Papeis invertidos

Quem diria que, uma semana após a conquista do título da Copa Brasil, o bicho-papão Rexona encontraria, enfim, um rival que o desafiasse? E que este rival não estaria sequer no topo da tabela da Superliga?

Pois o Rexona, para quem rasgamos tantos elogios na Copa Brasil, se enroscou contra o 10º colocado da SL, o São Caetano.

Já o Praia, de quem tanto criticamos a atitude em quadra na semifinal da Copa Brasil, manteve sob controle o sempre complicado Pinheiros. 


***********************************

Pinheiros 0x3 Dentil/Praia Clube

Mais uma vez o Praia teve que se virar sem a Álix, afastada agora devido a uma luxação no dedo. Mas o time, pelo tempo que ficou sem contar com ela e pela qualidade das partidas que norte-americana fez no seu retorno, parece ter se acostumado com sua ausência.

Claudinha fez da Ramirez e da Ellen suas bolas de segurança sem desprezar as opções com as centrais, principalmente a Fabiana. A boa distribuição, proporcionada pela segurança da Tássia no passe em boa parte da partida, impediu que o forte bloqueio do Pinheiros aparecesse de forma mais decisiva. 


***********************************
Foi o bloqueio do Praia, pelo contrário, que acabou por fazer a diferença e enfraquecer o já pouco efetivo ataque do Pinheiros. A equipe paulista começou bem na virada de bola, mas não segurou o ritmo, num processo que começou com suas atacantes errando, desperdiçando bolas e se seguiu com queda da recepção.

Ju Nogueira deu um up no poder ofensivo no terceiro set, mas não foi o suficiente para amenizar de forma definitiva a dificuldade do Pinheiros em colocar a bola no chão.

O Pinheiros deve pensar seriamente em começar a contar com a Ju no elenco titular para tentar ganhar um pouco mais de experiência e equilíbrio no ataque pelas pontas. É desgastante para o time todo processo ofensivo e, muitas das vezes, infrutífero. 

***********************************

Com o passe mais sob controle, o Praia fez o ataque fluir de maneira mais tranquila. Ainda assim, baixou a guarda no terceiro set e quase o perdeu de vista. Claudinha ainda dá umas saídas da partida que assustam. Inventa umas jogadas no momento errado ou faz escolhas impensadas. A levantadora deveria ser a primeira a manter o time no caminho certo e não ajudar a descarrilhar o trem.

O Praia não chegou ao ponto de se perder na partida porque retomou o terceiro set a tempo através do seu saque e bloqueio. Colocou a pressão para o lado do Pinheiros e teve tranquilidade para definir. Na partida toda foi assim, teve muito mais competência e frieza para fechar os sets em que a disputa esteve apertada.

Só que não é contra o Pinheiros que a torcida quer ver o Praia com este controle e impondo respeito. Se o Sanca não teve medo, não há porque o time de Uberlândia continuar temendo... 

***********************************

São Cristóvão Saúde/São Caetano 2x3 Rexona-Sesc

Depois de levar 3x0 de Osasco e Minas no returno, o São Caetano resolveu engrossar o jogo contra Praia e Rexona e levou a partida contra estas equipes para o tie-break. Tradicionalmente o Sanca tem equipes que dão trabalho ao favorito, mas nesta temporada o elenco não tem tido tanto sucesso nesta empreitada.

Por isso é surpreendente que o Rexona, mesmo sem Fabi e Carol, tenha suado tanto para bater o Sanca. Ainda mais numa temporada em que o próprio time carioca está muito estável e passava a SL, até então, sem nenhum ponto fora da curva.

Porém, é verdade que antes das duas atuações convincentes na Copa Brasil, o Rexona não tinha voltado bem para o returno. O passe vinha sendo um problema grave e se repetiu no confronto contra o Sanca, que impôs uma estratégia de saque que desestabilizou a linha de passe carioca.

 
No fim, Rexona deixou um ponto pelo caminho num confronto em que não se esperava tamanha dificuldade. Resultado que mostra ao time que, ainda que Praia e Minas não tenham aprendido como enfrentá-lo, há muito motivo para manter a cobrança sobre si lá no alto.



