Tem Praia na final da SL

Dentil/Praia Clube 3x1 Vôlei Nestlé


É do Praia Clube a segunda vaga na final da Superliga 17/18!

O time mineiro saiu vencedor do longo e equilibrado embate semifinal com o Osasco.
 

A série, aliás, merecia um capítulo final melhor. O quinto confronto ficou devendo em qualidade e foi desequilibrado em sua maior parte.

Os erros e as instabilidades foram os protagonistas do jogo, principalmente por parte do Osasco.


*********************************************

Sempre comentamos aqui que a maior vantagem do Praia nesta semifinal sobre o Osasco seria a maior diversidade de recursos, principalmente ofensivos. E o time mineiro fez valer isto muito bem no jogo final.

Quando conseguiu controlar a recepção, colocou todas as suas atacantes para jogar, driblando a sempre difícil defesa do Osasco. Contou com as centrais sempre ativas, mas teve nas suas principais atacantes de ponta a garantia de definição. Fawcett e Garay estiveram numa ótima noite.

O Praia teve também seus momentos de precipitações e de panes causadas pelo passe, como a do quarto set, que impediram que fizesse uma apresentação perfeita. Mas certamente se mostrou muito mais lúcido do que o Osasco na maior parte da partida, preferindo sempre trabalhar a bola e evitar os erros. Soube usar muito melhor o seu conjunto pra vencer.

*********************************************
Do Osasco, o que se pode guardar mesmo deste jogo é o primeiro set. Ali, esteve irrepreensível. Deu sinais de que poderia fazer mais uma partida especial contra o Praia, como as que já tinha feito na Copa Brasil e na segunda rodada da semifinal.

Tinha atitude, ao ser agressivo no saque, e tinha também bola, com o passe controlado e um sistema ofensivo bem distribuído entre as pontas.

Mas este Osasco não durou e logo apareceu aquele que esteve na maioria da temporada: o inconstante, o do excesso de erros e o dependente da Tandara. 

O Osasco, às primeiras respostas do Praia na partida, foi se perdendo nas suas propostas de jogo e estratégias. Os erros começaram a brotar e o time começou a se desgastar demais na definição dos pontos porque, invariavelmente, algum passo do processo da jogada não era bem feito: o passe, o levantamento ou a definição. 

 *********************************************

Comentávamos também que, nesta série semifinal, Mari PB e Leyva vinham bem, aparecendo vez ou outra para dividir a responsabilidade com a Tandara no ataque. Pois nesta partida as duas não estiveram bem. Mas o mau desempenho individual não foi exclusividade delas. As duas levantadoras também contribuíram para a derrocada do time, a Fabíola na distribuição e a Carol na qualidade do levantamento.

No fim, o último ponto da semifinal não poderia ter sido mais representativo da temporada do Vôlei Nestlé: Tandara, desgastada e acionada pela 21ª vez no set, atacando para fora. Um final injusto para a jogadora que, mais uma vez, carregou o time nas costas, mas que resume bem o que foi o Osasco nesta SL. 




 *********************************************

O Praia chega a sua segunda final de SL, repetindo a decisão da edição da SL 15/16 contra o Rio de Janeiro.

Cumpriu o que prometeu durante a campanha da fase classificatória, mas certamente aquele time da primeira fase não é o mesmo que disputará a final.
O Praia estabeleceu um alto padrão logo de cara e, naturalmente, tem tido dificuldades de manter o mesmo nível até o final.  

Os playoffs expuseram as suas fragilidades, principalmente a semifinal. Antes de começar a série, a diferença entre Praia e Osasco era mais significativa de quando terminou. O time mineiro não chega para a final numa crescente como o Sesc, que encontrou nas semifinais o seu melhor momento na temporada e dá sinais de quem tem margem para melhorar.

