quarta-feira, 8 de março de 2017

A voz da experiência (não) fala mais alto

Rexona-Sesc 3x1 Camponesa/Minas


Tivemos nesta terça-feira uma prévia do que será – salvo alguma zebra – uma das semifinais da Superliga 16/17.

Pelo que vimos,dá até para ficarmos animados com o que vem por aí. Claro que o fato de não se saber qual Minas irá aparecer para as decisões - se este contra o Rexona, combativo, com saque e bloqueios afiados, ou aquele da semana passada contra o Praia Clube – deixa a nossa animação bastante conservadora.

É bem provável que aquela expectativa que se tinha em relação ao poder do Minas na fase final não se confirme. E muito porque, como já comentei no post sobre o jogo com o Praia, o time ainda comete muitos erros. 


Só conseguirá equilibrar, de verdade, a disputa da semifinal se reduzir suas falhas. Isso vale para qualquer time que enfrente o Rexona, mais ainda para as mineiras. 

***************************************

Muito se fala também que o Minas tem um outro ponto fraco, que pode pesar contra na semifinal: a Naiane. Faz sentido. A levantadora costuma sentir a pressão. E não vive uma fase das mais primorosas tecnicamente.

Depois de ter encontrado o entrosamento com a Hooker, voltou a servi-la com bolas ruins nas últimas partidas. Contra o Rexona, não acertou uma bola de meio-fundo, todas muito baixas, e pecou na precisão também de outros levantamentos.

Só que a Naiane não está sozinha no barco. 


Não fui contratada para defende-la e acho que as críticas feitas a ela têm toda razão. Mas quero que ampliemos nosso foco para as suas demais colegas, aquelas que, por sua experiência, deveriam dar respostas mais contundentes.

Karine, a levantadora reserva de 38 anos, o que acrescenta? Vocês podem dizer que temos uma questão de falta de qualidade que se sobressai a experiência. Certo. E, então, como entender que Hooker, Jaque e Leia, todas selecionáveis, errem em momentos cruciais, seja um ataque posto para fora ou uma recepção mal feita? 

***************************************

Não tomo como exemplo somente esta partida com o Rexona, mas o próprio adversário desta rodada é uma mostra do que o Minas deveria ser. A Roberta também não tem jogado bem e tem colocado as suas atacantes em situações ruins. Mas é muito raro ver algumas delas desperdiçando o ataque.

E mais importante: as jogadoras mais experientes e capacitadas aparecem na hora certa. Quantas vezes não vemos a Jucy ir para o saque e mudar um set? A Monique e a Gabi virarem bolas decisivas?

As inseguranças e as falhas da Roberta não falam mais alto no Rexona. Não se espalham para as outras jogadoras.

Disse num post sobre a Copa Brasil que o Minas é muito a cara das suas duas jovens atletas: Naiane e Rosamaria. O time todo tem uma vibe de imaturidade e de ansiedade que se vê nas ações precipitadas de ataque, principalmente. E isso não deveria acontecer.

A influência deveria ser oposta: as mais experientes darem a segurança e a estabilidade para as mais novas. E puxarem o time na hora do aperto. Para ser justa, vimos isso um ou outra vez com a Hooker e a Pri Daroit. Mas isso deveria acontecer sempre, a voz da experiência falar mais alto. 

***************************************

Pê ésse:
- É muito raro a Gabi sair de uma partida substituída por causa do seu desempenho. Drussyla a substituiu muito bem, mostrando segurança no passe e ataque. É a segunda partida consecutiva que a Gabi é pressionada no passe e não responde bem. 

***************************************


Demais resultados da 10ª rodada:


Sesi 0x3 Pinheiros


Dentil/Praia Clube 3x0 Fluminense


Terracap/Brasília 3x1 Genter  Bauru


Rio do Sul 3x0 São Cristóvão Saúde/São Caetano


Renata Valinhos 0x3 Vôlei Nestlé


22 comentários:

Rodolpho Francis disse...

Contra o Osasco eu achei que a Gabi foi bem. Contra o Minas, realmente. Virou uma bola. Ainda bem que a Drussyla entrou e o nível do time continuou o mesmo. Mais um grande jogo da Fabi. Achei que a Buijs foi muito bem no Ataque e no Bloqueio. Pior partida da Roberta, errando seguidas bolas(bolas que ela costumava acertar com muita naturalidade assim com a Paipe). Carol voltou a Bloquear e Monique, apesar de não manter as ultimas atuações no ataque, foi muito bem na defesa, no passe e no saque.

