A vantagem de volta às mãos do Praia

Dentil/Praia Clube 3x1 Vôlei Nestlé

Voltamos a ter um jogo equilibrado entre Praia Clube e Osasco nesta semifinal. A história deste terceiro confronto entre as equipes foi bastante semelhante ao primeiro encontro da série.

Mais uma vez o saque e o passe deram o tom de boa parte do duelo. Tanto Praia como Osasco tiveram seus melhores momentos com a posse do saque e sofreram na virada de bola por conta da recepção.

Pelo lado mineiro, nem Amanda nem Suelen foram uma garantia de um passe seguro. Pelo paulista, Leyva foi o alvo favorito, mas Mari PB também sentiu a pressão do saque adversário, principalmente quando estava na rede.

A diferença nesta dinâmica é que a Amanda conseguiu melhorar seu desempenho na recepção a partir do terceiro set. O mesmo não se pode dizer de Leyva e Mari PB. O Osasco perdeu a mão do quarto set por falhas das duas jogadoras no passe e travou na rede de dois com a Mari – o que tem sido um problema recorrente.

É bem verdade que o Osasco quase se recuperou no set através, novamente, do seu saque. Mas o Praia, como já havia mostrado nos sets em que venceu, foi mais cuidadoso e preciso nos momentos finais. Aquele Praia jogueiro que não havia aparecido no segundo jogo da semifinal, ressurgiu na partida de hoje.


****************************************

Garay sofreu para colocar a bola no chão de primeira, foi exigida, com insistência, pela Claudinha nos contra-ataques, mas apareceu de forma decisiva no terceiro e quarto sets. Na verdade, o Praia como um todo, nesta partida, esteve mais equilibrado em termos de responsabilidades e no “fazer a diferença” na hora certa.


Fawcett apareceu bem no início da partida no ataque e foi importante durante todo o jogo no saque. Wal brilhou no bloqueio, principalmente para cima da Tandara, e Fabiana foi uma opção importante de ataque para a Claudinha – ainda que a levantadora não tenha feito uma boa partida na qualidade dos levantamentos para as centrais.
 

Falando em levantadoras, um aparte: pelo Osasco, mais uma vez a Carol Albuquerque foi acionada para substituir a Fabíola. Não acho que, desta vez, ela tenha feito uma grande diferença na distribuição e muito menos na qualidade dos levantamentos. Tandara e Mari tiveram que suar para consertar muitas bolas ruins da Carol, por exemplo. Mas é curioso como o time ganha uma maior tranquilidade com ela em quadra do que quando está a Fabíola.

****************************************

Apesar da desvantagem, confesso que tenho gostado de como o Osasco tem enfrentado esta semifinal.

Primeiro porque tem apresentado um volume de jogo incrível. Tem sido desgastante para o ataque do Praia enfrentar a defesa paulista. A relação saque e bloqueio também tem apresentado bons resultados e dado uma dor de cabeça enorme pra um time que, como o Praia, precisa colocar suas centrais no jogo. A Leyva também cresceu nestas últimas partidas, dando um pouco de folga à super exigida Tandara.

Mas o time continua o mesmo quando se trata de precipitação e desperdício de bolas. O time faz um belo trabalho defensivo e isola a bola no contra-ataque; ou erra saque em sequência, diminuindo a força da sua principal arma. Erra demais e erra na hora errada. Vamos ver se aquele Osasco que
beirou a perfeição em duas ocasiões, nesta temporada, contra o Praia reaparece nas próximas duas partidas.

O Praia, por sua vez, entra num momento decisivo e delicado. Foi importante a vitória em casa para evitar a necessidade de ganhar do Osasco no Liberatti, uma missão sempre difícil. Mas não quer dizer que, por isso, o time não tenha uma responsabilidade e uma pressão com a qual lidar no próximo confronto.

Afinal, a vantagem está com ele – e o favoritismo também. O Praia sempre nos deixa com o pé atrás de como vai reagir nestas situações de decisão, principalmente quando ele não é o azarão. Tomara que não sinta o peso deste passo tão importante e que, se perder, perca para o Osasco e não para si mesmo. 



