Bebê a bordo

Dani Lins seleção brasileira feminina de vôlei
Neste final de semana, Dani Lins revelou que está grávida de 13 semanas de uma menina,  Lara, que deve nascer em fevereiro.

Quem deve estar dando saltos de alegria com a notícia é o Zé Roberto (o treinador,
aliás, já é um expert em casos de gravidez pré-campeonatos importantes). Como o Mundial só acontece no final de setembro de 2018, haverá tempo de sobra para que a Dani entre em forma e esteja à disposição para o campeonato.

Se será tempo o suficiente para que ela recupere o ritmo de jogo e o entrosamento, difícil prever - cada caso é um caso, como se pode conferir na retrospectiva que o Papo faz logo abaixo. 
 
Mundial 2006 - Paula Pequeno
Paula teve sua filha em junho de 2006, uns quatro meses antes de começar o Mundial. Mesmo longe das suas melhores condições físicas e de jogo, a jogadora esteve presente no grupo vice-campeão daquele ano. Na reserva, foi muito pouco utilizada.

Mundial 2014 - Jaqueline
 
Entre Londres 2012 e o Mundial de 2014 foi a vez da Jaqueline engravidar. Mas o caso foi bem mais tranquilo. O Arthur nasceu em novembro e, em maio, a jogadora estava de volta à seleção, recuperando o ritmo de jogo no Montreux e no Grand Prix. Fez um belo Mundial. 

Olimpíada 2016 - Fabíola e Tandara
seleção brasileira feminina de vôlei
Os dois casos mais recentes foram na preparação para a Olimpíada de 2016.  

Tandara teve a Maria Clara em setembro de 2015. A jogadora foi a única, de todos estes casos mencionados, que chegou a jogar parte da temporada de clubes (quando defendeu o o Minas) antes de iniciar a da seleção. Mas, como todo sabemos, sentiu a falta de uma melhor condição física, não conseguiu ter um bom desempenho e ficou de fora do grupo do Rio.

Destino oposto teve a Fabíola, que antes mesmo de parir - em maio, dois meses antes de começarem os Jogos - já tinha sua vaga praticamente garantida. O Zé Roberto fez questão de esperar pela experiente e competente levantadora para ser um backup de segurança da Dani Lins. Não sei exatamente para que... Na hora que precisou, ele sequer olhou para o banco.

Comentários

Kamila Azevedo disse…
Não sei por quê você se surpreende com o ZRG, Laura. Especialmente no caso da Fabíola. No Rio, ele mal utilizou a levantadora, colocando-a nas partidas somente nas inversões 5x1. Naquele jogo contra a China, ele nem utilizou seu banco de reservas. Ficou sentado assistindo a Lang Ping dar um nó tático nele e perdeu sem oferecer qualquer resistência ou vontade de mudar o jogo.

Não gosto do estilo de jogo da Dani Lins. Acho que ela já foi muito boa, mas vem numa descendente há alguns anos. Seu jogo se tornou preguiçoso e sem ousadias. Se dependesse de mim, ZRG não a convocaria para o Mundial, mas, com certeza, ela estará no grupo, infelizmente.
Laura disse…
Não me surpreendo, Kamila. Só relembrei o qto ele foi contraditório nesta questão da Fabíola, como vc mesmo detalhou.

Tb acho q a Dani se acomodou e o Zé colaborou para isso. Vamos ver como ela volta, mas acho tb mto difícil q ela fique de fora do Mundial.
PAULISTA MMA disse…
É verdade! 😂
Yano o Chato disse…
Ele só levou a Fabíola pra fazer uma mea-culpa por Londres 2012. Na cabeça dele agora não deve mais nada a Fabíola, se é que já deveu.
Eu acho que quando a Dani voltar tem que ser reserva da Roberta e se quiser ser titular deveria provar na bola, sem preferências do técnico.