Comentários

Joffre Neves disse…
São Caetano está com uma jóia : Edinara.Ótima jogadora e quase fez 30 pontos nesse jogo,ela tem que ser rodada na seleção porque o que ela está fazendo é algo expressivo.Pode não ser tão alta assim(1,84m) mas no ataque é exemplar.
Anônimo disse…
Concordo! Já vi jogos do São Caetano e será EDINARA, a grande surpresa da Superliga 2016/2017 (interrogação)
Laura disse…
E o aproveitamento dela tb foi ótimo! Começou a temporada discretamente (era reserva), mas agora sem dúvida tem sido uma grande revelação desta edição da SL. Mais uma vez o Sanca trazendo bons nomes à tona.
Joffre Neves disse…
Edinara não treme pra times grandes : 30 pontos contra o praia e 28 contra o rexona !
Mario Spalatti disse…
Laura, e a Fernanda tomé, o que você acha do voleibol Dela ?
Chandler Bing disse…
Edinara lembra Paula Borgo nos tempos de São Caetano e Pinheiros (embora joguem em posições diferentes). Paula nunca deitou para o Rexona, por exemplo, sempre fazendo mais de 20 pontos, mas infelizmente agora nesta temporada que ela foi para um time grande, ela caiu um pouco de rendimento. Espero que Edinara vá jogar com o Bernardo na próxima temporada, assim como fez Gabi no passado. Edinara tem tudo pra ser a ponteira de desafogo dessa nova geração.
L. Mesquita disse…
EDINARA BRANCHER é a maior revelação dessa SUPERLIGA.Ela cresce diante de times grandes quase 30 pontos contra PRAIA e REXONA.Quem estava preocupado com a renovação da SELEÇÃO FEMININA,DEVE-SE SE PREOCUPAR COM A RENOVAÇÃO DO TÉCNICO que não foi feito... Opções à disposição tem,resta saber se terão a devida oportunidade dada pelo Zé Roberto... Preocupa-me a situação de MACRIS,CAMILA BRAIT,MONIQUE e BIA se eles terão chance com Zé Roberto.
Se eu fosse dar oportunidades na seleção feminina, segundo as posições consideraria:
Líberos: Léia Nicolosi,Camila Brait e Silvana Papini.Achei precoce a aposentadoria da Camila Brait,mas também do que o Zé Roberto fez com ela depois de 2 cortes olímpicos seguidos dá até pra entender a posição da Brait.Léia continua se mantendo no topo das líberos brasileiras.A revelação dessa Superliga na posição de líbero é Silvana Papini,estou gostando muito do trabalho da Silvana no Brasília que mudou de posição de ponteira para líbero para jogar no Brasília.
Levantadoras:não tem desculpa para manter DANI LINS como protegida eternamente pelo Zé Roberto.MACRIS tem que ter a chance dela,assim como FABÍOLA também não pode ficar sempre na sombra de DANI LINS.
Oposta:EDINARA BRANCHER e MONIQUE.Por tudo o que está jogando no REXONA espero que MONIQUE repense a dispensa que ela pediu da seleção,mas o problema é o que Zé continua na seleção... Edinara Brancher,revelação dessa superliga,merece também sua chance.
Central:Com o afastamento definitivo de FABIANA CLAUDINO e WALEWSKA da seleção,GOSTARIA que BIA fosse efetivada,a melhor central do NESTLÉ,não sei se terá chance com o Zé... Muito me intriga também porque a ROBERTA do BRASÍLIA não teve ainda uma chance na seleção com o Zé.ANA CAROLINA do REXONA também merece ser lembrada.
Ponteiras-passadoras:Fernanda Davis TOMÉ é uma outra revelação do SÃO CAETANO com 1,95m,raridade ter uma PASSADORA com essa altura,não se deve desperdiçar o talento dessa ponteira.
Com as aposentadorias e ano sabático de algumas jogadoras escalaria a nova seleção assim:
Levantadoras: MACRIS e FABÍOLA
Líberos: Léia e Brait
Centrais: Bia,Roberta,Ana Carolina e Juciely
Opostas: Monique e Edinara Brancher
Ponteiras: Fernanda Tomé,Gabriela Guimarães,Rosamaria e Fê Garay.
Laura disse…
Oi, Mario!