Mas a boa notícia para os torcedores praianos é que para conquistar o primeiro título nacional não precisa voltar a ser o time perfeito da primeira fase. O Praia das últimas partidas tem bola para ganhar a Superliga. Só não pode, justamente, nas finais, dar um passo para trás - na bola ou no emocional.

Comentários

L. Mesquita disse…
Ok, agora é só aguardar mais um VICE para o PRAIA e mais um título para a vasta coleção de BERNARDINHO... A PRATA já foi garantida ao Praia ganhando a série contra o Nestlé, agora resta ao Praia comemorar bastante a Prata e tentar não fazer muito feio na final...
Mantronix Inc disse…
A primeiro passo p essa vitória foi minar efetivamente a Leyva no passe, a ponto de n ter condições d permanecer em quadra, sobrecarregando ainda mais a exigida Tandara q no final do jogo visivelmente cansada já não tinha mais tanta potência no ataque, proporcionando, defesas e contra-ataques do Praia q possui um elenco mais diversificado em termos de força de ataque. Fawcet em noite inspirada teve várias sequencias de saques destruidores q Tássia n conseguia nem jogar a bola pelo menos pra cima, aliás, Tássia não esteve nada bem nessa partida. Carol Dois Toques Albuquerque, conseguiu nessa partida arrancar o record de Ju Carrijo. Merecidamente, Fawcet levou o trófeu Viva Vôlei, seu saque fez o diferencial nessa vitória decisiva.
Anônimo disse…
Tá aí, as duas levantadoras, as duas líberos que pegam tudo, as reservas que se equivalem as titulares, blá blá blá. Uma andorinha só não faz verão. Se o vôlei fosse individual Tandara já teria ganho a Superliga, mas é coletivo e as meninas do Osasco não perceberam. Só Tandara virando bola fica difícil pra qualquer time. Podem até reclamar da Fabíola, que só colocava bola para ela, mas também quando variava ninguém correspondia. Leyva senti o jogo, Mari, Bia, Natália, Ninko, nada, ninguém ajudou. Tássia cassada no passe, como pode a líbero ser a mais fraca? Carol dois toques.

Tomara que seja essa dupla que apite os jogos finais. Adorei a marcação de dois toques do Cantini. Pena que deva ser o Espicarlsky.

Garay jogadoraça. Na minha opinião a melhor ponteira passadora brasileira que vi jogar. Raçuda, chama o jogo, não se acovarda. Passa bem, defende bem, bloqueia bem, saca bem e ataca muuuuuito. O Brasil perde muito sem ela no Mundial.

Um voto de louvor para a Tandara. Na melhor fase eu acho. Parabéns para ela. Pena que esteve sozinha. O discurso final também foi meio hipócrita, não gostei.
Camilla Paiva disse…
Gostei de ver a reação do praia no jogo. A superação do time naquela pane no quarto set (9x1) não é o atestado de que o praia não sucumbirá à pressão e não se desmontará todo, como já vimos em jogos anteriores, mas foi bom ver que elas tiveram tranquilidade e garra pra buscar a virada. Foi bonito de ver garay chamando o jogo. A substituição da Amanda pela Carla também foi importante. Fawcett finalmente apareceu nos jogos da semi e fez uma excelente partida, chamando para si também a responsabilidade. No lado do Osasco, em geral, foi um jogo ruim pra todo mundo. Leyva e Mari sumiram, as centrais só bloqueiam, tem muita dificuldade de definição. Tandara extremamente desgastada não pode resolver tudo sozinha. As pessoas reclamam que ela erra muito, e errou ontem em momentos importantes, mas com o tanto de bola que ela recebe...enfim, espero muito que o praia jogue contra o rio da mesma forma que jogou quando se enfrentaram pela primeira fase da superliga. Apesar do praia enfrentar um rio de janeiro com as forças renovadas, acho possível que elas vençam. Minha torcida está com o praia.
Eternal Sushine disse…
Laura só um acréscimo na passagem do sei texto “ Antes de começar a série, a diferença entre Praia e Osasco era mais significativa de quando terminou “ . Concordo plenamente! Porém, outro fator que possibilitou isso foi a evolução do Osasco. O time que perdeu nas semis é bem superior ao que jogou o mundial e a o primeiro turno da superliga ( qd Tandra ainda era ponteira. Executando este jogo final, a Leya estava estava bem melhor no passe e ataque e Mari Paraíba idem. Não sou exatamente um admirador do trabalho do Luziomar de Moura, mas nesta temporada ele assumiu bastante risco e foi ousado. Mérito dele!
Laura disse…
Sem dúvida, Eternal! Osasco cresceu nesta semifinal, o q o aproximou do Praia. Uma pena q neste último jogo tenha sido mais o Osasco da fase classificatória do q das semifinais. E o Praia, mais desafiado, mostrou seus problemas e q eles podem ser mais graves do q se via na primeira fase.
Pop On Air disse…
O Rio Ganhou do Minas por causa da falta de habilidade da Rosa e Daroit, e a ausência da Gattaz, o Rio não está essa Coca-Cola toda, e o Praia deve minar o passe da Drussyla, o jogo vai ser Parelho. Não podemos julgar esse time do Praia q esta na final pelo time que disputou a final da superliga repassada contra o RIo, o elenco teve grande Mudanças. Acho que o jogo será Parelho, mas no papel o Praia é melhor e acredito que vencerá dessa vez.