Anônimo disse...

Está claro que o Minas não tem um time, e sim um catado de jogadoras que não tinham mercado em nenhum lugar (casos de Karine e Jaqueline, especificamente). Os erros de planejamento da diretoria também têm que ser relevados, pois não dá pra montar um time com a Superliga em andamento e correndo risco de pegar jogadora que já não rende mais como antigamente. Sobre a Naiane, discordo. Ela está em decadência porque ultimamente tem frequentado muitas baladas e barzinhos em Belo Horizonte, possivelmente esteja até jogando de ressaca. E nunca a achei jogadora pra ser titular em time nenhum da Superliga. Nem mesmo o Renata/Valinhos gostaria de contar com a Naiane de armadora. Outra que caiu no meu conceito também foi Rosamaria. Como pode uma mulher daquele tamanho cometer tantos erros como ela tem feito nos últimos jogos? Prova também da deficiente escola de voleibol da base, que tem privilegiado apenas quem tem dinheiro e não talento. O vôlei feminino brasileiro respira por aparelhos. Já o Minas terá que pensar numa grande reformulação para a próxima temporada.

Jess disse...

Rexona fez de tudo pra perder ontem.. e o Minas deitou..

Tão dizendo que querem ficar em 6° pra não ter que pegar o Rio nas semis.. será?

L. Mesquita disse...

Laura, independente de qual MINAS possa enfrentar o REXONA, o da COPA BRASIL ou o de ontem, ambos perderam. Pra eliminar o REXONA, o MINAS teria que ganhar TRES PARTIDAS na semifinal e ate agora na temporada, o que o MINAS fez foi perder 3 partidas...

L. Mesquita disse...

HOOKER X MONIQUE: ficou bem claro ontem a diferenca entre HOOKER E MONIQUE. HOOKER eh uma excelente atacante, nao ha duvida, mas a bola tem que estar na pinta. Com bola ruim o bloqueio engole ela ou ela erra. Tanto HOOKER qto MONIQUE receberam bolas ruins, mas MONIQUE tem mais recursos para "CONSERTAR" uma bola mal levantada que HOOKER. Mas qual eh a funcao da OPOSTA, nao eh virar no SUFOCO? HOOKER nao pode se dar ao luxo de soh virar bolas boas... NAIANE nao eh uma levantadora pra disputar uma final, ainda prefiro a Karine que mesmo nao sendo uma BRASTEMP treme menos que Naiane.

Alexssander Nascentes da Silva disse...

Laura, acho pertinente um comentário sobre as transmissões via internet. Na partida entre Rexona e Minas ao final da partida, havia 370 pessoas on line. O pico foi pouco mais de 1000 internautas. Na partida entre Vôlei Nestlé e Praia Clube o máximo atingido foi de pouco mais de 5000. Considerando que o acesso a internet em nosso país abrange pouquíssimas pessoas, as transmissões via facebook pela página da CBV tem registrado pouco público. Tanto se falou da transmissão pela internet, mas pelo menos até o momento, na minha humilde opinião, não houve uma ampliação significativa do acesso ao público. Não sei em relação aos jogos do masculino. Vamos ver agora nos playoffs se há um aumento de público na net.

L. Mesquita disse...

Na ultima rodada da CHAMPIONS LEAGUE, por exemplo, o FENERBAHCE ja tinha garantido a PRIMEIRA COLOCACAO, e o tecnico pos pra jogar contra o ST.RAPHAEL um time soh com TURCAS e poupou TODAS AS ESTRANGEIRAS DO TIME: a KOREANA KIM, a TAILANDESA TOMKOM, a brasileira NATALIA e a HOLANDESA MARET GROTHUES, nenhuma delas entrou iniciou o jogo como titular. Qual eh o problema de o REXONA, se quiser, poupar as titulares para os play-offs e dar ritmo de jogo as reservas na ultima rodada? Na Europa pode e no Brasil nao? Se o NESTLE nao fez o dever de casa e garantiu a SEGUNDA COLOCACAO, seria obrigacao do REXONA lutar pela segunda colocacao do NESTLE? O mesmo serve para o BRASILIA: esta nas maos do BRASILIA ficar com SEXTA POSICAO, basta poupar as titulares para os playoffs e dar ritmo as reservas contra o Sao Caetano e fugir da QUARTA E DA QUINTA colocacao e ser eliminado pelo REXONA numa semifinal. O volei tem que ser ESTRATEGICAMENTE PLANEJADO como uma partida de XADREZ, as vezes vc SEDE UMA PECA para ganhar mais a frente. Acho valido poupar jogadoras visando aos playoffs e cada um que cuide dos seus interesses: "NENHUM TIME EH OBRIGADO A AJUDAR A CUMPRIR O OBJETIVO DE OUTRO TIME", afinal de contas ESTRATEGIA FAZ PARTE DO JOGO!

