GP 2017 - Brasil 3x1 Sérvia

seleção brasileira vôlei feminino Tandara Drussyla
O Brasil não cansa de nos surpreender neste Grand Prix. Ainda bem que, justamente na semifinal, a surpresa foi positiva.

Estava difícil imaginar que o Brasil, depois de dois jogos ruins e ter se classificado à semifinal graças a um milagre chinês, conseguiria bater o melhor time do torneio. E venceria a partida cometendo somente 12 pontos em erros. Parece que tudo o que o Brasil tinha para errar nesta fase final o fez nas partidas de grupo.

E esteve aí, no número de falhas, o resumo e o contraste do que foi Brasil Vs Sérvia. A seleção brasileira ganhou a partida no jeito e na paciência. Aproveitou que a Sérvia é um time muito mais impulsivo e sem qualidade no trabalho da bola para colocar a pressão no adversário.

É impressionante, aliás, como a Sérvia se conforma em ser um time de força e muito pouco estratégico, apoiando-se somente na sua superioridade física, em altura e força, para vencer. 
 
***********************************

O Brasil, pelo contrário, buscou na disciplina e na inteligência os pontos para compensar a desvantagem física. Primeiro, com um saque tático que explorou a fragilidade da linha de passe sérvia. Depois, com uma marcação que anulou a Mihajlovic, o que diminui pela metade o poderio ofensivo da Sérvia. 
 
Ainda restou a Boskovic que, sozinha, tentou – e conseguiu - por boa parte da partida manter o time na disputa. Porém, a seleção, aos poucos, foi pegando a oposta sérvia no ataque e controlando os estragos que ela fazia também no saque.

Com isso, foi diminuindo a principal fonte de pressão do lado sérvio e tirando o ímpeto do adversário que não tinha a mesma qualidade e aproveitamento na defesa e contra-ataques como o Brasil. Com a entrada da Drussyla no lugar da Rosamaria e o reposicionamento da Natália na rede de dois, o Brasil também conseguiu dar mais tranquilidade à virada de bola que tinha sido um problema nos dois primeiros sets.

Vale ressaltar o bom trabalho feito pelas as atacantes, principalmente a Tandara que abusou do bloqueio adversário para garantir os pontos para o Brasil. E é positivo que o bom desempenho das atacantes tenha vindo justamente numa noite em que os levantamentos da Roberta estavam abaixo da qualidade usual (que, sabemos, já não é das mais altas). Elas se viraram muito bem.

O Brasil fez bem a sua parte para conter as principais forças da Sérvia que, por sua vez, não encontrou forma de reagir a não ser apelar para a Boskovic. Aliás, se eu fosse sérvia, estaria no meu blog corneteando o Sr. Terzic. Primeiro por insistir na Zivkovic como levantadora, segundo por não ter encontrado uma forma de recuperar a Mihajlovic na partida. Fora o terror da linha de passe, em que uma se mete na frente da outra sem qualquer noção do seu espaço.

***********************************
 
Agora é esperar para ver qual Brasil entrará em quadra na final contra a Itália, que venceu a China por 3x1 numa partida semelhante à brasileira contra a Sérvia.

É muito interessante ver que as seleções que fizeram a final olímpica em 2016 e que vieram com seus times principais para a disputa do GP acabaram na disputa do terceiro lugar enquanto Brasil e Itália, que fazem do torneio uma espécie de teste para suas equipes (semi) renovadas, farão a final.

Inclusive, bem bacana a emoção que os dois times sentiram ao conseguir a classificação para a final contra os favoritos.

É um confronto inédito neste GP e, por isso, difícil de prever. Por um lado, a Itália, com a Egonu, se assemelha em alguns aspectos à Sérvia; por outro, tem bastante volume de jogo, o que nos lembra os times asiáticos com os quais o Brasil não se deu bem no GP.

Se a defesa brasileira responder como contra a Sérvia e o time for comedidos nos erros, dá para - surpreendentemente - trazer o 12º título.

Comentários

L. Mesquita disse…
O fato é que a LINHA DE PASSE da ITALIA é a melhor de todas das equipes que se classificaram para FASE FINAL! Contra a CHINA as ponteiras IRMÃS BOSETTI e a libero MONICA DE GENARO serviram bem a levantadora Ofelia Malinov que acionou bem suas centrais CHIRICHELA E FOLIE, deixando o bloqueio chinês preso nas centrais e facilitando a vida das ponteiras. EGONU é uma máquina de atacar e AS BOSETTI são jogadoras completíssimas, a ITALIA deu uma AULA DE FUNDO DE QUADRA!!!
Pop On Air disse…
O Técnico Sérvio faz umas escolhes que não consigo entender, deixar a Zivlovic afundar o time nos dos primeiros set tendo a Antonovik (sei que escrevi os nomes errados hehe) no banco, acho que o Volei da Servia se encaixa mais contra times Europeus, o time tem 3 boas centrais mas as Ponteiras passadoras e a Libera são péssima, a Bursa que entra para ajudar no passe, ao meu ver é pior que a Malesevic.

