Seleção Papo de Vôlei - Superliga 17/18

Roberta - Bia - Fê Garay;
Gabi - Carol Gattaz - Tandara;
Fabi; Bernardinho

Vocês votaram (e muito!) e esta é a Seleção Papo de Vôlei Superliga 17/18!

A seleção começa com uma estreante no levantamento: Roberta superou com folga as demais concorrentes e foi eleita com 32 votos. Macris, a vencedora da edição passada, ficou com 18 votos.

Outra estreante na seleção, apesar de veterana, é Carol Gattaz. Uma estreia em grande estilo, por sinal: foi a central mais votada com 47 votos. Para formar a dupla no meio de rede com a Gattaz, a briga foi páreo a páreo. Bia (30) teve um voto a mais que Fabiana e aparece pela segunda vez consecutiva na seleção. Mais atrás ficou a meio de rede do Sesc, Mayhara (19).

A campeã de votos desta edição foi Fernanda Garay. No seu retorno à SL, ela dominou a preferência dos torcedores com 59 votos. Na vaga de segunda ponteira, outra disputa acirrada. Gabi (32) barrou a estreia de Mari PB na seleção do Papo por um voto.

Outra campeã de votos foi a Tandara. A oposta mal teve concorrentes e recebeu 58 votos. Tandara, aliás, é presença constante na seleção, só varia a posição: às vezes como ponteira, às vezes como oposta.

E Fabi se despede das quadras como a melhor líbero da Superliga 17/18, segundo os eleitores do Papo. Com 47 votos, venceu com sobra Tássia (9) e Suelen (8).  
No banco, Bernardinho permanece por mais uma edição no comando da seleção do Papo, recebendo 28 votos. Só que o treinador do Sesc teve um embate duro nesta temporada com o estreante no campeonato nacional, Stefano Lavarini (25). Já o campeão da SL, Paulo Coco, terminou com apenas 4 votos.

Comentários

L. Mesquita disse…
Laura, Boa Noite, acho que nas próximas edições das seleções Papo de Vôlei, você poderia por em votação: SEXTETO INICIAL + TREINADOR + LÍBERO PASSADORA + LÍBERO DEFENSORA.
Levando-se em consideração a premiação da Superliga, a Seleção Papo de Vôlei esteve bem coerente:
Melhor jogadora: Tandara (Vôlei Nestlé)
Melhor ataque: Tandara (Vôlei Nestlé)
Melhor saque: Bruna Horório (Pinheiros)
Melhor bloqueio: Bia (Vôlei Nestlé)
Melhor recepção: Fabi (Sesc RJ)
Melhor defesa: Suelen (Dentil/Praia Clube)
Melhor levantadora: Roberta (Sesc RJ)
Se houvesse opção para votar em 2 líberos, eu justamente teria votado em Fabi como melhor passadora e Suelen como melhor defensora, assim como foram as duas premiadas na FINAL da Superliga.
Acho importante o Zé Roberto explorar na seleção a possibilidade de jogar com 2 líberos, pois assim teríamos 8 titulares, o sexteto inicial mais as 2 líberos se revezando, dividindo as responsabilidades e a pressão. Muitas equipes europeias e asiáticas jogam revezando as líberos e própria seleção masculina já jogou revezando Brendle e Tales na função de líbero.
Se o objetivo do Zé é realmente usar a Jaqueline de líbero, e como a Jaqueline é uma jogadora muito propensa às contusões e que volta e meia está no departamento médico para se recuperar de alguma lesão, o mais sensato seria revezar Jaqueline e Suelen na função de líbero na seleção par que ninguém seja sobracarregado.
Nas Olimpíadas de Londres em 2012, quando Fabi e Brait estavam no auge, o Zé Roberto teve a oportunidade de jogar as Olimpíadas revezando Fabi e Brait na função de líbero, mas só que o Zé preferiu cortar a Brait já lá em Londres para levar a Natália, sem condições de jogo, para a Olimpíada.
Welliton Cunha disse…
Porque no texto abaixo da imagem tem o nome da Brenda Castillo?
L. Mesquita disse…
Zé roberto enviou a lista exigida pela FIVB com 26 jogadoras relacionadas para a LIGA DAS NAÇÕES(que é o novo nome do Grand Prix):
1 – Mara Leão,2 – Juciely Barreto,3 – Dani Lins,4 – Ana Carolina da Silva,5 – Adenízia Ferreira,6 – Thaisa Daher,7 – Rosamaria Montibeller,8 – Jaqueline Endres,9 – Roberta Ratzke,10 – Gabriela Guimarães,11 – Bruna Honório,12 – Natália Pereira,13 – Amanda Francisco,14 – Macris Carneiro,15 – Monique Pavão,16 – Tandara Caixeta,17 – Ana Beatriz Correa,18 – Juma da Silva,19 – Ellen Braga,20 – Suellen Pinto,21 – Mariana Costa,22 – Drussyla Costa,23 – Edinara Brancher,24 – Gabiru,25 – Priscilla Dairot,26 – Milka da Silva.
Senti falta dos seguintes nomes: a central LARA NOBRE, a levantadora BRUNINHA, da ponteira REGIANE e da líbero TÁSSIA.
EU acharia mais justo:
1. LARA NOBRE no lugar de MARA, que bloqueia bem mas tem o ataque inexistente.
2. TÁSSIA no lugar da GABIRU que nem jogou em 2018, logo não tem motivos para ser convocada.
3. Regiane Bidias no lugar da Ellen, pelo menos a Régis sabe passar melhor que a Ellen além de ajudar mais no bloqueio.
4. Pensei que BRUNINHA, a levantadora revelação da Superliga, fosse chamada para o lugar da FABÍOLA, em vez disso o Zé preferiu chamar a JUMA.
Quem queria Bruna Honório na lista, ela apareceu e com méritos pela bem campanha e o prêmio de melhor sacadora da Superliga.
JC disse…
Adorei a seleção, como sempre. Aqui só há entendedores do esporte, hehe... Mas confesso que, depois de saber que a Mari Paraíba perdeu para Gabi por um voto, fiquei um pouco arrependido de ter votado na segunda. É que sou muito fâ da Gabizinha, mas essa temporada fiquei encantado com a regularidade da Mari PB - admirei sua atuação em quase todos os jogos! Acho que ela merecia esse reconhecimento, até porque Gabi já é consagrada e, por motivos infelizes, não jogou toda a temporada como a Mari. De todo modo, Gabi é o futuro da seleção na posição, espero.