Ps: A Claudinha tem que parar de achar q a Amanda ta ali p resolver pepino, muitas vezes ela tem a Garay no Fundo e a Fawcett na saída, mas manda bola p Amanda com bloqueio Duplo nela.. As levantadoras do Osasco ontem estava um desastre, Fabiola foi p Seleção o que o Marlon era, um levantador normal que tava ali mas p apaziguar a doidera do levantador titular, seu jogo é quadrado demais... Claudinha Esse jogo acelerou mais as bolas p ponta, e tirou as da Fawcett de perto da antena dando mais possibilidade de ataques.
André disse…
Do meu ponto de vista, o grande problema de Osasco continua sendo a comissão técnica. Há anos é um dos times que mais investem, mas é muito mal direcionado. Aliás, quero entender, por exemplo, porque que muitas jogadoras, quando vestem a camisa de Osasco, começam uma gritaria sem fim na quadra. É incrível como jogar em Osasco parece levar algumas jogadoras a uma sensação de que estão no melhor time do mundo (não digo todas, não estou generalizando, mas é a impressão que tenho).
Sinto pena da Fabíola, pois sempre a considerei uma ótima levantadora e muito injustiçada em Londres. Mas, nesta temporada, ela foi muito mal, uma das piores temporadas de sua carreira; Carol Albuquerque, enfim, encontrou um árbitro com coragem de marcar seus constantes dois toques. Em outra ocasião me disseram "ah, ela pode não ter toque bonito, mas é efetiva". Não é só questão de gesto bonito, é questão de que ela não é uma levantadora diferenciada. Não me esqueço quando, em Pequim, batemos o time do Cazaquistão com fáceis 25x13 e 25x06 e o Zé Roberto resolveu colocar a Carol no terceiro set pra jogar. Foi um suado 27x25, depois de termos aberto vantagem e a Fofão teve que retornar à quadra.. Não tenho nada contra a pessoa dela, porque nem a conheço. Só digo: não gosto do jogo dela e ontem, enfim, ela encontrou um árbitro com coragem de marcar a bola (de 5 levantamentos, ela deu dois toques em 3..aff)
Bia precisa jogar mais e gritar menos. Caras e bocas demais pra voleibol de menos. É uma excelente bloqueadora? Sim, é.. mas, só... Não ataca, saque instável. Mari Paraíba, eu, particularmente, nunca achei essa coca-cola que falam, outra jogadora mediana. Leyva, só com 21 anos e a primeira experiência fora do país e o povo pegando pesado com a menina. Acho que o problema estava na montagem do time: não tinha uma ponteira reserva para substitui-la nesses momentos e ela acabou sendo exposta demais.
Tandara jogou muita bola, mas, naturalmente, foi se cansando. Está em uma fase incrível, mas não ganha jogo sozinha. Independente do resultado, precisamos reconhecer que é nossa melhor oposta em atividade. Só não pode ser tão sobrecarregada como foi, até porque essa não é a característica do vôlei brasileiro (somos time de conjuntos e não de uma só grande pontuadora).
Torço por dois ótimos jogos na final!
Kaike Lemos disse…
L. Mesquita, o Rio de Janeiro n tem muitas chances contra o Praia que pode pressionar a Drussylla no passe e Gabi quando na semifinal diante do Camponesa/Minas (Bronze da SL 17/18) não veio bem no fundamento ataque. Eu colocaria meio a meio ,50% pra cada time. Pois Garay,Wal,Fabiana e Fawcett são bem rodadas por clubes, além da Amanda que leva vantagem pq sabe as estrategias do Bernardo.