Comentários

Anônimo disse…
Laura,
Só uma observação.
É nítida sua implicância com a Suelen.
L. Mesquita disse…
Ridículo foi o árbitro não deixar o LUIZOMAR pedir o VÍDEO CHECK para uma bola que TOCOU NO BLOQUEIO, mas o árbitro marcou 4 toques! LUIZOMAR não pediu VÍDEO CHECK para 4 toques e sim para TOQUE NO BLOQUEIO! O árbitro não sabe da regra? Ou o ÁRBITRO é incompetente ou agiu de MÁ FÉ? Pois além de não dar o VÍDEO CHECK para TOQUE NO BLOQUEIO ainda puniu o LUIZOMAR com CARTÃO AMARELO!
O Praia que deu SORTE de vencer em UBERLANDIA, pois em OSASCO tomará uma nova SURRA do NESTLÉ!
Leyva pode ter errado passe, mas ela ATACA MUITO, pega alto na bola e vira muitas bolas! Já MARI-PB não tem o direito de errar tanto passe, pq ela está pra passar, pq no ataque ela leva TOCO ATRÁS DE TOCO!
Pra mim, a MELHOR DO JOGO foi a CENTRAL FABIANA!
Brait também entrou excelente no fundo de quadra!
L. Mesquita disse…
A inversão do 5x1 do Nestlé está me incomodando... LUIZOMAR tentou com Borgo e Lorenne, mas nenhuma das 2 tiveram bom desempenho...
Kamila Azevedo disse…
Praia e Osasco têm feito uma série de excelente nível técnico. Concordo com você, Laura, que Osasco tem surpreendido nessa semifinal com um excelente volume de jogo. Luizomar também tem contado com ótimas passagens das jogadoras do banco, quando necessário. Você vê que Osasco está focado e com gana de vencer. Ontem, mais uma vez, o jogo foi decidido nos detalhes. Osasco errou quando não podia. Praia soube aproveitar as chance que teve para fechar os sets e a partida.
Paulo Roberto disse…
Foi um jogão pelo lado competitivo, mas o excesso de erros não tornou o jogo bonito de se ver. A instabilidade emocional do Praia em parte foi causada pelo Paulo Coco, me lembrando um pouco o Zé Roberto quando resolve discutir com a arbitragem.

A postura aguerrida do Praia fez todo diferença e chamo atenção mais uma vez para a Fabiana. No primeiro jogo foi ela quem chamou o emocional do time pra cima, caiu no segundo e novamente agora. Vamos ver qual vai ser a postura dela na próxima partida.

Pelo Osasco é bem isso que você falou Laura: o time rema, recupera bolas incríveis e depois desperdiça o contra-ataque. Camila Brait faz um diferença incrível quando entra, mas o time perde a opção de acionar a Leyva pelo fundo, dependendo do jogo não sei até que ponto isso pode ser lucrativo.
Pop On Air disse…
Osasco errou muito, deu 28 em erros, contra 16 do Praia. A impressão que dá é que se a Fawcett viesse jogando bem o time teria ganho os dois jogos com mais facilidade, no próximo jogo eu iria de Ananda de Titular. No Osasco as Centrais como em toda a temporada, pouco ajudam no ataque, Somando a Bia, Nikovic e Nati fizeram 19 pontos no total, enquando no Praia somando Fabiana e Walleska fizeram 32 pontos.

É bem preocupante não contar mais com a Fabiana, Thaisa no meio de Rede da Seleção. E agora com a Saída da Garay, não vejo a Tandara e Natalia como bolas de Segurança, Tandara melhorou muito mais ainda erra em momentos q nao poderia errar, Natalia idem, e ainda com o sorriso no rosto, o q me da mais raiva huae..

