2018, Bauru ao ataque

Vôlei Bauru 3x1 BRB Brasília

Neide Carlos/Vôlei Bauru

A Superliga 17/18 voltou à ativa nesta terça-feira com um confronto que, no papel, não era o mais interessante da rodada, mas que na realidade se transformou numa bela disputa.

O Brasília não se entregou fácil ao Bauru depois de perder os dois primeiros sets (com uma boa diferença no placar, diga-se de passagem). Como já pudemos ver em outras ocasiões no campeonato, o time candango engana. Quando se que está batido, ele tira forças da cartola para reagir, com muita dedicação defensiva e agressividade no saque.
*****************************************

A reação do Brasília sem dúvida deu outra graça à partida que parecia se encaminhar a um simples 3x0. Mas também o que tornou o jogo especial foi  o duelo individual entre as opostas de cada time. 
Tiffany e Malu foram as atacantes de segurança e responsáveis por, muitas vezes, tirarem suas respectivas equipes do sufoco ou encaminhá-las para uma recuperação. Protagonizaram belas bolas de ataque, de muita impulsão e força.
Tanto Bauru como Brasília tiveram problemas na recepção que restringiram as opções das suas levantadoras. Os dois times, nesta SL, têm tido dificuldade de repertório e efetividade ofensiva. O Brasília continua bastante dependente da Malu, ainda que a Mari Hellen nesta partida tenha tido bom desempenho.

Mas a falta de uma recepção regular impede que o time jogue com mais velocidade e aproveite melhor suas ponteiras e acione com mais frequência as suas centrais. Até por conta desta dificuldade, me surpreendeu que o Bauru não tenha tido um desempenho melhor no bloqueio nesta partida. O bloqueio foi decisivo no quarto set, mas esperava que desde o primeiro o time paulista fizesse uma maior pressão com aquele que é o seu melhor fundamento na SL. 
*****************************************

No caso do Bauru, apesar de ter (na teoria) bons recursos individuais no ataque, até o final do primeiro turno não conseguiu confirma-los, muito por conta do baixo rendimento de algumas jogadoras. A chegada da Tiffany certamente deu outra cara à equipe, um desafogo ofensivo que o time precisava - e muito.
No entanto, o Bauru continua cometendo muitos erros e permanece muito inconstante, o que nos faz questionar se a evolução que se tem visto neste returno não é somente por conta do reforço da Tiffany. 
A melhoria proporcionada pela nova oposta permitiu que o Bauru recuperasse, neste returno, os resultados negativos do primeiro: venceu o Pinheiros e, agora, o Brasília. Com este perfil mais agressivo ofensivamente, pode afastar as zebras que surgiram na primeira parte do campeonato e fazer confrontos mais equilibrados contra seus iguais, amenizando assim, os estragos feitos na campanha do primeiro turno. Mas exatamente por ter evoluído pouco como conjunto, dificilmente conseguirá dar um salto muito grande a ponto de mudar o resultado final desta temporada bem abaixo das expectativas.

*********************************

Demais resultados da 3ª rodada do returno:
Camponesa/Minas 3x0 Fluminense

Vôlei Nestlé 3x1 São Cristóvão Saúde/São Caetano

Hinode Barueri 3x0 Sesi-SP

Sesc-RJ 3x0 Renata Valinhos/Country
- Bom resultado do Minas contra o Flu. E melhor ainda saber que a Hooker esteve em quadra.