Tandara sem sombra de duvida, na melhor fase e a dona da SL 17/18 mais de 600 pontos nas costas! O time dela n lhe acompanhou e a sobrecarregou e é importante dar destaque para o que a mesma falou: " Fiz o máximo que dava " eu concordo que Osasco n é time e nem estaria preparado para enfrentar o Rio. Tandara merece um descanço pq o que fazem em Osasco é desumano, ela carrega o time nas costa e os outros falam mal dela.

Partida espetacular de Nicolle Fawcett a americana sambou na Tassia no saque! Foi só tiro,porrada e bomba! A Garay teve uma variação de jogadas invrivel. Fabizona e Wal paredão. Claudinha afobou um pouco, mas vamos dar um desconto.

Concluo que pra vencer o Rio, o time tem que ousar no saque, e jogar em conjunto pra fazer o Rio provar do proprio veneno.

Abraços.
Kamila Azevedo disse…
O Osasco perdeu ontem devido à sua instabilidade. Foi o pior jogo do time paulista nessa série. As jogadoras erraram MUITO, deram muitos pontos de graça ao Praia, que mereceu vencer. Foi impecável durante a fase de classificação e conseguiram tirar o peso de temporadas passadas, quando ficaram na fase semifinal. Espero que elas façam um jogo bastante equilibrado contra o SESC na final.

Enfim, Concordo plenamente com o comentário do André.

Amo a Fabíola, mas essa foi uma das piores temporadas que vi dela, em quadra. Carol Albuquerque, ontem, ao contrário de outros jogos, quando entrou, não deu conta do recado. Deu vários pontos de graça ao Praia.

Tandara foi sobrecarregada ontem e terminou o jogo MORTA de cansaço, inclusive errando o saque.

Bia é ótima bloqueadora, mas ontem foi péssima no ataque. Não acertou UMA.

Leyva, tadinha, me deixou com pena no final. Ela não teve culpa e fez uma ótima primeira temporada longe do voleibol peruano. Acredito que ela cresceu muito neste ano e espero que continue a evoluir como jogadora. É um grande talento.

Tássia, Mari Paraíba e Nati Martins mantiveram a constância de suas atuações nesta série. Foram ótimas e, assim como Tandara, saem dessa Superliga com a cabeça erguida.

