Aquecendo os motores

No Peru, o Minas saiu campeão da Gatorade Cup, um quadrangular disputado com a seleção peruana, o Vôlei Nestlé o Fluminense. 
quadrangular vôlei feminino
O pequeno torneio foi bem mais equilibrado do que imaginava. Vejamos os resultados:

1ª rodada: Camponesa/Minas 3x0 Vôlei Nestlé e Fluminense 3x1 Peru

2º rodada: Vôlei Nestlé 3x1 Fluminense e Peru 3x1 Minas

3ª rodada: Minas 3x1 Fluminense e Vôlei Nestlé 3x1 Peru

Premiações individuais: 
- Tandara: melhor atacante e MVP;  
- Angela Leyva: maior pontuadora; 
- Bia: melhor bloqueio;  
- Carla Rueda: melhor saque; 
- Macris: melhor levantadora;  
- Tássia: melhor defesa; 
- Leia: melhor líbero; 
- Sassá:melhor recepção.

*******************************
Depois da derrota para o Fluminense na estreia, pensei que a seleção peruana seria o saco de pancadas do quadrangular. Pois não é que o time do Luizomar conseguiu bater o Minas, a mesma equipe que havia feito um belo 3x0 em cima do Osasco?

Ok, por ser início dos trabalhos, dá-se um desconto para esta montanha russa que foi o Minas na Gatorade Cup. O mais importante da participação no torneio não era o resultado, mas aquecer os motores para as finais estaduais e a Superliga que está logo ali à porta. Para o Minas, este tipo de jogos são ainda mais necessários pelas novidades no comando técnico e no levantamento e pela recente chegada da Rosamaria e da Mara ao grupo. E o time ainda tem, além do campeonato mineiro em que enfrenta o seu maior rival, o Praia Clube, a disputa da Supercopa contra o Sesc antes de começar a SL.
*******************************

O Osasco, o vice-campeão, também foi de altos e baixos, ainda se acertando após as voltas de Tandara e Bia ao grupo. O torneio foi especialmente marcante por duas estreias na temporada 2017/18. A primeira, da Fabíola, voltando às quadras depois de meses parada devido a uma artroscopia no joelho. Entrou nos finais dos sets no jogo contra o Minas e sentiu a falta de ritmo. Na segunda partida do quadrangular foi a vez da Ninkovic começar no sexteto titular. E a central sérvia deixou sua marca no bloqueio, mostrando que pode formar uma boa dupla com a Bia.

E o Fluminense segue com uma preparação boa e forte antes da Superliga. Antes da Gatorade Cup, fez uma série de amistosos com o Praia Clube. Time com poucos destaques individuais, quanto mais ganhar em conjunto, melhor. Chegará mais aquecido às semifinais do carioca do que o Sesc. Lembrando que, ano passado, o Flu tirou o time do Bernardinho do trono estadual.

*******************************
Campeonato Paulista
 
Pelo campeonato paulista, o Pinheiros, líder da fase classificatória, fez valer sua superioridade e derrotou o Renata Valinhos por 3x0 no primeiro jogo das quartas de final.

O Hinode Barueri também confirmou o favoritismo e venceu o São Caetano por 3x1. Edinara, como oposto, foi o destaque no confronto contra seu ex-time.

O Vôlei Bauru, por sua vez, ao invés de confirmar o favoritismo, confirmou a sua instabilidade neste início de temporada. Foi derrotado por 3x2 pelo Sesi, fora de casa. 
O Bauru tem tido resultados abaixo do esperado para uma equipe que, entre as de maior investimento no Paulista, não sofreu com grandes desfalques e esteve sempre com sua força máxima à disposição. Além disso, mantém a mesma base central desde o início da temporada, com a levantadora Juma, a líbero Shara, a oposto Helô, a ponteira Paula Pequeno e a central Angélica. As alterações no time titular se restringem a Palacios e a Dayse, na ponta, e a Andressa e a Val, no meio. 


Os jogos de volta, que definem os classificados para as semifinais, acontecem nesta terça e quarta-feira.

Comentários

L. Mesquita disse…
MACRIS já mostrou logo seu cartão de visitas: MAIS UM TROFÉU DE MELHOR LEVANTADORA NA ESTANTE!!!
O MINAS acertou em cheio trocando os cérebros da equipe, o novo cérebro em quadra MACRIS e o novo cérebro no banco Stefano Lavarini.
Resultado: primeiro título já conquistado!!!
Kaike Lemos disse…
Minha torcida pra esta temporada é pro MINAS. Acho Macris melhor que certas levantadoras aí! Stefano Lavarini conseguiu fazer com que as reservas que o Paulo Coco nem dava chance, jogarem bem! ROSAMARIA vai dar trabalho pra marcar ela. Parece que agora com os excelentes levantamentos da MACRIS ela melhorou. O RIO QUE SE PREPARE ESSE TIME COM A HOOKER FICA IMBATIVEL!!
Anônimo disse…
acho o Minas um bo. time mas devagar rapaz imbatível e uma palavra muito forte... A8nda mais sabendo que todos os times que ali estavam estão em começo de temporada... Calma com as conclusões bora esperar ma8s pra ver os times em melhores preparações... Minas ainda n e imbatível, aliás nunca foi.
Anônimo disse…
Acho que o Minas com a reestréia da Hooker (e talvez com Taísa) ficará muito forte e irá disputar o título este ano. No ano passado não chegou por pourco. Macris é uma levantadora corajosa e também melhora a equipe. Entendo que a torcida mineirista não vai sentir muita falta de Naiane, que deu muito prejuízo à equipe na temporada passada.