Comentários

Sidnei Gama disse…
E a Hooker foi a maior pontuadora contra o Flu, com 17 pontos anotados...O que chamou a atenção foi o baixo número de pontos da Gattaz. Será que foi estratégia para melhorar o entrosamento entre Macris e sua oposto ou o time teve problemas com passe?
L. Mesquita disse…
Laura e amigos, Bom Dia!
Infelizmente ouvi alguns comentários de pessoas maldosas que não se conformam com o sucesso alheio e fazem ofensas deploráveis contra a Tifany.
Se fosse assim, atletas como Gamova, Kim Yeon Koung, Zhu Ting, Boskovic, Kosheleva, Goncharova, Brayelin Martinez e outras gigantes que tem por aí deveriam ser proibidas de jogar, por serem previlegiadas fisicamente em relação às outras atletas! Vi hoje o jogo Bauru 3 x 1 Brasília e não considero a Tifany mais forte que uma Boskovic, uma Brayelin Martinez ou uma Zhu Ting. Tifany é sim alta, 1,94m, e forte, mas é completamente dentro da normalidade!
1. Muitos médicos NAZISTAS consideravam a raça ariana superior e os judeus uma sub-raça!
2. Muitos médicos antigamente praticavam a LOBOTOMIA para tratar DEPRESSÃO, na qual se cortava as conexões do córtex pré-frontal do cérebro com outras partes do órgão. Os médicos furavam os crânios dos pacientes e destruíam os tecidos que cercavam os lobos frontais. Os sintomas da depressão desapareciam, só que o paciente passava a sofrer com lesões cerebrais que o tornavam inválido!
3. Muitos médicos antigamente afirmavam que a Drapetomania era um “distúrbio” que causava aos escravos negros uma “misteriosa” vontade de fugir das fazendas onde trabalhavam. Segundo o médico Samuel A. Cartwright isso era culpa dos proprietários dos escravos, que, frequentemente, os tratavam como iguais e não como seres inferiores. Para curar essa “doença”, o médico sugeria que os proprietários punissem os escravos até que eles fossem completamente submissos!
4. Muitos medicos antigamente afirmavam que homossexualismo era doença!
5. Muitos médicos MACHISTAS julgam a MULHER como um ser INFERIOR, que não é capaz de jogar vôlei com uma MULHER TRANS!
Esses exemplos servem só para ilustrar como a opinião de muitos médicos podem DESGRAÇAR a vida de uma pessoa! Então não sejamos preconceituosos!
O que vejo aqui são muitos comentários profundamente machistas tratando as mulheres como INFERIORES, como se elas fossem totalmente frágeis e indefesas e não pudessem jogar com mulheres TRANS. Ficam inventando desculpas fisiológicas, quando na verdade TODAS AS MULHERES SÃO DIFERENTES, assim como TODAS AS IMPRESSÕES DIGITAIS SÃO DIFERENTES, vai dizer que a BOSKOVIC enfrenta uma MONIQUE em igualdade de condições???
Assim como DAVI derrotou GOLIAS, o que importa não é só FISIOLOGIA, FORÇA FÍSICA, ALTURA etc... Habilidade, técnica e muito treinamento também são muito importantes! Prova disso é que as JAPONESAS já foram CAMPEÃS OLÍMPICAS e nas OLIMPÍADAS DE LONDRES estavam no PODIUM com o BRONZE, enquanto equipes de gigantes com VANTEGEM FISIOLÓGICA DE ALTURA E FORÇA como DOMINICANAS, HOLANDESAS, RUSSAS etc, nem chegaram ao PODIUM!!!
L. Mesquita disse…
A partida em si foi muito interessante, foi um duelo de opostas Tifany x Malu. Malu jogou pra caramba, mas no final das contas Bauru e se deu melhor. O Bauru terminou o primeiro turno em NONO lugar. Agora com Tifany de titular, já está em SÉTIMO com 20 pontos, apenas um ponto atrás do Hinode, sexto colocado, que tem 21 pontos.
Anônimo disse…
BELO COMENTARIO MESQUITA PARABENS.
Anônimo disse…
O jogo que deveria ser transmitido era Minas x Fluminense, melhor confronto da rodada, eles escolheram o pior jogo pra ser transmitido.
Bauru o máximo que pode conseguir nesse returno é uma briga pela 8° vaga, igual aconteceu no primeiro turno.
O colega acima ficou na dúvida se o Minas teve problema com o passe, isso aconteceu só no primeiro set, o resto do jogo foi tranquilo, esperava um jogo difícil pelo o que o Fluminense vem jogando, Minas jogou fácil o 2° e 3° set, ganhou bonito.
Willian disse…
Foi um ótimo jogo a partir do 3º set. Malu jogou demais. No Bauru, adorei as atuações de Andressa e da talentosa Juma. Quanto a Tifanny ela vem se destacando por causa da altura apenas (nada muito diferente de Gamova e Boskovic). Ela toma bloqueio como qualquer uma, saca igual, não tem bom bloqueio, não defende bem. Só no ataque que vi ela se sobressair em função de sua altura.
Anônimo disse…
Sobre a Tifany, tem muito preconceito sim, é um assunto polêmico.
Não entendi o comentário do fã da Tifany, para de ficar comparando ela com outras jogadoras que nasceram MULHER, não esquece que os comentários preconceituoso ou não, é porque Tifany nasceu HOMEM, ninguém tá criticando altura dele ou se ela é forte, eu sou gay, zero preconceito e não aceito que falem que tenho preconceito porque não concordo que uma pessoa que nasceu HOMEM jogue numa liga feminina.
Kamila Azevedo disse…
O Bauru, pra mim, tem sido a decepção da Superliga 2017/2018, pelo time que formou. Acho que a chegada da Tifanny, no entanto, foi um ponto de transformação para a equipe, que passou a jogar de uma maneira mais constante. Entretanto, as falhas ainda acontecem, como vimos no terceiro set da partida contra o Brasília, em que o time, apesar de ter lutado bastante, acabou perdendo o set, por uma questão de detalhes. Espero que o Bauru cresça mais nesse segundo turno, pois merecemos uma Superliga mais equilibrada!

Sobre a Tiffany: ontem foi a primeira vez que a vi jogar. Não vi vantagem física se comparado às outras jogadoras e, muito menos, deslealdade. É inegável que ela tem muita força física no ataque, mas, nos demais fundamentos, ela é bastante regular. Acho que você foi muito feliz, Laura, quando comentou que os grandes destaques da partida foram as opostas de Bauru e Brasília. Acho que a seleção teria a ganhar muito com uma oposta de ofício mesmo, como Tifanny, ao invés de ficar improvisando Tandara ou Natália na posição. Espero que o ZRG esteja de olho nesses talentos que têm sido revelados.
Sergio disse…
Mesquita, bom dia!

