Está dificil engrenar

Camponesa/Minas 2x3 Pinheiros

vôlei feminino
Foto: Orlando Bento

Está complicado o início de Superliga para o Minas. Duas derrotas em dois jogos em casa. Depois da derrota para o São Caetano na estreia, era de se prever que a parada contra o Pinheiros, um time com mais recursos, seria difícil. E foi.

Os sets em que o Minas venceu, venceu com tranquilidade, é bem verdade. O primeiro muito por conta da dificuldade do Pinheiros de encaixar o saque e encontrar a marcação das bolas mineiras. No terceiro, a equipe paulista travou na virada de bola quando caiu demais a sua qualidade de passe.

Mas nos sets decisivos, o Pinheiros controlou a sua recepção. Os problemas que apareceram no fundamento foram logo superados, o que manteve o time sempre com uma boa pressão ofensiva para cima do Minas. A entrada da Bruninha foi fundamental para a equilibrar a distribuição e, principalmente, acelerar as bolas. O bloqueio mineiro se perdeu com a nova levantadora do time paulista. 

E defensivamente o Pinheiros esteve muito bem também nos sets que venceu. Primeiro porque anulou a Pri Daroit – ponteira que esteve numa atuação no ataque simplesmente terrível; segundo porque teve um ótimo volume de jogo e, principalmente, conseguiu aproveitar melhor os contra-ataques que armava. O Minas deixou cair bolas facilmente defensáveis e não teve a mesma organização e eficiência nos contra-ataques que construiu. 

*******************************
Ao contrário do que acontece com 99% das equipes, o Minas travou numa rede com 3 atacantes, quando a Rosamaria, a principal pontuadora, ficava no fundo de quadra. O time perdia demais na definição dos ataques nestas passagens. A Macris fez o que poderia ter feito ao não contar com uma boa resposta da Pri Daroit no ataque. Forçou as jogadas com as centrais, que sempre têm um risco maior, e abusou da Rosamaria, que cansou ao final da partida.

Não foi uma partida de todo ruim do Minas. Porém, nos sets mais disputados, o Pinheiros mostrou mais paciência e melhor acabamento nas jogadas, o que não costumam ser exatamente os pontos fortes da equipe paulista, sempre mais esforçada do que cuidadosa. Isso dá um parâmetro do quanto o Minas está se atrapalhando os momentos de decisão. Só no tie-break, o time mineiro deu 9 pontos em erros, mais da metade do set. Uma ansiedade que jogou contra na SL passada e que começa a afetar os resultados desta também.

********************************


Demais resultados da 2ª rodada da SL 17/18:

BRB/Brasílai 3x2 Sesi-SP

Vôlei Nestlé 3x2 Renata Valinhos /Country

- E esse resultado do Osasco? Deu uma lavada nos sets que venceu (25x11 no segundo e terceiro; 15x8 no tie), comprovando o óbvio: de que é muito superior ao Valinhos. Mas deu uma cochilada no primeiro e quarto sets que custou um ponto a menos na classificação. 

Comentários

Como o Minas gosta de se complicar em início de Superliga! O time tem algum acordo para que a Hooker se apresente com o campeonato em andamento? Essa história tá muito mal contada.
Kamila disse…
Estou começando a ficar animada com o meu Pinheiros! Foram dois grandes resultados nas duas primeiras rodadas da Superliga. O time tem me surpreendido pela capacidade de reação!

