Rexona, bicho-papão de títulos

Final Copa Brasil - Rexona-Sesc 3x0 Camponesa/Minas 
 Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

O ponto que deu o tricampeonato da Copa Brasil para o Rexona resumiu o que o foi a partida. Foi assim: o time do Rio não consegue armar a jogada corretamente, Jucy apenas coloca a bola para o outro lado, o Minas arma o contra-ataque e a Hooker ataca para fora.

De um lado, a paciência para trabalhar os ataques no momento certo. Do outro, a intranquilidade que resulta em diversos pontos em erros para o adversário. 

E foi assim que Bernardinho e Rexona paparam mais um título nacional.

*************************************

O Rexona se impôs desde o primeiro set. Fugiu do forte bloqueio mineiro com uma atuação quase perfeita da sua linha de passe. Até a Buijs esteve segura no fundamento.

Roberta fez uma distribuição excelente. Colocou no jogo todas as suas atacantes, principalmente as ponteiras, e enganou a todo o momento o bloqueio mineiro, deixando suas atacantes com marcações quebradas. E, acima de tudo, trabalhou com muita qualidade os contra-ataques proporcionados pelo ótimo sistema defensivo carioca.

O mesmo não se pode dizer do Minas, que sofreu com a recepção, mas principalmente com a ansiedade de suas atacantes no início da partida. Querendo resolver o ponto logo, deixaram de apostar no seu bom sistema defensivo e bloqueio e deram pontos em erros ao Rexona. Resultado? O time perdeu a confiança no seu ataque, logo o fundamento que poderia fazer a diferença ao Minas.

Mas foi o contrário. O Rexona teve com seu trio de ponteiras e o belo trabalho da Roberta um poder ofensivo afiado, que acuou o Minas o tempo inteiro seja na virada de bola seja nos contra-ataques. 

*************************************

O Minas, mesmo no terceiro set quando equilibrou a partida, não conseguiu manter pressão tempo suficiente para ganhar o controle do jogo. Não conseguiu, por exemplo, uma sequência de saque, que desestabilizasse o Rexona. Era um bom saque e um erro na sequência.

Deixou o Rexona dar um show de vôlei na final. Atuação perfeita do time do Bernardinho e mais um título para sua conta. 

*************************************
 
Antes das semifinais, fiz um post sobre as jogadoras estrangeiras que disputariam a fase final da Copa Brasil. Nas minhas avaliações, a Buijs era a que tinha a pior performance na temporada. Pois ao final da Copa, a holandesa calou minha boca e saiu como destaque do torneio.

Acho que o Rexona sai desta Copa Brasil com o título e com um reforço. Buijs, mais protegida no passe, deu um salto de qualidade no ataque e, junto com a Monique, foi a bola de segurança do time. Resta saber se, em jogos de maior pressão (se é que eles vão acontecer na SL), ela responderá tão bem. 

*************************************

Não tenho dúvidas de que o Minas é muito mais time do que apresentou nesta final. O que o impediu de mostrar seus recursos em quadra? Prefiro acreditar que foi a imaturidade e não o mesmo medo que paralisa o Praia.

O Minas está em processo de formação, ainda ajustando seu jogo para controlar seus erros. E, por mais que conte com Hooker e Jaqueline, quem ainda dá a cara ao time são as jovens Naiane e Rosamaria.

Naiane ainda se atrapalha na hora do aperto. Na final, errou a mão dos levantamentos, principalmente para a Hooker, com bolas muito baixas. Prefiro a sua distribuição a da Karine, mas a levantadora veterana foi mais objetiva e precisa para fazer o time andar.

No duelo entre as candidatas a uma vaga para ser levantadora da seleção brasileira, Roberta ganhou com folga.

A Rosamaria é muito intensa, mas também muito ansiosa. Isso, às vezes, atrapalha para que ela tenha mais clareza do que fazer no ataque. Acaba que, por conta disso, ela não consegue ser uma bola de confiança no time.

Como tem chamado a atenção nesta temporada, a marcação sobre ela está mais forte, o que exige dela uma visão de jogo mais acurada. Ou seja, mais cabeça do que coração.

Mas a Rosa pode crescer neste sentido, ainda mais se cercada por um time que dê esta tranquilidade e segurança. Ainda não é o caso do Minas, que, mesmo com jogadoras mais experientes, não se mostrou apto a enfrentar o bicho-papão chamado Rexona.