Laura disse...

Alexssander, o jogo de ontem chegou a mais de 3 mil pessoas no início. Mas caiu vertiginosamente , chegando ao final com 300 e poucas como vc falou. Acho q, neste caso, foi por problemas técnicos. Vi mtas pessoas comentando q o vídeo travava. Eu mesma só consegui assistir a partida por completo depois, ao vivo a transmissão estava impossível.

Mas é uma observação pertinente. Acho q, no caso da SL, dos clubes, o público é pequeno mesmo. A RedeTV tem obtido resultados pífios de audiência com o vôlei. Acho q é um público restrito aquele que é fiel, de assistir toda e qualquer partida dos clubes. No caso das seleções, acho q movimenta e interessa mais pessoas.

Mesquita, disse q poderemos ter um confronto interessante e até equilibrado a depender do Minas que apareça em quadra. Para bater o Rexona, aí são outros 500.

Paulo Roberto disse...

Elenco por elenco, analisando peça por peça, os quatro grandes times da SL se equivalem. Então o que falta nos outros times que não falta no Rexona: comando! Já falei sobre isso aqui. No Minas especificamente já havia notado esse ar de imaturidade que contamina até as mais experientes como a Laura bem falou, mas cabe ao técnico dar um sacode na Jaque, Karine, Hooker, Leia para que elas chamem o time nesses momentos, porque desse grupo mais tarimbado só tá salvando mesmo a Gattaz.

Concordo com o Anônimo quando fala sobre a deficiência da escola de base do vôlei brasileiro, sobretudo o feminino. Passaremos por um ciclo complicadíssimo em termos de seleção e talvez o próximo também não seja fácil. O que me assusta é que parece que as pessoas que gerem o vôlei não estão enxergando certas coisas. Temo que podemos ser o próximo Peru da vida.

Enfim, mais uma SL e mais uma vez tudo indica que o Rexona será campeão.

L. Mesquita disse...

Ditadura? Jogadores ou escravos??? Nada forcado eh bem vindo, jogadores nao sao ESCRAVOS. Quem jogar forcado deve fazer CORPO MOLE, nesse caso seria mandado para uma PRISAO NA SIBERIA??? Laura, olha o absurdo que li no MATCHPOINT: A Federação Russa de Voleibol decidiu punir os jogadores que recusarem jogar pela seleção.Anteriormente o jogador Maxim Zhigalov se recusou a jogar para a equipe nacional da Rússia e foi suspenso de jogar no Campeonato Russo.Os Jogadores russos que se recusam a jogar para a seleção nacional se tornarão estrangeiros na liga russa.“Caso algum jogador russo se recusar a jogar para a equipe nacional, ele será considerado como um jogador estrangeiro no Campeonato Russo. Por isso, terá muitos problemas se o seu clube já tiver dois jogadores estrangeiros na lista”, disse Sergey Shlyapniko, novo técnico da seleção masculina da Rússia.

Haroldo Caldas disse...

Algo que me parece visível nesta superliga: As levantadoras estão deixando muito a desejar, sobretudo na precisão dos levantamentos. Gosto da Roberta por atuar bem em nos demais fundamentos (me parece o "Bruno Rezende" do feminino). No entanto, tem entortado nossas pontas várias vezes e adora colar a pobre Juciely na rede. A Macris é ousada, mas perde muito a noção desta ousadia na distribuição. Naiane também tem pecado pela enorme imprecisão. Vi poucos jogos do Bauru, porém a Juma me agradou bastante e poderá no futuro embolar esta disputa por uma das vagas de levantadora da seleção brasileira. Talvez colegas que tenham visto mais jogos do time possam opinar. Embora muitas vezes exageradamente responsabilizada pelas derrotas do time, veja a Dani Lins ainda como a mais regular quando se trata de qualidade dos levantamentos. Pode pecar na distribuição mas tem o toque mais refinado e preciso. Para mim ainda é a titular da seleção brasileira e não vejo ninguém disparando na frente na vaga de segunda levantadora.

l.mesquita disse...

