Finalista? Só no quinto jogo

Vôlei Nestlé 3x1 Dentil/Praia Clube 

Superliga feminina de vôlei 17/18
Foto: João Pires/Fotojump

É, não foi desta vez que foi definido o segundo finalista da Superliga 17/18. Praia e Osasco estão gostando desta disputa sem-fim de semifinal – e eu estou, particularmente, adorando.

Praia e Osasco têm feito partidas em que nos enganam o tempo todo. Quando se pensa que a vitória num set está encaminhada para um time, o outro reaparece na disputa, levando para (quase) todos os finais de sets uma briga ponto a ponto pela bola final.

O quarto confronto não foi diferente e acho até que conseguiu ser o mais equilibrado da série. Com exceção do quarto set, em que o Praia se perdeu ao final por conta das falhas na recepção e na virada de bola, os demais foram decididos no detalhe – na verdade, por quem errou menos.

Talvez este tenha sido o aspecto mais feio da partida. Um erro de saque, um de contra-ataque, outro de passe. As duas equipes chegaram aos finais dos sets dando mais oportunidades para o adversário ganhar a vantagem do que para garantir a vitória.

Uma pena para um jogo que foi recheado de belas defesas e de atuações individuais marcantes, como a da Tandara. 



****************************************

Quando vi que, logo no primeiro set, a Tandara já tinha marcado 13 pontos de ataque e era única opção do Osasco, duvidei seriamente da resistência do time na partida. O Praia tinha, como de costume, uma estratégia de ataque mais diversificada, não só pelas pontas como também pelo meio. Imaginei que esta diferença iria cobrar o seu preço do Osasco mais adiante, quanto mais se alongasse o confronto.

Pois não foi o que aconteceu. O Osasco resistiu. Primeiro, porque a Tandara realmente esteve numa noite brilhante. Ela bastou ao ataque paulista em boa parte da partida. Segundo, porque, quando ela começou a dar sinais de queda de rendimento e cometer alguns erros importantes, a Mari PB apareceu para amenizar a super exigência para cima da oposta. No quarto set, Mari, acionada pela Carol Albuquerque, foi uma providencial ajuda para que Tandara continuasse até o fim fazendo a diferença para o Osasco.

Pela maneira que foi exigida, pelo maior controle de erros, pela importância do confronto, pelo destaque em outros fundamentos além do ataque, acho que esta foi a melhor partida da Tandara na Superliga. 


****************************************
Do outro lado da quadra, o Praia não soube aproveitar-se da melhor forma do seu maior repertório ofensivo. O contra-ataque, que costuma ser bem trabalhado e um dos pontos fortes da equipe mineira, teve muitos altos e baixos. O time não teve o cuidado de sempre no passe e na definição, e a Claudinha se precipitou algumas vezes nas escolhas, principalmente forçando bolas com as centrais em momentos errados.

Apesar do equilíbrio e de a partida ter sido decidida nos detalhes, o Praia foi o time que mais teve que correr atrás da regularidade do seu jogo como um todo. O Osasco falhou naquilo que costuma falhar: o passe. Mas nos demais fundamentos e ações se manteve, ao longo da partida, bem mais constante, seja no ataque seja na relação saque, defesa/bloqueio.
 
O Praia se perdeu por vezes durante o jogo dentro daquilo que deveriam ser os seus pontos fortes (contra-ataques e cautela nos erros), além de não ter evitado os mesmos problemas de recepção de outras partidas. 

****************************************
O equilíbrio desta série está bastante calcado nos pontos fracos das duas equipes. As falhas da linha de passe e a consequente dificuldade na virada de bola têm sido fatores determinantes para o permanente pega-pega dos placares. É vir uma sequência de saque (e de erros na recepção) para colocar qualquer vantagem adquirida abaixo.

Esta inconstância acaba sendo o único ponto regular das duas equipes em cada confronto da semifinal. Nos demais aspectos, principalmente os positivos, está difícil haver um padrão.

Por isso é tão difícil saber para onde se encaminha a vitória na série. 
A disputa está totalmente em aberto.