Não concordo com você, tenho meu pensamento, e não é machista, preconceituoso, ou qualquer adjetivo que se queira dar, mas uma pessoa que só mudou de sexo aos 30, durante 30 anos tratado como homem, jogando em liga masculina (Italia), então se submete a uma cirurgia de mudança de sexo e ... Vira mulher. Vai jogar uma liga feminina, não concordo. Não sou preconceituoso, muito pelo contrário, mas dizer que ela não leva vantagem, é lutar contra os números. ela tem rendimento muito superior as demais jogadoras de ponta e compará-la com jogadoras nascida, crescida e tendo todos os hormonios feminino com thyfany, sinceramente é não enchergar o que está diante de nós. Não gosto de ver um jogo onde vocẽ ver claramente uma pessoa ser bem superior as demais. E não me venha compará-la com Tandara ou qualquer outra jogadora. Chega em um determinado período do jogo que as jogadoras estão bem mais cansadas que a Thyfany veja como Malu que teve tantas bolas quanto a Thyfany como ela estava ofegante e veja a Thyfany parece normal, preparo físico, dúvido. Mas como dizem, o regulamento permite, então vamos jogar. Quem sabe em um futuro próximo não tenhamos mais jogadoras em quadra que fez mudança de sexo que realmente jogadoras nascidas mulher.
Ana disse…
Não tenho nada contra a pessoa Tifany, agora contra ela jogando em time feminino tenho tudo contra. Sério que vocês acreditam mesmo que o ZR vai convocar a Tifany pra seleção? Acho quase impossível. Deixa a Tifany só na superliga, seleção já é demais.
Anônimo disse…
Mesquita, ninguém fala sobre o tamanho dele, falam sobre a vantagem física com força.
Não se deve comparar a força de um homem ao de uma mulher, ela fez tratamento de hormônio mas a força que tem ainda é enorme.
L.MESQUITA disse…
1. Tifany não é ELE, é ELA.Tifany nunca foi homem,sempre foi MULHER TRANS que nasceu com os órgãos genitais diferentes do seu real gênero.Ela não "virou mulher",ela sempre foi mulher,homem é que ela nunca foi de verdade.
2.Tifany não era homem jogando com homens,era MULHER TRANS jogando no meio homens.
3.Tifany tem força proporcional à sua altura, não comparei Tifany de 1,94m com Tandara de 1,84m,comparei Tifany com jogadoras que têm altura e força parecida ou até maiores que a dela.
4.Na SELEÇÃO DOMINICANA,Tifany estaria dentro dos padrões de normalidade.Tifany potência de ataque parecida com a da PEÑA ISABEL de 1,90m do SESC,porém Brayelin Matinez e De La Cruz,por exemplo,têm mais força ainda que a Tifany.As DOMINICANAS sempre tiveram uma seleção mais alta,mais forte e com mais massa muscular que as BRASILEIRAS e,apesar de mais altas e mais fortes,quantas medalhas olímpicas as DOMINICANAS têm?
5.Ninguém joga em "IGUALDADE DE CONDIÇÕES": a seleção russa é fisiologicamente diferente da japonesa, a Servia é fisiologicamente diferente da Tailandia e a Dominicana é fisiologicamente diferente da brasileira, mas mesmo assim, as mais baixas e mais fracas tem conseguido estratégias para enfrentar as mais fortes, se não conseguem competir na altura e na força, partem para a habilidade e para a agilidade.
6.Se não admitem a Tifany, também não deveriam admitir RUSSAS,DOMINICANAS,SÉRVIAS e HOLANDESAS que têm mulheres altas e fortes como GAMOVA,GONCHAROVA,KOSHELEVA,MARTINEZ,PEÑA,DE LA CRUZ,BOSKOVIC,MIHAJLOVIC,RASIC.
7.MALU não terminou a partida mais cansada que a Tifany,ao contrário,o melhor set da MALU foi justamente o último set em que ela virou praticamente todas as bolas.MALU começou o jogo devagar,esquentou os motores e seu auge foi justamente no final.O Bauru ganhou não porque MALU cansou antes que a Tifany,mas porque as companheiras da Tifany no Bauru formam um conjunto melhor que as companheiras de MALU no Brasília.
L.MESQUITA disse…
8.Na verdade,vejo que a maioria dos argumentos contra a Tifany são de cunho sexista,desvalorizando o valor da mulher,tratando a mulher como incapaz e inferior,como se mulheres fossem sempre frágeis e indefesas.
9.Na premiação do GLOBO DE OURO,OPRAH WINFREY fez discurso contra a discriminação feminina,a inferiorização sexista e do assédio machista.Estamos na contra-mão do mundo?Queremos tratar mulheres sempre como coitadinhas?Elas sabem se virar,e arranjar estratégias para competir com MAIS ALTOS E MAIS FORTES.
10.Tenho MONIQUE como exemplo,ela com 1,78m consegue ser uma oposta de destaque,como?Claro que na altura e na força,MONIQUE não tem como competir com BOSKOVIC,MARTINEZ ou SLOETJS,mas MONIQUE desenvolveu estratégias para competir através da velocidade,técnica,visão de jogo,variação de golpes etc... Tifany leva vantagem sobre MONIQUE?Sim,na altura e na força,mas MONIQUE compensa na técnica.
11.Ana Marcela Cunha,nadadora brasileira,várias vezes CAMPEÃ MUNDIAL,mudou-se para a ÁFRICA DO SUL para competir com HOMENS!!!Sim para competir com homens!!!A natação brasileira só produziu um CAMPEÃO OLÍMPICO até hoje,CÉSAR CIELO,enquanto a ÁFRICA DO SUL tem vários CAMPEÕES OLÍMPICOS na natação:Joan Harrison,Penelope Heyns,Lyndon Ferns,Ryk Neethling,Roland Mark Schoeman,Darian Townsend,Cameron van der Burgh,Chad le Clos...Ana Marcela quer competir com homens para melhorar também seu desempenho.Neste Domingo,07/01/2018,Ana Marcela conseguiu a proeza de ser a Campeã Absoluta da prova olímpica dos 10.000m do Open Water Swim na Marine Martinique,Baía de Jeffrey,África do Sul,homens e mulheres,disputaram o evento com a brasileira chegando em primeiro lugar com um segundo de vantagem sobre o companheiro de treino,Nicolaus Manoussakis,vencedor da prova masculina.
12.Tifany jogando só serve para aumentar o nível da nossa Superliga e da nossa seleção,pois todos são movidos a desafios!
13.Regiane saiu da zona de conforto do SESC e foi se aventurar na Europa,a Liga Polonesa pode não ter volume de jogo pois não tem defesas espetaculares,mas tem jogadoras gigantes e bloquios altíssimos,e Regiane tem subido de produção no ataque enfrentando espetaculares de 1,90m.Mais um exemplo de como desafios maiores fazem a atletas evoluirem.
Raimundo Aoki disse…
Finalmente as mulheres resolveram se manifestar. Parabéns meninas do Pinheiros.
Sergio disse…
Mesquita,