Proximo jogo esta aberto, acho que se o Praia for p Final dessa vez será Campeão, se Osasco passar, acho que o RIo será Campeão novamente.
MArcos Pontes disse…
L. Mesquita. Posso estar enganado, mas acho que os video-checks são por regra apenas para bola fora, rede e quanto ao toque no bloqueio, somente em caso de a bola ir para fora. Como a marcação foi de 4 toques, a checagem não se aplica. Posso estar errado, já que no site da cbv não encontrei a informação. Porém no primeiro jogo se não me engano, o árbitro usou esse argumento, de a regra não prever alguns tipos de lances, para negar um pedido do Paulo Côco.
Este arbítrio é péssimo e sempre que percebe que errou dá cartão para quem reclama. Seu nível é muito inferior aos outros árbitros. Tenho falado isso há muito tempo.
MArcos Pontes disse…
Complementando: bola fora, rede, toque no bloqueio (caso de a bola ir para fora) , invasão por baixo, por cima e da linha dos três. Acho que são essas as situações cobertas pelo video check
L. Mesquita disse…
Marcos Pontes, eu conheço muito bem a regra e o LUIZOMAR também conhece muito bem a regra. LUIZOMAR pediu VIDEO CHECK para TOQUE NO BLOQUEIO, o que é permitido pela regra e o árbitro errou e não quis admitir o erro alegando que não há VIDEO CHECK para 4 toques!
O árbitro errou feio e não admitiu:
1. Errou na marcação dos 4 toques;
2. Errou em não conceder o VÍDEO CHECK para TOQUE NO BLOQUEIO;
3. Errou em punir o LUIZOMAR com cartão amarelo injustamente alegando retardo de jogo, sendo que o LUIZOMAR é conhecedor da regra e fez um pedido legal.
Muito gente pode não gostar do LUIZOMAR, mas negar que o cara tem sua competência, é um estudioso e sabe muito bem das mudanças das regras, isso não dá!
Meus técnicos preferidos da Superliga feminina são Bernardinho e Stefano Lavarini, mas admiro também o conhecimento do LUIZOMAR!
Nesse caso o LUIZOMAR estava coberto de razão e o árbitro cometeu uma sequência de 3 erros seguidos dentro de um único lance, o que achei o cúmulo do absurdo! Se essa sequência de erros fosse com o Bernardinho que é muito mais pilhado que o LUIZOMAR, era capaz até de o Bernardinho rasgar a camisa, quebrar o fone etc...
Ficou muito feio para o árbitro!!!
Sergio disse…
L.Mesquita, boa noite!
Pelo seus comentário, acho que você torce pelo Osasco,correto?
Se sim, então tá explicado tanta revolta.
Como sou torcedor do SESC, vi que o arbitro apitou errado para os dois lados, ele errou, concordo com você mas agir desse jeito é algo que só torcedor faz.
Mas fica tranquila, acho que o SESC foi para a final. rsrs. E viva o video check.
Jess disse…
Alguem tem que colocar a Bia pra treinar saque.. pelo amor..

Creio que essa serie vai pro 5* jogo

O.S: quem torce pro Osasco não aguenta mais o Luizomar
Jess disse…
Seria um P.S. ai em cima
L. Mesquita disse…
Sérgio, mais respeito por favor, vc acusa todo mundo de torcer para alguém, até a Laura vc já acusou de torcer para alguém!
Eu torço pelo bom voleibol e pela justiça. Fiz um comentário criticando o árbitro por não conseder o VIDEO CHECK pera o LUIZOMAR injustamente e ainda lhe dar um cartão amarelo.
Faria o mesmo comentário se isso acontecesse com qualquer técnico, seja o Bernardinho, Lavarini, Ze Roberto etc...
E não comentei simplesmente um erro de arbitragem, pois acho que errar é humano e todos os árbitros tem odireito de errar. Porém, insistir no erro é burrice, e foi o que o árbitro fez, insistiu no erro. Ele poderia ter errado normalmente, concedido o VÍDEO CHECK e ter corrigido seu erro! Mas ele não só insistiu no erro como cometeu mais erros em consequência dessa insistência, logo agiu com prepotência e burrice!
Elogiei Lavarini e o Minas quando foi Campeão Sul-americano, elogiei Luizomar e o Nestlé quando foram Campeões da Copa Brasil, elogiei Bernardinho e o SESC quando foram PRATA no Mundial enfrentando equipes de gigantes europeias!
E agora elogio novamente o Bernardinho, pois o Sesc não tem a mesma verba que Praia, Nestlé, Minas e Barueri e ,mesmo assim, com o trabalho sério da equipe de Bernardinho e o esforço das meninas dentro de quadra, estão em mais uma final!
Sérgio, o fato de vc ser torcedor fanático do Sesc, faz com que vc fique acusando os outros de sua visão distorcida dos fatos. Vc sempre vem com esse mantra: “agir desse jeito é algo que só torcedor faz”. Inclusive já acusou até a própria Laura disso. Sendo que isso só cabe a vc, pois vc acusa os outros de uma coisa que só vc é! Dos comentaristas daqui, o único que comenta com a visão distorcida e parcial de torcedor do Sesc é vc mesmo, e fica distorcendo os comentários dos outros.
Portanto, mais respeito, por favor, Sérgio. Obrigado e Feliz Pascoa para todos!
Anônimo disse…
Essa questão do vídeo check é polêmica. O árbitro tinha convicção da marcação de 4 toques, então não fazia sentido aceitar o desafio para toque no bloqueio. Como dito acima, se a marcação fosse bola para fora SEM toque no bloqueio é que ele poderia aceitar o pedido. Então o erro do árbitro foi o de não ter visto que não era quarto toque, e não o de recusar o desafio. Parece difícil mas na teoria ele está certo. Ele estava em cima do lance, viu que a bola tocou na rede e de volta à quadra do Osasco e marcou os 4 toques. Errou, paciência. Não foi isso que fez Osasco perder. Sobre o SESC Rio, acho engraçado o povo dizer que tem menos verba e briga lá em cima, e tal. Só a coisa: quanto será que custam Bernardinho e sua comissão??? Duvido que custem o mesmo que as outras comissões técnicas. E isso tb faz parte da verba. No fim, pagam um técnico mais caro e gastam menos com jogadoras. Mas não acho que a verba final seja muito diferente. Por isso, SE o Rio ganhar, seja de quem for, não acho que será uma vitória de time mais fraco contra um mais forte. Afinal, é a melhor comissão técnica , consagrada, que está no comando. E isso faz diferença.
Anônimo disse…
Acho que a Claudinha ainda não achou a Fawcett nessa série. Se ela tivesse aparecido mais o Praia decidiria os jogos com mais facilidade
MArcos Pontes disse…
L. Mesquita, não te conheço e não sei o seu currículo, então não tinha como saber que é da comissão de arbitragem.
Como disse, possivelmente não exista desafio para 4 toques, nesse caso não cabe ao árbitro aceitar desafio nesse quesito. Claro que se a regra prever o desafio para 4 toques o árbitro errou. Pelo que sei e as jogadoras sabem, as situações para desafio são: bola fora, rede, toque no bloqueio (caso de a bola ir para fora) , invasão por baixo, por cima, saque e da linha dos três, acho que são essas.