Acho que a Fernanda tem feito uma boa SL, pelo pouco que acompanhei dela até aqui. Certamente bem melhor do que a temporada que fez em Sanca anos atrás, até pq agora ela se destaca como uma das líderes da equipe. Mas não vejo nada demais no seu volei, sempre achei que são mtos metros desperdiçados. Ela é uma jogadora um pouco pesada, com uma impulsão limitada, que não aproveita toda a sua altura para atacar. Apesar de q, como L. Mesquita destacou, é difícil vermos uma ponteira passadora de 1,94 e ela se segura bem na recepção. Mas o grande diferencial q ela poderia ter seria no ataque e não acho q ela chame a atenção neste fundamento, por enquanto.
Chandler Bing disse…
Se não me engano (espero estar errado), Ednara não pode participar da Seleção, pois me parece que a mesma foi expulsa de lá. Não sei ao certo essa história com riquezas de detalhes. Mas caso seja verdade, acho que a comissão técnica da seleção poderia fazer alguma coisa a respeito, pois se ela continuar nesta crescente, seria super bem vinda na seleção.
Rodolpho Francis disse…
Leo, a Silvana não mudou de posição nesta temporada. Ela assumiu a função de libero ainda no Sanca quando a Libero titular se lesionou ainda no primeiro turno(acredito que foi contra o Rexona) e não voltou mais. A Silvana tem feito bons jogos na recepção, mas na defesa é constantemente substituída. A Leia ainda é a melhor líbero brasileira. Quanto a Fernanda Tomé tambem não vejo nada de extraordinário em seu voleibol, ela não é melhor que nenhuma ponteira convocada para a Olimpíada e para o Pan. Na seleção ainda fico com a Dupla Nati e Gabi, com alguma oposta revelação ou Gabi e Garay com a Natalia de oposta ou ainda Gabi e Tandara com a Natalia do oposta.
E por fim, a Ednara tem sido uma grata surpresa mesmo. Tomara que na proxima temporada vá fazer um estágio no Rexona.
L. Mesquita disse…
Luizomar tentou insistir com P.BORGO como titular,mas ela não aguenta pressão e,se não o fosse a BJELICA pra desafogar o NESTLÉ quando P.BORGO trava, já era… EDINARA BRANCHER,ao contrário da P.BORGO tem é crescido contra os grandes em vez de afinar.
Já FERANDA TOMÉ,mesmo com 1,94m é a MELHOR PASSADORA do SÃO CAETANO!!! Não se pode desperdiçar um talento com uma altura dessas… Ela tem que ser trabalhada pra ser tão boa no ataque como é no passe!!!
Chandler Bing disse…
Pra esse novo ciclo, eu queria muito ver a Tandara jogando como ponteira e não como oposta. Eu sempre achei que ela rende mais como ponta, contanto que tenha uma outra ponteira que assuma mais a recepção, assim como quando ela jogou com Jaque em Osasco na temporada 2011/2012, com Sassá no SESI. Zé Roberto deveria usá-la como ponteira e ir testando as novas meninas (Paula Borgo e Lorenne) na saída.
Agora queria mesmo saber é se Fabíola vai ser convocada ou vai querer participar deste novo ciclo. Já que a Dani vai tirar o ano pra tentar engravidar, capaz do Zé iniciar 2017 com duas levantadoras sem muita experiência internacional, como foi com Dani e Tiemi em 2009.
Yano o Chato disse…
Esse negócio da Tandara de ponta (e Natália na saída) já é pedra cantada há tempos. Só o Zé Roberto que não entende. Difícil o cara. Sinceramente eu tô bem curioso pra saber o rumo das levantadoras na seleção: Fabíola, Naiane, Roberta, Macris, Claudinha, ou alguma novidade?
Vamos esperar cenas do próximo capítulo.