Você fala, fala, mas não explica. Vi alguns jogos de Rodrigo (Tifani), e me pareceu homem, se era trans, não aparatava. Contudo respeito seu posicionamento, mas NÃO CONCORDO COM O QUE FOI IMPOSTO PELA FIB E COI, simples assim. Tenho direito de expressar minha opinião. Não entendo, quando uma opinião é contrária e sexista, é racista, homofobica, etc. Vi uma reportagem dos que dizem que ela não obtem vantagens e vi uma outra que diz que ela obtem vantagem, e vi que na reportagem do obter vantagens estava mais sensata do que ao contrário. Mas como disse, bola pra frente, inventaram esse regulamento, então os times tem que cumprir.
Anônimo disse…
Mesquita, perfeitas suas colocações. Entretanto, os que são contra dificilmente serão convencidos em razão da mente fechada deles. Como se pode ver, nem aceitar que a Tiffany seja mulher trans eles aceitam, e se dizem ser sem preconceitos, ainda a chamam pelo antigo nome ou pronome masculino.
Como já foi dito, a vantagem dela é pela altura e força, assim como muitas outras jogadoras no mundo, ela não é uma exceção. Queria ver esse time do Pinheiros conseguir defender alguma bola da Boskovic ou da Zhu por exemplo, elas passando por cima do bloqueio. Daí qual seria o argumento pra derrota dessas jogadoras?
Quando o Bauru jogar contra o Rio, Praia, Minas, aí sim veremos que a Tiffany não tem essa vantagem toda como essas jogadoras dizem.
L. Mesquita disse…
Bom Dia Laura, Sérgio e amigos.
Preconceito: prefixo "pré"(antes,à frente)+conceito=ideia,opinião ou juízo que se faz de alguém ou de alguma coisa antecipadamente e sem fundamento em dados objetivos.
Então para não ser preconceituoso,vamos conceituar os termos,para que não haja dúvidas sobre os conceitos para evitar o preconceito.
Eu,antes de saber os conceitos,achava que TRAVESTI era homem que vestia de mulher para fazer programa.Hoje eu sei que a Tifany é uma MULHER TRANS e não uma TRAVESTI.
MULHER CIS:pessoa que nasceu e foi registrada mulher e se reivindica mulher.
MULHER TRANS:pessoa que nasceu e foi registrada homem porém se reconhece mulher.Não tem nada a ver com cirurgias e roupas.Ninguém vira mulher trans quando retira o pênis,pois cirurgia não muda identidade das pessoas.A identidade de gênero não está instalada no órgão genital.O gênero diz respeito a uma certeza advinda de processos mentais e não genitais.Inclusive,no Brasil,para se submeter a uma cirurgia de mudança de genital,é preciso antes passar por rigoroso processo multidisciplinar por no mínimo 2 anos.Quem não for MULHER TRANS não tem direito à cirurgia.Mas nem todas as MULHERES TRANS fazem cirurgia como o próprio COI atestou em seu documento.
SEXISMO:preconceito de sexo,a crença de que um sexo é intrinsecamente superior a outro.Atitudes sexistas vem sempre disfarçadas como uma preocupação em proteger as mulheres,mas na verdade está intrínseco nessa "falsa preocupação" o conceito de que o sexo feminino é fraco,frágil,incapaz e necessita sempre da proteção do sexo considerado superior que seria o masculino.Em seu livro "The Second Sexism:Discrimination Against Men and Boys, David Benatar afirma que "A suposição prevalecente é de que,quando a conscrição for necessária,somente os homens devem ser recrutados e,da mesma forma,que apenas os homens sejam forçados a combater."Isso",acredita ele,"é uma suposição sexista ".A Noruega foi o primeiro país da OTAN a introduzir o serviço militar obrigatório para as mulheres como um ato de igualdade de gênero.Em Israel tanto homens como mulheres devem prestar o serviço militar obrigatório aos 18 anos de idade,e servem por um período inicial de dois anos.Pois os israelenses não consideram as mulheres inferiores aos homens para defender a nação.Já as sociedades islâmicas(muçulmanas) são os casos mais extremos de sexismo,com a desculpa que o homem tem que proteger a fragilidade da mulher,tratam o sexo feminino como verdadeiro escravo do sexo masculino.As muçulmanas são tratadas como propriedade,vendidas em casamento,em tráfico,em escravidão sexual.
Já que foi alegado que falo,mas não explico,é baseado nessas coisas que comento a participação da Tifany na Superliga feminina.E que justifico que,Às vezes,com intuito de querer "proteger" as mulheres,na verdade as consideram inferiores e incapazes de buscar meios para encontrar soluções para evoluírem perante novos obstáculos.Ora,se queremos enfrentar seleções altas e fortes como SÉRVIA,REP.DOMININCANA,RÚSSIA,HOLANDA etc...,nada melhor que ter uma Tifany de 1,94m na Superliga para melhora o nível de competição de nossas jogadoras.
Anônimo disse…
Não tem nada de mente fechada anônimo. É simples, na infância meninos e meninas são iguais, ao entrar na puberdade meninos e meninas são separados pelos hormônios que o corpo produz, interrompendo o grande fluxo de testosterona e sendo tratado com hormônios femininos, um menino bloqueia o desenvolvimento muscular, de órgãos reprodutores e inclusive do pênis que se mantém como um pênis infantil. Esse trans "talvez"se encontre em igualdades de condições com as mulheres, mas infelizmente um menino que passou por toda a puberdade sendo bombardeado por testosterona, e que usou o corpo masculino por muitos anos, nem tanto pela altura, mas sim pela massa muscular, impulsão, velocidade de braço, não pode se equiparar nem a melhor jogadora do mundo. Lado a Lado com Fe Garay, que é uma das atletas brasileiras com maior massa muscular a tiffany é muito, mas muito maior! Comparar com Tandara não conta por que ela é gorda e não musculosa. A Tiffany está visivelmente se segurando, o fato de ter fundamentos ruins não quer dizer que não tenha vantagem físicas. Sou um grande defensor dos direitos lgbt, mas nesse caso vejo que infelizmente o caso da Tiffany não é compatível com voleibol, feminino, talvez uma atleta trans que tenha bloqueado o processo de masculinização mais cedo realmente possa ser compatível com as meninas do voleibol.
Não julgue outras pessoas por terem pontos de vista diferentes dos seus, leia os argumentos e compare com os seus! Abs
Anônimo disse…
Fala sério que vc anônimo quer comparar Tifany de 1,94m com Garay que não tem nem 1,80m e Tandara que tem pouco mais de 1,80m? Vc tem que comparar Tifany com opostas ou ponteiras de definição com altura e força parecida com a dela tipo Boskovic, Goncharova, Sloetjs, Rahimova, Kosheleva, Mihajlovic, Martinez, Zhu Ting etc.
Quando comparada com as ponteiras de definição e opostas compatíveis com a altura e força até maior que a dela, não há nada demais.
Só falta querer comparar a Tifany com a japonesa Risa Shinabi de 1,73m ou com a tailandesa Malika Kantong que também não tem nem 1,80m.
Anônimo disse…
A verdade é que Mari Cassimiro e Ju Paes do Pinheiros acabaram reconhecendo que são covardes, medíocres e inaptas para jogar em clubes que disputem a Champions League Europeia ou jogar pela seleção brasileira. Pois a Champions League é repleta de ponteiras e opostas de 1,90m, jogadoras brutamontes com ataque pesado. Ficou feio pra elas se declararem medrosas. Se acovardariam frente a uma Boskovic, uma Mamadova, uma Rahimova, uma Zhu Ting? Fico imaginando jogadoras como mo essas se acovardando ao enfrentar uma Servia, uma Russia com jogadoras de 1,90m e potentes!
Anônimo disse…
Volto a dizer que se pudesse postar fotos aqui a questão se encerrava. Coloque lado a lado essas atletas que vc cita ai com a Tiffany e veja se não tem diferença nenhuma muscular. Massa muscular igual a força física. O corpo que a Tiffany tem só seria possível para uma mulher usando muito anabolizante. A onde que Goncharova, Kosheleva e demais tem quarenta de braço? Essas jogadoras receberam uma benção de ter altura que as diferencia das demais e por isso atacam por cima do bloqueio. Acha que essa quantidade de músculo só serve para enfeite? Falei da Garay não pela altura e sim pela massa muscular. Parece que vc só lê o que quer. Repito aqui: acho que a Tiffany não tem nada a ver com o problema, está seguindo as regras, e no lado pessoal torço para que seja feliz com o novo corpo. Agora só por que há uma regra não quer dizer que ela é a melhor regra. O governo tem por lei o direito de aumentar a gasolina, mas não quer dizer que esta regra seja boa para a população!
Sergio disse…
Pessoal, boa noite!