Só para embasar o que eu estou falando, o CRUZEIRO ontem contra o TAUBATÉ poupou seus titulares:WILLIAM,EVANDRO,SIMON,ISAC,LEAL E SERGINHO que nem no banco estavam. Os titulares sequer foram inscritos para a partida e ficaram em MINAS GERAIS se poupando para os play-offs.Somente os reservas do CRUZEIRO viajaram para TAUBATÉ,resultado:o TAUBATÉ venceu por 3x0.O Cruzeiro pouco se importou se o TAUBATÉ iria tomar a segunda colocação do SESI.O CRUZEIRO fez o seu papel de garantir a PRIMEIRA COLOCAÇÃO com antecedência e não tem obrigação nenhuma de se desgastar pelos outros.Se o SESI queria a segunda colocação que lutasse por ela SEM DEPENDER DO CRUZEIRO.O mesmo vale para o NESTLÉ, se quisesse a segunda colocação que a garantisse antes,o REXONA não tem obrigação nenhuma de vencer o PRAIA para ajudar o NESTLÉ.Cada um que corra atrás de seus objetivos antes, para que não última rodada não fique DEPENDENDO DA AJUDA DE OUTRO TIME.

Kenia Patrícia Silva disse...

O Minas sentiu a pressão , jogar com Rio tem uma lado emocional que pesa a seu favor. Parece que os times já chegam pra jogar, pensando que vai perder. O minas jogou super bem, até acho que a Nayane jogou razoável , segurou bem o primeiro , o terceiro jogou bem, agora o terceiro depois daquela virada atrapalhou o quarto, aí danou foi tudo.A culpa maior é do Paulo, pelo amor de Deus com 6 pontos na frente, era só programar umas jogadas , pois assim da tranquilidade para as jogadoras. Agora ficar só falando pra ter calma e vai lá e se vira, aí num da. Ainda mais lhe dando com jogadoras imaturas. A jack e a Hooker tem que chamar a responsa, chamar o time,elas são finalistas olimpícas, num é possível q não acorda pra vida. O time do Rexona anda mostrando suas fraquezas a muito tempo , mas ninguém sabe aproveitar , parece que só de vê o Bernanrdo de fora da quadra já treme na base. O Minas, o Osasco e o Praia pode sim ganhar do RExona, o q tá faltando é psicológico. Vai ser um dos melhores Play offs dos últimos anos. Brasilia vem bem, Bauru foi uma ótima surpresa. vamos aguardar....

Chandler Bing disse...

O que eu acho que acontece com os outros times são duas coisas bem simples que difere do Rexona:

1_ Não estão sabendo jogar com bolas ruins, sem passe. Não estão usando recursos para consertar um levantamento mal feito, que vamos combinar, é o que mais temos visto nesta temporada. A coisa está sofrível. As jogadoras do Rio usam recursos, jogam a bola pro lado de lá, tentam bloqueio e defesa, pra gerar um contra ataque e aí vem a outra parte.

2_ Os times nitidamente perdem a paciência com o time do Rio, que está defendendo tudo, até mesmo as centrais estão defendendo bem já há algum tempo. Lógico, quem jogou/joga vôlei sabe que isso irrita, mas pra ganhar tem que manter a cabeça no lugar e jogar do mesmo jeito que o Rio joga.

Psicológico nesta temporada tá ganhando jogo.

Anônimo disse...

HAROLDO CALDAS, essa história de "TOQUE BONITINHO" não ganha jogo e nem é a principal característica de um bom levantador.
As principais características de um bom levantador são:combatividade,determinação,poder de decisão,coragem,persistência,entrosamento com os companheiros,visão de jogo,domínio do ataque,sentido de penetração e cobertura,antecipação,visão panorâmica e de profundidade,drible do bloqueio,agilidade e velocidade de reação.
Um levantador inteligente sabe ler o jogo rapidamente e põe em prática as melhores jogadas para driblar o bloqueio,escolhendo-as de acordo com as oportunidades dadas pelo adversário.Um bom levantador deve servir a bola bola para jogadores mais bem posicionados em relação ao bloqueio,confundir o adversário,consertar passes ruins, orientar,organizar a equipe.Ele é o “cérebro” da equipe.É ele que de acordo com as características do bloqueio adversário escolhe a jogada necessária para superá-lo.
Logo,nada adianta ter toque bonito se a DANI LINS fez a festa do bloqueio adversário sobrecarregando determinadas jogadoras e fazendo uma distribuição previsível.É claro que quem ousa menos,erra menos,mas tira sua responsabilidade de fintar o bloqueio e joga o pepino para a atacante. Nesse sentido,não acho a DANI LINS a melhor. Mesmo errando na precisão, prefiro as levantadoras que tentam uma distribuição mais variada e inteligente,como MACRIS e ROBERTA na SUPERLIGA e FABÍOLA na EUROPA.

