domingo, 14 de maio de 2017

A prata se repete


Rexona-Sesc 0x3 VakifBank

Em 2013, Rexona e VakifBank fizeram a final do Mundial de Clubes. O time turco venceu por 3x0, com um show da sérvia Brakocevic. Neste ano, o adversário para a conquista inédita do ouro pelo Rexona era o mesmo, o ainda mais estrelar Vakif. E, desta vez, a principal algoz mudou de nacionalidade: Ting Zhu, a chinesa que já está acostumada a destruir os sonhos brasileiros.

Rexona perde título mundial para Vakifbank, de Zhu

Para fazer frente ao poderoso VakifBank, o Rexona teria que, além de contar com um dia ruim do time turco, jogar sempre no seu limite e beirar a perfeição. O time carioca até que jogou no seu limite – as jogadoras se esforçaram ao máximo -,  mas não no seu melhor limite.

O Rexona, novamente, teve seu desempenho comprometido pela dificuldade na virada de bola. Passe ruim, poucas bolas para as centrais e as ponteiras sofrendo com a pressão do bloqueio. Muitas vezes faltou paciência para as atacantes cariocas que ou enfrentavam o bloqueio ou mandavam para fora.

Mas há que se admitir que a estratégia que sempre funcionou ao Rexona de não desperdiçar o ataque e colocar a bola do outro lado para trabalhar na defesa com Vakif não deu muito certo. Tudo porque, além da qualidade da armação do contra-ataque turco, a Zhu não perdeu uma oportunidade de definição. É outro nível de atacante, ainda mais jogando livre para atacar como joga, sempre bem protegida na recepção pela Hill e pela líbero Örge.

No Rexona é que houve sim muito problema de definição no ataque pelas pontas. Senti falta, principalmente no terceiro set, de uma mudança. Ali havia muito pouco a se perder já que nem a recepção estava funcionando bem. Buijs poderia entrar ou até mesmo a Helô para ver se o time ganhava um fôlego na virada e a marcação turca se atrapalhava com a novidade. Foi última tentativa que faltou ao Bernardinho arriscar.

**********************************

No mais, defensivamente o Rexona até criou boas oportunidades de contra-ataque, mas que foram desperdiçadas na sua maioria por aquela falta de cuidado que já havia acontecido no primeiro confronto seja no passe, na escolha da jogada ou na definição.

Acho que o Rexona sentiu a pressão não só do jogo do Vakif como de jogar contra o Vakif. Ou seja, a pressão real e a psicológica. Além de ter que lidar com a agressividade do saque, do ataque e da marcação adversária, o time brasileiro sentiu o fato de jogar o tempo todo com uma espada sobre a cabeça, sabendo que, numa vacilada, do outro lado da quadra estava um supertime pronto para eliminá-las.

Um supertime merecidamente campeão mundial. Parabéns VakifBank pelo título e ao Rexona pelo segundo lugar conquistado à base de muita superação. 

**********************************  
 + Mundial 

- O Osasco encerrou sua participação no Mundial com uma derrota para o Dinamo Moscou por 3x1. Terminou a competição com duas vitórias (sobre os dois times japoneses) e o sexto lugar.

- O Volero Zurich conquistou o bronze com uma vitória sobre o Eczacibasi por 3x2.

- A seleção do Mundial:

Levantadora: Kaname Yamaguchi (Nec Red Rockets)

Oposto: Boskovic (Eczacibasi)

Ponteiras: Ting Zhu (VakifBank); Gabi (Rexona-Sesc)

Centrais: Maja Poljak (Dínamo Moscou); Kubra Akman (VakifBank)

Líbero: Popovic (Volero Zurich)

MVP: Ting Zhu (VakifBank Istambul)


Não entendi o que a Kubra está fazendo nesta seleção como segunda central. Nem as estatísticas explicam, aliás. Foi a quarta melhor bloqueadora, atrás, além da Poljak, da Rasic e da Bia, sendo que todas elas estão à frente dela também nas estatísticas de ataque.

Posso estar sendo bastante exigente, mas, com exceção da semifinal, não acho que foi um bom campeonato da Gabi. Na recepção ela esteve geralmente bem, mas cometeu erros em momentos decisivos. No ataque, sofreu com a falta de velocidade do jogo e não conseguiu sair das situações desfavoráveis.

Sem dar bola para as estatísticas, elegeria a Hill como segunda ponteira. Ela esteve com a posição em risco por causa do passe, mas, do início da temporada para cá, deu um salto de qualidade na recepção e se saiu bem no ataque no Mundial.