Continuo com minha posição quanto a tyfani, apesar da aula de português que Mesquita nos deu. Mas continuo achando que o COI e a FIB erraram em liberar uma MULHER TRANS para jogar a superliga feminina. Respeito a posição de todos. Não falarei mais a respeito.
Mineirim disse…
É um assunto muito polêmico o caso Tifany, ainda bem que ela sabe disso e esta tranquila. Respeito todas as opiniões assim como respeito todas as pessoas. Prefiro não entrar nesss mérito de discussão, mas não irei me esquivar de emitir uma opinião: o Pinheiros é um time decadente, com algumas jogadoras que já foram promissoras porém decairam demais, infelizmente. Já o técnico é um sem noção.
Alysson Barros disse…
Anônimo, você mediu ou vir ser medida a circunferência de braço da Tiffany para afirmar, categoricamente, que ela possui 40cm? Você possui acesso aos dados fenotípicos e fisiológicos das atletas? Trabalha na.CBV verifcando suas medidas, uma a uma?

Não?
Alysson Barros disse…
O Pinheiros está decadente de fato e o Fluminense chegou para, assim espero, tomar seu lugar de incômodo aos grandes.

Quero logo Bauru x Praia e Bauru x Rio. Vamos ver como será.
Anônimo disse…
Bauru time fraco, Tifany só tem força, quero ver o Bauru jogando com time grande, só tem pegado time pequeno, quando jogou com um time mediano como o Fluminense perdeu.
Vamos aceitar todas as opiniões, respeito é bom, as jogadoras do Pinheiro tem todo direito de ter sua opinião, vi ataques no Instagram delas, falta de noção... digo mais, elas só falaram o que a maioria das jogadoras pensam e não tem coragem pra falar.
Neide disse…
Muito deprimente, a maioria dos comentaristas do blog falando sério e vem um anônimo mentiroso dizendo que Tifany tem 40cm de braço, sendo que esse próprio anônimo não deve saber nem quanto ele mesmo tem de braço! Por acaso ele chegou do lado da Tifany com uma fita métrica? Mas o que menos importa aqui é quanto a Tifany tem de braço e sim o quanto ela está sendo mal-tratada. Se isso não for perseguição gratuita à Tifany por puro preconceito, eu não sei mais o que é! Inclusive teve um dos comentaristas até definiu o que é preconceito. Meu Deus do Céu, porque pegaram Tifany para Cristo? Porque não deixam ela em Paz? Perseguir a garota assim é muita maldade!
Camila disse…
É bom mesmo o Zé Roberto ouvir algumas jogadoras do Pinheiros dizerem que tem medo de defender ataques fortes para nunca as convocarem para a seleção. A seleção brasileira não precisa de jogadoras amarelonas! Duvido que eu ouviria alguma dia da boca da Fabi ou da Brenda Castillo ou da Mônica de Genaro que elas tem medo defender ataques potentes. Fiquei até com vergonha alheia dessa covardia de algumas jogadoras do Pinheiros. Provavelmente esse time decadente do Pinheiros nem vá às quartas de final. Imagino o que essas jogadoras devem fazer quando enfrentarem o SESC e a dominicana Peña subir para atacar, devem congelar de medo! Por sinal, uma das vantagens do Bernardinho e de sua comissão técnica é que eles fazem suas jogadoras serem corajosas, treinam defendendo cortadas de homens, por isso que no Campeonato Mundial de 2017 elas ficaram com Prata, porque não tiveram medo de defender os ataques potentíssimos das altas equipes europeias que pegaram pela frente. Se o Pinheiros disputasse o Mundial levaria coça das equipes europeias pela covardia de algumas jogadoras.
Anônimo disse…
E os comentários seguem comparando jogadoras altas e fortes com a Tifany, o problema não é a Tifany ser alta e forte, o problema é que nasceu HOMEM, a dúvida de todos é se ela teria vantagem sobre as meninas que nasceram MULHER, essa é a grande questão.
As jogadoras que não comentam sobre o assunto Tifany, devem compartilhar do mesmo pensamento das jogadoras do Pinheiro, só evitam falar pra evitar ataque, última coisa que elas precisam é aborrecimento no meio de um campeonato.
L. Mesquita disse…
Os seguintes especialistas do Comitê Olímpico Internacional(COI) em reunião em Lausanne,Suíça definiram os critérios necessários para que uma atleta possa competir no gênero feminino:
1.Prof Dr Uğur Erdener Chairman, IOC Medical & Scientific Commission
2.Prof Arne Ljungqvist Former Chairman, IOC Medical Commission
3.Dr Stéphane Bermon Monaco Institute of Sports Medicine & Surgery, IAAF Medical &
Scientific Senior Consultant
4.Michael Beloff, QC Barrister, Blackstone Chambers
5.Prof Gerard Conway Professor of Clinical Medicine, University College London
6.Prof Myron Genel Professor Emeritus of Pediatrics and Senior Research Scientist,Yale Child Health Research Center,Yale University School of Medicine
7.Ms Joanna Harper Chief Medical Physicist,Radiation Oncology,Providence Portland Medical Center
8.Prof Angelica Linden,Hirschberg Department of Woman & Child Health,Division of Obstetrics & Gynecology,Karolinska Institutet
9.Prof Dr Maria Jose Martinez Patino,Faculty of Sport Sciences,University of Vigo
10.Prof Martin Ritzén Professor Emeritus,Dept of Woman and Child Health Karolinska Institutet