Comentários

Julia Gomes disse…
Achei que a Leyva apareceu quando necessário tb. Só achei a Nati Martins um pouco abaixo. Estou muito surpresa positivamente com a Mari Paraíba.
Paulo Roberto disse…
Acho que ontem, apesar dos erros da linha de passe, foi a melhor apresentação do Osasco nessa série. Todas estiveram regulares e a Tandara numa noite inspiradíssima. Pelo lado do Praia, fiquei com a impressão que Claudinha começou a sentir um pouco o jogo. Vamos ver como será em Uberlândia, já que lá a Tandara não tem se apresentado tão bem assim. Se as centrais começarem a contribuir mais no ataque, o time paulista pode equilibrar mais as ações ofensivas, mas pra isso precisa de passe, aqui eu colocaria a Brait pra revesar como líbero com a Tássia. De algumas partidas pra cá, a Tássia tem se apresentado insegura no passe, mas tem feito defesas importantíssimas. Então, colocaria a Brait pra passar e a Tássia na defesa. Não vi tanta diferença entre a Nati Martins e a sérvia na rede.

Pelo Praia, tem que ver se Garay está bem depois daquele lance de ontem. Me pareceu que não foi nada de grave, mas quando ela voltou estava visivelmente desconfortável.
Mateus CS disse…
Bom dia, Laura!

Realmente essa série está demais. Se muitas vezes peca em técnica, o que não falta é emoção nessa semifinal que tinha tudo pra acabar em 3 jogos a favor do Praia.
Na minha opinião o jogo de ontem só diferiu dos demais na conclusão dos sets, onde o Osasco teve maturidade para não repetir os insucessos anteriores. Acho que na maioria dos jogos da série o Osasco teve controle das parciais, porém não teve frieza pra definir e encerrar cada um, reflexo da temporada inconstante. O Praia me pareceu a série toda correndo atrás do time do Osasco - exceto no terceiro jogo em que se mostrou levemente superior - mas o time paulista não soube aproveitar.

Do lado do Osasco, não tenho o que falar sobre Tandara. Como você mesma disse, talvez a partida mais lúcida nessa temporada, sendo extremamente eficiente e consciente nos ataques. Agora quem vem chamando a atenção é a Mari PB. Pode não ser exímia em nada, muitas vezes ofuscada pela maior pontuadora, mas com certeza é um dos pilares dessa resistência contra o Praia. Está jogando muito. Leyva jogou um pouco abaixo dos jogos anteriores, mas também não comprometeu. De negativo destaco a atuação da Tassia no passe e o ataque pelo meio. Se quer vencer o Praia em Uberlândia, precisa efetivar esse ataque com as centrais. Bia não pode viver só de bloqueios e precisa ter mais calma em suas passagens pelo saque. Nati/Ninko precisam ajudar de alguma forma!

Pelo Praia as centrais se destacando no ataque e bloqueio, como de costume, mas Fabiana dá muito prejuízo na defesa. Incrível como ela é meio desengonçada e acaba perdendo umas recuperações que devem deixar a torcida de Uberlândia doida. Todo mundo desce a crítica na Claudinha, mas não a vi comprometer tanto nesse jogo não. Suelen não estava legal, Amanda foi regular só que não ataca e Garay sendo Garay. Jogadora fantástica. Fawcett mais uma vez “pipocou”.

Sempre discordei do L. Mesquita quando comentava que fase de classificação era totalmente diferente dos play-offs, então pra mim Osasco já estava eliminado e o título da Copa Brasil era o que deveria ser comemorado para essa temporada, mas tenho que concordar que estava errado. Essas últimas atuações do Osasco estão me fazendo acreditar que o time pode sim chegar à final e ainda tem uma margem de evolução para, quem sabe, levar o título que há muito tempo não vem, basta se concentrar um pouco mais e diminuir a quantidade de erros. Independentemente do resultado, fiquei feliz com o renascimento do time e a entrega das jogadoras e comissão técnica (sim, Luizomar tem se arriscado e sendo feliz na maioria das suas mudanças) nessa fase final.

Então bora que sexta-feira tem mais e espero que o Osasco leve essa!
Cas disse…
O que que falta pra Carol Albuquerque já começar logo a partida como titular??? Ela tá entrando pra substituir a Fabiola em TODOS os jogos.

Também estou positivamente surpreso com a Mari Paraíba... Na posição de ponteira que pra seleção sobravam opções e tinha até uma duvida sobre quem seria a cortada, agora com o anuncio da saída da Garay e o flop da Rosamaria, pode ser que esses outros nomes tenham mais chance de serem convocadas.