34 comentários:

Cesinha disse...

concordo com algumas colocações suas ,mais aconteceram umas coisas que fizeram a diferença , o vakif com um volume de jogo igual ao nosso tirou a paciência das meninas , o nosso passe foi pífio quando vc ver Fabi quinar mais de uma bola algo tá errado , nossas ponteiras não desafogaram e comprometeram no passe já vakif tbm respeitou e muito o adversário forçou o saque o tempo todo para tirar a primeira bola e conseguiu quando Roberta tinha o passe colocava Jucy no jogo e ela virava , e elas preferiram não arriscar na virada de bola a lonneke e a Hill estavam com dificuldade de passar no bloque então toma bola para quem vira sem inventar ! Carol tem um saque excelente o que aconteceu não acertou nem um na quadra todos foram fora estranho !

Pop On Air disse...

Achava que o MVP do Mundial seria Boskovic, por esta no topo das estatisticas de Ataque, Saque, e Eficiencia de ataque, mas como sempre dão pra jogadora do time vencedor, deu Zhu. O time do Vafik pelo investimento e atletas era o time a ser batido, embora as jogadoras sejam altas, tem um bom fundo de quadra, Rexona saiu de cabeça erguida e com dever mais que concluido.

Observações sobre o Mundial:
Volero Zurich = Estava estranhando nos seus primeiros jogos o lado emocional não esta comprometido, balela, contra o Rexona o time praticamente caiu de rendimento, suas atacantes perderam a cabeça. Mari Paraiba, pode até ajudar no fundo de quadra, mas quando esta na Rede é uma jogadora a menos, tem ENORME dificuldade na virada de bola, sempre fica no bloqueio. A Oposta Riklyuk embora seja bem alta, é lenta e tem ataque fraco, muitas vezes da a sensacao que ela quando ataca nem passa da rede.

Eczasibace = A Contratação da Kosheleva bagunçou o time todo, todo o time tinha que ser organizado em função dela, e do prejuizo enorme que ela dá no passe, acho que em algumas situações a Larson poderia cobrir uma parte maior da quadra, e em outras daria pra vir com a Bosko e a Darnel de titular, Boskovic como sempre, bem regular e fazendo bem o seu papel. Gosto muito do jogo dela.

Osasco = Esperava mais da Tandara, ou não. Tandara é uma atacante que seus numeros disfarçam muito a sua eficiencia, é uma jogadora que comete muito erros, e muitos erros bobos, quer definir tudo na força, ela era pra ser a mais experiente, a passar segurança para a levantadora, ficou devendo e muito nesse mundial e viu a Bjelica chamar a responsabilidade, Bjelica e Bia foram as unicas que jogaram bem. A Tassia, ja sabemos de suas deficiencias, porem ela teve pouco tempo para se entrosar ao time.

Dinamo Moscow = A Kosianenko afunda o time, pra ela só existe a Goncharova de atacante, a De La Cruz estava muito bem no ataque quando recebia, sempre marcando e mesmo assim passava varias recebes sem ser acionada, mesma coisa é a Central Poljak, baita desperdicio ter uma Central dessa num time sem passe e com uma levantadora limitada. A Vetrova é menos ruim, pelo menos acerta melhor as bolas para as pontas, A Scherban sempre com aquela cara de assustada e comprometendo no passe, o futuro da selecao Russa é Triste, o Treinador terá uma enorme dor de cabeça se quiser a Kosheleva como Ponteira.

Sempre que vejo esses times sacos de pancadas fico me perguntando porque ao inves de ter dois, não dar a vaga pra um melhor de outra Liga? Senti falta de um convite pra Time Chines.

Cesar Castro disse...

Nao vi o jogo, mas sei que a partuda nao apaga o brilho do time do Rio.
E acho que vai ser esse mesmo time ano que vem, apenas trocando Carol por Mayhara.

Jess disse...

Parabéns ao Rio.. mas realmente era muito difícil bater nesse timaço..

Achei que a Gabi foi muito mal, não sei se ela tivesse bem o Rio iria ter forças pra bater o Vakif.. ganhou o prêmio, mas acho que a Drussyla merecia mais..

Zhu é um monstro

Osasco foi uma piada.. vergonha..

Akman e Gabi nos melhores do campeonato.. e a Jucy e Drussyla não.. sem lógica..

Sergio disse...