Ref ao Brasil gostei do conjunto, a Tandara tem que se acostumar c as comparações e criticas que virão, a Rosamaria como sempre vive de altos e baixos, gostaria de ver a Macris como titular na Copa do Mundo e a Mara jogando (unica que nao teve oportunidade ainda), ao meu ver esse Grand Prix as duas Seleções que vieram Completas (China e Servia) embora tenha jogado c suas principais jogadoras, não deram tudo de si por esse torneio que é escanteado por outras Seleções.

E o Voleibol Mundial Feminino tem caido d+ e se igualado por baixo, hoje jogadoras do nivel de Drusyla, Gabi, Rosamaria são do mesmo nivel de titulares de outras grandes equipes como a Robinson nos Eua, e a Scherban e Parubets da Russia.
L. Mesquita disse…
ROSAMARIA estava afundando o time, o ZE demorou, mas acabou pondo a DRUSSYLA que deu novo ânimo e fôlego ao BRASIL!!! Jogando DOIS SETS como titular DRUSSYLA foi a segunda maior pontuadora do BRASIL atrás de TANDARA!!! Tirando ROSAMARIA e CAROL que estavam num dia ruim, todas as demais jogadoras foram muito RACUDAS e contribuiram muito para essa vitória suada e emocionante!
Camilla Paiva disse…
Achei que o Brasil entrou muito bem em quadra hoje, cometendo poucos erros. Infelizmente a gente sabe que ainda paira sobre o time a inconstância, então não sabemos o que pode vir amanhã. Fiquei feliz com a entrada da Bia e da Drussyla. A Bia quando acionada nas últimas partidas, respondeu bem. Acho que pelo menos em relação as centrais a gente está com boas opções. A drussyla, a pesar de ter cometido um ou outro erro bobo, entrou bem no lugar da rosa, virando bolas importantes com muita personalidade. Acho que deveria ser titular. Como você disse na sua Análise, achei bonita a vibração das meninas na conquista da vaga, assim como a entrevista emocionada que a Tandara deu ao SporTV, falando das comparações que faziam entre ela e a Sheilla, dizendo o quanto aprendeu e é grata. Essa final entre Brasil e Itália foi totalmente inesperada, mas acredito que será muito emocionante.
Carina disse…
Não é à toa que Zé Roberto é multi campeão. Chegar a uma final com jogadoras que tem suas qualidades, mas algumas limitações técnicas, é um grande triunfo dessa comissão técnica.
Gilbert Angerami disse…
Depois de tanto falarmos aqui, até que o ZRG começou a ousar mais com o banco.
Ainda acho ele lento na tomada de decisão. Rosa já era pra ser substituída a tempos.
Se sacar bem e o passe sair a maioria de nós aqui poderá queimar a língua! E eu quero rs.
Laura disse…
Verdade, Mesquita, a linha de passe italiana é a mais confiável destas seleções, principalmente qd tem esta formação com as Bosetti.

Concordo com vc, Camila, sobre as centrais e a Drussyla. E nesta declaração da Tandara deu pra ver o qto está sendo difícil para ela este recomeço na seleção, foi tb um desabafo.
A única coisa pior em pegar a italia e não a China na final é que o Brasil passa a ser favorito pq defende o título e pelo peso da camisa. E sinceramente, até a Zhu sair no terceiro set o passe da Itália não tava essas coisas não. O time só engrenou mesmo na desmotivação da China. Acho que amanhã é 50% pra cada lado.
Carlos Eduardo disse…
Eu já estou contente pelo fato de o Brasil ter chegado até aqui. De verdade. Acho uma final algo importante, e que sequer sonhávamos há poucos dias. Muito bom.

Mas como ninguém gosta de perder o ultimo jogo, acho que a seleção quiser o titulo, tem que lembrar dos desafios por que percorreu até chegar a uma final - e isso não é para qualquer um. Se a China e a Servia nao alcançaram seus propositos, ainda que com suas forças maximas, o Brasil está além daquilo que qualquer um imaginava.