O Osasco se recuperou da derrota vexatória no 1º jogo contra o Minas de 3x0, mas num jogo contra o Fluminense em que foi beneficiado por um erro crasso da arbitragem no final do 2º set, quando o set estava muito acirrado (e as paulistas já perdiam por set a zero), quando o árbitro deu como fora uma bola muito dentro de Renatinha do Flu. Se o time do Rio fizesse 2x0, as coisas poderiam ter sido piores pra Osasco.
No mais, acho que a central sérvia Ninkovic teve uma boa estréia (tem uma boa china e sacou muito bem) e melhorará o time, mas vejo que a torcida do osasquense ainda vai se chatear bastante com a intraquilidade da líbero Tássia e a pouca efetividade no ataque de Mari Paraíba. Na minha opinião, essas não foram as melhores contratatações que o clube poderia ter feito para disputar um título tão difícil. A aguardar se vem mais um reforço estrangeiro para o Vôlei Nesté.

Esse novo Fluminense surpreendeu, com Thaisinha fazendo um ótimo torneio. A baixinha parece que agradou inclusive aos comentaristas da TV peruana que transmitiu os jogos, que não cansaram de lhe rasgar elogios. Numa equipe bastante modificada, tendo somente Lara, Letícia Hage e Renatinha mantidas como titulares da temporada passada (Sassá também, mas virou líbero), jogou bem contra o Peru e teve altos e baixos contra os times brasileiros, mas mostrou, a meu ver, uma evolução aprestentando um time mais forte do que no ano passado. Time jogueiro, mais entrosado vai dar trabalho.

No mais, parabéns a você pela postagem sobre essa Copa Gatorade Final Four. O seu blog foi um dos poucos que deu destaque à competição, que envolveu 3 times da Superliga. Mídia especializada vacilando demais.

Márcio.
Anônimo disse…
Ter iniciado a temporada com o torneio para o Minas foi muito bom.Mas ainda não dá ter certeza do que será o time ainda vemos a displicência da Mara no ataque e falta de impulsão e leitura de jogo da Rosamaria; ela teve um acréscimo técnico da passagem da seleção mais os fatores já citados comprometem o seu jogo. O que realmente gostei foi do profissionalismo do Italiano na fluência do Português e na cobrança para atacarem com inteligência sem largadinhas inúteis como a Rosa usualmente faz.
Kaike Lemos disse…
Minas não era pois a levantadorazinha lerda Naiane, estragava tudo. GABI LESIONADA! So Monique e Juciely definindo! Drussyla tem dia que é boa e tem dia que é pior que a Andreia. Mas voltando ao Minas, tanto Praia e Minas tem excelentes times e não vão dar vida facil pro RJ. So não sei uma coisa. O que o Rio vai arrumar sem Gabi?
Kaike Lemos disse…
A Mari PB principalmente!! O Osasco vai se arrepender. So larga e quando ataca toma toco! Acho que Fluminense e Pinheiros as outras equipes não podem falar que são adversários faceis. Thaisa seria um excelente reforço.
Rodolpho Francis disse…
Se o Minas continuar com Leia/Daroit/Rosa no passe não vai conseguir mais do que conseguiu no ano passado. Vai ser bola pra Hoocker e todos sabem que o Rio consegue marcar muito bem as melhores jogadoras adversárias. O Rio poderia estar sem Gabi, sem Monique e sem Jucyely e ainda assim seria favorito pois é um clube com muita tradição. Se for pra apostar eu aposto em Sesc-Rio x Praia Clube na Final(apesar de gostar de muitas jogadoras do Minas). A grande responsabilidade vai estar com quem cruzar com o Rio numa semi.
L. Mesquita disse…
Acho que o MINAS acertou em cheio na contratação da MACRIS e do italiano LAVARINI. É um time melhor estruturado que o da temporada passada, cuja levantadora NAIANE deixava muito a desejar e KARINE sempre era quem segurava o rojão...
Alysson Barros disse…
E a Fabíola culpando a bola pela derrota vexatória contra o Minas? Esperava mais dela, achei isso meio patético, uma jogadora do nível e experiência dela (inclusive com as duas bolas) falar tal besteira.

Torcendo pelo Minas e Praia Clube - e bons desempenhos do segundo escalão. Tomara que ambis sejam os finalistas da SL.
Vicente Maia disse…
Gabizinha será substituída pela Gabi, ex-Osasco, e acredito fará um bom trabalho. O problema do Rio de Janeiro é que perdeu Natália no final da temporada 15/16 e agora perdeu Carol. Com Juciely se recuperando da intervenção no joelho e Gabizinha recém operada, e só voltando ano que vem, então terá um início de temporada trabalhoso.
A equipe carioca nunca foi dependente de uma jogadora, pois joga muito mais no conjunto e na tática, mas tantas substituições assim levam tempo pra que sejam assimiladas. Essa será a temporada com a equipe mais fraca individualmente tanto em valores absolutos como em relação às outras equipes. Bernardinho terá de fazer suas mágicas como sempre.
Alysson Barros disse…
Mesquita, como você diz que a Karine entrava pra sanar os problemas de levantamento do Minas, sendo que é jaqueira de marca maior, não resolvia coisa nenhuma - muito pelo contrário - e era responsável por lances bizarros, sem contar a previsibilidade? E é velha. Karine é isso aí é não será nada mais, nunca.

A Naiane é nova e tem potencial para evoluir.

Não entendo algumas coisas de suas postagens, essa birra com a Naiane, seu carioquismo exacerbado etc. por que nunca vi você criticando as atuações desastrosas da Natália em jogos comprometedores, por exemplo? Por que ela já jogou no time do Rio?