Amigos, o que faltou para o Rexona foi duas jogadoras com altura que pudesse marcar a chinesa, pois quando a rede do vakif empacava, tome bola alta para a Zhu que ela subia no terceiro andar e derrubava. Quem viu o jogo, pode sentir que a falta de jogadoras altas foi o diferencial, claro que não tira os méritos do Rexona. Concordo com Laura, quando falou que o Bernardo devia ter mudado o time quando a rede parou e o Vakif começou a derrubar a bola. Não sei o motivo, mas ele simplesmente esqueceu o banco. Acho que ele não confia no banco que ele mesmo montou esse ano. E pasmem, o SESC vai pagar 350.000,00 pela temporada de Gabi do Osasco, sinceramente, começou errado, não dá para ter ambições mundiais se não contratar jogadora com altura. Pegar uma jogadora abaixo de 1,80 mesmo sendo excelente, não tem sentido.

Jess disse...

Vcs tão sabendo do boato que a Gabiru vai pro Rio? Certeza que ela vai crescer nas maos do Bernardo.. se isso se confirmar

L. Mesquita disse...

Nem a CHINA, CAMPEA OLIMPICA, ganharia do VAKIFBANK, juntar MILENA RASIC, TING ZHU e LONEKE SLOTJES no mesmo time eh covardia... O SESC RJ foi muito alem do esperado por todos os especialistas, eliminou duas equipes de gigantes de 1,90m, de ataque e bloqueio altissimo, VOLERO ZURICH e DINAMO MOSCOW, enquanto o NESTLE perdeu pra essas mesmas equipes. Alem da limitacao fisica e a desvantagem na altura, o SESC RJ tem um time titular soh de brasileiras, enquanto as equipes EUROPEIAS sao SELECOES DO MUNDO com DOMINICANA, CROATA, SERVIA, RUSSA, UCRANIANA, AZERI, TURCA, BULGARA, CUBANA, AMERICANA, CHINESA, HOLANDESA etc... O NESTLE conseguiu vencer somente das baixinhas japonesas, ja as brasileiras do SESC RJ conseguiram vencer de selecoes do resto do mundo e chegar a uma final totalmente INESPERADA contra um time INTERGALATICO... Essa PRATA, pra mim, vale OURO!!! Quem ficou devendo foi o NESTLE e o LUIZOMAR e DANI LINS por nao saberem usar direito as ESTRANGEIRAS que tinham a disposicao no time...

Camilla Paiva disse...

Como sempre, excelente análise, Laura. Como não acompanho as ligas do exterior, não tenho conhecimento do modo de jogar de alguns times. Não esperava esse volume de jogo do vakifbank. Se Já era difícil pras meninas do Rexona botar a bola no chão pelo fato das jogadoras do vakifbank serem muito altas e bloquearem muito, avalie elas também defendendo e tocando todas as bolas! O time do rexona perdeu a paciência e começou a errar demais. A Gabi não fez um bom jogo, aliás, não fez um bom mundial, a Carol foi completamente anulada hoje e Juciely, que é uma bola de segurança, pouco atacou em virtude do passe chegar ruim. Apesar da derrota, o segundo lugar foi excelente, tendo em vista a disparidade entre os times. O que eu achei vergonhoso demais foi a campanha do Osasco. Um sexto lugar que na verdade foi o último, considerando a qualidade dos dois times japoneses. Tandara deixou muito a desejar e como foi dito no comentário do "pop on Air", o rendimento dela é muito mascarado pelas estatísticas. É ótima jogadora, mas erra demais, toma bloqueio demais, só joga na força. Gostaria muito era de ver a Monique e como oposta na seleção. Essa sim tem todos os golpes e ainda defende muito! A dani Lins distribuiu mal nos jogos (entendi completamente a revolta dos torcedores do Osasco com ela) e o luizomar não tira a gabiru do time por nada nesse mundo, impressionante. Fico pensando se o patrocinador não faz uma análise fria desses últimos anos do time e não vê que é necessário uma reformulação.
Laura, e essa história de que a gabiru vai pro rio, é verdade? Segundo os boatos, ela disse que só ficaria no Osasco se fosse para ser titular, e como não seria estava disposta a ir pro rio. Só que eu acredito que lá ela não seria titular tb, né, já que Gabi e drussyla ocupam a posição dela? Não achei que fez sentido essa história.

Letícia Barbosa Sanches disse...