No mais, concordo com o André, ainda, que Osasco precisa modificar a sua comissão técnica. Já deu para Luizomar. Acho que uma mudança seria até benéfica a ele, um recomeço em outro time, com outras jogadoras. Acho que o Osasco chegou no seu limite. Só vai voltar a crescer com um novo técnico.
Pop On Air disse…
Na Seleção, com a Saída da Garay, Fabiana e Thaisa, a Tandara continuará sendo sobrecarregada como é na Seleção, As Centrais atuais são poucas efetivas no ataque, Bia, Carol, Jucy e Adê são boas bloqueadoras, mas atacantes irregulares, com a exceção da Jucy (porém voltando de lesão e dependerá de um bom passe para jogar, coisa que não teremos com a Saida da Garay e Jaque) , pra Liga das Nações acredito que usará Gabi, Drussyla e Rosamaria nas Pontas.. Quem vê a Bia com suas caras e bocas no jogo até acha que ela é acima da média e decisiva, erra demais, muito lenta e não pega bola alta.
Joao Ismar disse…
O volei é um jogo coletivo, é como uma corrente. Imagina -se que um elo mais fraco fará o todo quebrar, imagina 2. Foi exatamente o que houve com o time paulista ontem. Leyva e Tassia derrubaram qualquer chance que o time tinha de chegar a final. As centrais sendo pouco efetivas no ataque foi uma constante a temporada inteira, o time já estava acostumado com isso. O passe ruim da Leyva também já era esperado, nenhuma surpresa. Agora Leyva ficou devendo e muito no ataque, ponteira de força que não roda bola é complicado. Tassia fez um campanha maravilhosa por Osasco, mas entregou no último jogo, já vinha entregando antes mas as boas atuações da defesa acabaram camuflando os erros e ontem ela mostrou porque era odiada pela torcida do Pria.
Ao Praia, nenhum time no mundo tem duas centrais tão boas. Atacam, bloqueiam e sacam com qualidade, Fabiana está voando em quadra, pena que saiu da seleção, o mesmo se aplica a Garay.
Fawcett acordou para a vida e ajudou bastante.
Cesar Nascimento disse…
o Osasco começou o jogo pressionando a Garay no passe e no bloqueio deu certo aí resolveram mudar o saque tirando a pressão de cima dela , recolocaram ela no jogo e não tinham um plano B um time que na teoria tem 3 opostas eu disse teoria porque Lorenne com cara de derrota e Paula com cara de soberba não agregam nada ao time e não tem uma ponteira para substituir a Leyva as centrais prefiro não comentar e tandara sobrecarregada era certo faltar fôlego , mais quem montou esse elenco foi o treinador então paciência! será que Andréia continuará cone no praia na próxima temporada ,como uma jogadora cai tanto assim , não assisti todos os jogos do praia mais pergunto a quem assistiu ela entrou alguma vez em quadra ?
Paulo Roberto disse…
Deu o esperado, mas com a emoção da disputa da série. O Osasco se quiser vencer a SL de novo terá que fazer uma mudança no comando, algo já pedido há anos pela torcida.

A tandaradependência cobrou o preço. A Fabíola realmente fez uma temporada muito abaixo do que se esperava. Vinha voltando de lesão, mas após aquela final da Copa Brasil em que comeu a bola pensei que estava voltando a sua melhor fase, mas infelizmente não se manteve. Faltou ao Osasco uma ponteira que pudesse substituir a Leyva nos momentos em que fosse pressionada no passe, como disse a Brait entrar quando ela estava no fundo de quadra era uma coisa, mas quando ela ia pra rede o saque (inteligentemente) continuava forçado em cima dela. Enfim, vamos torcer pro Spencer assumir e o Luizomar se dedicar exclusivamente ao Peru.

Pelo Praia deu gosto de ver a partir do 2º set. Se a Claudinha não travar tem grandes chances de finalmente levar o caneco pra casa. A chave é não precisar do golden set. Caso isso aconteça, o Rio tem muito mais cancha nesses momentos de tensão.