Em compensação, o Minas tem decepcionado nesse início de Superliga. Para quem ia chegar com pinta de favoritismo, o time está se revelando muito irregular. Pri Daroit, que segurou bem a onda no início da Superliga passada, não está vivendo uma boa fase. Karol Tormena não é Hooker e isso é outra grande dificuldade. O time não pode se apoiar em Carol Gattaz e Rosamaria sempre, pois as duas não vão decidir em todas as partidas. O Lavarini vai ter que tirar coelhos da cartola, pelo jeito!
Kaike Lemos disse…
A diretoria do MTC diz que a Hooker vai estar no time até o final do mês, talvez ela vai estreiar contra o Flu. A Recepção e os erros que o Minas cometeu preujudicou ele bastante. A Rosa está sobrecarregada demais, a Carol Gattaz e Mara deveriam tomar uma atitude e parar de errar muito. A Karol Tormena podia ficar no lugar da PD8, pq o passe ta ruim!
Marco Barbosa disse…
Querida Laura e caros amigos, confesso que não tinha boas expectativas para essa SL. A crise econômica está muito severa e limitou drasticamente a capacidade de investimento dos clubes, além de naturalmente desanimar as pessoas, atônitas e chocadas a cada edição dos noticiários. Para piorar, temos uma CBV inoperante e, como todas as outras confederações, exposta à possibilidade de, a qualquer momento, ver-se envolvida em alguma falcatrua que liquidará a pouca credibilidade que ainda lhe resta. Porém eis que o vôlei feminino brasileiro mostra uma força inesperada e mesmo que o turno da SL tenha esse aspecto de pré-temporada, com os times ainda compondo elenco ou procurando uma filosofia de jogo, temos visto partidas interessantes, com destaque absoluto para o 'clássico dos técnicos' Bernardinho x JRG.
Creio que levará vantagem nesse panorama de times em formação quem primeiro idealizar e implementar um padrão de jogo. Normalmente o SESC ex-Rexona é muito bom nisso, mas nesta temporada os deuses do vôlei aparentemente se cansaram da mesmice e estão fazendo de tudo para puxar o tapete do time da Urca: perda do patrocinador, redução de orçamento, boatos de que seu técnico tentará carreira na política (!) e, agora, foram especialmente cruéis tirando da temporada a Gabiru, com a Gabi ainda no estaleiro. Se, com tudo isso contra ainda assim o SESC estiver na final, Paulo Coco, Luizomar, Lavarini e JRG deveriam contratar uma das palestras motivacionais do Bernardinho, ou convencê-lo a se candidatar à presidência da República em 2018...
L. Mesquita disse…
É só o começo de um Campeonato extremamente longo... É óbvio que o MINAS está entre os favoritos! Por enquanto, o importante é que o Stefano Lavarini quebrou uma hegemonia de varios titulos seguidos do PRAIA CLUB no CAMPEONATO MINEIRO!!!
Rodrigo André disse…
Num campeonato que promete ser tão equilibrado quanto este ano, perder pontos para adversários teoricamente mais fracos pode comprometer a classificação e os confrontos lá na frente. Até agora, apenas o Praia não perdeu nenhum ponto (mesmo enfrentando adversários mais modestos, estes já tiraram alguns pontos de outros favoritos, como o Valinhos fez com Osasco e São Caetano com Minas). É igual prova de vestibular, tem questão que vc pode errar, todo mundo erra, e tem aquelas que você tem que acertar, senão corre o risco de cair fora. Não adianta chorar depois se o cruzamento das quartas ou semi for ruim... Aí perde-se mando de quadra, enfrenta-se um oponente mais tradicional, etc. Sinceramente eu se fosse técnico iria querer tereminar em primeiro ou segundo, porque qualquer coisa fora disso é pedreira.
Com certeza essa vai ser a superliga mais equilibrada dos últimos anos. Além de SESC, Osasco, Minas e Praia, o Barueri e o Pinheiros chegam com força para brigar bem nos playoffs. Ainda têm times que devem roubar muitos pontos de outros como o Fluminense, Bauru e São Caetano. Vai ser difícil passar para a fase final e está tudo muito aberto. Vejo 2 times bem mais fracos: SESI e Brasília. Valinhos surpreendeu o Osasco e vem empolgado por ter conseguido vaga em cima da hora. Espero só jogos muito bons. O que continua o mesmo é a porca transmissão de tv e o descaso com quem acompanha o torneio. A CBV não merece o vôlei de tem.
Kaike Lemos disse…
O Brasilia e Sesi estao FORA JÁ. Mais o Sesi não tem Glayce e contratou a Domingas. MAS TA MUITO FRACO. O Barueri ja mostrou que pode. No Bauru regularidade falta. Flu o passe da Thaisinha e Michelle atacando. Pinheiros a Diana ta fazendo bobagem, e a Mari Cassemiro no passe , alem da Maira que é lerda e toma tocos (SOU + LANA) . São Caetano: O passe da Tomé e a Sabrina pode fazer merda pois ela vem de SL B. No Valinhos ... , No Minas passe, no morreu na Praia é a Craudia. No Osasco passe e regularidade das opostas e no RJ o Bernardo que se vire com Kasyely fazendo nada!! Vou ate narrar o jogo : Kasyely FICA NO BLOQUEIOOO , QUE BLOQUEIO DA BIA, DA MARA ETC.