É realmente essa seleção tem ressalvas muito importantes (na minha opinião)
Achei um absurdo a Hill de fora e a Gabi dentro, Akman foi tão absurdo que nem ela acreditava. Levantadora acho que merecia a Naz. Popovic não é melhor que a Orge e a Fabi, se bem que com uma linha de passe como a do Volero ela merece..... As outras posições gostei....

Jess disse...

Concordo Sérgio... se quiser ser campeão mundial tem que gastar com jogadoras boas e altas, nao tem segredo..

Jess disse...

Tomara que o Luizomar vá pra Turquia mesmo..

Já não basta 54 anos sem ganhar superliga.. ainda faz merda no mundial.. #Vaza e que a Dani Lins vá junto

Chandler Bing disse...

Até que faz sentido, uma vez que a família dela é de Niterói... e se for pra bancar em Osasco, ela banca perto da família e de quebra ainda ganha um bom dinheiro, lógico, se o valor for realmente o que foi dito.

Laura disse...

Se é verdade, eu não sei. Só sei q não vejo porque o Sesc contratar a Gabiru. Para ela, vale para treinar com o Bernardinho pq dificilmente será titular.

Chandler Bing disse...

Eu acho que o Rexona poderia ter jogado melhor, pressionado mais o VakifBank. O time esteve se passe, fazendo com que perdessem o ataque mais eficiente, que são as bolas com a Juciely. Gabi e Carol, que foram excelentes no jogo contra o Volero, simplesmente não jogaram nada. Bernardo poderia ter usado o banco de reservas sim, afinal de contas quem tá na reserva também sabe jogar e acho que ela perdeu uma boa oportunidade de ter arriscado, já que não tinha nada a perder. Monique foi a melhorzinha.

E quem diria hein, passe da Zhu (nas vezes em que ela recepcionou) foi bem melhor que o das jogadoras do Rio.


Gabi fez um mundial muito ruim para estar na seleção do campeonato, achei tão nada a ver quanto a escolha da Akman também. Jucy ou Akinradewo mereciam bem mais que a Akman, assim como Kimberly Hill ou Drussyla mereciam mais que Gabi, mas vai entender essas escolhas toscas que fazem pra seleção do campeonato.

Fernando Lopes disse...

Se não cresce em estatura de nada resolve. Para sua altura já é excelente jogadora.

Anônimo disse...

Segundo o Bruno Voloch ja esta certa a ida da Gabiru pro Rio de Janeiro. Era um sonho dela ser treinada pelo Bernardinho.

Anônimo disse...

Pessoal falando quê Mari Paraíba da prejuízo no ataque. Um time com Carcaças,Mamadova,Rikyliuk,Rabadzieva e Akirandewo, ela precisa atacar?

Cesinha disse...

Sérgio outra vez gostei do seu comentário foi mais ou menos o que eu vi no jogo , meio que discordo quando vc diz que uma jogadora mais alta para marcar a Zhu ela tava passando por cima da boskovic acho que o caminho não é muito por aí ela vai sempre fazer muitos pontos independente da marcação eu achei que o Rex fez um bom jogo botou pressão colocou elas em dificuldades tbm toda hora buscava a diferença que era sempre de 3 mais aí recuperava e na bola seguinte se perdia novamente ,mais faz parte ! agora porque desse torneio no oriente onde ninguém vai ver é nós do ocidente ficamos prejudicados pelo horário é melhor fazer na Itália pelo menos lá os ginásios ficam cheios

L.MESQUITA disse...

CAMILA PAIVA,a situação da GABIRU é a seguinte:
1.GABIRU só seria titular em qualquer time do mundo se,e somente se,LUIZOMAR fosse o técnico;
2.Como parece que SPENCER LEE assumirá o cargo de técnico no NESTLÉ,GABIRU nunca mais seria titular lá;
3.Entre ser reserva no NESTLÉ e não ganhar NENHUM TÍTULO,é preferível ser reseva no SESC RJ com BERNARDINHO,pois mesmo esquentando banco que nem a RÉGIS,ganha-se algum título todo ano;
4.GABIRU poderia ser titular no time das PEQUENAS GRANDES MULHERES ATLANTA do CANAL LIFETIME,claro que,mesmo assim,se o LUIZOMAR fosse o técnico;
5.Outra hipótese,seria a GABIRU se naturalizar PERUANA e o LUIZOMAR por ela pra jogar de CENTRAL na REDE DE DOIS,pra ver se ela ganha o prêmio de PIOR BLOQUEADORA DOS JOGOS PAN AMERICANOS...Sugeri à FIVB que fosse instituído também o prêmio para as piores em cada fundamento,jogando com central,ou não,GABIRU teria a chance de ganhá-lo...E o LUIZOMAR,de pior técnico...