11.Dr Eric Vilain Professor of Human Genetics,Pediatrics and Urology Director,Center for Gender-Based Biology Chief,Medical Genetics,Department of Pediatrics Co-director,Clinical Genomic Center David Geffen School of Medicine at UCLA
12.Jonathan Taylor Partner,Bird & Bird
13.Liz Riley Barrister,Bird & Bird
14.Dr Robin Mitchell Vice-Chair,IOC Medical & Scientific Commission
15.Dr Rania Elwani Member,IOC Medical & Scientific Commission
16.Dr Vidya Mohamed-Ali Member,IOC Medical & Scientific Commission
17.Prof Yannis Pitsiladis Member,IOC Medical & Scientific Commission
18.Dr Richard Budgett IOC Medical & Scientific Director
19.Dr Lars Engebretsen IOC Head of Scientific Activities
20.Christian Thill IOC Senior Legal Counsel
Todos esses especialistas,vindos de várias partes do mundo chegaram a um consenso que MULHERES TRANS,HERMAFRODITAS ou com HIPERANDROGENISMO para competir no gênero feminino em eventos do COI como OLIMPÍADAS de verão ou inverno,deverão:
-demonstrar que seu nível total de testosterona no soro sanguíneo está abaixo de 10 nmol/litro.
-Para evitar a discriminação,se não for elegível para a competição feminina,o atleta
deve ser elegível para competir na competição masculina.
Esses especialistas afirmam que a aparência de uma genitália,assim como a quantidade de cromossomos X ou Y não definem sob qual gênero um indivíduo deve competir, mas sim a quantidade de testosterona no sangue que deve ser menor que 10 nmol/litro para competir no feminino.
L. Mesquita disse…
Caso Érika Coimbra:A jogadora do Hinode Barueri teve que ser cortada do Mundial Juvenil de 1997 depois de apresentar concentração de testosterona no sangue acima do permitido para competir no feminino.Érika teve que se submeter a uma cirurgia para correção de disfunção hormonal que a fazia produzir muita testosterona.Na época a impressa cogitava que Érika era hermafrodita e foi perseguida por muitas pessoas que achavam que ela não deveria disputar a Superliga.Érika foi afastada,fez tratamento por um ano e retornou às competições femininas,foi convocada por Bernardinho e conquistou o Bronze nas Olimpíadas de Sydney-2000.
Caso Edinanci:Em 1996,às vésperas das Olimpíadas,aos 19 anos,a judoca descobriu-se hermafrodita.Tinha testículos internos que aumentavam sua concentração de testosterona.Com o crescimento desses órgãos,o útero acabou atrofiado.Tanto que ela nunca menstruou.A família jamais a questionou sobre o fato,porque não se falava em questões tão íntimas em casa.Aconselhada por médicos,foi operada para a retirada dos testículos e do útero.“Eles me disseram que eu corria o risco de desenvolver um câncer se não fizesse a cirurgia.Fiz por uma questão de saúde,porque de resto nunca me incomodou em nada”,disse Edinanci.Assim como aconteceu com Érika,a imprensa marrom e pessoas maldosas não perdoaram e não perderam a oportunidade de pegar Edinanci para Cristo.“O que eu senti mesmo foi pelos meus pais.Eles acabaram sofrendo muito com a forma como exploraram tudo.Me informei bastante sobre o problema e expliquei para a minha família,que entendeu o que aconteceu comigo,mas na época o sofrimento de todos foi grande"."Comigo fizeram o maior oba-oba.Tiveram comportamento de bando.Um gritou e o resto foi atrás".Edinanci virou um caso do jornalismo abutre,baixo e rasteiro.No boca a boca,foi alvo preferencial dos "donos da verdade".E como é duro aos resistentes à diferença ver a glória de quem eles não querem e não se permitem enxergar.A bicampeã pan-americana(2003,2007) e Bronze em dois Mundiais(1997,2003),nunca conseguiu sossego.Com isso tudo,porém,não há relatos de que tenha discutido com repórteres,recusado respostas ou levantado a voz para quem quer que seja. Não há relatos de que tenha perdido a cabeça.A Tifany agora é bola da vez,porque algumas pessoas tem muito mais prazer na DISCRIMINAÇÃO do que na ACEITAÇÃO DA DIFERENÇA.Vale ressaltar que Tifany tem menos testosterona do que o exigido pelo COI e não tem impedimento nenhum de competir no feminino.Ao contrário,a Federação Russa foi banida das Olimpíadas de Inverno e das Paralimpíadas por doping institucionalizado do próprio governo.
Sergio disse…
Segue abaixo os dados da Tyfani na Superliga nos ultimos 4 jogos:
Pontos Percentagem.
15 40%
25 55%
30 41%
24 50%
21 44%

Será que não leva vantagem de ter sido operada faz 3anos?
Eu acho que sim, o COI e a FIB acham que não, então vamos jogar.
Luiz Felipe disse…
É CERTO debater respeitosamente critérios sobre a participação de mulheres trans em ligas esportivas profissionais femininas.

Eu inclusive já fui mais favorável à participação da Tiffany na SL feminina, mas hoje, após alguns jogos em que ela se destacou muito mais pela força que pela técnica, passei a ter dúvidas. Não penso ainda ser o caso de proibir, mas talvez, por exemplo, propor limitações quanto à idade máxima para a transição (19, 20, 21 ou 22 anos?), caso em que o corpo não terá sido plenamente moldado com a testosterona no pico, acrescido de um ou dois anos (?) de "pedágio" para adaptação ao novo gênero. E limitar a uma ou duas (?) atletas trans por equipe.

