São Caetano em busca do G8

São Cristóvão Saúde/São Caetano 3x1 Sesi-SP
Sesi Lyara

Demorou, mas veio a segunda vitória do São Caetano na Superliga. Também não tinha como ser diferente. A equipe de Hairton Cabral teve um início de campeonato com duelos fortes, enfrentando os favoritos. Surpreendeu ao vencer na estreia o Minas, mas, naturalmente, não conseguiu repetir o feito contra os outros “grandões”. 

Contra o Sesi, apesar de ser um confronto entre os clubes da parte de baixo da tabela, o Sanca conseguiu demonstrar certa superioridade. As duas equipes tiveram fragilidades na linha de passe e cometeram muitos erros de ataque, o que de certa forma provocou o equilíbrio nos dois primeiros sets. Mas nos dois finais o Sanca mostrou mais recursos para controlar a partida, caso do saque e do bloqueio.

O Sesi travou no início dos sets finais por conta dos problemas de recepção e não conseguiu aproveitar a boa partida (e de exceção) que suas atacantes vinham fazendo. Do lado do Sanca, Sonaly e Sabrina deixaram a Fernanda Tomé um pouco na mão pelas pontas. Bom que a ponteira assumiu a responsabilidade de pontuar – e pontuar nos momentos mais complicados. E bom também que a Lyara fez uma ótima partida no levantamento, acelerando as bolas nas pontas e fazendo uma boa leitura do jogo. 
************************************
A partir deste confronto com o Sesi, o Sanca pega uma sequência de jogos mais palatáveis, contra equipes que disputam a mesma zona da tabela de classificação, como Brasília e Renata Valinhos, além de outras um pouco mais à frente, caso de Fluminense, Vôlei Bauru e Pinheiros. Estes três últimos são superiores, mas, a depender do dia e da fase, quem sabe podem ser vítimas de mais uma surpresa do Sanca, que já está acostumado a complicar a vida dos mais fortes da SL. Estes confrontos serão a oportunidade para o Sanca se afastar de vez da rabeira da tabela e entrar no G8.

Perspectiva que o Sesi não compartilha. O time permanece sem vitória na SL e, pelos adversários que tem à frente, deve continuar assim no primeiro turno. Depois de uma temporada com um elenco bastante jovem, trouxe para esta edição uma equipe mais experiente, mas que não tem mostrado nada muito diferente. Vive na inconstância da sua recepção e do seu ataque. A Nikolle e principalmente a Neneca tem tido dificuldade em colocar a bola no chão e o time normalmente tem que fazer um esforço enorme para pontuar. Ao menos na temporada passada tínhamos alguns bons nomes para observar; nesta, por enquanto, o Sesi não provoca qualquer interesse.

Comentários

Cesar Nascimento disse…
assisti o jogo e achei até um jogo interessante vc disse que a Sabrina e a sonaly deixaram a Tomé na mão não concordo em relação a sonaly quando a Tomé começou de fato a jogar sonaly já havia feito mais de 15 pontos ela que tava virando as bolas até porque a Liara não estava acertando o tempo de bola da Tomé gostei de ver algumas jogadoras do sanca prometem
L. Mesquita disse…
Definitivamente não vejo SESI, RENATA VALINHOS e BRASÍLIA com nenhuma condição de pleitear uma vaga no G8. Pra mim essas equipes já estão fora dos playoffs.
Briga dura mesmo será pelas últimas vagas do G8 entre as equipes de SÃO CAETANO, PINHEIROS, BAURU E BARUERI.
Considero que as equipes do SESC, NESTLE, PRAIA, MINAS e FLUMINENSE irão para os playoffs. restando 3 vagas para serem disputadas pelas equipes acima.
L. Mesquita disse…
Fase de classificação não quer dizer nada, o que importa é estar dentro do G8. e que nas partidas realmente decisivas o Stefano Lavarini quebrou uma hegemonia de varios títulos consecutivos seguidos do Praia!
Lavarini levou o Minas a ser CAMPEÃO MINEIRO em cima do PRAIA e Alguém duvida que o MINAS não se classifique entre os 8?
Play-offs são outro campeonato. Será nos play-offs que o Minas mostrará suas armas!
Rafael Grapper disse…
É muito ranço para querer colocar o Baueri na disputa pra entrar no G8 haha
Rodrigo André disse…
Torço para semifinais RioxOsasco e PraiaxBarueri. De preferência com uma final PraiaxOsasco. Seria bacana ter uma final inédita.
Mantronix Inc disse…
Nossa Laura,
Voltando a falar de mercado, a Ramirez fez uma troca um tanto duvidosa optando por jogar pelo Halkbank na Turquia, um time técnicamente muito fraco e inferior ao Praia, com uma levantadora ruim e uma líbero péssima, espero q ela ao menos tenha tido sorte financeiramente com essa troca. Quem quiser acompanhar no youtube, eu ainda não assisti um jogo em q o Halkbank tenha conseguido vencer na liga turca.
Jess disse…
Creio que o São Caetano deve brigar com Bauru e Pinheiros pelas ultimas duas vagas