E foi dada a largada!

Superliga 17/18

Fluminense 3x0 BRB/Brasília

vôlei feminino Lara
A Superliga 17/18 começou neste domingo com um confronto entre dois times que terminaram o campeonato passado juntinhos na classificação final (6ª e 7ª colocação). Nesta edição, porém, é mais provável que a diferença técnica e de recursos de cada equipe acabem os distanciando na tabela.

O Brasília perdeu investimento e, com ele, seus principais nomes. Está com um elenco bastante jovem, com uma e outra jogadora mais experiente para contrabalancear. A ambição desta temporada, admitida por Sérgio Negrão, é evitar o rebaixamento. O Fluminense, por sua vez, reforçou-se para se meter no bolo entre os favoritos e, quem sabe, estragar os planos de alguns deles.

Para acentuar a diferença entre as duas equipes, o Brasília fez somente três amistosos de preparação para a SL enquanto o Flu, além do campeonato carioca, participou da Gatorade Cup e de outros jogos amistosos. 


*******************************

Tudo isso se viu claramente na partida de estreia da SL. De um lado o Flu bastante agressivo no saque, com muito volume de jogo e bom aproveitamento dos contra-ataques, comandados pela Thaisinha. Do outro, o Brasília acuado na recepção e com dificuldades na virada de bola.

A entrada da levantadora reserva Vivian, de 18 anos recém completados, deu uma sobrevida ao time da capital federal da metade do segundo set em diante. Ela conseguiu dar uma acelerada no jogo e buscou opções menos burocráticas que amenizaram o desequilíbrio existente até então entre os dois times.

Esta é uma posição que poderá ser delicada para o Brasília na temporada. São duas levantadoras jovens e com pouca experiência, a Thaynã, a titular, e a Vivian. Ainda mais que, pela linha de passe do time, será um trabalho árduo manter um estilo de jogo.

O Flu se aproveitou desta dificuldade de passe e definição do Brasília para, inclusive, buscar a recuperação no terceiro set. Mas o próprio tricolor tem que atentar para os problemas que tem enfrentado na recepção, até para não ficar refém da Thaisinha que, obviamente, nem sempre vai conseguir manter um alto aproveitamento em todos os jogos. 



*******************************
Pê ésse:

- Achei constrangedor durante a transmissão da RedeTV, ninguém reconhecer a jogadora Elis Bento. A ponteira, jogando na França, mandou um “alô” pelo Twitter, naquela interação que a emissora promove com os telespectadores. Nenhuma surpresa que os apresentadores não soubessem quem ela é. Afinal, eles chegaram ontem ao esporte (o narrador, aliás, deu a entender que a Thaisinha surgiu como destaque no Bauru temporada passada). Mas me surpreendi com a falta de memória do William Carvalho, que chegou a treiná-la no Vôlei Futuro. Elis não é da elite do vôlei, mas tem história na SL. Assim como a Thaisinha e a Neneca, destacou-se por ser uma grande pontuadora pelas equipes que passou apesar da baixa estatura. Neste caso, seria melhor eles terem mandado um alô de volta e fingido que a conheciam do que assumirem a ignorância.

- Para variar, a Superliga começa e o hotsite da competição está cheio de problemas. A CBV tem pouco tempo para prepara-lo, pelo jeito.

Comentários

Sergio disse…
Laura, boa noite!

E o que falar do SPORTV2 que informou que iria passar a partida e nos deixou a ver navio. Se não fosse a redetv não viriamos o jogo. Até quando vai haver esse descaso com o volei feminino?
Anônimo disse…
Ótima análise do jogo (e da transmissão)!

De fato, vi isso, achei um absurdo eles não conhecerem a Elis, que também se destacou no Rio do Sul há algumas temporadas atrás. Percebi também o mico do narrador com Thaisinha, uma jogadora revelada há muito mais tempo e que sempre se destacou por ser um fenônomo em quadra, já que é baixa pra posição, mas vira muitas bolas e tem muita potência.
Mas apesar de tudo, eu ainda acho que pelo menos a RedeTV transmitiu (para a rede nacional) o que anunciou, já que no Distrito Federal, que apesar de ter um dos times em quadra, a TV Brasília afiliada simplesmente preferiu passar um programa de "games" no horário do jogo Inacreditável!). Tive que ver pelo site da RedeTV na internet...
É o SporTV fazendo escola no DF: que ignora a Superliga para passar reprises de futebol ou quando anuncia na semana que vai passar, sem a menor satisfação ao assinante não transmite a partida e passa qualquer outra coisa.
Lamentável como essa emissora por assinatura tem tratado o voleibol e seus fãs.
A CBV deveria liberar TODOS os jogos sem transmissão pela internet. É o mínimo a fazer em respeito aos fãs.

Márcio, Brasília-DF.
Laura disse…
Sérgio e Márcio, eu estranhei o fato de o SporTV não ter transmitido, mas não me lembrava de eles terem anunciado o jogo. Nas finais de sexta só me lembro de eles falando dos jogos do masculino, por isso até não comentei nada. Vcs têm razão, é muito desrespeito.

Márcio, eu tb tenho este problema. A afiliada da RedeTV no RS tb não transmitiu, tive que ver pelo site.
Sergio disse…
Iminclusive estava na grade de informaçao a superliga feminina e passabdo reprise di jogo do Flamengo
Anônimo disse…
Sim, Laura. Eles vi várias vezes o SporTV anunicando esse jogo como abertura da Superliga, mas depois fizeram aquele papelão, passando programa de gols da rodada e VT de futebol. Acho isso imperdoável por parte do Canal. É um desrespeito com o assinante. Não anunciassem então, já que desprezam o voleibol. Isso pra mim já tá claro.

Então pelo visto não esse problema na RedeTV não foi só em Brasília... mas acho que é porque as emissoras afiliadas da RedeTV tem seus horários vendidos ou preferem passar programas locais.
Agora, o fato é que essa definição de horários no domingo foi meio em cima da hora, talvez não desse tempo de as afiliadas mudarem a programação. Em Brasília, acho que o horário tava vendido para tereceiros e havia um "game".
Espero que no futuro eles ajustem isso, se não só sobra a internet aos domingos.

Márcio.