.

Outro ponto negativo da atuação brasileira foram os números de erros não forçados, principalmente de ataque. Tandara voltou a fazer uma atuação, no ataque, menos cuidadosa e de erros em momentos importantes. Se a Turquia, pela sua inexperiência e impulsividade, não cometesse também ela tantos erros, o Brasil poderia ter ficado numa situação complicada. 

**************************************
 
Como falei, o time está ganhando corpo – e até mais cedo do que imaginei. Isso é ótimo, não só para garantir os resultados necessários para classificar à fase final, mas também para, quem sabe, incentivar o Zé Roberto a fazer mais experimentações. A base está se solidificando, o que permite uma troca de peça aqui e ali sem que comprometa o desempenho do time.

Na partida contra a Turquia, surpreendentemente, o Zé fez uso da inversão logo no início do terceiro set e o resultado foi ótimo. O Brasil só entrou naquele set graças à mudança da cara do jogo brasileiro efetuada pela Macris e pela Monique. Tomara que o bom desempenho das duas encoraje o Zé a ir além da inversão e utilizá-las como titulares em um ou outro jogo. (Não custa nada sonhar...)

Comentários

Anônimo disse…
O Brasil realmente jogou muito bem, com as falhas que você mencionou. O ataque pelo meio precisa ser mais efetivo. É claro que o desempenho do nosso meio de rede não será o mesmo com Waleswka, Fabiana e Thaísa, mas o Zé Roberto vai precisar fazer Adenízia, Carol e Bia renderem mais no ataque, isso para todo o trabalho dessa nova seleção a partir de agora. Se não for assim, as pretensões brasileiras ficam muito comprometidas pois vai ser como muitas seleções que tem centrais que apenas bloqueiam, mas não atacam efetivamente. Por isso também não gosto da convocação da Mara, que tem muito a evoluir em seu clube para querer estar na seleção. Preferia uma central de ataque efetivo. Não sei quem, mas se assim não for, vai ficar complicado para Tandara, Drussyla, Gabi, Amanda e Rosamaria se virarem pelas pontas.

Gente, Natalia com proposta de 2 milhões de dólares. Eu acho que não entendo nada mesmo: não sei o que veem nela.
Matheus. disse…
Inadmissível o erro da Tandara no 24 a 23 do 3º set, essa que também já vinha errando em pontos anteriores. Tandara erra quase na mesma proporção que pontua e isso me deixa irritado para quem estava acostumado com a quase perfeição da Sheilla. Fico meio chateado quando percebo que para mim, Tandara não é sinônimo de confiança aos 29 anos. Ela PRECISA errar menos.
Rodolpho Francis disse…
Por clubes a Natália sempre jogou muito bem(menos nessa ultima temporada que estava lesionada). Gostei muito do jogo de hoje onde todas jogaram muito bem, apesar de cometerem os mesmos erros de sempre na recepção.
Obs: Ansioso para o inicio dessa superliga, vai pegar fogo
Kaike Lemos disse…
Drussylla me surpreendeu muito nesse jogo. Não abaixou a cabeça pras Turcas e mostrou a que veio! Amanda ajudou muito a segurar o passe e fez excelentes defesas! ZRG iludindo a Gabiru e a Mara,tem de falar de uma vez que elas não vão ao mundial! No final vai ser Thaísa e Jaque. Tandara sendo Tandara e virando pepinos,jacas,melancias e tijolos. Bloqueio da Carol na Zehra Günes foi até agora o bloqueio da competição! Gostei muito da entrada da Macris e da Monique. Mas para as pretensões de ZRG eu testaria Rosamaria na saída e Monique na ponta contra a Argentina que nem ameaça tanto no saque.

Pra finalizar, essa noticia da Natália, a mesma explicou pro "BROG" do Voloch que continua no Minas.Proposta do Shangai de 1 MILHAO e a do Minas 2 MILHÕES, ela não é IDIOTA, a ponto de não ficar onde pode recuperar-se de uma lesão e ainda ganhar mais 💲💲!
Laura disse…
É, Matheus, a Tandara às vezes parece que está se encaminhando para ser uma jogadora mais confiável, demonstrando ter mais controle das suas ações, mas às vezes volta a errar demais e a nos deixar com o pé atrás em relação a ela. Hoje ela exagerou em ataques sem qq necessidade. Tandara é e vai ser a atacante de referência do Brasil nos momentos críticos, ela precisa encontrar logo esta regularidade.

Anônimo, tb concordo sobre as centrais. Mas acho q, da Roberta, não vai dar para esperar muito mais do que isso. Naturalmente ela já tem uma dificuldade em levantar boa bolas para as centrais; com este passe, é mais difícil ainda. Talvez se a Dani voltar bem o Brasil consiga desenvolver melhor estas jogadas. De qq forma, acho difícil que tenhamos a mesma segurança nestas bolas que tínhamos no ciclo anterior já que, como vc falou, o ataque não é o forte da maioria das nossas centrais hoje à disposição.
Cas disse…
Kaike Lemos, só uma observação que deve ter passado despercebida, a proposta de 1 Milhão da china é em dólares e a de 2 milhões do minas é em Reais, então ela ta abrindo mão sim de mais de 1 milhão de reais de diferença pra continuar no minas e cumprir o contrato que já assinou.
Anônimo disse…
Pois é, Laura, mas será que a Roberta não aprenderia? Tudo se aprende, ainda mais neste nível. Vimos até a Mari passar bem pela seleção. Espero que pelo menos ele mantenha a Macris no grupo, pois esta coloca a bola onde quer e pode reavivar as bolas de meio. Mas de qualquer forma as centrais não são exímias atacantes.