Haroldo Caldas disse...

Concordo com o l. mesquita. Não há nada demais em eventual opção de Bernadinho por poupar parte das jogadoras titulares. Entraria ao menos com a Mayhara no lugar da Jucy, Helô no da Monique, Drussyla no lugar da Gabi e Vitória na vaga da Fabi, dando um descanso a estas titulares. A Camila poderia jogar ao menos um set inteiro. E, quem sabe, dar uns minutinhos em quadra para a Stephanie para que a mesma ao menos possa sentir o gostinho de ter participado de um jogo da superliga. O Praia passaria a favorito. Contudo, não acredito que haveria "passada de carro" o poderíamos até mesmo ser surpreendidos com o resultado do jogo.

Ro disse...

L Mesquita, se é o Rex, o mundo cai, se o Rio poupar qualquer jogadora, e mesmo que não poupe, e perca contra o Praia, vão dizer que perdeu pra tirar o Osasco, o Rio não tem escapatória, ou ganha ou ganha, olha só quando o juiz erra a favor do Rio, vira um escândalo, erros que acontecem em todos os jogos para todos o times, mas quando o erro é a favor do Rio, olha a repercussão negativa que dá, essa é a diferença, tudo no Rexona é maior, agora imagine se em vez do Cruzeiro é o Rexona, mas você tem razão, as próprias jogadoras do Rio já estão reclamando do cansaço.

Rodolpho Francis disse...

E mesmo que o Rio coloque Mayhara, Vitoria, Helo e Dussyla ainda acredito na vitória do Rexona. kkkkkkkkkk

L. Mesquita disse...

Bom dia Chandler Bing,meu conceito de JOGO SUJO ou falta de FAIR PLAY é outro.Não considero jogo sujo e sim estratégia essencial ao andamento do campeonato se vc puder escolher um caminho mais fácil ou se livrar de um adversário direto,se puder fazer isso.Considero má fé,jogo sujo,falta de Fair Play,o que as cubanas faziam de jogar sempre xingando,gritando,provocando e desestabilizando o adversário afrontando-a de forma suja.Considero também má fé,os técnicos quererem induzirem a arbitragem ao erro e outras atitudes de má fé dentro do jogo.Agora,se você tem um time que já está classificado vc não tem obrigação nenhuma de ajudar nos objetivos de outro time.
Acho que o time que fez a sua parte e já conseguiu a classificação antecipada,pode e deve poupar suas principais jogadoras em jogos que não valem mais nada pra esse time na fase de classificação,visando os play-offs.Vantagens:
1.Depois do desgaste da fase de classificação vc premia suas titulares com um merecido descanso antes do mata-mata;
2.Evita contusões ou desgastes físicos e psicológicos em jogos que não valem mais nada para a classificação do time;
3.Você dá ritmo de jogo às reservas,afinal com ritmo de jogo elas podem entrar melhor numa substituição,caso sejam utilizadas nos paly-offs.
4.Você tem chance de testar novas formações em um jogo real e não só em treinamentos.
5.Hoje os times são muito estudados e marcados,vc não deve usar todos os seus trunfos na fase de classificação,deve ter cartas na manga para os momentos decisivos,lembram-se da CHINA RIO 2016,não é???
No vôlei mascuLino RIO-2016,se a ITÁLIA vencesse e desclassificasse o CANADA na última rodada,a nova classificação do GRUPO A seria ITÁLIA,EUA,BRASIL e FRANCA,desta forma em vez de pegar o BRASIL apenas na FINAL,a ITÁLIA cruzaria com o BRASIL na SEMIFINAL,ou seja estaria dificultando o seu caminho e provavelmente não estaria nem com a PRATA OLÍMPICA hoje.
Lang Ping e Zoran Terzic pouparam titulares,testaram e deram rodagem a várias reservas no GRAND PRIX,ao passo que o Zé entrou pra ganhar o GRAND PRIX e pouco mudou o time de 2012 pra cá,das 12 campeãs olímpicas de LONDRES,8 estavam no RIO-2016,o Zé ficou com o time mais manjado e estudado das OLIMPÍADAS e também o mais bem marcado.O resultado todos sabem:CHINA e SÉRVIA finalistas e BRASIL sem medalhas.
O CRUZEIRO assim que garantiu matematicamente a PRIMEIRA COLOCAÇÃO jogou contra SESI E TAUBATÉ,adversários diretos pelo título,poupando titulares e dando ritmo aos reservas,e de uma certa forma,também escondendo o jogo de seus adversários diretos.
O FENERBAHCE poupou TODAS AS GRINGAS na última rodada contra o ST-RAPHAEL.As estrangeiras KIM,NATÁLIA,TOMKOM e MARET GROTHUES não começaram o jogo como titulares,só as turcas.
Na COPA DO MUNDO de FUTEBOL,também sempre vejo os times já classificados antecipadamente, poupando jogadores na última rodada da fase de classificação, eles não tem obrigação nenhuma de ajudar outro time a se classificar,afinal de contas tem o mata-mata pela frente e a jornada até o título ainda é longa e desgastante.
O BRASÍLIA é um time que pouco usa suas resrvas,o jogo contra o São Caetano é chance que o Anderson tem de dar um descanso para suas titulares e observar suas reservas num jogo oficial,buscando até alternativas para os paly-offs.Está nas mãos do BRASÍLIA manter essa SEXTA posição e se livrar de um cruzamento com o REXONA numa semifinal.Acho mais vantagem enfrentar PRAIA ou NESTLÉ que o BRASÍLIA já venceu no primeiro turno.
E o REXONA?Teria a obrigação de ajudar o NESTLÉ a ser segundo colocado,claro que não!Acho mais importante pensar nas próximas fases que agora são play-offs de 5 jogos e não mais 3 e poupar suas jogadoras.

