A desconfiança volta a rondar Osasco

Foto: João Neto/Fotojump
Num post recente, comentei aqui como seria importante para o Vôlei Nestlé encontrar equilíbrio na formação com Tandara e Leyva. Contra o Pinheiros, a dupla passou no teste.

No entanto, contra o Fluminense a atuação não se repetiu. A recepção foi um dos principais problemas da equipe na derrota por 3x2 contra o tricolor carioca. Nem Leyva nem Tandara se saíram bem. Apesar de as pontas terem até dado vazão ao ataque, a Fabíola não conseguiu usar as centrais para equilibrar a distribuição. 
********************************

O Osasco precisa de tempo para trabalhar esta formação e Leyva fique mais à vontade tanto no passe como no ataque e possa render aquilo que se espera dela.

Só que o histórico do time comandado pelo Luizomar não dá este tempo de espera para que o time se encontre com tranquilidade. Uma derrota como esta para o Fluminense - em que Osasco abriu 2x0 e, no quarto set, vencia por 19x14 e levou a virada - traz novamente os questionamentos sobre as capacidades da equipe e, principalmente, do seu treinador.

Os torcedores já estão em cima – e com razão. Infelizmente, decepcionar não é novidade para Osasco. Desde que o Luizomar está no comando da equipe, o mais comum é ele não saber gerenciar os bons recursos individuais que tem, ou a equipe sofrer com apagões e desconcentrações ao longo das partidas que comprometem os resultados. Enfim, a desconfiança sempre paira ao redor do Osasco.

Nesta Superliga, o pé atrás em relação ao time começou na vitória no tie-break contra o fraco Valinhos. E volta agora depois desta derrota contra um Fluminense bastante fragilizado pelos maus jogos e resultados que vinha acumulando na competição.

No Osasco, um tropeço não costuma ser só um tropeço. Tomara que o histórico desta vez não se confirme.

Comentários

Jess disse…
Osasco é um time muito sem vergonha..

Luizomar deve ser concursado, só assim pra ta esse tempo todo no time e não sair, sendo que faz muita merda;
Junior Torres disse…
espero sinceramente queimar minha língua, mas Osasco não vai chegar a lugar algum com Tandara e Leyva na ponta: Mari Paraíba não pode ser banco nesse time. os adversários diretos vão massacrar a equipe no saque. Luizomar não vai consertar o passe da Tandara e da Leyva em uma rodada nem Tássia sozinha não vai passar quatro tapetes.
Jess disse…
Disse tudo.. Qual a dificuldade do Luizomar empurrar a Tandara pra saída e jogar com Leyva e MP nas pontas?
Eliezer de Souza disse…
Oq dizer dessa derrota inesperada? Pra mim o problema está e sempre esteve no péssimo técnico Luizomar, não passa nada de tática para as jogadoras e sempre no 'vamo moçada, bora', apenas dizeres motivacionais. Vamos aos fatos: temos a oposta titular da Seleção (TANDARA), um das centrais da Seleção (BIA), e certamente uma das levantadoras da Seleção no próximo mundial (FABÍOLA). Temos tbm a ponteira titular do Peru (LEYVA) e uma das centrais da Sérvia (NINKOVIC). E várias outras boas opções como Mari Paraíba, Paula Borgo, Lorenne, Tássia, Nati Martins, etc, etc... E PQ ESSE TIME OSCILA TANTO??????? Aliás, pq um técnico como Luizomar q não ganha chongas dsd a temporada 2011/2012 ainda está no clube? Se a Nestle não resolver isso logo, tentando um outro comandante, todo mundo sabe qual será o desfecho dessa temporada, vice ou até menos. Lamentável!
Rodrigo André disse…
Ainda acho o Osasco um dos elencos mais fortes, e a presença do Spencer tambem ajuda um pouco. Tem times que começam bem e caem, outros vão subindo de produção. Exceção aos times do Bernardo, que tem uma oscilação bem pequena. Mas aí é outro nível mesmo. Enfim, prefiro esperar os confrontos diretos dos principais times para traçar algum prognóstico. Gostaria que a hegemonia do Rio acabasse (nada contra as jogadoras ou comissão tecnica, mas nenhuma hegemonia é bacana). Vamos ver se algum time vai conseguir esse ano. Temos Praia, Osasco, Minas e Barueri com condições...
Sergio disse…
Continuo dizendo o SESC RJ é a quarta força nesse campeonato. A frente do SESC edtao Praia, Osasco, Minas. O que ocorre é que time do Bernardo faz exatamente o que é determinado.
L.MESQUITA disse…
Creio que o NESTLÉ/OSASCO só foi CAMPEÃO PAULISTA porque era o SPENCER LEE que estava no comando do time. Caso contrário BAURU, PINHEIROS ou BARUERI teriam ganhado o CAMPEONATO PAULISTA 2017.
Humberto disse…
E muito incompetência, mais com esse técnico vai ser difícil conseguir alguma coisa, colocar duas ponteiras que não passa que são ponteiras de definição ficar difícil sem passe não tem jogo, será que é tão difícil colocar a tandara de oposta deixar Leyva e Mari de ponteiras
Camilla Paiva disse…
A impressão que fica é que o luizomar não conhece bem as jogadoras que estão à sua disposição, ou que ele não pensa em diferentes estratégias para utilizá-las. Não posso falar da leyva porque não a vi jogando, mas a Tandara não tem um passe super constante e a Tássia, apesar de ter melhorado,não deveria segurar essa onda só. Mari Paraíba precisa ser titular.