Praia vai morrer na praia. Time fez um grande investimento e uma campanha incrível, mas isto está pesando. Só as centrais jogam. Garay está muito marcada. Claudinha, Amanda, Ellen e Suellen não aguentam a pressão. Tand e Leyva show no ataque. Bia monstro no bloque. Tássia, Brait e Mari estão defendendo muito. Acho que vai dá Nestlé para a final
Anônimo disse…
Bruno BH

Tudo em aberto e perigoso para o Praia, a Fawcett estava abaixo e foi bem substituída, mas, a Claudinha que esteve bem , porém, menos precisa errou no final ao acionar Ellen no 4º set. O Praia vacilou no 1º e 2º set's quando teve contra-ataques para fechar, amortecendo bem um ataque da Tandara. Vacilo que pode custar caro caso perca o 1º set no quinto jogo e perder junto a cabeça. Espero que ganhe e chegue à final, porém, continua uma incógnita saber se tem ou não confiança pra ser campeão.
Saulo disse…
É visível a evolução da Leyva. Mesmo pouco sendo comentada por aí, está aprendendo a dosar força e inteligência, e diminuindo o prejuízo na recepção. Por outro lado, a involução da Fawcett é um fator de muita preocupação para o Praia. Pelos erros bobos e os tocos que levou, o fator psicológico dela tá muito pressionado. A Mari PB está incrível no ataque, totalmente diferente daquela do início da temporada, onde o que menos se esperava ao ver uma bola empinada para ela era o ponto a seu favor. Paulo Coco devia repensar e colocar a Ananda de titular no próximo jogo. Os erros de levantamento vêm tirando a confiança das atacantes em enfiar a mão, umas jogadas sem nenhum raciocínio... sempre gostei da Claudinha, mas, realmente, ela perde a lucidez muito facilmente. A Ananda me passa mais confiança, parece fazer o arroz e feijão bem feito. Sinto falta de potência no ataque mineiro. No lado do Osasco, mesmo com alguma limitação aqui e ali, sobra vontade de vencer, vejo sangue nos olhos. Falta isso ao Praia.
Jess disse…
Concordo com tudo que o Mateus disse..
gilbert angerami disse…
Sinceramente, tudo pode acontecer no último jogo. A questão é que ambos os times ainda não estão ajustados para a final, já o Sesc.....
Prefiro que o Osasco ganhe, deve ser uma presa mais fácil para o Sesc na final, rs.
Kaike Lemos disse…
Se o Praia n for a final, CAEM EM CIMA DA CLAUDIA! ELENCO SELECIONAVEL com Fabi , Wal e Garay campeas olimpicas e a norte america campeã mundial Fawcett, Amanda que ja passou pelo Bernardo e Cia. e a Suellen vice campea da Superliga.

Então o problema deve tar na levantadora que n é das mais INDICADAS, com uma Bruna Costa ou Lyara dando bobeira, vão renovar com Claudia Bueno! É pra perder mesmo. Preferia até a Naiane Rios depois disso.

Partida AVASSALADORA da Tandara, destrui o Praia, a quadra e se bobear até o juiz de linha toma na cara! Partida excepcional da Mari PB e Leyva!

Centrais pipocaram daquele jeito! Bia imagina se jogasse com a Glass,Lloyd,Malinov,Tomkom ou Macris que gostam de acelerar jogado no meio e china, pq o que ta lenta a central de Osasco n é brincadeira ,e Nati e Nikovic diferença só no saque que a Ninko leva vantagem! Muito medianas, mas tem margem pra crescer.

Levantadoras, uma ajuda a outra! Incrivel se o ZRG convocar a Josefa Fabiola. Eu ia revoltar com Roberta e Macris "COMENDO A BOLA". Fabiola n faz uma partida bonita desde a final da Copa do Brasil! O que pensar da levantadora que ja foi TITULAR de SELEÇÃO e peca muito na qualidade do levantamento. Conselho: VOLTA pra Suiça.
MINEIRIM disse…
Esse jogo demonstrou e deixou claro quem será campeão da Superliga: Rio de Janeiro. Osasco e Praia não tem o equilíbrio necessário para desbancar o Rio. Bernadinho deve estar dando gargalhadas, como o Osasco e principalmente o Praia considerando o elenco que tem se desestabiliza fácil. Rio campeão!
Não acho que o problema de ataque da Bia seja por ela ser lenta não, acredito que seja a falta de precisão mesmo nos levantamentos, as vezes a bola tá muito alta, outras muita baixa, outras vezes espremida na rede ou tb com o duplo montado... Ai fica dificil pra qualquer uma virar...
É só lembrar o tanto que a Bia atacava melhor com a Dani e agora...
Mas mesmo menos acionada no ataque no block ela continua o seu show...
Osasco rumo a final...


