Só dá Praia

Dentil/Praia Clube 3x0 Fluminense
Fawcett Ferananda Garay
Foto: Divulgação/Praia Clube
O Praia Clube segue com sua sequência de vitórias na Superliga. Entre os favoritos, é o que faz a melhor campanha, traduzida não só nos resultados (todos 3x0) como também nas atuações. Não se complicou com nenhum time intermediário.  

Contra o Fluminense não foi diferente. Em quadra, uma diferença de qualidade significativa em todos os fundamentos separou o vencedor do perdedor. O Praia Clube começou, pela primeira vez, com a Fawcett como oposto e a jogadora foi, de cara, uma opção segura pelas pontas para a Claudinha.

O ataque mineiro tem sido um ponto forte do time, aspecto o qual Fawcett só tende a reforçar. Só não pode a Claudinha se acomodar com a segurança do ataques pelas pontas e esquecer das suas duas poderosas centrais. A levantadora precisa encontrar um padrão para estas jogadas para aproveitá-las melhor e com maior frequência
******************************.

O Praia, assim como havia feito contra o Pinheiros, fez uma marcação pesada de bloqueio sobre o Fluminense, desgastando o já fragilizado ataque carioca. O tricolor está tendo muita dificuldade em pontuar no ataque. Um problema que começa na qualidade do passe e termina na definição.

Contra o Praia, Michelle acabou sendo a jogadora mais acionada no ataque. Se ela estivesse numa noite inspirada, até seria compreensível a estratégia. Mas não foi o caso. O Flu não está encontrando saídas no seu ataque, nem pelas pontas nem pelo meio. E, para piorar a situação, não tem compensado esta lacuna com o sistema defensivo. 

******************************. 
Depois de enfrentar Minas e Praia, o Flu pega Sesc e Vôlei Nestlé nas duas próximas rodadas. Uma sequência complicada em que a vitória seria/será uma surpresa. As derrotas para as equipes mineiras, portanto, não são decepcionantes, estão dentro do esperado. As atuações abaixo da capacidade do elenco é que estão decepcionando.

Já o Praia não deixou que o desempenho frustrante das finais do Mineiro impactasse neste início de SL, o que é bastante importante para um time que até pouco tempo atrás vivia num sobe e desce emocional e de confiança. No entanto, o maior desafio ainda está por vir, precisa provar que, contra Sesc, Minas e Vôlei Nestlé, não vai se desmontar novamente.

Comentários

Kamila Azevedo disse…
Comparado ao ano passado, quando o técnico era o Picinin, acho que o time evoluiu bastante. É nítido que Paulo Cocco tem mais recursos como técnico e acho que a chamada dele no time, após a derrota no campeonato mineiro, serviu de lição. O Praia Clube está jogando muito bem e tem impressionado neste início de Superliga. E, olha, que jogadoras como Fernanda Garay e Fawcett vão evoluir bastante ainda!

Acho que teremos uma Superliga feminina bastante equilibrada!
Junior Torres disse…
o time parece redondo, considerando a época da temporada. no ano passado, os primeiros jogos também foram vencidos, mas de um jeito que despertava preocupação. os testes de verdade ainda estão por vir, vamos ver como o time vai se sair. não confio na Claudinha, a acho imprecisa e com frequência se enrola na distribuição, mas torço para que ela consiga surpreender e ajude o time a fazer uma campanha melhor do que o cata-cata que parecia ser o time da última Superliga.
Jess disse…
Curiosa pra ver como o Praia irá se comportar diante do Rio, contra o Minas é clássico e tudo pode acontecer e o Osasco sempre dá aquelas "Osascadas"...

Será que finalmente vamos ver o Praia ganhando do time do Bernardo?
L. Mesquita disse…
As centrais do PRAIA CLUB são realmente espetaculares, dá gosto de vê-las jogaram, FABIANA e WALEWSKA continuam entre as melhores do mundo e mais talentosas na função de central.
Quanto a Claudinha, quero ver como ela se comporta contra o BERNARDINHO e o SESC RJ, porque, na temporada passada, Claudinha jogava muito bem contra os demais times, mas RATIAVA e tinha apagões contra o SESC RJ...
Fernando disse…
O Praia tá sacando muito bem. As jogadoras estão fazendo um saque rasante, que passa bem próximo a rede e que em todos os jogos tem feito estragos na recepção adversária. O passe melhorou demais em relação à temporada passada. Mas acho que o time ainda pode evoluir. Adoro a Claudinha, mas acho que ela pode treinar mais as bolas com as centrais. Dá a impressão que as centrais estão o tempo todo tendo que se ajustar ao levantamento dela.
Só confiarei no Praia quando ele pegar times fortes. Todo mundo parece ver o Rio cair né? Confia não migos. Camisa pesada demais, vai lutar de novo por título. E de qq modo é o que sofre menos pressão depois de tantos problemas e time mais modesto.