Champions com grupos definidos - e desequilibrados



Vai ter briga de cachorro grande na fase de grupos da Champions League, que começa no dia 12 de dezembro. As chaves foram sorteadas nesta sexta-feira. Confiram:

Grupo A: Volero Zürich (Suiça), Mulhouse (França), Volei Alba Blaj (Romênia), Developres Rzeszow (Polônia);

Grupo B: Fenerbahce (Turquia), Novara (Itália), Prostejov (República Checa), Conegliano (Itália);

Grupo C: Chemik Police (Polônia), Dinamo Kazan (Rússia), Vizura Ruma (Sérvia), Maritza Plovdiv (Bulgária);

Grupo D: Dinamo Moscou (Rússia), Galatasaray (Turquia), Grot Budowlani Lodz (Polônia), Vakifbank (Turquia). 


**********************************

Os primeiros de cada grupo se classificam para a fase seguinte juntamente com os dois melhores segundos colocados.

Dificilmente o segundo colocado do grupo B, o mais forte, conseguirá uma vaga se a chave tiver o equilíbrio que promete. Das três importantes forças do vôlei europeu (Fenerbahce, Novara e Conegliano), provavelmente apenas uma permanecerá na competição.

O grupo D também deve prometer bons duelos entre os times turcos e o Dinamo Moscou. Já o Volero Zurich teve bastante sorte como cabeça de chave. Dentre as combinações possíveis, esta foi uma das melhores para o clube comandando por Anderson Rodrigues. 

**********************************

A composição do elenco da Champions é bastante confusa. Para definir o número de vagas para cada país, em que fase cada representante entra e em qual grupo se enquadra no pré-sorteio, a Confederação Europeia de Vôlei (CEV) leva em consideração o ranking que elabora a partir do desempenho nos campeonatos e copas europeias mais recentes - num cálculo que sai da minha compreensão, confesso.

A minha ignorância não permite entender muito bem o método da CEV, mas consigo perceber que o resultado não é dos mais interessantes para a competição. O atual campeão não tem direito a uma vaga direta na fase de grupos. A Itália, que tem o segundo melhor campeonato do continente, tem dois representantes, sendo que nenhum deles é cabeça de chave. E a divisão dos grupos provoca um desequilíbrio que faz com que, inevitavelmente, os melhores saiam mais cedo. 

Comentários

L. Mesquita disse…
Sorteio como próprio nome diz depende de SORTE.
E sorte é sorte, dependendo do ponto de vista pode ser AZAR: apesar de o sorteio ter sido em MOSCOW, no final das contas, o MAIOR AZARADO de todos foi o próprio time da casa, o DÍNAMO MOSCOW.
Ekaterina Gamova e Maxim Mikhaylov são uns tremendos de uns pé-frios, jogaram o Dinamo MOSCOW numa fogueira, afinal de contas estar no mesmo grupo que turcas e polonesas não será fácil.
Creio que o DINAMO MOSCOW talvez não se classifique nem como segundo colocado.
O BUDOWLANI LODZ acabou de vencer a SUPERCOPA da POLÔNIA derrotando o CAMPEÃO POLONÊSCHEMICK POLICE por 3x1.
E contra as potências VAKIFBANK e GALATASARAY, semifinalistas da liga turca, sempre é difícil jogar.
A Russia já começou essa edição da Champions com o pé esquerdo, já que o Yenisei Krasnoyarsk foi eliminado de cara pelas búlgaras do Maritza.
L. Mesquita disse…
Pensei, a princípio, que o VOLERO ZURICH focaria mais em jogadoras SUÍÇAS, mas apesar de ter reformulado o time continua repleto de gringas, dentre as quais se destacam:
As SERVIAS: Ana Antonijević, Silvija Popović, Ljubica Milojević, Bojana Živković
As Búlgaras: Mira Todorova, Gergana Dimitrova
A brasileira, ex-NestlèOsasco, Samara Almeida
A russo-Cubana Rosir Calderón. Pra mim os favoritos de cada grupo são:
A: VOLERO ZURICH do Anderson Rodrigues
B: FENERBAHC de Jan De Brandt
C: CHEMICK POLICE de Jakub Głuszak
D: VAKIFBANK do Giovanni Guidetti.
Joao Ismar disse…
Sobre o ranking da CEV:
http://www.toflyvolleyball.com/2017/06/o-estranho-ranking-de-clubes-da-cev-em.html?m=1