De volta ao trono do Carioca

Fluminense 1x3 Sesc-RJ 
Fluminense Bernardinho Fabi vôlei feminino
Se o Fluminense não conseguiu manter o reinado no estado, ao menos deu trabalho para o Rio de Janeiro recuperar o trono do Carioca.

O tricolor vem com uma equipe mais qualificada que a do ano passado. Ganhou em poder ofensivo com a Thaisinha e em habilidade com a levantadora Giovana. É curioso até que tenha sido o time da temporada passada que tenha destronado o Rio de Janeiro no estadual e não este.

As condições para um título tricolor, teoricamente, pareciam mais favoráveis ao tricolor este ano, não só por causa do melhor elenco, mas também pelos problemas do Sesc. O time do Bernardinho não contou com sua força máxima e, teoricamente, sofria com falta de ritmo e de entrosamento.
 
Só que o que se viu em quadra não refletiu todos estes "teoricamente". O Sesc não demonstrou estar  ressentido pela falta de amistosos antes do Carioca. A não ser um e outro problema de entrosamento com a Roberta e as novas atacantes, o time se mostrou bem azeitado. O volume de jogo e a armação de contra-ataques, normalmente bem aproveitados pelas atacantes, foram um sinal disso. Surpreendeu a qualidade do time defensivamente.

Por esta força defensiva, o Sesc manteve a sua característica de trabalhar os ataques e jogar a pressão para o outro lado quadra. Manteve também no saque, com Roberta, Drussyla e, agora, Gabiru, um arma poderosa para desestabilizar o adversário e reverter placares adversos.

Mas também deu sinais de que novamente nesta temporada terá dificuldades no passe e na virada de bola, sendo bastante dependente, nestes dois fundamentos, do desempenho da Drussyla. As alternâncias do time nesta final acompanharam a da jogadora.

Virada de bola que no Fluminense deu uma bela melhorada com a presença da Thaisinha. Até o reforço da Giovana também dá um upgrade neste quesito ao tricolor pela qualidade dos levantamentos e da distribuição. O problema é que o time, nesta final, sentiu muito a irregularidade do passe. Sassá acaba tendo que cobrir o dobro de área para proteger a Thaisinha e deixa-la livre para atacar. E a líbero cometeu alguns erros de passe que comprometeram o tricolor.

O Flu tentou ser agressivo no saque e no ataque para fazer frente ao Sesc, mas acabou, por conta disso, errando demais. Apesar de bem defensivamente (e no bloqueio também), falhou mais na definição dos contra-ataques.

De qualquer forma, o tricolor parece trazer para esta Superliga, aliado ao seu espírito guerreiro que se mantém, mais recursos no elenco e maior agressividade. Vai precisar encontrar o ponto de equilíbrio entre esta agressividade e os erros para se transformar num adversário mais forte do que foi na temporada passada.

Comentários

Sergio disse…
Laura, bom dia!

Excelente comentário. Acho que esse ano o SESC perderá seu trono na Superliga. Está com um time muito inferior as demais. Sofreu para ganhar do Fluminenses. Outra coisa, você viu a tabela da Superliga? Após várias reclamações de transmissões pela internet, a CBV havia dito que esse ano iria ter jogos pela internet, porém, de acordo com a tabela no site da CBV, não há um jogo sequer que será utilizado a internet para mostrar o jogo. Fica aqui meu protesto, mais uma vez ficará a cargo da tv (sportv e Rede).
Laura disse…
Oi, Sérgio! Pois é, além da tabela não dizer nada, a CBV não fez nenhuma menção sobre transmissão online. Vamos ver se com a reclamação dos torcedores ela muda isso.
Sergio disse…
Laura,

Você poderia escrever sobre. Pois assim, poderia atingir mais pessoas e a reclamação passaria e eles poderiam rever a atitude. Parece politico, falam que vai fazer um serviço e depois descumpre o compromisso.
Jess disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Jess disse…
Bom dia!

Alguns jogos serão transmitidos via internet