Com a Dani seria perfeito. Ela só perde para Fofão e Venturinni nos levantamentos de meio.

Kaike Lemos, a proposta do Shangai é de U$ 1 000 000 (um milhão de dólares), hoje R$ 3.648.303,54 (três milhões, seiscentos e quarenta e oito mil, trezentos e três reais e cinquenta e quatro centavos), portanto muito maior que a proposta do Minas.
Camilla Paiva disse…
No geral achei um jogo muito bom da seleção. A recepção melhorou bastante, principalmente se comparado ao início da competição. Suelen fez uma partida excelente, assim como a drussyla, que para mim deve continuar sendo titular. Apesar de dar algum prejuízo na recepção, ela consegue pontuar bem mais que a Rosamaria que tem os mesmos problemas na recepção, mas tem mais dificuldade de colocar a bola no chão. Gostei também da entrada da macris e acredito que pela primeira vez vi o Zé utilizar por mais tempo a inversão. Gosto muito do jogo dela e acho uma pena que provavelmente ela não estará no mundial após a volta da Dani Lins. Laura, você ainda vai fazer post sobre a despedida da Fabi? Também senti falta de um post sobre as suas impressões das seleções dessa liga das nações. Quem surpreendeu positivamente ou negativamente, etc.
Laura disse…
Camila, tô realmente com alguns assuntos pendentes para comentar, a despedida da Fabi é um deles. Vamos ver se consigo me organizar pra atualizar os assuntos. Sobre as outras seleções da Liga, devo escrever algo ao final desta rodada, qd já teremos mais aspectos pra avaliar.
Alysson Barros disse…
Eu acho engraçado esse povo que fala do passe da Mari de forma pejorativa...

A Mari quinava? Claro que quinava, como todas quinam vez em quando, até Jaqueline.

A diferença da Mari e PP4 pras demais é que, principalmente em 2008, elas raramente tomavam ace direto ou espirrava passe longe da levantadora ou de alguma companheira. Elas botavam a bola pra cima, dentro dos limites da quadra aí alguma companheira ia lá e levantava e muitas vezes elas próprias viravam.

Hoje em dia as ponteiras levam pontos diretos e são muito feios de se ver. Natália, Garay e principalmente essas "novas". Rosamaria, Drussyla, Amanda... Talvez a que menos comprometa seja a Gabi, mas mesmo assim, ela erra feito também às vezes. Perdeu-se muito a qualidade do passe nas ponteiras e inventaram a tal da "ponteira de composição", que é a maior baboseira. E Amanda não cumpre esse papel nem ferrando nem nunca cumprirá, pois já está na fase descendente da carreira. Natália passando é um desastre, Amanda teve que ser escondida pela Garay na final da SL e Rosamria e Drussyla... Bem... Em suma, nenhuma se salva. Nenhuminha.

Sobre o jogo, imaginei que Brasil fosse ganhar da Turquia. Foi um erro grotesco aquela derrota para Alemanha. Essas seleções que o time está enfrentando nunca foram páreas. Vitórias são meras obrigações.

Alguém sabe em que set foi o toco que a Carol deu que tanto tão falando? Não consegui ver o jogo inteiro.

Macris tem que ser titular. Roberta sem os berros do Bernardo não dá pra ser.
Camilla Paiva disse…
Alyson, foi no quarto set. Se não me engano tava 13x10 pro Brasil.
Cas disse…
O toco da Carol é no 4º Set, quando tá 2 sets a 1 pro brasil e 13 a 10. No video do canal do fabiano o rally começa no tempo 1:59:20
Alysson Barros disse…
Obrigado, pessoal!
L. Mesquita disse…
Mas o que mais me agrada na AMANDA e na MONIQUE é justamente o fato de elas saberem explorar o bloqueio! Esse é o charme da AMANDA e da MONIQUE: terem a técnica de explorar bloqueio! Além do que, AMANDA É UMA MORENA LINDA, maior gata, uma das jogadoras mais bonitas que já passaram pela seleção, um colírio para os olhos!!!
L. Mesquita disse…
As KIM's da Korea estão arrasadoras!!!
Yeon Koung Kim, Su Ji Kim e Heejin Kim humilharam as russas!!!
Camilla Paiva disse…
Acho no mínimo um afronte comparar a habilidade da Monique em explorar o bloqueio (fora a qualidade técnica de outros golpes que ela tem) com a da Amanda de levar toco. Vez por outra ela explora. Na maioria das vezes ou toma toco ou joga a bola pra fora.
Alysson Barros disse…
Concordo com a Camila.