Além disso, já estou ansioso para a seleção da Superliga 18/19. Então, como verdadeira mensagem para o futuro, fica aqui minhas apostas para conferir daqui há um ano. kkk

Confirmando-se a ida da Tandara para o exterior, estou na torcida para que a Bruna Honório se consagre na posição - apesar de ser fã da Monique e de achar que ela continuará com espaço na seleção brasileira em razão de ter um jogo diferente do das meninas. Ou será que a Tifanny vai supreender aos haters?

Quanto às centrais, espero e confio que a Bia e a Carol (agora no Brasil) continuarão voando como nessa temporada. As duas são o sangue novo que precisamos.

Pelas pontas, tenho certeza que Garay seguirá em altíssimo nível. E a outra vaga, será dade Gabi ou de Nati? Mal posso esperar.

Na posição de levantadora, sinto que não vai ter para ninguém com a Carli Lloyd no Praia - e agora, desde o início da temporada! Resta ver se Roberta e Macris vão continuar na crescente em que se encontram, e em que condições Dani Lins estará na volta. Naiane e Fabíola, aparente e infelizmente, parece que são coisa do passado...

E na posição de líbero, será um ano de duplo retorno? Brait volta com tudo, confirmando-se a dona da posição; ou Jaque se consagra uma vez mais, agora em posição diferente? A conferir! hehe

Muita expectativa, poucas informações. Como é bom ser amante de vôlei e ter esse espaço, Laura querida!
Laura disse…
Welliton, bobeada minha! Estavam os nomes da seleção passada... =/ Já arrumei, obrigada pelo toque.

Mesquita, vou pensar nesta opção pra seleção do PV. E o Zé tb deveria pensar sobre isso pra seleção brasileira! rs

JC, olha, acho q teus palpites têm tudo para vingar! A Lloyd este ano, mesmo não jogando toda temporada, foi eleita por alguns. Ela tem tudo para roubar a cena na SL 18/19. No meio, acho q a briga vai ser bem boa como foi nesta SL. Temos novatas e veteranas com capacidade de se destacar. E acho q como líbero a Brait vai voltar a reinar.
Kaike Lemos disse…
No MERCADO: Daniel Bortoletto diz que Minas vai atras de Buijs e no "brog" de Voloch fala que ela fechou com o Monza!
Paula Borgo e Francinne a caminho do Praia.
Praia vem com super elenco,Bauru,Barueri,Osasco,Flu.
Novo patrocinador de Osasco deve ser o Bradesco. Paraiba e Brait renovam e Claudia chega.
Voloch diz que Rio dara troco! Ira contratar O REFORÇO e encaminha renovaçao de Peña!
Minas de olho na Buijs, e outra estrangeira n é descartada! (CAMPONESA/EMBARÉ investindo muito pra esse Mundial).
Sobraram no mercado nomes como: Lorenne,Edinara,Kasiely,PP4 etc. Que devem compor elencos de Barueri,Osasco e Londrina que n estão montados.
São Caetano fez certo ao trocar Juma por Maria Alejandra Marin.
Bauru deve anunciar Jucy.
Essa SL promete e muito. Veremos se o Pinheiros vai fazer alguma coisa, apos a debandada! Curitiba e Brasilia incognitas!
Anônimo disse…
Bruno BH

Só uma observação quanto ao número de votos para Paulo Coco. Eu esqueci de citar técnico no meu voto e seria ele. Achei muito baixa (ainda que perdesse) a votação para o campeão da Superliga. Será que as pessoas avaliam que o time estelar não dependia do comando dele. O mérito de Coco já vinha desde a temporada 2016/2017 quando levou o Minas à Semifinal e quase tirou o Rio (deve ter sido o motivo pelo qual o Praia o contratou). O que faltava aconteceu na competição mais importante, fazer o time administrar a pressão, a ansiedade e os temores. Lavarini foi uma boa surpresa, mas seu sucesso se deveu pelo título da Sulamericana, já na SL vimos que não conseguiu trabalhar a retomada de confiança do time, depois do fatídico 2X3 no primeiro jogo das semi.