Ps.: O que jogando a Garay não é brincadeira. Pra mim, embora a Tandara seja nossa melhor definidora, a Garay é a melhor brasileira em atividade.
Paulo Roberto disse…
Pois é João. Como comentei no outro post, não entendi porque o Luizomar não revesou a Brait com a Tássia no fundo. O mesmo erro que ele cometeu na epóca da Jaque voltando da gestação. A Malgusrki e a Boseti não seguravam muito o passe e ele resolveu não efetivar a volta da Jaque. Enfim, Luizomar fazendo Luizomarzices.
Junior Torres disse…
então, Paulo Roberto, acho que ele não revezou a Brait e a Tássia porque ele optou em ter a Brait para segurar o passe em situações em que a Leyva estivesse exposta no fundo. no quarto jogo, e nesse mesmo até a rede descasar, ele entrava com a Brait sempre que Natasha ia sacar, porque ela já fez alguns estragos em outros jogos. caso as duas entrasse como líbero, ele não teria essa opção - principalmente porque ele não tinha uma ponteira de origem em condições de entrar e segurar a onda.

talvez, na cabeça da comissão técnica, essa atleta seria a Mari Paraíba: quando a Leyva chegou, ela e Tandara ficaram nas pontas e Mari no banco, entrando pra desafogar o passe. mas o time não andou, ficou sem passe, e as opostas não estavam contribuindo. aí, justamente no primeiro jogo contra o Praia, lá no primeiro turno, ele empurrou a Tandara pra saída e a Mari entrou de ponta com a Leyva, equilibrando e ganhando o set seguinte, inclusive. ao deslocar a Tandara pra saída e ficar com duas opostas no banco, ele ficou sem ponteira, porque a outra menina está ali apenas pra compor.

ele poderia ter experimentado usar a Tandara ajudando no passe mesmo como oposta, pelo menos em algumas redes, e esconder a Leyva às vezes. mas, bem, não usou. agora Inês é morta.
Mantronix Inc disse…
A Leyva é boa passadora, foi muito mais mérito e persistência do Praia sacando em cima dela.

Mesmo se o Praia, vamos supor, usar a mesma tática em cima da Drussyla e tiver sucesso, ainda sobra Monique com Gabi, duas atacantes de alto nível. A tarefa vai ser muito mais difícil pro Praia.
Paulo Roberto disse…
Pois é Júnior, acho que já que não tinha peça de reposição tinha que tentar alguma mudança com as peças disponíveis mesmo. Faltou (como sempre aliás) essa percepção ao Luizomar.
Kaike Lemos disse…
Se juntar as ponteiras do Osasco, n da nem meia Amanda! Osasco carece de passadoras! Jaque tem que ser contratada nesse time, junto com a Brait esse time nunca quinaria passe. Tandara ja deve estar de malas prontas! Simplesmente a patroa da Boskovic.
Anônimo disse…
O problema da seleção vai ser esse não tem mais centrais boas atacantes como Thaísa, Wal, Fabiana e Gattaz. O passe vai ser sofrível se Jaque e Amanda não estiverem relacionadas. Seria uma Boa oportunidade de dar chances a Daroit, Suele e Vanessa Janke. Foi um jogo ruim da Tassia esse último da semi mais fez uma temporada memorável. Bruna Honório está deveria estar garantida ótima atleta. E ainda não sei pq a Mariana Aquino não parece nas convocações.
Pra mim tais atletas mereciam ser chamadas para treinamentos com a seleção visando os campeonatos:
Levantadoras: Roberta, Ananda, Claudinha e Macris.
Opostas: Tandara, Bruna Honório, Tifanny, Natália Fernandes
Ponteiras: Gabi, Kasiely, Daroit, Natália, Amanda, Jaque, Tomé, Drussyla, Paula Morh e Taisinha.
Centrais: Ade, gattaz, Thaísa, Aquino, Carol, Vivian do Valinhos e Andressa Picussa.
Líbero: Tassia, Suelen, Natinha e Gabi
MArcos Pontes disse…
Camila Paiva, concordo com você em relação a Tandara. Ficou sobrecarregada durante toda a competição. Mas, lembro bem na primeira derrota contra o Praia na fase regular ela queimando a Fabiola por ter levantado só 40 bolas pra ela naquele jogo. Digo isso por que ela quer esse holofote, ser a maior pontuadora. Michael Jordan foi um cestinha imparável, porém só conseguiu ganhar títulos quando abriu mão de alguns pontos para fazer com que seus companheiros também fossem protagonistas das conquistas dos times. E não é culpa somente da estratégia da equipe, mas sim um conjunto entre a necessidade de ser maior pontuadora e a CT apostando todas mas fichas em apenas uma jogadora.
Em relação a subida de produção do Osasco, foi evidente! Jogou muito, com um bloqueio que tocava em praticamente todos os ataques e a defesa buscando bolas perdidas. Já o praia começou a competição jogando um voleibol lindo, dividindo a bola e revesando o protagonismo, mas atingiu o ápice muito cedo na competição e quando caiu, quase custou sua final tão esperada.
Pensando nas duas equipes no seu melhor, Osasco mesmo jogando isso tudo, não teria ganhado 1 partida se enfrentasse o Praia do primeiro turno.