É ERRADO, mas muito errado, em quaisquer circunstâncias, chamar a Tiffany de Rodrigo ou de "ele". Isso, sim, é preconceito e deve ser condenável. Respeito ao ser humano acima de tudo.
L. Mesquita disse…
Sergio:
1.Vamos começar acertando os termos, a sigla e FIVB, e não FIB,tem o “V” de VOLLEY antes do “B” de BALL.
2.É óbvio que Tifany leva vantagem pela sua ALTURA e pela sua FORÇA e pela sua função de OPOSTA, que está liberada do passe justamente para pontuar!
3.A posição de oposta exige que a jogadora seja PONTUADORA NATA, a não ser que seja uma FALSA-OPOSTA ou uma OPOSTA-PASSADORA como Grothues foi no Fenerbach.
4.Se o Bauru contratou Tifany como OPOSTA, foi pra PONTUAR e não pra fazer FIGURAÇÃO dentro de quadra.
5.Com a contusão de PAULA PEQUENO, as bolas de segurança do BAURU são a ponteira PALACIO e a oposta TIFANY, e com passe ruim as centrais atacam pouco e aí que Tifany tem q pontuar mesmo.
6.Tifany leva sim vantagem sobre outras jogadoras, assim como jogadoras de 1,94m e com força parecida com dela levariam vantagem do mesmo jeito.
7.Boskovic levaria vantagem sobre outras jogadoras se jogasse a Superliga? Sim levaria!
8.Zhu Ting levaria vantagem? Sim levaria!
9.Marrinez levaria vantagem? Sim levaria!
10.Mamadova levaria vantagem? Sim levaria!
11.Rahimova levaria vantagem? Sim levaria!
12.Brenda Castillo levaria vantagem sobre as outras liberos? Sim levaria!
13.Tomokom Nootsara vantagem sobre as outras jogadoras? Sim levaria!
14.Nem gêmeas idênticas como MONIQUE e MICHELLE PAVÃO jogam em igualdade de condições uma é PONTEIRA a outra é OPOSTA, apesar de GENETICAMENTE IDENTICAS, são DIFERENTES, e dependendo da situação uma acaba levando vantagem sobre a outra.
15.A não ser que sejam times de CLONES ROBÔS, sempre uma jogadora vai levar vantagem sobre a outra, seja por ALTURA, FORÇA, AGILIDADE, DESTREZA, VISÃO DE JOGO, HABILIDADE, CONCENTRAÇÃO, CORAGEM, DETERMINAÇÃO etc. O importante é que SEMPRE UMA JOGADORA LEVARÁ VANTAGEM SOBRE OUTRA de alguma forma.
16.Kenianos levam vantagens fisiológicas sobre os demais em longas distâncias? Sim levam! E por isso serão impedidos de competir? Nao!
17.Jamaicanos levam vantagem fisiológica sobre outros em velocidade? Sim! Mas serão impedidos de competir?
18.Cubanos levam vantagem em impulsão?Sim!
Então se sua dúvida é se Tifany leva vantagem? Sim, claro que leva, por sua altura e força e não por ter sido uma mulher trans que nasceu com um penis!
19.O limite do COI são 10 nanomol de testosterona por litro de sangue. Tifany, conforme o último exame não tem nem 1 nanomol de testosterona por litro de sangue. Como eu já EXEMPLIFIQUEI, tanto Erika quanto Edinaci, já produziram mais testosterona que o permitido para competir no feminino, fizeram suas cirurgias e tratamentos para controle da TESTOSTERONA e hoje competem normalmente.
20.Listei a quantidade de Professores Doutores que participaram da decisão do COI, que não levam em consideração a genitália para decidir se a atleta competirá no gênero feminino e sim a concentração de testosterona.
21.Excluir Tifany não tem sentido, pois a não ser que sejam robôs fabricados em série identicamente, ninguém compete sem ter algum tipo de vantagem ou desvantagem sobre o adversário!
Anônimo disse…
Voltando...(o bom filho à casa torna).
Laurae colegas a quanto tempo heim? Vejo aqui e em muitos outros sites pseudos especialistas trantando de um tema que envolve ciência, coisa que infelizmente não é o forte deste país onde as mínimas condições básicas não nos são dadas pois bem o faro é que A ATLETA em questão é uma mulher trans, minoria... e acaba sendo vitima da "patrulha injusta" e maldita.Galera tá mais do que na hora de nós nos posicionamos e mostrarmos prós atletas desunidos que podemos sim nos organizar; sem clubismo, sem hipocrisia, contra o preconceito.... Afinal quem alimentamos o vôlei nesse país? Os gays e as lésbicas, os trans.... A comunidade GLBT..... QUEM TEM QUE TER VOZ ATIVA e ser escutado e ter os direitos respeitados, (ainda mais quando a legislação nos ampara) somos nós.... Nós somos a audiência, afinal qual a função do esporte, excluir, condicionamento físico? Não! O esporte tem uma filosofia social e humana de transformar realidades que vai para além de questões financeiras, de mobilidade social, o esporte resgata, INCLUI e transforma, ESPORTE É INCLUSÃO!!! E quem alimentamos o vôlei somos nós aceitem... Opinião como de atletas que apoiaram o Golpe, que moram fora e não gozam das mazelas em que nós formos submetidos não podem ser mais valiosas do que a de quem alimenta esse xou, essa Ana Paula nada fez numa época em que não dispúnhamos de centrais do nível da grandiosa Regla, se ela era nossa melhor opção, taí a prova cabal que estávamos péssimos nessa posição e que só passamos a ser referência e respeitados na posição com a chegada da maior central que este país já produziu: Waleska Oliveira.... Dona Sheila foi outra que apoiou uma agenda golpista, machista e homofóbica.... Assim como o grande Bernardo e a omissa Libero bi olímpica, se omitiram... voltando a Ana Paula- gostaria de saber como ela se sente em saber das políticas nada simpáticas que o Donald tomou e sua sinalização contra estrangeiros no país norte americano... Aos demais, todas as atletas querem ter, e algumas até deram pausa pra parir, quero ver o que vão fazer quando se verem com a realidade GLBT dentro de suas casas? Vão expulsar seus filhos como querem fazer com a Tifane? Ademais, vivemos num país onde a educação não é prioridade, onde a escravidão se perdurou por mais de três séculos, onde as minorias sofrem mazelas de serem excluídas dos seus direitos básicos porque não se respeitam e não se unem, vejam os pobres direita e os micros empresários que se acham burgueses.... Até quando vamos ser a maioria que só sustenta uma minoria opressora e impiedosa? E aos que não tem argumentos e pensam o contrário porém não sabem como esconder seu posicionamento preconceituoso e hostil, a lei e a comunidade científica de paises como EUA e Rússia respaldam Tify..... Então sugiro que vão estudar, inclusive nossos atletas que muito nem o ensino médio tem e querem tratar de ciência, qualquer opinião que vá de encontro a desconfiança é mera alienação e preconceito.... Gays acordem nós temos o poder, só precisamos nós unirmos. E Como dizia Roberto Carlos "perdoem os erros do meu português ruim" só mais uma coisinha, queria ver a carinha da sheilinha... bichinha falava tanto no Aercio, olha no que ele tá envolvido, e o grande Bernardo, que até seu nome foi ligado direramwnte as tretas do Mineirinho... aiaiaia, e a libero do sesc, bem essa aí não ousaria né, nem sua sexualidade ela assume, porém problema dela né galerinha....
Anônimo disse…
Se a FIVB mantiver a autorização da Tiffany junto com o Comitê Olímpico Internacional. Imaginem uma seleção porradeira com Tandara, Natália e Tiffany? Não vai ter p ninguém.


