sábado, 4 de março de 2017

Inalcançável

Rexona-Sesc 3x1 Vôlei Nestlé

Foto: Alexandre Arruda


O Rexona garantiu no clássico desta sexta-feira a liderança da fase classificatória da Superliga 16/17. Nenhuma surpresa, não é mesmo? 

O Osasco, na verdade, seria a única equipe com chances de ameaçar o primeiro lugar carioca. E chegou credenciado para a partida por ter sido o único time capaz de vencer o Rexona nesta SL.

Mas em quadra a história foi diferente. Apesar de não se assustar com o Rexona, ao contrário do que acontece com muitas equipes, faltou bola para o Osasco.

Porque, convenhamos, o Rexona deu espaço para o Osasco aproveitar. Antes mesmo de o time carioca se desestabilizar no passe, a Roberta fazia uma partida ruim na precisão dos levantamentos.

Gabi diversas se complicou na recepção e suas falhas acabaram por ocasionar a virada do Osasco no segundo set.

*********************************
É claro que o Rexona não se resumiu a estes problemas e não jogou mal como na final do Sul-americano. O bloqueio apareceu muito bem, especialmente com a Carol, as 3 ponteiras mantiveram a regularidade na definição dos pontos e o volume de jogo da equipe novamente mereceu destaque.

Mas houve falhas, brechas que o Osasco desperdiçou com erros em contra-ataques e saques e falhas de coberturas fáceis de ataque. 
Pequenas coisas que fazem a diferença quando se enfrenta o Rexona e que se agigantam quando, como aconteceu com o Osasco, o time está com dificuldades na virada de bola.

O Rexona caçou a Tandara no saque e marcou bem o ataque da ponteira. Isso tirou um pouco o chão da Dani Lins no início da partida. Até a levantadora achar na Paula a sua nova bola de segurança, a equipe penou para definir.

E, mesmo com a Paula amenizando a dificuldade, o Osasco foi um time de repertório ofensivo pobre – o que não faz o menor sentido quando se tem as opções que tem. 

*********************************

O Osasco tem a vantagem de não se assustar com o Rexona e de saber até desestabilizá-lo. Mas na bola falta um bom caminho para conseguir alcançar o líder da competição.

11 comentários:

Bruno Cortez disse...

Osasco não foi o único time brasileiro a ganhar do Rexona na temporada. O Rexona foi batido pelo Fluminense na final do estadual do RJ.

Laura disse...

Bruno, é verdade. Me esqueci do Carioca! Obrigada pela correção.

Rodolpho Francis disse...

Monique>>>>>>>all

Anônimo disse...

Embora quando o Osasco venceu o Rio não estava completo, a Carol estava lesionada A Tandara quer resolver tudo na pancada, falta mais tecnica para explorar bloqueio, dar umas largas quando a bola não estiver boa.. A quantidade de bloqueio que ela levou ontem perdi as contas. Ela, acredito que só vá amadurecer enquanto nivel de Jogadora Internacional quando for Titular absoluta na Seleção, coisa que não ainda ou ir jogar fora do País. A Monique é menor do que ela mas a acho uma Oposta mais completa em termos técnicos e de golpe, além de defender muito.. Uma junção das duas sairia uma Oposta dos sonhos..

Paulo Roberto disse...

Faltou a Osasco o que falta sempre: comando! O que sobre no Rio.
O jogo não foi ruim, mas também não foi nenhum espetáculo. Como a Laura disse o Rexona deu muitas brechas e o Osasco não foi competente para aproveitá-las porque o técnico não foi competente para orientar suas jogadoras.

Joffre Neves disse...

Praia venceu o minas por 3 x 1.

Agenda :
Praia pega o fluminense e encerra o returno enfrentando o rexona.

Minas enfrenta o Rexona e finaliza o returno contra o valinhos.

Nestlé- Osasco enfrenta valinhos e em seguida o bauru.

Bauru pega o brasilia e nestlé-osasco na última rodada.

Se o bauru aprontar,o praia pode ficar em segundo,ganhara vantagem contra o minas em jogar em casa.

Chandler Bing disse...

O time do Rexona perde muitos contra ataques por conta das bolas imprecisas da Roberta. Ontem ela abusou das bolas coladas na rede, baixa, afastada, errando o tempo das atacantes. Mas ao mesmo tempo ela soube distribuir bem o jogo entre Monique, Anne e Gabi; e as vezes soltando uma bola ou outra pra Carol e Jucy, esta última não estava em seu melhor dia.
Paula Borgo, como sempre, nunca deita pro Rexona, e mais uma vez saiu como a maior pontuadora em quadra.

George disse...

Uma das partidas mais sofríveis que eu já vi da Roberta. A Gabi conseguiu pontuar no amor, pq ela colava todas as bolas na rede. Em termos de distribuição até que foi bem, mas na precisão, um horror. Mais uma partida regular e decisiva da Monique, merecido viva vôlei. Desta vez ela soube se recompor e atuar em alto nível, o que não aconteceu na partida em Osasco.
Quanto ao Vôlei Nestlé, destaque pra Paula, ótima partida. Acho que o maior pecado do time é a falta de uma central de desafogo. A Bia tem sido muito constante, mas a Nati atacou uma alta quantidade de bolas pra fora ou era amortecida com facilidade, acho que vale um novo teste com a Sara.
Do jogo, posso dizer que é sempre bom de acompanhar. Apesar de ter sido 3x1 (com exceção ao 4º set) foi um jogo bem parelho, muito diferente do que o Praia produz contra o time carioca.

Kenia Patrícia Silva disse...

A questão se resume em volume de jogo, paciência , o time do rexona irrita o adversário
o time todo se posiciona super bem, defende muito. Podemos reparar nas centrais do Rio
são baixas, só que a Carol chega perfeita nos bloqueios, tempo de bola perfeito, a Jucy ataca muito bem , com boa técnica. E todas estão sempre bem colocadas em quadra, só reparar , sempre
que tem uma atacando a cobertura proxima da rede é perfeita. E também tem aquela coisa, respeita muito o Rexona, deixa ele crescer. O Osasco tem um equipe que no papel é 10x melhor que o do Rio,só que não tem paciência e a Tandara só que resolver na pancada, como pensam nela como titular da seleção, sem logica. Agora a Paula Borgo tem um belo futuro pela frente, joga muito , tem boa tecnica , vejo ela na seleção.Agora o Osasco tem chances sim de ser campeão em cima do Rio, vejo o Minas vindo bem forte para os play offs e o Praia tá melhorando. e tem o Brasilia e o Bauru que podem surpreender.

Chandler Bing disse...

Equipe de Osasco no papel 10 vezes superior à do Rio pra mim isto soa no mínimo exagerado. Não vejo tamanha superioridade, com exceção de Dani Lins, que apesar de fazer umas escolhas erradas (porque é mal orientada, na minha opinião), é bem superior à Roberta, e Tandara que é o desafogo da equipe no ataque. Do resto acho que as equipes meio que se equivalem. A grande diferença que eu vejo é que o Rio não fica muito dependente de uma única jogadora, joga mais como uma equipe, trabalho de formiguinha.

Rodolpho Francis disse...

Osasco melhor que o Rio? Vejamos:
Dani > Roberta
Monique e Helo > Paula e Bjelica
Gabi > Tjana
Tandara > Buijs
Carol e Jucy > Natalia e Bia
Fabi >>>>>>> Brait