Agora é curtir o resultado. O Brasil é favorito por causa da camisa. E fico na curiosidade se o tecnico italiano irá optar por pontas mais estáveis no fundo como contra a China, ou se preferirá a força da Sylla. É se ver.

Do ladro brasileiro, teremos a Tandara bem marcada, e isso servirá de desafio para ela, sobretudo se quer ser a substituta da Sheilla.

O jogo tb será uma oportunidade de as jogadoras que viveram na Italia (Adenizia e Suellen) usarem a nosso favor o conhecimento que adquiriram das atletas adversarias. Contamos com isso.

No mais, o Brasil não pode se atormentar com a quantidade de defesas da Italia, nem com o excesso de bolas no chao da Egonu. Tem que manter o foco, que uma hora vamos pontuar. Sou mais Brasil. E acho que temos chances reais de vitoria.

Jess disse…
Concordo com a Carina, (apesar de muitas vezes eu falar mal dele), hj ele deu um nó tático no Terzic

Tandara foi demais hj, Drussyla ta de parabéns..
Brasil ganhou por jogar em conjunto.. Na Sérvia a Boskovic jogou só, a Brankika sumiu do jogo e logo depois saiu..

Terzic é muito burro(bom pra gente), a Antônia é muito melhor que a Zivkovic.. A Busa quinou e não virava uma bola e ficou em quuadra os 4 sets praticamente..

Amanhã tb acho que é um jogo bem imprevisível.. mas acredito no Brasil

#VaiBrasil
Wasley disse…
As irmãs Bosetti e De Genaro realmente dão uma maior regularidade à recepção, mas isso não significa que não haja vulnerabilidade. E isso foi visto principalmente no primeiro set da partida contra a China. Egonu também errou muito neste jogo, o que mostrou que a seleção italiana com passe B ou C depende demais desta jovem jogadora e que ela também sente o peso desta responsabilidade. As irmãs Bosetti, especialmente Caterina não tem o mesmo poder de definição que Egonu. Com o passe na mão, o jogo italiano flui muito mais por conta das ótimas centrais, tirando um pouco da responsabilidade da oposta.
Kaike Lemos disse…
Nem acreditei que o Brasil venceu a Sérvia. A Tandara deu um show e mostrou que tem raça e personalidade. Pelo lado da Servia é a Boskovic , DEU UM TRABALHOO!!! Drussyla e muito melhor que Rosamaria, pois Rosa so sabe explorar bloqueio, Drussyla explora , mais tem passe , saque, defesa. 4· Set ABRAÇO DA ROBERTA NA MACRIS! A Bia tem que continuar como titular. As ITALIANAS tem um 2 otimas passadoras a De Genaro e a Lucia (Obs: Caterina não é la essas coisas de passe!) A Egonu tem que ser bem marcada principalmente o seu viagem. O Brasil veio pro GP com um time renovado, e hoje elas não se intimidarao contra as servias e foram pra cima! #GoBrasil #GP2017 #UltimoGP #12·
Terzic é péssimo! Antonjevic não pode ser reserva da Zivkovic. E Busa coitada, erra 23432 passes, não vira uma bola e o Terzic não tira ela, Malesevic mesmo não sendo uma ótima passadora ainda é MUITO melhor que Busa, além de virar uma bolinha ou outra. Mihajlovic pipocou igual na final olímpica, deixando só a coitada da Boskovic carregando o time.

Brasil mereceu, foi melhor! Mas vamos combinar que Terzic ajudou, e muuuito.
Lucas Gadelha disse…
Como eu já tinha afirmado aqui, qualquer resultado que a seleção conseguisse depois de passar para o final six seria bônus. Chegar na final, derrubando a seleção mais forte do Grand Prix é muito mais que satisfatório. Hoje, deu para constatar que no jogo contra a China, o Brasil perdeu para si mesmo. Aquele absurdo de erros cometidos tem um componente emocional, de encontrar do outro lado a seleção que tirou o sonho do tri olímpico e a famigerada e fantástica Zhu. Tudo o que o Brasil deveria ter feito contra a China ele fez contra a Sérvia hoje. Jogou com disciplina tática e inteligência. Bia entrou muito bem. Tandara assumindo a responsabilidade de virar os pepinos, típica da oposta. Natália cada vez melhor no passe, alcançando 50% de eficiência no fundamento, e defendendo muito. Independente do resultado de amanhã, eu já vejo com mais credibilidade esta formação, que não é definitiva, mas que soube se superar num torneio em que esteve duas vezes próxima de ser eliminada.
Amanhã, enfrentaremos uma Itália que possui duas líberos em quadra, pois Lucia Bosetti passa e defende com qualidade de líbero. Tem uma boa levantadora que saca viagem. Uma atacante fora de série que ataca por cima de qualquer bloqueio. Vamos ver o que o estrategista Zé e sua comissão vai preparar para a gente.
Obs: Nunca tinha notado que a Rosamaria xinga pra caramba. A menina é novinha, mas tem um boca suja.
Ander disse…
Independente do resultado de amanhã, estou muito contente com nossa seleção! Isso é Brasil! Muita Raça! Parabéns Meninas!! Parabéns Zé Roberto!! Novamente nossas Meninas e nosso técnico tri campeão olímpico calando a boca de muitos que acham que sabem alguma coisa de vôlei!!!
China Azul disse…
Essa final, logo mais, tem tudo para ser imprevisível. Eu confesso que não enxergava muito potencial na seleção italiana, só enxergava talento na Egonu e na líbero, que parece ser a melhor do Gran Prix. Porém, a linha de passe com as outras duas irmãs parecem ser muito eficiente e uma das centrais, a mais alta, possui um excelente ataque e aquela Egonu ataca por cima do bloqueio.