Sergio disse…
Mesquita, bom dia!

Eu conheço a FIVB, sinceramente esse seu comportamento é totalmente descabide, contudo, vamos fazer o seguinte: eu respeito sua posição e você, espero que respeite a minha, e a minha é NÃO CONCORDA COM ESSA SITUAÇÃO DE TRANS JOGAR LIGA FEMININA (principalmente se fez a cirurgia após os 25 anos). Não sou homofobico, longe disso, mas assim como respeito a posição de todos neste blog, gostaria que respeitasse minha posição, simples assim.
Yana Souza disse…
Mesquita... só acho que tem muitos desinformados querendo entender de fisiologia... Vi Tifanny jogando e ela n é um fenômeno..vtem força, tem sim... Mas te garanto que m e nenhuma Ana Moser nem mireya Luiz... vamos deixar a Tifanny trabalhar em paz
L. Mesquita disse…
Sergio, em nenhum momento te chamei ou rotulei de homofóbico.
O caso da Tifany não é de homofobia, é de exclusão de uma mulher trans que atende aos níveis de testosterona adequados aos especialistas da FIVB para competir no gênero feminino.
Níveis estes de testosterona que tanto Erika quanto Edinanci já tiveram acima do nível permitido, passaram por intervenção cirúrgica e tratamento hormonal para competir no feminino.
Não sou homossexual, não sou feminista, não entro no campo político. Mas sou um cristão imperfeito, que tenta seguir os ensinamentos de Jesus Cristo e acho que Jesus pregou o amor, a inclusão e não a exclusão. No caso da mulher que seria apedrejada até a morte por ser acusada de adultério, Jesus disse: 'Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro que lhe atire uma pedra'.
Parafraseando Jesus aquele ninguém nunca compete em igualdade de condições, pois não são CLONES. Todos são diferentes e aquele que nunca leva alguma vantagem e ou desvantagem que atire a primeira pedra!
Sergio, Nunca levei meu discurso para o campo da homofobia e nunca o rotulei de homofóbico. Meu discurso é a favor da inclusão de uma mulher trans que respeita os critérios do COI, assim como Erika e Edinanci que tinham características hermafroditas foram inclusas.
Não confunda os meus comentários com o de outras pessoas e não me acuse de te chamar do que eu não te chamei, se algum outro comentarista daqui ou de outro blog te acha homofóbico, é opinião dele e não minha. O meu discurso é da inclusão e não da homofobia.
Neide disse…
Mesquita, sabe qual é o absurdo maior que eu acho nisso tudo, é que as mulheres que são trans não são aceitas em lugar nenhum como mulher. Todo mundo quer obrigar essas mulheres trans a serem homens. Ninguém se põe no lugar delas para ver o quanto elas devem sofrer por que muitos caras insistem que elas são homens.
Uma mulher como a Tifany é discriminada em qualquer área de trabalho, muitas pessoas não aceitariam ser atendidas por uma médica trans, por uma dentista trans, por uma gerente de banco trans entre outras profissões.
Não tá na cara que Tifany é mulher? E se ela demorou a conseguir fazer a transição, não foi pro culpa dela, é porque a sociedade preconceituosa sempre obrigava ela a ser homem. E no Brasil é difícil até aceitarem essa transição. Só quando ela foi para Europa que ela conseguiu, porque lá é financeiramente mais barato e muito menos burocrático.
Agora só porque ela conseguiu o tratamento e a transição tardiamente o Sr. todo poderoso Sérgio acha que Tifany deve ser impedida e atuar no gênero feminino.
Será que essas pessoas não veem o mal que elas fazem a a essas pessoas trans que já são discriminadas desde crianças pela sociedade e quando conseguem alguma vitória querem escorraçá-la.
Num país com tantos problemas muito maiores, cheio de corrupção, de bandidos que nos governam, que matam desde crianças a idosos nas filas de hospitais sucateados, vem gente querendo dizer o que Tifany deve ou não fazer.
Não dá pra aceitar essa perseguição em cima de uma pessoa como a Tifany que sempre se mostrou humilde, simpática e adorável na s entrevistas, uma verdadeira "lady". Por favor, deixem a Tifany seu direito de jogar em "paz"!
O COI aceita Tifany como mulher, será que Tifany terá que voltar à Europa e se naturalizar por outro país e jogar contra o Brasil na Olimpíada?
O engraçado é que os brasileiros perseguem a Tifany hoje, mas se ela se naturalizasse e jogasse por outro país a condenariam como traidora, assim como fizeram com Diego Costa que nunca teve oportunidade de jogar no Brasil e foi jogar pela seleção espanhola!
Portanto, acordem, se Tifany não jogar no Brasil preconceituoso, ela com certeza jogará na Europa. Eu acho muito melhor ver Tifany jogando aqui na Superliga do que expulsá-la para fora do país!
Yana Souza disse…
Neide, parabéns pelo comentário tão coerente. Tifanny e uma lady mesmo é merece respeito... Até um comentarista de vôlei expôs sua opinião defendendo e dizendo que Tiffany tem o direito de jogar, pois está dentro da Lei que foi elaborada por pessoas ultra capacitadas.. aí vem estas pessoas que n sabe nem o que é fisiologia dar seus pitacos imbemcis.. Tifanny tem de jogar em paz... E só isso que ela quer ser ela mesma...