sexta-feira, 7 de julho de 2017

GP 2017 - Brasil 3x0 Bélgica


Brasil vence Bélgica na estreia do Grand Prix vôlei femininoTandara
O Brasil estreou com vitória no Grand Prix. Vitória essa que deu trabalho para ser conquistada, pelo menos nos dois primeiros sets. E nem foi a Bélgica o grande agente complicador da partida. Foi o próprio Brasil que, nos seus altos e baixos na virada de bola, quase entregou um set ao adversário.


A Bélgica, apesar de bom time e de ter desafiado o Brasil um pouco na recepção e no volume de jogo, não teve capacidade de realmente disputar o comando da partida com a seleção brasileira. Ou seja, foi uma mera coadjuvante, crescendo muito na base dos erros brasileiros.

O maior desafio mesmo do Brasil no jogo foi encontrar uma regularidade na virada de bola. No primeiro set, uma vantagem de 8 pontos se foi basicamente em falhas de finalização de ataque. No segundo, uma inversão 5x1 mal sucedida e uma série de problemas em sequência no passe novamente deixaram a seleção em perigo na parcial.

O bom é que a seleção soube sair destes apuros sem comprometer o resultado final. O bloqueio fez muito a diferença ao compensar os problemas de definição no ataque e ao evitar qualquer crescimento da Bélgica. 
*****************************

Fora estes momentos de pane, o Brasil teve uma boa atuação. A Roberta se saiu bem nas escolhas de jogo - e a distribuição equilibrada dos pontos de ataque entre as jogadoras traduz bem isso – e na armação dos contra-ataques, inclusive com chutadas no meio, o que não eram comum até então. O contra-ataque, aliás, foi aspecto que mais melhorou na seleção desde o início da temporada.

A levantadora ainda está tentando achar uma regularidade com as centrais. Por vezes vemos jogadas redondas; por vezes, um desentrosamento. Às vezes, não é questão nem de entrosamento, mas de qualidade do golpe da atacante - o que acontece principalmente com a Carol. 
Mas é importante para o time brasileiro que a Roberta esteja tendo a possibilidade de fazer e insistir com estas jogadas. O Brasil precisa efetivá-las como bolas de segurança dentro do seu repertório.

Ainda mais quando começar a enfrentar adversários mais cascudos, como vai ser o caso do confronto de amanhã. A Sérvia atropelou a Turquia e vem, mesmo sem a Boskovic, com um pesado poder ofensivo comandado pela Mihajlovic.

Vai ser o primeiro grande teste desta seleção brasileira.Tenho bastante curiosidade de como o Brasil vai se sair como conjunto e nas suas individualidades.
*******************************

Demais resultados da primeira rodada do GP:

Grupo A

Turquia 0x3 Sérvia

Grupo B

EUA 3x2 Rússia

China 3x1 Itália

Grupo C

Holanda 3x0 República Dominicana

Japão 3x2 Tailândia

7 comentários:

Gilbert Angerami disse...

Vou ser repetitivo: como a Bia é LENTA!!!! Jesus... Tem gente que ainda defende a titularidade dela na seleção. Clube é uma coisa, já seleção....
Pelo que percebi, ainda falta na seleção aquela jogadora (tipo Sheila) que assuma a responsabilidade na hora que precisa. Nos apagões durante os 2 primeiros sets faltou isso pra mim.
AMO o jogo da Monique, mas não da pra uma seleção brasileira, vamos combinar né.... Edinara tem entrado tão bem....
E como já foi dito em outros posts pelos colegas, me contentarei a sofrer e torcer com o que "temos pra hoje"!

L.MESQUITA disse...

A pergunta que não quer calar: Cadê a MACRIS??? Não é possível que o Zé acha a NAIANE melhor que a MACRIS!!! Será que é porque e NAIANE aceitou o convite pro HINODE BARUERI e MACRIS não??? Vejam no YOU TUBE BRANKICA MIHAJLOVIC e ANA BJELICA baixando a porrada pela SÉRVIA... Nossa, Ana Bjelica deve ter dado graças a Deus de ter se livrado dos levantamentos baixos e espetados da DANI LINS!!! DANI LINS já queimou várias jogadoras de BOLAS ALTAS, ela não sabe jogar com esse tipo de jogadora... Dani Lins é acomodada ela quer que a atacante se adapte às bolas baixas dela, quando deveria ser o contrário, a levantadora se adpatar à atacante!!! A lista de jogadoras de bolas altas que a DANI LINS já queimou é enorme: Joycinha, Lise Van Hecke, Sanja Malagurski, Kenia Carcaces Ópon e a coitada da Ana Bjelica... É impressionante como Dani Lins conseguiu desperdiçar todo o potencial de ataque da SÉRVIA Ana Bjelica no NESTLÉ/OSASCO!!!

cleyton nayos disse...

Sanja Malagurski nunca jogou com a Dani Lins.
Concordo que a Dani queimou todas as outras que vc citou.

Fernanda Oliveira disse...

Bom ver que nem todos os erros do Brasil vem da Roberta. A galera tem mania de criticar ela, mas é a unica que tem tido uma regularidade. A distribuição de jogo ta acontecendo bem. O que não pode é como no primeiro set ela levantar 4 bolas pra 4 jogadores diferentes e nenhuma virar. Aí a culpa é de finalização. Palmas tb para a Suelen que vem surpreendendo. Não é exepcional, mas está crescendo principalmente nas defesas.

Kaike Lemos disse...

A Russia , se a selecão bobear ganha da gente. Esperava mais da Zhu no site match point ela so fez 1 ponto. A Bia e lenta , ta fora de forma. E que Macris é melhor que a Naiane to careca de saber. Monique não é o que o Brasil precisa muito baixa. Roberta contra polonia deixou as jogadoras do brasil sem bloqueio. Dani Lins só levanta jaca.

Anônimo disse...

Muito triste que massacre foi esse da Sérvia no Brasil! Laura quando foi a última vez que a SFV perdeu por 3x0 com autoridade desse jeito? Não me lembro sinceramente.

Cesinha disse...

o conjunto hoje foi muito mal salvo conduto tandara nas bolas de fundo meio e Bia , mais a pipoqueira continua a mesma não sei se é por conta da marra dela mais acho ela mediana só tem beleza bola pra estar na seleção e titular aí é forçar muito a barra , mais como hoje o time inteiro foi mal vou dar um crédito