Sergio disse...

Laura, sinceramente toda vez que o Rexona joga, não foi o time que ganhou foi o outro que errou mais. Mas não faz parte do jogo e estratégia o time fazer o possível para errar menos e consequentemente fazer o jogo rolar até que seja definido o ponto?
então qual o motivo de sempre falar o Rexona não ganhou foi o outro time que errou mais, errou pois a estratégia utilizada foi errada, consequentemente perdeu por ter do outro lado um time mais qualificado e que sabe jogar sem a bola em mãos, não concorda?
Vi nos comentários que o Rexona ganhou do time do Osasco, Praia, Minas, São Caetano, Bauru, porque esses times erraram demais, sendo assim, não precisa o Rexona jogar é só deixar os outros times errarem.
Estratégias são elaboradas para serem seguidas, quando os comandados não as seguem, simples sai do time, como o Bernardo fez com a Logan Tom, colocando Gabi. A Norte Americana achou que era a estrela e nem no banco na final ficou. Isso é respeito ao comandante. Se não segue leva bronca

Chandler Bing disse...

L. Mesquita, só pra finalizar de vez esse papo, eu não sou contra poupar jogadoras para descanso, sou contra "poupar" para entregar jogo. Sou contra entregar jogo pra prejudicar outros times. Eu respeito a sua opinião, naquilo que você acredita, etc., assim como respeito as escolhas que os técnicos fazem de entregar jogo ou não, mas não sou obrigado a concordar com este tipo de atitude nem sequer achar que isso seja correto. Não concordo, não acho correto. Mas como não comando nenhum time, só me resta discordar.
No mais, é isso.


O que acho legal daqui, deste espaço, é isso. Temos pontos de vistas diferentes, torcemos para times diferentes, discordamos uns dos outros as vezes, mas mantemos o respeito.

Laura disse...

Sérgio, acho que o que acontece é que temos uma ânsia (na qual me incluo) em encontrar um time que consiga enfrentar o Rexona - e, assim, consequentemente, elevar o nível da disputa da SL - que acabamos por focar somente no que os adversários fazem de errado e como não aproveitam as poucas brechas que o Rexona dá em cada partida.

Mas a qualidade da troca de bola e do controle de erros do Rexona - e tantos outros atributos que o fazem um equipe única - são óbvios. E, é claro, quem está por trás disso é o Bernardinho. Acho que comentei na temporada passada que só tirando o Bernardinho da SL para que as coisas fiquem mais equilibradas - ainda que isso signifique baixar a qualidade do campeonato. O cara é outro patamar.