Sergio disse…
Pessoal, bom dia!

O que estou vendo no blog, são comentários que o SESC será campeão, blah, blah, blah. Esse sentimento se deve ao fato de quererem o inverso, claro. O SESC e quem vier pela frente será um jogo duro e equilibrado, como sempre foi nessa superliga. Sou torcedor do SESC e não tenho certeza se o SESC irá jogar bem. O passe continua dificultando as coisas para o ataque, Roberta, de vez em quando, faz escolhas erradas que compromete o andamento da partida e Gabi ainda não está em sua plenitude, Jucy deu um lampejo do que ela realmente pode jogar. Espero que o SESC consiga mais um título, mas os times que vem da outra chave são muiiito bommm.
Kamila Azevedo disse…
Acho que jogar a culpa nas costas da Claudinha é feio. Fawcett, por exemplo, tem sido muito irregular nessa série semifinal. Amanda alterna altos e baixos... Claudinha peca, sim, em alguns momentos, mas acho que tem feito sua melhor temporada no Praia.

Tendo dito isso, repito: essa semifinal entre Osasco x Praia tem sido de excelente nível técnico. Duas equipes jogando o fino da bola! Mari Paraíba tem sido, ao lado de Tandara, o destaque do time paulista nessa série. Nati Martins também, mesmo não tendo entrado tão bem na última partida como nas outras.

Ansiosa para o quinto jogo!
Jess disse…
Fabíola tá muito mal, não merece convocação não

E qual a necessidade do Luizomar sempre fazer a inversão? Pq Lorenne e Paula não ajudam em nada, troca só de levantadora e pronto;

Anônimo disse…
Jess, a inversão é para ganhar mais uma atacante na rede e aumentar o poder de bloqueio (teoricamente).
Cesar Nascimento disse…
concordo com vc Jess em relação a lorenne com cara de derrota e Paula Borgo com cara de soberba nenhuma das duas acrescentam nada infelizmente se não mudarem de atitude serão eternas promessas ou voltar a jogar em time mediano , porque time de ponta pra elas não dá
Paulo Roberto disse…
O fato é que na posição de levantadora nenhuma das selecionáveis tem feito uma temporada boa, então não há muitas opções disponíveis. A Roberta é quem tem sido mais regular. Macris alternou altos e baixos. Naiane que foi testada ano passado praticamente não jogou nessa temporada por contusão. Dani voltando de gestação, ninguém sabe como está. Fabíola me parece sem a confiança e força mental que sempre a caracterizavam. Enfim, eu levaria a Roberta, a Macris (embora não seja fã do estilo dela), Fabíola e Dani.