L. Mesquita disse...

Em um outro blog estão dizendo que há rumores de que LUIZOMAR iria para o FENERBAHCE...LÁ no FENER ele teria a oportunidade única de por a MVP OLÍMPICA KIM no banco e a GABIRU de titular,os turcos iriam se amarrar,hein???

Sergio disse...

Os boatos estão dando como certo a Gabi defender o SESC, sinceramente se for, o Bernardo está doidinho da cabeça, pois ter Gabi pagando R$ 350.000,00 pela temporada, é muito dinheiro para pouca atacante, ela não passa bem, o ataque dela tem que ser rapido pois a altura não compensa. Se tivermos a linha de passe com Gabi e Drussyla e se forem novamente para o mundial, não ganharão o mundial. PRECISA-SE URGENTEMENTE DE DUAS JOGADORAS ALTAS.
Vamos ver as jogadoras que temos e alturas delas:
1 - Gabi --> 1,80
2 - Drussyla - 1,85
3 - Monique --> 1,78
4 - Carol --> 1,83
5 Jussy --> 1,84
6 - FAbi --> 1,69
Esse era o time titular que nessa temporada que vem vai contar com Mayhara que tem 1,84
Contratação
Viviam --> 1,80 (Central)
Casiele --> 1,82 (Ponteira)
Agora me digam para os campeonatos daqui, tudo bem pode fazer frente para o demais times, mas ganhar campeonato internacional, quase impossível com média de altura de 1,81. Que tem uma linha de passe boa mas não excelente.

Partindo desse fato, e vendo as contratações acho que o Bernardo não tem ambição de ganhar esse campeonato mundial. Pois se tivesse as contratações seriam pontuais mas significante.

Quando ele falou que o Rexona saiu mas que o projeto continuaria FORTE comecei a ter dúvidas, pois as contratações que estão sendo feitas não é lá essas coisas.

Gosto do Bernardo, é um lider nato, mas ganhar estou vendo que o SESC não irá dispor de verba para traser jogadoras de fora do país, infelizmente.

L. Mesquita disse...

Sergio, boa noite, se com a UNILEVER patrocinando, o SESC RJ nunca teve um investimento alto como NESTLE, agora, sem a UNILEVER, aeh q BERNARDO vai ter q se virar mesmo... BERNARDO faz milagre no MUNDIAL com o investimento q tem, e vai ter q continuar fazendo... Eu acho q as liberos nao deveriam fazer parte do calculo da media de altura, afinal elas nao bloqueiam e nao atacam e quanto menores elas forem, mais ageis elas sao... Nao tem pq as liberas fazerem parte da media de altura.

Sergio disse...

Mesquita, boa noite!

Não coloquei a Fabi na média de altura, se tivesse colocado a média cairia para mais ou menos 1,79, que para os padrões mundiais é pouco. Contudo concordo com você que o Bernardo faça milagre com a orçamento que tem. Não entendo os patrocinadores, pois o Bernardo é a cara de projetos de sucesso, e não tem nenhuma empresa que possa colocar dinheiro nesse time?
Sinceramente, poderia haver uma empresa capaz de bancar uma parte para que o SESC-RJ pudesse ao menos lutar de igual com as forças Europeias.
Já estou conformado para o ano que vem, pois se a base foi mantida e as contratações foram essas, então não chegaremos muito longe, caso se classifique para o mundial, no máximo o vice.

Haroldo Caldas disse...

Como sempre, vários comentários interessantes de pessoas que amam o voleibol. Creio que será muito difícil, mantidas as atuais condições, de algum time brasileiro ganhar este título. Em alguns casos não temos times, temos seleções. E são seleções com jogadoras das melhores seleções do mundo.

Dois detalhes curiosos nas imagens da final: 1- Vejam a GABI ao lado das demais jogadoras premiadas (exceto a líbero). Parecia uma criança perto de um adulto. Acho que ela alcança a altura do ombro da Zhu. Fica difícil ganhar assim. 2 - Parece que o japonês responsável pelas imagens se apaixonou pela Drussyla. O que foi dado de closes dela jogando, se arrumando, sorrindo, etc. não tá no gibi.