O problema está nesse sentido, se não sacarmos muito bem, vai ser difícil, porque daremos a primeira bola para as centrais e a Egonu ficaria solta para atacar e nosso bloqueio não é dos mais altos, ainda mais se o Zé Roberto optar pela titularidade da Carol.

E falando em renovação, me sinto um pouco preocupado, pois nossa seleção não tem uma boa base jovem, basta olharmos a melhor jogadora da Sérvia, China e Itália. A Boskovic tem 20 anos, a Zhu têm 22 e a Egonu 18. E o Brasil, qual super atleta possui?

Desse nível nenhuma, embora o conjunto ganhe campeonatos, em momentos equilibrados grandes estrelas resolvem partidas complicadas e decisivas. E vale lembrar, que o conjunto potencializa ainda mais as individualidades.
L. Mesquita disse…
Infelizmente a CHINA não trata suas ESTRELAS como SERES HUMANOS, mas sim como MÁQUINAS, escravas das quais querem sugar até a ÚLTIMA GOTA!!! Não somente as carreiras da ZHU e ZHANG podem ser afetadas por esses desgastes DESNECESSÁRIOS como também sua vida pessoal... Essas jogadoras poderão ter que conviver o resto de suas vidas com DORES INCÔMODAS E CRÔNICAS. Lesões por stresse seleção/clube podem acontecer quando atletas são sobrecarregadas em CLUBE/SELEÇÃO, como foi o caso da MARI e recentemente, da THAISA, que em vez de dar uma pausa na carreira para se tratar, seguiu jogando e acabou tendo que parar A FORÇA, pois teve uma lesão pior ainda!
Todo o CASTIGO para a CHINA é POUCO, o quarto lugar depois de perder o BRONZE para a SERVIA veio como uma PUNIÇÃO por não ter poupado as lesionadas ZHU e ZHANG nesse "AMISTOSO" contra a HOLANDA!!!
O jogo CHINA 3x2 HOLANDA, foi o mais LONGO, TENSO e DESGASTANTE que a CHINA fez em TODO O CAMPEONATO!!! O mais impressionate de tudo é que a CHINA já estava classificada e essa batalha INTERMINÁVEL não servia pra ABSOLUTAMENTE NADA!!! Só serviu pra EXAURIR as chinesas FÍSICA E PSICOLOGICAMENTE!!!
JÁ classificadas ITALIA E SERVIA pouparam EGONU e MIHAJLOVIC, a CHINA não poderia ter feito o mesmo com ZHU e ZHANG???
Quando vc tem uma GALINHA DOS OVOS DE OURO, vc tem que POUPA-LA pra que ela produza o maior tempo possível! Você não vai simplesmente MATA-LAS!!!
Na BATALHA contra a HOLANDA, na qual a CHINESAS viraram HEROICAMENTE um tie break de 14x10, a CHINA matou suas estrelas ZHU e ZHANG que foram DESGASTADAS pra SEMIFINAL.
gilbert angerami disse…
Natália MVP
Anônimo disse…
Natália foi eleita MPV o ano passado no Grand prix, eleita a melhor do Campeonato turco, jogando ao lado da Kim yeon, volta a ser eleita MPV do GP esse ano. E aqui no Brasil não falta gente pra dizer que ela é jogadora de clube, que ela é uma eterna promessa. O mundo inteiro está errado em relação à ela, os técnicos de sofa é que tem razão.
Isso. A Zhu tb joga contra ela na turquia e msm assim deu Natália.