Põe na conta do Praia!

Semifinal - 1ª partida 

Vôlei Nestlé/Osasco 3x1 Dentil/Praia Clube
(25-27; 25-17; 25-12; 25-13)


Foto: João Neto/Fotojump

Este é o tipo de jogo que fica difícil enaltecer muito o vencedor. Por mais que o Osasco tenha tido méritos - os quais vou elencar a seguir-, o placar fácil e com sobras foi conquistado muito por demérito do Praia Clube.

Foi praticamente sacar e esperar que o time mineiro fizesse a sua parte (mal feita). 

**********************************
O primeiro set deu a ilusão de que teríamos uma disputa equilibrada. Apesar das duas equipes terem apresentados problemas sérios na recepção, compensaram com um bom sistema defensivo e de contra-ataque. O equilíbrio e as viradas no placar tornaram a disputa muito boa de se assistir.

Quem diria que iríamos sentir tanta falta do primeiro set no restante do jogo?

É que esqueceram de combinar com o Praia que a partida continuava até uma das equipes vencer três sets. 


Nos demais sets, o Osasco manteve a constância no saque e, ainda que sem contar com o mais perfeito desempenho da sua recepção, teve bolas de seguranças bem mais efetivas com a Tandara e, depois, a Bjelica. Manteve também um ótimo desempenho do bloqueio.

O Praia, por sua vez - e sem qualquer surpresa -, desabou no início do segundo set e não se encontrou mais na partida. Perdeu a confiança no passe e o efeito cascata afetou todos os outros fundamentos. Não conseguiu mais fazer a diferença no saque, o bloqueio sumiu e Álix e Ramirez não pontuavam com a mesma eficiência do primeiro set.

O que o Osasco precisou fazer foi não baixar a guarda e continuar pressionando no saque. Sem erros bobos, não deu espaço para o Praia se levantar e levou o jogo com tranquilidade. 

**********************************

O Praia tinha uma oportunidade importante em mãos para vencer o Osasco fora de casa nesta série. Com o desfalque da Dani Lins, o time paulista ficou mais lento e um pouco mais previsível no início da partida. Só que, como aconteceu com o Rexona, o Praia se perdeu nos próprios erros e inseguranças e não aproveitou o que poderia ser uma vantagem. A Carol Albuquerque cresceu na partida e fez esquecer a levantadora titular.

No fim, o Praia saiu da partida com mais uma "pisada" do adversário para a coleção desta temporada. Vai ter que tentar se recuperar não só da derrota como também da vergonha do  placar humilhante em plena semifinal da Superliga 16/17.

Comentários

Joffre Neves disse…
Praia foi o praia,normal.Não tem muito o que fazer mesmo.Rexona eliminou hoje o Minas porque o time mineiro não tem como vencer o rexona duas vezes em casa,uma pena porque era mais time que o praia.
Jess disse…
Comecei ver já estava acabando o 1* set.. depois do 2* virou um passeio do Osasco.. time do Praia tem o emocional muito fraco..
Que parciais foram essas?

Vamos ver como será o próximo jogo lá em Uberlândia.. achando que vamos ter 5 jogos
Chandler Bing disse…
Deve ser duro der torcedor do Praia Clube. Ainda me pergunto o motivo de terem mandado o Spencer Lee embora e contrataram esse tal Ricardo Picinin.
Me perdoe a pessoa, mas é um técnico fraco, sem personalidade, quando o time cai, ele cai junto. Esquece as instruções e começa somente a despejar broncas.
Se ele foi feliz em sacar Michelle no último jogo contra o BSB e lançar Ellen de cara, acho que hoje ele novamente foi ele, esperou o time estar no fundo do poço pra tentar mudar.

Tassia mais uma vez mostrou o motivo de eu não gostar do seu jogo. Beleza, segundo as tais estatísticas é uma das melhores líberos, mas pra mim ela não se garante, acho o termo é esse.
Claudinha foi Claudinha. O resto do time se perdeu como de costume.



Quanto ao Osasco, gostei muito do jogo da Carol, soube aproveitar bem a Bia, que aliás, foi sensacional também.
Luizomar foi feliz em trocar Malesevic por Gabiru, que entrou e mudou a cara do jogo.
Yano o Chato disse…
Pra mim já previsto isso. O Praia é difícil de confiar e torcer. O técnico é limitado. Quando uma coisa vai caindo a outra vai também e ele não tem repertório para mudar. Muitas vezes não basta só trocar uma atleta por outra pois o esquema todo já pode estar bichado. O jogo da Claudinha tava hoje muito burocrático também; bem previsível.
Tomara que melhore ter tirado o Brasília pra fazer isso não dá. Acho que as brasilienses teriam feito um melhor combate.

