O troco


Playoff Champions League - 2º jogo

Fenerbahce 1x3 Eczacibasi
(31-29; 14-25; 25-27; 23-25)



Depois de perder no primeiro encontro com o Eczacibasi no campeonato turco, o Fenerbahce aparentava ter encontrado a forma de bater o super estrelado rival. As disputas no returno do turco, na Copa da Turquia e na primeira rodada do playoff da Champions tinham sido todas equilibradas, mas com um final feliz para a equipe de Kim e Natália.

É que, nestas ocasiões, o conjunto e a maior regularidade
do Fener falaram mais alto do que os destaques individuais do confuso Eczacibasi. Na decisiva partida classificatória para o Final Four da Champions, porém, o Fener não mostrou a mesma coesão.

O time não deixou de fazer um jogo equilibrado contra o Eczacibasi e poderia até ter saído vencedor, mas fugiu um pouco do padrão de qualidade de jogo que vinha apresentando.
 
Pra falar a verdade, uma prévia dos problemas de hoje já tinham sido apresentados na primeira partida do Playoff. A diferença é que lá o Fener conseguiu também explorar as muitas instabilidades do Eczacibasi. Desta vez, porém, o "instável" da partida foi o próprio Fener.

******************************

A principal arma do Eczacibasi foi o seu saque. Foi um fundamento no qual o time arriscou e, por consequência, errou muito. Mas foi um risco que, posto na balança, valeu a pena porque desestabilizou seriamente a linha de passe do Fener.

A recepção não deu segurança para as viradas de bola e impediu diversas vezes que o time engrenasse uma recuperação ou mantivesse uma vantagem no placar. Tomkom e a levantadora reserva não conseguiram quebrar, assim, a presença forte do bloqueio do Eczacibasi – com destaque para a Thaisa, inclusive - que, defensivamente, esteve muito atento. 

******************************
 Sem ter um aproveitamento tão bom quanto o seu adversário no ataque, o Fener poderia ter respondido com maior volume de jogo ou mesmo no bloqueio. Mas também não conseguiu desestabilizar a confiança da armação ofensiva e das definições do Eczacibasi. 

Tudo porque não manteve um padrão de jogo do início ao final. Tinha boas passagens de saque com a Natália, por exemplo, para depois vir uma sequência de erros no fundamento. Defendia bolas difíceis e logo depois bobeava numa cobertura de bloqueio, e etc.

Do outro lado, não se pode deixar de falar da excelente partida feita pela Boskovic. Com a Kosheleva sacada no segundo set para dar lugar a Baladin, o rojão pelas pontas ficou todo nas mãos da sérvia. E ela foi decisiva tanto no ataque como no saque.

A recepção do Eczacibasi ficou longe daquelas atuações horrorosas que nos acostumamos a ver. Até mesmo porque a protagonista destas cenas (Kosheleva) foi tirada do time no segundo set. O time teve seus momentos de erros, mas que pesaram bem menos do que ao Fener, uma equipe mais dependente de velocidade e sem a Kim num dia tão inspirado como a Boskovic. 

******************************

A jornada do Fener na Champions acaba aqui, mas o duelo contra o Eczacibasi não. Os times voltam a se encontrar pela semifinal do campeonato turco. Mais confrontos equilibradíssimos por vir. 

**********************************

Força, Thaisa! 

 Eu era criança quando vi uma das piores cenas da minha vida na televisão. Era um jogo de vôlei e um atleta teve a mesma lesão que hoje a Thaisa teve a infelicidade de ter. O jogador chegou a desmaiar de tanta dor e aquilo me impressionou muito. 

Hoje não foi diferente. Literalmente passei mal em ver a cena. Não só pela lesão, mas também por ver Thaisa “abandonada” em quadra, chorando e gritando de dor, com as companheiras impressionadas e assustadas com o acontecimento sem coragem para lhe dar um apoio.

Ainda não se tem muita informação sobre a lesão, mas não é preciso ser nenhum especialista para saber que a temporada da Thaisa acabou. Além do grave problema no tornozelo, ela terá que lidar com uma nova cirurgia no joelho, no qual o tratamento de uma lesão foi irresponsavelmente postergado pela sua equipe.

Ou seja, a temporada no exterior, tão necessária para que a jogadora se renovasse, acaba por ter um final triste com efeitos que não sabemos o quanto poderão ser decisivos no restante de sua carreira.

Não duvido da capacidade de superação e determinação da Thaisa e é nela que confio para que se recupere e volte a ser a jogadora de alto nível que sempre foi. Fica aqui minha torcida!

Comentários

Unknown disse…
Sabe aquelas tragédias anunciadas ?

Foi isso o que aconteceu :(

Força Thaisa !
Unknown disse…
#ForçaThaisa.. que ela consiga se recuperar logo
WQJr disse…
Laura, senti o mesmo você ao ver Thaísa caída, chorando e sozinha... vi as outras jogadoras se afastando assustadas também. Cena triste para qualquer jogadora, mas para mim que admiro a Thaísa foi triste demais. Que ela se recupere plenamente.
Unknown disse…
Foi horrível mesmo. Chocante. Mas realmente foi uma tragédia anunciada isso aí. Ela devia se dar um tempo. Para uma temporada quem sabe, deixar o corpo se regenerar. Essas atletas tão sempre no 100% por cento. Muito puxado.
George disse…
Foi um jogo que o Fener não conseguiu segurar a pressão do Ecza, muito forte no ataque. Achei um bom jogo de assistir (fora o momento da lesão). A Natália está numa ótima temporada, só que sozinha não consegue carregar o time contra um rival tão forte.
Quanto à Thaisa, tive momentos de agonia assistindo o jogo. Apesar da tragédia anunciada, é sempre muito chocante isso. Lembro da epoca que a Mari também se contundiu na Turquia (porém pelo Fener), tive uma sensação bem parecida com a de ontem. Que sirva de lição para outra jogadoras de não ficar jogando no sacrifício, pois uma hora pode acontecer algo pior. E que a Thaisa tire uma folga agora, se recupere por completo e volte 100%.
Laura disse…
Bem isso, uma tragédia anunciada.

Lembro que qd recebi a notícia sobre a lesão no joelho (ruptura parcial do ligamento lateral do joelho esquerdo e de parte do menisco), já em fevereiro, pensei logo q era um perigo continuar jogando e que não havia razão para tanto sacrifício. O Eczacibasi sobreviveria mto bem sem ela naquele momento.

Vejam bem, ela se lesionou em 20/01. Jogou logo depois dia 24 pela Champions. Aí deu uma parada e voltou ao final de fevereiro, dia 22/02 para enfrentar o Vitra, um mês depois da lesão.

Depois pensei que estava dando pitaco demais num assunto no qual não tenho conhecimento. No fim, minha primeira impressão de que a coisa toda não estava certa, infelizmente, acabou se confirmando. :(

É verdade, George. Os atletas têm esta coisa - que não deixa de ser bonita - de jogar no sacrifício, de se doar. Mas a verdade é que não havia motivo para isso no caso da Thaisa. Ela deveria ter se colocado em primeiro lugar e o clube ter sido muito, mas MUITO mais responsável e cuidadoso com a saúde dela.

Wilson, que bom te ler aqui de novo! Pena é que seja numa situação triste...
LL MM disse…
Boskovic foi um MONSTRO no jogo, ela foi 90% responsavel por essa classificacao!