Por último: Se continuar neste ritmo de contratação o Sesc vai acabar montando um time com média de altura de 1,50m.

Pop On Air disse...

Se estiver na rede e for opção de ataque sim. So quem nao ataca eh a libero

Yano o Chato disse...

Gostei muito do mundial. Do formato, da duração e do número de times participantes. Houve jogos muito bons. Goste! Acho que deveria sair um time japonês, um brasileiro e um europeu, dando lugar a um time da Norceca, um time africano e um time italiano obrigatoriamente, que é o campeonato mais importante para o vôlei e que mais emprega atletas do mundo.

Tinham que rever a questão do público, porque ficou muito feio os ginásios vazios com jogos tão bons.

O Nalbert criticava muito os tempos técnicos em 8 e 16 pontos, mas durante toda sua carreira nunca reclamou. Inclusive ganhou muitos títulos graças a esses tempos. Ele precisa entender que embora aqui os patrocinadores dos times não sejam respeitados por sua emissora, nos outros países eles têm muita importância e são muito divulgados e valorizados. Nos tempos técnicos aparecem propagandas comercias desses patrocínios, como acontece no futebol aqui. Engraçado que o nome do Vakifbank, que é um banco patrocinador, eles falam.

A participação do Osasco foi pífia, demonstrando mais uma vez a tão conhecida incompetência do Luizomar de Moura e a péssima fase da Dani Lins, que já dura um tempo. Também já deu para a Gabiru de titular no Osasco. Pra mim a Bia também deu uma bela pipocada e não é jogadora de decisão. A Tandara é um caso bem complexo. Comparando o desempenho de Osasco e Rio, a situação do Osasco fica mais bizarra ainda: time sem conjunto, estratégia, disciplina tática, garra, emocional, mal treinado etc. Tem muito a rever, não só para campeonatos internacionais, mas como time mesmo. Dada a sua grandeza e importância para o Brasil. O time sofreu com a ausência de Camila Brait.

O time russo apresentou o mesmo tipo de vôlei jogado pela atual seleção russa: feio, pobre, sem variação de jogadas, sem passe e fundo de quadra, baseado apenas na altura das atacantes, no bloqueio e ataque de bolas altas. As centrais são inexpressivas. Um jogo de bolas altas mal feito, que há um tempo não funciona mais.

Os times japoneses apresentaram seu tradicional jogo de volume e velocidade numa versão piorada. A seleção faz melhor. Mas não ameaçam ninguém. Não tem estatura nem força para fazer frente ao vôlei praticado no resto do mundo. Daqui a um tempo talvez estejam perdendo até dos times africanos.

Vakifbank e Vitra são bem semelhantes, mas as o número e a qualidade das estrangeiras do primeiro deram um conjunto melhor. O vakif tem 4 estrangeiras: Zhu, Sloetjs, Hill e Rasic, todas decisivas e juntamente com as 3 turcas e o banco turco deu um time muito forte. São altas e habilidosas no fundo de quadra, o que e difícil para a estatura delas. Se encorpou antes temporada. O Vitra tem 6 estrangeiras estrelas: Thaísa, Adams, Ognienovic, Boskovic, Larson e Kosheleva. Sofreu com contusões e demorou na temporada a definir o time titular, ficando um entra e sai que não ajudou no encorpamento da equipe. Deu um time forte, mas funcionando muito mais com valores individuais do que como equipe. Na decisão o melhor conjunto do Vakif, venceu.

Yano o Chato disse...

Volero e Rexona foram os times que mais gostei. O Volero por seu rico elenco e possibilidades de banco, podendo mexer bastante e se adequar a diversas situações, como aconteceu no jogo da semi contra o Rio mesmo tendo perdido. O fato de não serem estrelas de ponta acho que ajuda mais do que no caso do Vakif. Gostei muito da levantadora Antonievic (tô escrevendo todos os nomes errados, rs). Aliás me lembrei que gostava dela. Também gosto da oposta. Queria vê-la no Brasil.

Por fim o Rio deu um show. Jogou no limite de suas possibilidades e foi a equipe que apresentou um vôlei mais técnico e bem treinado da competição. Tudo funcionou muito bem. Fiquei orgulhoso das meninas, especialmente no jogo contra o Volero. Se perdeu em alguns momentos diante das dificuldades impostas pelo Vakif e sua alta estatura. Aquele saque flutuado de jogadoras altas, que vem rápido e cai a frente não é frequente e as jogadoras não têm costume de recepcioná-los. Nem a Fabi escapou de alguns aces.