Como disse em um comentário de algum post anterior, existem atletas que não vão muito bem na temporada de clubes, mas se apresentam bem na seleção. Lembro aqui da Adenízia em 2015 e da Sheila que foi ofuscada pela Hooker na temporada 2011/12, e que dispensa comentários sobre o que fez em Londres.
Paulo Roberto,
Pra mim a Roberta ta fazendo a melhor temporada da carreira. É só o segundo ano como titular e não há comparação o tempo dela em quadra com as outras. Acho q o zé vai levar ela e a Dani pq ele é desses. Eu levaria ela e Macris. Fabíola tá muito irregular principalmente sem passe.
Anônimo disse…
Já passou da hora da Adenízia justificar suas convocações. Nunca fez nada de marcante pela seleção. Não me lembro de partidas em que ela jogou o jogo inteiro e não terminou no banco. Até hoje não aprendeu a sacar.
L. Mesquita disse…
Não acho que Fabíola está mal não, o fato de o Luizomar poder contar com uma levantadora CAMPEÃ MUNDIAL, a Fabíola, e outra CAMPEÃ OLÍMPICA, a Carol, dá a ele um leque de opções para mudar as característcas do jogo. Se Luizomar substitui Fabíola por Carol e vice-versa não é porque elas estão jogando mal necessariamente, e sim porque ele tem essas opções de mudança no jogo. Que outro time da superliga tem uma levantadora Campeã Mundial e outra Campeã Olímpica? Nenhum! Só o Nestlé mesmo! Tem um pessoal querendo pegar muito no pé da Fabíola, mas não vejo ela jogando mal e também não vejo nessa Superliga nenhuma levantadora muito melhor que ela. Destaco como as melhores Roberta, Fabíola, Macris, e claro, Carol Albuqerque.
A mesma coisa serve para a posição de líbero, considero Suelen, Léia e Fabi líberos fantásticas, mas que equipe tem duas líberos como Camila Brait e Tássia atuando juntas? Só o Nestlé mesmo!
Quando Tássia e Camila Brait estão juntas em quadra, chega até ser covardia para o ataque adversário, pois a bola cai com maior dificuldade, tem que ter paciência para virar a bola , porque Brait e Tássia fecham o fundo de quadra, cobrindo muito bem os espaços, defendendo muito. Por falar nisso é uma muito bonito de se ver Brait voltando a jogar em altíssimo nível com defesas incríveis, dignas de aplauso!
Então é muito difícil um time ter 2 levantadoras e 2 líberos de altíssimo nível, e,na Superliga, só o Nestlé tem isso, que dá ao Luizomar diferentes opções de composição do time.
Quanto à Borgo e à Lorenne, elas entram na inversão do 5x1 para aumentar a rede, mas o parâmetro de comparação é Tandara, é difícil ser comparada com a Tandara, nenhuma das 2 reservas tem a eficiência de ataque da Tandara. Ao contrário das levantadoras e das líberos que estão praticamente no mesmo nível, Tandara está acima de suas reservas.
Anônimo disse…
Esse jogo merece alguns pontos de atençao.

1. Acho que não vi jogo mais bonito, tão bem jogado em toda temporada por ambas as equipes. Definido nos detalhes.

2. Tandara está jogando num nível assustador, extremamente efetiva na definição das bolas e atuante na defesa.

3. Bia está bloqueando demais, mas acho ela pouco efetiva na virada de bola, porem acho que isso se dá por falta de qualidade no levantamento.

4. Fabiola não faz um temporada legal, ela não lembra nem de longe aquela jogadora criativa na distribuição que passava confiança pro time. Carol Albuquerque entra bem e dita um ritmo diferente no time, como a Laura diz, parece que ela tranquiliza o time.

5. No começo da serie não confiava no potencial do Osasco em vencer a serie, hoje acho que está tudo igual...os times jogam de igual pra igual.

6. Fawcett parece meio perdida nessa serie de semi... é assustador ver ela errando tanto saque, nesse jogo mesmo não me lembro de um momento que o saque dela entrou. Osasco está sabendo marcar muito bem ela, ela por sua vez incolhe a cada partida.

7. Fernanda Garay é um baile a parte, de longe a melhor ponteira do campeonato...completa, decisiva, aguerrida...sou torcedor do Osasco mas da gosto de ve-la jogando.

8. No Praia as jogadas pelo funciona muito bem, ambas centrais estão jogando muito e vejo uma certa dificuldade do Osasco em marca-las.

9. Acho que a Claudinha está fazendo uma superliga muito boa, ela aciona o meio com uma facilidade.
Mantronix Inc disse…
Com a marcação toda focada em cima da Tandara, deixa Leyva e principalmente Mari Paraíba mais soltas no jogo, dahe o bom aproveitamento da Mari PB no ataque.

Não suporto esse narrador toda hora comparando vôlei com futebol. Um horror.
Anônimo disse…
2. Todo o respeito ao trabalho da Tandara, mas muitos de seus pontos se devem á incompetência do bloqueio e defesa do Praia. Se aquele bloquei tripo mal feito pra pegar a pipe abrisse, várias bolas iriam para fora e várias outras seriam defendidas. A defesa também se posicionou muito mal para as bolas estouradas no bloqueio e bolas batidas à meia força. Contra o Rio, se passar, com certeza não fará metade dos pontos que tem feito, sendo capaz até de ir para o Banco.