Luizomar é um grande treinador e uma excelente pessoa. É questionado porque tem métodos diferentes dos demais chiliquentos, ao contrário dos 3 principais técnicos brasileiros, não grita, não ofende e não desmoraliza jogadoras. É um grande motivador e passa confiança para suas atletas.

Anonimo (1/4) concordo com você no que diz respeito ao SESC. É grande a probabilidade de o time contar com orçamento parecido com o dos demais e realmente a comissão técnica deve morder uma bela fatia. O que o Bernardinho faz é usar a sua marca pessoal para convencer boas jogadoras a jogares por menos em seu time. Outra coisa importante é que apesar da debilidade técnica do time tão alardeada pelos críticos, a mística da camisa do Rio assusta. Assustou a Seleção Brasileira em 2012, quando Osasco achou que estava com o título, se acomodou errou como nunca e perdeu como sempre.
Agora pegue o elenco do Rio e me diga que não é bom?! Roberta (seleção) Monique (seleção), Juciely (Seleção), Fabizinha(Bi-campeã olímpica), Drussyla (Campeã Mundial sub-23) Kasiely Campeã Mundial sub-23). Não é o melhor elenco que o rio já teve, mais apostas do que jogadoras prontas, mas Bernardinho não aposta em azarão, só em jogadoras talentosas. Esse papinho de que o elenco do Rio é ruim e o Bernardo é milagreiro é balela.
Yana Souza disse…
Disse tdo, Marcos.. Balela das grandes, pois as jogadoras do Rio tem muito mérito e talento...
Sergio disse…
L Mesquita, boa tarde!

Gostaria de saber onde foi que lhe desrespeitei você. Fiz uma pergunta, simples, e caso positivo estava explicado tanta revolta. E disse fica tranquila pois o SESC foi para a final. Onde, nas minhas palavras, lhe desrespeitei? Se você se sentiu ofendida, perdoe. Mas olhe seu texto posterior e veja quem realmente ofende.
Sergio disse…
Quanto faria o mesmo para os outros times, não convence, pois no sulamericano, houve varias falhas cruciais do arbitro e você não falou nada.
Anônimo disse…
Na minha opinião o erro ou os erros da arbitragem não foi fator determinante para o resultado do jogo. O que determinou o resultado foi os erros pois o Osasco não tinha sequencia, virava bola e ia pro saque e errava, gosto da Bia mais não dá pra viver só de bloqueio ela não conseguiu nem sacar foram diversos erros em momentos que não dá pra errar saque...
Anônimo disse…
Na última partida apitada por este péssimo árbitro, uma pessoa postou um comentário dizendo que ele havia dado mais de dez dois toques na mesma partida,no que gerou cobranças sobre qual partida seria esta.
Pois então vejam no YouTube este jogo é comprovem como ele é péssimo e tenta intimidar as jogadoras através de cartões.
A interessante saber porque árbitros tão ruins como ele continuam na Superliga