Me informem porque a Dani Lins e a Walewska não estava jogando?

Sergio disse…
Quando a Gabi é a melhor atacante do time, então o adversário está com sérios problemas. Não conseguir bloquear Gabi? Sinceramente é o cúmulo do absurdo. Uma atacante que não salta muito alto e tem 1,74m de altura.
HAROLDO CALDAS disse…
Talvez eu esteja exagerando, mas a minha sincera opinião é que o jogo foi HORRÍVEL. Uma quantidade absurda de erros de ambos os lados, especialmente no passe. Osasco ganhou porquê diante de tantos erros tinha em Tandara e Bia o desafogo para os momentos difíceis. Além disso, quando se trata de desestabilização de uma equipe, o Praia é campeão disparado. O time simplesmente congela e erra tudo. Sem suas "torres gêmeas" em quadra e em forma razoável periga perder vergonhosamente em casa e se despedir antecipadamente do campeonato na terceira partida. Repito: partida indigna de uma semifinal.
Uma pergunta: Que narrador é este que o Sportv colocou na transmissão e que errou várias vezes o nome das jogadoras?
Jess disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Chandler Bing disse…
Picinin decidiu poupar a Walewska por causa de um "desconforto" no joelho.

Dani Lins pelo que disseram, teve problemas pessoais (não deram ênfase) e pediu dispensa do jogo de hoje.
Chandler Bing disse…
Rogério Correa, bem rodado já.
Ele narra algumas partidas de vôlei já há algum tempo, inclusive na Globo.
Anônimo disse…
O técnico é bom, mas muito limitado pela diretoria e pelos seus assistentes técnicos que são prata da casa, o seu maior erro foi demorar demais para trocar o time, sem suas duas centrais desfigurou o time e perdeu no fundamento mais importante no bloqueio.
Anônimo disse…
Acho que o Rogério Correia narrou o jogo em Minas com O Carlão. Em Osasco esqueci o narrador, que errou muito os nomes. Os comentários foram do Marcos Freitas, para o qual, todos/todas do volei brasileiro, são os melhores do mundo em tudo que participam.
Anônimo disse…
Rogério Corrêa narrou o jogo do Minas. No jogo do Praia foi outro, que acho péssimo pra narrar jogos de vôlei.
Joffre Neves disse…
Jogo muito feio,muita bola de check...Alix errou bastante,nem bola de check ela virava,tá complicado.Esse ano tem tudo pra o nestlé ir pra a final,eu odiava essa mesma final mas sinceramente só o nestlé pode vencer o rexona-sesc e a minha torcida vai pra o Nestlé mesmo.


Aliás,recomendo ver o depoimento da thaísa na turquia.Mais uma brasileira com lesão e necessitando de cirurgia.A turquia ou consagra ou destrói a atleta.
Anônimo disse…
Ótimo comentário, rsrsrs... e também adora explicar em todo jogo o que é inversão 5 x 1. Nesse quesito, o bate papo da Rede TV com William e Ana Moser é bem mais agradável, inclusive com a participação do público via twitter.
Chandler Bing disse…
Ahh foi. Desculpa, acho que o nome dele é Odinei Ribeiro, que normalmente narra os jogos de Basquete da NBB.
Yano o Chato disse…
Chandler Bing, obrigado pelas informações. Será que não teria valido a pena ter colocado a Walewska no sacrifício? Ela tava vindo de grandes exibições. Talvez o resultado poderia ter sido diferente.
Jess disse…
Acho que o placar seria o mesmo.. mas acho que o Praia tornaria o jogo com cara de semifinal e não como uma pelada..
Yano o Chato disse…
É, também acho isso. Mas fico nervoso vendo os técnicos perderem sem fazer nada. Que angústia.
Jess disse…
Espero que terça todos os times entrem com vontade de vencer.. e façam bons jogos..
George disse…
Assisti ao jogo e o primeiro set foi um show de erros, mas depois o Vôlei Nestle soube pressionar o time do Praia, que se desestabilizou e ninguém mais virava. Dessa vez, Malesevic foi bem substituida. Carol fez o básico e nem assim o bloqueio mineiro apareceu. Bia esteve em uma jornada espetacular, 10 pontos de bloqueio em uma semi é pra poucas.
De resto, não acho que as centrais titulares teriam feito diferença contra Osasco. E, se não mudar a atitude praiana, pode ser que essa serie feche em 3 jogos.
Jess disse…
Concordo George, se o Praia não mudar de atitude serão só três confrontos.. mas sabemos que o Praia é forte em casa e o Osasco oscila muito quando joga fora.. Tudo pode acontecer..