3. Lembremos que Fabíola está treinando com Luizomar, ou seja está regredindo. Na seleção ela treinava com Zé Roberto, que exigia muuuuuuuito dela, levando-nos até a pensar que não gosta dela. Na verdade ele saca todas essas deficiências dela. Agora ela tá tão primária que tá voltando a um defeito que tinha de só levantar para as pontas. Não faz mais isso porque tem Tandara na saída, se não...
Anônimo disse…
L.Mesquita A Fabiola é campeã mundial de clubes né? Porque até onde eu sei o Brasil nunca foi campeão mundial como você disse que o Osasco tem uma campeã mundial e uma campeã olímpica no seu elenco.
Paulo Roberto disse…
Fernanda,

Concordo contigo. Ela pode não ser magistral, ou ter um toque refinado, ou primar pela ousadia, mas sempre disse aqui que ela é extremamente obediente ao esquema tático do técnico. Peca às vezes ainda na objetividade em alguns momentos da partida, mas sim acredito que seja o melhor momento da Roberta até aqui.
Anônimo disse…
Agora basta aguardar a final Nestlé x Sesc, pois o Praia já é carta fora do baralho pq morreu na Paria novamente. o Nestlé cresceu de produção na rate final e agora ninguém segura! Claudinha campeã da Superliga? Não mesmo! Povo chato reclamando da Fabíola, devem estar é com inveja! Fabíola liderou o Nestlé/Osasco na conquista do Campeonato Mundial 2012! Fabíola é ídolo na Rússia e na Suíça! Ficam pegando no pé do ataque da Bia, povo chato! Bia ataca muito! Bia marcou 14 pontos na última partida, mais pontos que Leyva e Mari PB que marcaram 13 pontos cada uma! Como que Bia não ataca bem?
Nestlé Campeão da Superliga 2018!
Mantronix Inc disse…
Voltando a falar de Tiffany, filha vc nao pode se apequenar e segurar o braço, só para se apresentar como uma jogadora mediana e sair do foco só para poder jogar vôleibol, escapando da avalanche de críticas, se vc esta aprovada pelo COI, FIVB e pela CBV. Quem não gostou vá reclamar com eles e não com vc. Supera isso, desce o braço, passa inteira na rede, ignora o bloqueio, como vc saber fazer e beijinho no ombro pras invejosas e inimigas.
André disse…
Só um desabafo: alguém precisava avisar ao Carlão que ele é só o comentarista.. Que cara chato! Ele fala sobre todos os lances e o tempo inteiro. É chato demais assistir jogos que ele comenta. Não gosto!
Kaike Lemos disse…
A Macris e Roberta vivem melhor fase do que a Fabiola que ultimamente vem atrapalhando a equipe! Fora os vexames,brigas e discussões que Carol Albuquerque teve que separar!

Praia é favorito pois tem elenco superior! A Claudia é o ponto fraco! E no Osasco Leyva pode sentir a PRESSÃO! Acho que o mais indicado pra enfrentar o Rio seria o Praia! Osasco n tem passe! E vcs viram o que aconteceu o Minas!
Mantronix Inc disse…
Oi Kaike
Vc tem video dessa briga da Fabiola?

Eu tô surpreso com a falta de regularidade do Praia, e nem vou por culpa na Claudinha p mim o maior responsável é o Paulo Coco com esse tira e poe da Fawcet, só deixa a jogadora insegura.

Osasco tem Brait e Tássia a disposição na linha de passse. É covardia. rs
L. Mesquita disse…
Concordo plenamente contigo MANTRONIX! Com Tassia e Camila Brait juntas no fundo de quadra, é covardia! Não gosto muito dessa perseguição à Fabiola, vale ressaltar que foi Fabiola que foi o cérebro da equipe quando o Nestlé Osasco foi Campeão Mundial em 2012. Se Fabiola estivesse com problemas, Luizomar não começaria sempre com ela de titular. Claro que Luizomar usará sempre Carol Albuquerque pra dar uma mudada no jogo, afinal de contas não dá pra desprezar a experiência de uma Campeã Olímpica! Isso não quer dizer que Fabiola esteja ruim! Afinal de contas, só o Nestlé Osasco conta com 2 levantadoras e 2 liberos de altíssimo nível no time... Na meiria dos outras há um diferença de nível entre reservas e titulares.