Jaqueline e Leyva embarcam na SL


Zé Roberto Superliga de vôlei feminino
Nesta terça-feira o Hinode Barueri estreia na Superliga contra o Vôlei Nestlé, repetindo o confronto da final do Paulista. Mas, para este jogo, o time de Zé Roberto terá uma novidade no elenco: Jaqueline.

A contratação da ponteira foi anunciada nesta segunda, resolvendo um dos mistérios que nos atormentavam desde o final da temporada passada – o outro, do destino da Sheilla, ainda não foi desvendado.

A Jaqueline é um reforço importante para qualquer time e no Barueri não será diferente. Mas será suficiente para elevar a equipe a um novo status e coloca-lo na briga com os favoritos pela SL? Acredito que não.

A Jaque, na verdade, reforça a principal característica do Barueri, o fundo de quadra. O time é o único no Brasil com tantas peças de boa qualidade para cumprir o papel de ponteira de preparação. Claro que, em condição padrão, a Jaque está acima da Érika e da Suelle, inclusive no ataque, o que pode ser importante para o Barueri ganhar um pouquinho mais de poder neste fundamento.

O Zé Roberto tem qualidade para tirar mais do que se espera de um grupo e deve tornar o Barueri competitivo. No entanto, ainda acho que o time precisaria de mais poder de fogo para ter fôlego durante toda a SL e brigar com mais paridade contra Vôlei Nestlé, Praia Clube, Sesc e Minas.

Se confirmadas, as contratações de Skowronska e Thaisa poderiam ajudar neste sentido. Porém, ambas, apesar de todo o background que têm, não deixam de ser apostas. Elas se recuperam de lesões graves. Skow está num processo mais adiantado de recuperação. Assim, terá mais chance de "engrenar" e ajudar Barueri. Já para Thaisa, que deve voltar às quadras em janeiro, é mais difícil trazer resultados em tão pouco tempo. Acho que, no Barueri ou em qualquer outro lugar, a experiência, nesta temporada, será mais importante para ajudar a jogadora do que para ajudar o time. 



***************************************
Osasco Peru vôlei feminino

Adversário do Barueri na estreia da SL, o Vôlei Nestlé também tem reforço de última hora. Confirmando os boatos, a jovem estrela peruana Angela Leyva defenderá pela primeira vez as cores de um time estrangeiro. A transferência foi oficializada pela Federação Peruana de Vôlei nesta terça. Leyva deve chegar a Osasco esta semana.

Há uns dois anos o mercado internacional está de olho na Leyva. É uma grande conquista do Osasco. E assim como o Barueri com as ponteiras de preparação, o Osasco é o principal time brasileiro com tantas peças fortes ofensivamente (pelo menos no papel). 
Só resta saber como o Luizomar vai trabalhar com todas estas opções. Leyva será titular? Tandara será deslocada para posição de oposta? A equipe terá uma oposta passadora?

O perigo do Osasco é que o Luizomar se perca no caminho para encontrar a melhor formação e desperdice um bom e variado elenco, como já vimos tantas vezes acontecer.

Comentários

Junior Torres disse…
depois de tantas temporadas num rodízio terrível de jogadoras, é difícil acreditar que o Luizomar fará uma opção tática e se aterá a ela até efetivamente fazê-la funcionar. ele tem um elenco interessante na mão, mas o mesmo aconteceu em temporadas recentes e o time sempre parece que vem se arrastando. só o tempo dirá.
Kamila Azevedo disse…
Vai ser ótimo para a evolução de Angela Leyva como jogadora atuar no Brasil. Acredito que isso vai fazer com que ela amadureça bastante. Foi uma ótima aquisição para o time de Osasco.

Sobre as contratações de Thaisa e Jaqueline pelo Barueri: Jaque não é mais a mesma jogadora de sempre há um bom tempo, mas ela ainda é imbatível no fundo de quadra. Thaisa vem de contusão, mas é uma jogadora bastante raçuda e aguerrida. Elas duas são os reforços de peso que Barueri precisava para ter ambições maiores na Superliga desse ano. Mesmo assim, não acho que o time chega à semifinal/final do torneio...
Cas disse…
Com essa notícia da jaque em Barueri a Drussyla e a Rosamaria já podem dar adeus ao mundial do ano que vem. Ela era a ponteira que eu achava que tinha mais chance de deixar a seleção pois o Zé Roberto mal tinha usado ela no Rio e também evitou comentar a situação dela na convocação desse ano. Tô bem curioso pra ver o desenrolar das coisas até o fim da Superliga e a convocação pro mundial
Paulo Roberto disse…
Também acho que pelo menos pro mundial a Jaque se mantém na seleção, ainda mais se voltar jogando pelo menos uns 70 % do que jogou até começarem os problemas físicos. Mas não acho que o time do Zé tem o equilíbrio necessário para fazer frente aos principais grupos, mas se um deles der uma bobeada que seja Barueri pode chegar às semi.

Sobre Osasco é mais daquilo, enquanto o Luizomar estiver no comando pode montar uma time com as melhores do mundo em cada posição que será um incógnita indecifrável. Agora fico me perguntando com a chegada da peruana, o que Lorene e Paula vão fazer. Penso que a formação inicial deve ser mesmo jogar com a Tandara na saída, Paraíba e Leyva nas pontas. Uma formação com Tandara, Leyva e uma das outras opostas seria uma temeridade pra um time que perdeu muito da sua qualidade de fundo de quadra.
Mateus CS disse…
Na minha opinião, Luizomar erra até quando acerta! Já estava confirmado na seleção peruana e esperou a temporada de clubes começar para conseguir essa transferência? Por que não se utilizou de sua influência para concretizar essa contratação antes, deslocar Tandara para saída (já que seria/estava sendo aproveitada como oposta na seleção) e assim não comprometer tanto a linha de passe da equipe?

Com a Bia em grande fase e uma levantadora que gosta de arriscar as jogadas pelo meio (Fabíola), uma linha de passe com Tandara/Tássia/Leyva impossibilitaria e muito esse tipo de jogada. Ao mesmo tempo que vejo a necessidade de Mari PB na linha de passe, sentiria muito ter Lorene e Borgo no banco de reservas, apesar de não ser muito fã do jogo nenhuma das duas. Acho Lorene muito apática em quadra e a Paula um caminhão de inconstância, além de um pouco exagerada, mas acredito que por serem bem jovens ainda têm muito a evoluir na mão de um bom técnico (salve Spencer).

Talvez as decepções recentes com o Luiz me ceguem em relação às decisões corretas que ele tome, mas sigo com meu pé atrás e a opinião de treinador de sofá de que mais uma vez vamos sofrer nessa Superliga. Espero queimar a língua igual à temporada passada, apesar do vice (eterno).
Kaike Lemos disse…
O ZRG pode fazer a formação Jaque e Edinara e Sara o que seria melhor. Ainda mais que Jaque consegue cobrir a Edinara. Mas deixa la no banco pra Erika e Suelle acho coisa lerda. A Thaisa vai entrar no lugar da Fe Isisi e Skowronska (nem sei escrever) se jogar Edinara vai pra ponta. Boa Sorte pra Barueri.