A Gabi jogou um pouco abaixo, porém também jogou muito marcado, sempre no duplo. Até por isso achei que o Bernardo falhou em não colocar a Anne no lugar dela. Teria ajudado com sua altura e estilo de ataque e ficaria na rede de frente para a Sloetjs, sua companheira de seleção. Talvez desse algum efeito no bloqueio. Também cruzaria com Zhu em algumas passagens.

Fabi e Juciyele para mim foram as melhores. Jucyele um fenômeno que já tá indo para uma década de vôlei em alto nível. Infelizmente é de uma época em que Thaísa e Fabiana são as titulares. Porém injustamente foi preterida em favor de Adenizia, que nunca justificou sua estadia na seleção. Drussyla também se superou, além de ganhar muita experiência. Deus largos passos na consolidação de seu vôlei e vai ajudar muito sua equipe de agora em diante, além de ter botado seu nome no mundo. Em breve deve receber propostas interessantes.

Roberta e Monique também jogaram muito bem. Roberta evoluiu muito em sua distribuição. Ontem achei que deveria ter forçado mais com a Jucy mesmo com o passe ruim. Defende muito, juntamente com a Monique, dificilmente as atacantes fazem ponte naquela diagonal. Zhu não pontuou nada na região em que elas defendem. Moniquue perfeita, melhor oposta do Brasil na atualidade.

Carol deu uma sumida. Não jogou tudo o que esperamos dela, a não ser contra o Volero. Se tivesse atuação semelhante na final, talvez o resultado tivesse sido diferente.

Por fim, me passa pela cabeça que o Bernardo talvez queira ganhar o mundial com esse estilo de time mesmo. Provar que um time, mesmo com estatura baixa, se bem treinado, pode ganhar das gigantes. E também acho que os patrocinadores brasileiros não estão preocupados em montar times para o mundial. Eles os monta para competirem na superliga, onde suas marcas precisam ser divulgadas. De saída, depois desse mundial, já acho difícil algum time ganhar do rio nessa temporada 2017/2018. Vão ter que ralar muito para tirarem a superliga do Bernardo. As jogadoras adversárias têm que mudar muito sua atitude e seu vôlei para ganharem das garotas do Bernardo.

Recapitulando a discussão mais pertinentes do mundial, o Brasil tem que aumentar sua estatura no vôlei. Como foi dito por vários colegas, se tivesse uma ou duas jogadoras mais altas o jogo ficaria mais fácil. Nossas atletas jogaram no limite. Pressionadas no bloqueio o tempo todo e com gigantes batendo por coma do bloqueio. Assim fica muito difícil ganhar. Só fazendo um jogo perfeito e o outro time jogando mal. Isto também serve para a seleção. Podemos virar um novo japão, cheio de técnica, velocidade e qualidade, mas sem poder de decisão, dada a estatura.

Ufa, acabei. Abraços para todos.

Voltemos agora para as convocações e para a superliga. A Lorenne ainda não foi chamada. Precisamos de uma oposta e foi a posição que ele menos chamou.

E a discussão sobre o ranking, morreu?

Yano o Chato disse...

Ah sim, algo importante e que não podia esquecer. Em alguns momentos o Rio se descaracterizou do seu jogo com muitas bolas altas e lentas para Gabi e Monique. Fiou difícil isso. Mesmo com o passe irregular, tem que chutar ou acelerar a bola, senão vira um time comum diante daquele bloqueio.

Pontuado.

Anônimo disse...

Feio mesmo foi o público nos jogos. Até mesmo numa final. Lamentável. Mas o dinheiro fala mais alto.........Parabéns ao Rio e Osasco.

Chandler Bing disse...

Gostei muito dos comentários feitos pelo Yano.
E sobre o Nalbert, ele é um chato, muito falastrão. Ele tem que aprender a se limitar comentar sobre o jogo... ele simplesmente detonou a Carcaces no jogo Volero x Rexona, mas foi de uma forma chata e repetitiva que ficou parecendo que o problema dele com ela era pessoal. Simplesmente desnecessário.

