Liga 2018 - Brasil 3x1 Coreia


seleção brasileira feminina de vôlei
Mesmo não jogando com a sua grande estrela Kim e a maioria das suas outras titulares, a Coreia do Sul conseguiu complicar a vida da seleção brasileira.

É bem verdade que o próprio Brasil deu uma ajuda para que a Coreia equilibrasse a partida nos dois últimos sets. A seleção perdeu a regularidade no saque e deu mais pontos em erros de ataque a partir do terceiro set, o que aliviou a pressão que fazia sobre as coreanas.

O bloqueio, fundamento que vinha sendo importante para desestruturar as jovens atacantes coreanas, também caiu de rendimento. Com um passe mais constante, a Coreia usou mais da velocidade e o bloqueio brasileiro se perdeu na marcação, entrando quase sempre atrasado e sendo bem explorado pelas atacantes.

**********************************
Pelo menos o saque ressurgiu mais forte no quarto set para evitar que a partida se estendesse ao tie-break e o Brasil deixasse um ponto pelo caminho contra uma equipe bastante desfalcada e, portanto, bem mais fraca que a brasileira. Afinal, a Coreia pode ter bons atributos defensivos e saber usar a velocidade, mas é bastante imatura. É frágil na recepção e na leitura do ataque adversário pelo bloqueio, além de cometer erros bobos, principalmente de ataque.

Em compensação, depois da Turquia, a Coreia foi o time que mais desafiou o Brasil no volume de jogo. A Roberta e as atacantes tiveram que ter paciência e repertório para efetivar os contra-ataques, o que nem sempre aconteceu. O terceiro set foi um exemplo disso.

Com Drussyla e Amanda com dificuldades de pontuar, o jogo brasileiro ficou ainda mais concentrado na Tandara. E, mais uma vez, no momento decisivo, a oposta cometeu falhas que definiram o set a favor do adversário. 

Acho que a Roberta optou pelo caminho mais simples, por quem virava com mais facilidade, e por isso o jogo acabou ficando muito nas mãos da Tandara. Até, neste caso, não critico a levantadora. A Drussyla, por exemplo, só foi entrar na partida no quarto set. 

O que acredito que a Roberta poderia ter explorado melhor são as bolas de primeiro tempo. A Bia foi bastante acionada na china e a Adenízia foi esquecida lá nos dois primeiros sets. E era uma opção que dava para forçar mais nos demais sets, aproveitando as brechas entre o meio e as pontas do bloqueio coreano, que ficava sempre bem aberto.

**********************************

Mais Liga

- Não assisti, mas imagino a (baixa) qualidade que deve ter sido Japão 3x2 Itália. Por parte do Japão, foram 39 erros cometidos; pela Itália, incríveis 59.

Comentários

Kaike Lemos disse…
Laura, o problema desse jogo foi as ponteiras não ajudarem a Tandara no ataque! Amanda tá mais pra dar volume, Drussylla mesmo que oscile no passe tem que contribuir sacando e atacando. Brasil tem time pra brigar contra as seleções do mundo e provou isso ano passado e esse ano não vai ser diferente. Acho que se a Kim tivesse no jogo Brasil perderia! ZRG não deve arriscar com a Rosa, vide aquele saque nade no 3 set!
L. Mesquita disse…
Boa Noite Laura e amigos! Parabéns à seleção brasileira, em geral, por mais uma bela partida! Foi difícil por a bola no chão contra a forte defesa koreana, não culpo a Roberta, ela tentava distribuir o jogo, mas se a primeira jogadora acionada não virava a bola, Roberta mandava pra Tandara... E Tandara teve um bom aproveitamento mesmo contra a boa defesa koreana.
A nova geração da Korea é muito boa e pouco dependente só da Kim Yeon Koung, tanto que Kim foi poupada e as novatas koreanas deram bem conta do recado. A levantadora novata Dayeong Lee é muito talentosa e joga com velocidade, as ponteiras Jaeyeong Lee e Sohwi Park são muito boas e técnicas, a oposta Jeongah Park é muito competente e a líbero Myungok Yim é um espetáculo à parte.
Pelo Brasil, gostei muito da atuação da Tandara e das centrais e as inversões do 5x1 com Macris e Monique.
Assim como contra a Turquia, gostei muito da atuação brasileira contra a Korea.
L. Mesquita disse…
Kaike, acho que apesar das ponteiras não terem pontuado muito devido à boa defesa Koreana, as centrais conseguiram ajudar bem a Tandara no ataque, pois as jogadas de velocidade pelo meio são mais difíceis de serem marcadas mesmo com um boa defesa. E Roberta e Macris fizeram o jogo correto acionando as centrais contra a boa defesa da Korea.
Matheus. disse…
Gente, eu tenho duas observações para fazer e que eu NECESSITO fazer:

1. Tandara, no fim do 3º set, estava com 27 pontos. 27 pontos. Gente, isso é positivo para ela mas para o coletivo, isso é altamente preocupante.
2. Roberta e Bia precisam se entender, porque Roberta está fazendo Bia NÃO acontecer nesse GP. Por mais que hoje ela tenha feito 19 pontos, muitos pontos foram suadíssimos para acontecer e em 70% ela não atacou e sim largou (e não por habilidade e sim por necessidade de fazer a bola dela dar certo).

Tandara fez 33 pontos em uma partida de 3x1. Isso pra mim é preocupante demais para quem sempre criticou a relação da Flier com a Holanda e da Kim com a Coréia. O Brasil não pode se tornar de JEITO NENHUM um país de uma jogadora só, uma vez que temos jogadoras super talentosas e que podem ser exploradas com mais frequência. Drussyla fez 9 pontos e Amanda apenas 7 em 4 SETS DE JOGO.

Além disso, volto a bater na tecla de que para pontuar a Tandara é maravilhosa, mas para decidir ela ainda não mostrou o que veio. Ainda erra muito para quem tem quase 30 anos de idade, talvez o tempo que ela esquentou o banco pra Sheilla tenha acarretado uma falta de poder de decisão em competições internacionais, mas infelizmente não é assim que deve ser.

Carol e Mara devem ser testadas e não colocadas no jogo quando tá 23 pro Brasil e 15 pro adversário. Rosa vive uma fase bem infeliz e nada dá certo pra ela, certamente vai ser cortada pro Mundial e Amanda vai ser a 4ª ponteira da seleção.
Anônimo disse…
Jogo chato e feio. O Brasil me preocupou acionando tanto a Tandara. Acho que foi mais escolha dela do que qualquer outra coisa, pois o passe estava na mão na maior parte do tempo, especialmente nos contra ataques. Este é o caminho que pode levar o Brasil ladeira abaixo, pois a Tandara por mais que vire bolas, vai ficar marcada e vai cometer muitos erros também. A postura do Brasil no terceiro set foi terrível. Eu tava doido pra acabar logo pra poder focar nos outros jogos e elas rendendo o jogo. Via a hora de ir para o Tie-break. Se a Kim estivesse, não sei não...
Bora ver amanhã.
JC disse…
Perdi o início da transmissão e não consegui acesso à relação das jogadoras sul-coreanas para essa semana. Alguém sabe me dizer se a Kim está relacionada? E o porque de não ter jogado hoje?

Anônimo disse…
Kim só estará relacionada na semana da Thailândia, para não se desgastar com as viagens. Não estará na Holanda nem na Argentina, eu acho. Ela disse isso à Fabi por whatsapp. Que chique!!!

Como disse acima, eu não gostei do jogo não. Por mim Mara e Rosa já estavam cortadas para esse ano. Têm que mostrar muito em seus clubes para receber convocação. Garay teria que voltar agora.
L. Mesquita disse…
JC essa semana o técnico Koreano resolveu dar rodagem às jogadoras mais novas e não só Yeon Koung Kim foi poupada, mas também a levantadora e as centrais titulares não viajaram com o time. Porém, as novatas koreanas fizeram um excelente papel e jogaram muito bem, principalmente a levantadora novinha Dayeong Lee que é ótima! Destaque também para as ponteiras e oposta novatas Jaeyeong Lee, Sohwi Park e Jeongah Park. A libero Myungok Yim é fantástica.
kiki disse…
Gary nao quer jogar e nso faz falta assim assim como Natalia tem que ser oposto pois passe dela e lamentavel Amanda e Drussyla e Gabi dao conta do recado ao meu ver sao rapidas e vao longe o tempo senhor da razão