Kaike Lemos, como disse pra Camila, a culpa não é do time que não está a altura da Tandara sobrecarregada, Leyva é muito boa atacante e teve um passe mediano na série, Mari Paraíba passe bom e ataque mediano, mas no geral duas das melhores ponteiras da competição. A própria Tandara tem uma parcela de culpa por suas companheiras não estarem preparadas para decidir os jogos por dar preferencia e pressionar as levantadoras a assiona-la Tanto que assim que Tifanny bateu os records ela já marcou o mesmo tanto de pontos. Já no praia passou pq ninguém marcou acima de 21 na série, mas também todas pontuaram acima de 10 de média. Ou seja, divisão do protagonismo.
E me desculpe quem fala que o Osasco não tinha peça de reposição. O Praia tem Andreia no banco, Carla teve que entrar de ponteira pq a Ellen tem braço de Toblerone e tem uma central reserva que apesar de ser boa jogadora, não joga 30% do que jogam as titulares.
Kaike Lemos disse…
Aquela tal de Bruna Neri n da meia Andreia! Luisomar tem que sair do comando do Nestle, urgentemente. Acho que as jogadoras reservas dos 4 maiores clubes da SL saem dos seus times para montarem outros e dar lugar pra bases! Pois n passam vergonha igual Valinhos,Bauru,Sao Caetano e Brasilia que decepcionaram muito. As pessoas so sabem falar da Tiffany, cansei deste assunto! Engulam CBV,COI E FIVB aprovaram e ponto final.
Anônimo disse…
Achei o pós jogo do sportv terrível. Queria mais entrevistas com as jogadoras do Osasco e da comissão técnica. Luizomar, Leyva, Fabíola, Brait, queria ouvir o que eles tinham a dizer. Odeio essa coisa de encerrar logo a transmissão.
Pop On Air disse…
Não entendo como colocam a Levya como essa estrela toda, ela esta anos luz atrás da Drussyla, Rosamaria. Seu passe melhorou um pouco, mas as variações de ataque continuam a mesma, ela tava quase chorando nesse último jogo. O time do Osasco realmente foi mal estruturado, A Bia é intocavel mesmo errando varios ataques, as outras Centrais nunca jogaram, a Ninkovic ja teve boa no ataque em alguns jogos quando acionada. No Praia, o time tem 4 peças que se a coisa apertar uma ajuda outra ofensivamente, Garay, Fawcett e as duas Centrais, que muitas vezes pontuam mais que as Ponteiras, o que a Fabiana marcou de ponto no primeiro jogo foi quase a Soma das 3 Centrais do Osasco no mesmo jogo, isso faz diferença, o que acho q a Claudinha tem que melhorar é achar q Amanda é a jogadora que vai decidir nos momentos importantes, tendo essas outras otimas atacantes a disposivao, e vi uma melhora nas bolas dela para a Fawcett, antes estavam muito coladas na rede. O Rio dessa vez está enfraquecido e instavel demais, do outro lado terá um Praia diferente da outra final, terá 4 atacantes em excelente forma fisica. Acredito que o Praia sairá campeão dessa vez.
Anônimo disse…
Vídeo da Briga da Fabíola coma Maria Paraíba