Vive criticando os tempos técnicos, que tem que tirar, que o vôlei tem que ficar dinâmico, mas é como o Yano falou, em países como Japão e Turquia eles utilizam desses tempos para divulgação de patrocinadores... o vôlei nesses países têm o apoio da TV, coisa que não acontece no Brasil, e daí o Nalbert faz isso parecer coisa de outro mundo.

edsantos disse...

concordo com o SERGIO esse time do bernardo é muito bem treinado, mas muito baixo para os padroes atuais acho que a levantadora roberta é a mais alta das titulares, acho que isso nao existe no mundo inteiro ,uma levantadora mais alta que as centrais e tbem as ponteiras. isso fez diferença no confronto e vai fazer diferença na seleçao tbem, ja falei se nao formos buscar jogadoras mais altas vamos virar um japao ou tailandia ,na verdade o brasil ja era um time baixo,so que thaisa e fabizona davam uma disfarçada na media de altura, tirando elas tinhamos jaque e sheila com 1,85 e só ,ate 5 ou 6 anos atras dava pra se virar, pois a tecnica compensava, mas a partir de 2015 a situaçao mudou , e pelo visto o zé nao vai mudar muito pelo que vimos na convocaçao, a media de altura vai ser de 1,80 , ja que thaisa e fabiana nao estarão . a unica jogadora alta que ele convocou foi a fe tomé 1,94, mas sabemos que ela nao irá jogar, nao percebi renovaçao ,sao jogadoras que estiveram na rio2016 e no pan do canada 2015,acho que vamos amargar temporadas sem titulos. sugestao de jogadoras novas e altas, NATALIA FERNANDES DO SESI 1,93, FLAVIA GIMENES 1,97 DO RENATA,CARLA SOUZA TBEM DO RENATA 1,97, PAULA MOHR DO SAO CAETANO 1,88 , MILKA DO PINHEIROS 1,90, E TBEM A EXPERIENTE MAS COM 27 ANOS ANDRESSA PICUSSA DO SAO CAETANO 1,94, RAQUEL LOFF DO BAURU 1,93 , TODAS JOVENS QUE PODERIAM SER TRABALHADAS

Eduardo Araujo disse...

Oi gente eu li, que a Gabi do Osasco vai para O Rio de Janeira e a Mari Paraíba vai para o Osasco, oq vocês acham disso? A Mari Paraíba ir para o Osasco para ela eu acho bom, já que em 90% dos jogos no Volero ela é banco.
Agora a Gabi no Rio esta difícil de acreditar, essas informações são do bruno voloch.

Rah Silva disse...

Tem a Jéssica Santos central da base do fluminense de 2,02.
A Larissa Gongra de 1,88
Ju Mello do Sesi tbm de 1,88
Vivian oposta do Valinhos de 1,94
Valquiria do Bauru de 1,90
O problema é q o ZRG não gosta de testar novos talentos ele gosta de pegar o trabalho pela metade já feito e já bem sucedido. Resumindo ele não vai renovar a seleção e vamos ficar sempre entre os 4 melhores se n 5 no ranking da FIVB.

André disse...

Concordo com vários dos comentários feitos acima. Penso que, deste mundial, conseguimos tirar 4 lições: 1) Dani Lins precisa, urgentemente, de recuperar o voleibol deixado em Londres. Ela foi fantástica naquela Olimpíada, mas parece que se acomodou desde então. Nunca foi uma levantadora de me encher os olhos, mas sempre foi de um alto nível. Agora, parece que só enxerga uma atacante na rede; 2) Não podemos depender de jogadoras com a altura da Gabi para a nossa seleção. Ela é uma atacante fantástica, sobretudo com bolas rápidas. Mas, jogar no Brasil é uma coisa, jogar lá fora é outra. Isso não é nada contra o voleibol dela, porque a considero uma grande revelação. Mas, não podemos depender só do talento dela, pois, em nível internacional, ela não segura; 3) Precisamos investir em jogadoras altas. Mesmo que tenhamos biotipo inferior ao do europeu, não é possível que não tenhamos jogadoras com boa estatura e que possam ser lapidadas. Lembro-me de como Thaísa era super lenta no início de carreira, quando jogava pelo Minas. Hoje, mesmo com inúmeras contusões, não podemos negar que é uma das grandes centrais do vôlei mundial; 4) Eu não me conformo como uma jogadora com quase 30 anos não consegue perceber que atacar não é só dar pancada. Que Tandara tem uma força física fora do comum, todo mundo sabe. Agora, ela chega a irritar pela quantidade de bolas pra fora ou de bloqueios que ela leva. Não consigo achar que ela seja uma atacante de segurança. Ela é somente muito forte fisicamente, e, em minha humilde opinião, nada além disso. Técnica quase zero!