https://www.youtube.com/watch?v=iD9Xgi8JwpY




Sergio disse…
O pessoal fala: O SESC já é campeão, o Praia é fregues, blah, blah, blah... Mas a história não é assim, o campeão só sairá quando ocorrer os jogos. Essas pessoas que estão falando isso são as que torcem para acontecer o contrário. O Nestle perdeu, pois caiu na propria armadilha de ter apenas uma atacante, e confiou demais, por este motivo foi derrotada. Ninguem falou, mas lá vai, como uma campeão olimpica comete tantos dois toques em pouco tempo em quadra? Todos falam de roberta, mas ela tem padrão se é bonito ou não, isso não importa.
Tássia, Angela Leyva e Fabíola sentiram a pressão no quinto jogo. Mari Paraíba surpreendeu positivamente na semifinal dentro das possibilidades. Méritos do Praia Clube e vamos ver se o clube reage positivamente à pressão de vencer o Sesc RJ.
Jess disse…
Bom dia a todos

Concordo muito com o comentário da Camila..

Sérgio, eu acho q o Rio vai levar, Não que eu vá torcer por elas, (pois não faço questão de torcer por ninguém nessa final), mas não ficaria chateada se elas ganhassem de novo..
Thulyo Praxedes disse…
Gente, nunca pensei que o Praia chegar a final, geraria tanto ódio gratuito assim, e o mais engraçado que se o Osasco tivesse ganhado (ai sim o "deboche" porque o Praia morreu na praia e etc etc etc), independente do resultado: É JOGO! Jogo vence quem melhor associa o corpo com a mente. Eu acredito sim que o Praia seja campeão da Superliga, mas acredito também na derrota do mesmo. Agora afirmar que ele vai ser VICE, é demais né gente! Por favor.
Anônimo disse…
Que coisa chata Sérgio!
Se digo que o Praia é freguês do SESC é porque é freguês mesmo e não porque eu quero que o Praia ganhe, pois eu acho que o Sesc será Campeão mesmo e o Praia continuará sendo Vice!
Então vou matar a Cobra e mostrar o Pau, e provar com fatos que o Praia é freguês do SESC:
1. Vice-campeão na Superliga 2016, derrotado pelo Sesc
2. Vice-campeão na Copa Brasil 2016, derrotado pelo Sesc
3. Vice-campeão na Supercopa 2016, derrotado pelo Sesc
4. Quarto lugar na Copa Brasil 2017, derrotado na semifinal pelo Sesc
5. Vice-campeão no Sul-americano 2017, derrotado pelo Sesc
Se essa sequência de derrotadas em momentos decisivos não for freguesia, eu não sei mais o que é? O Praia não é o time que vai tirar esse título do Sesc!
Sergio disse…
Anônimo, boa tarde!

Estava falando com várias pessoas que falam isso, não era exclusivo. Mas se passado ganhasse jogo, então não deveria ter jogo. Torço para o SESC, mas não concordo com você. O Minas em vários momentos perdeu para o RJ e mesmo assim, ganhou o SulAmericano, sorte, azar, não sei só sei que ganhou. E hoje o Praia está bem mais maduro e consistente que o Praia anos atrás. Como disse torço para o SESC e espero que você tenha toda razão, mas alguns falam isso com pensamento da realização ser o contrário.
Anônimo disse…
Uma comparação individual só por curiosidade:

Gabi vs Garay = Garay
Monique vs Fawcet = Monique (tem um repertório maior d ataque e mais regularidade)
Drussyla vs Amanda = Drussyla ( muito mais efetiva no ataque)
Juciely vs Fabiana = Fabiana
Mayhara vs Walewska = Walewska
Roberta vs Claudinha = Roberta
Bernardinho vs Paulo Coco = Bernardinho.

O Praia individualente só é superior com as meios.