Comentários

Luis Eduardo disse…
Boa Noite, Laura. Mais uma vez, uma análise dentro daquilo que vimos no jogo. Parabéns. Devo admitir que eu, enquanto torcedor de Osasco, me preparei para escrever um texto enorme sobre aquele jogo de ontem. Porém, olhando os números, o jogo propriamente dito e a situação, resolvi ser mais contido na indignação ( rotineira) que eu sinto. Nem mesmo a chegada do Spencer Lee tem resolvido o maior problema do time de Osasco: o Emocional. Aliás, de todos os time da Superliga (menos o Rexona/Sesc)...E, o nome deste problema que vem assombrando o time paulista nas últimas temporadas tem nome e sobrenome: Luizomar de Moura. Apesar de ter evoluído um pouco, o técnico deixa transparecer sua falta de capacidade de conduzir o time em momentos delicados: jogos ponto a ponto, sair de uma marcação pesada como a de ontem. Marcação essa que se deve ao próprio time de Osasco ao não ler ou estudar o time do Minas antes.
O Luizomar tem méritos, afnal muitas atletas foram formadas através dele. Entretanto, o cara não sabe trabalhar o emocional do time. Eu só presenciei um momento que o time de Osasco venceu o Rio na frieza: Final da Superliga 2011/2012, na qual o time parecia preparado o psicológico para aquele momento. Só.
Quanto ao Rexona, Parabéns. Mesmo sendo adversário, tenho que admitir que o time joga bem. Entretanto, elas não fazem nada muito especial. Como você mesma disse, elas esperam os outros errarem. No dia que pegaram o time de Osasco que não desmoronou psicologicamente o Rexona se viu impaciente. Acredito que o sistema defensivo aliado a um bom saque é que podem matar o Rexona. Para finalizar, as baixinhas do Rexona podem dominar por aqui, mas quando vão lá para fora, times que não sucumbem para o Rexona mostram quem mandam no pedaço. Prova disso foi o Eczasibasi Vitra que encheu de prega o tal do Rexona. Então, o bixo -papão está mais na cabeça de quem enfrenta o mesmo do que na quadra.
Gente, o que aconteceu com a Rosa Maria? Depois deste jogo ele pode esquecer seleção principal jamais será titular amarelou geral... Jaqueline mostrou o Rosa como se joga contra os grandes... em forma Jaque jamais perderá posição no Minas... enfim, enquanto o Minas jogou cometendo erros infantis não conseguindo finalizar os contra ataques, passando inúmeras bolas de graça o Rio descia a mão em qalqet oportunidade... Acho que teremos de ver o Rio campeão da liga de novo... JÁ TA SEM GRAÇA ACOMOANHAR A LIGA, pois sempre sabemos o resultado final...Pelo menos no masculino a gente vê mais garra dos adversários do Cruzeiro...
Laura disse…
Oi, Luis! Concordo com vc sobre o Luizomar. O cara é muito gente boa, competente na formação de atletas, mas não tem a pegada para o profissional, ainda mais qd tem que enfrentar do outro lado o Bernardinho.

Rodrigo, o desempenho da Rosamaria foi decepcionante mesmo, mas prefiro pegar leve com ela, por enquanto, para não cometer alguma injustiça. E tb acredito que ela possa crescer e desenvolver esta personalidade de decisão. Torço para que não esteja enganada...

Mesmo que a Jaque se credencie para ser titular, não consigo imaginar o Minas em condições de brigar pelo título sem ter a Rosa. Não só pq são ponteiras de características diferentes, mas tb pq acho q está na dupla Rosa e Hooker um dos diferenciais da equipe. É um poder de fogo pesado. Claro q isso precisa se mostrar em quadra, o que não aconteceu na Copa Brasil.
Francisca do Rosário Lopes Serpa disse…
Realmente o Rexona foi muito bem nesse campeonato. Fez por merecer. Parabéns!!! Cada grande time do exterior é uma constelação, pois são formados por estrelas de todas as nações impossível para nós vencé-las. Na época da vitória de Osasco o time era a própria seleção brasileira (titulares e reservas).
Rodolpho Francis disse…
Luis Eduardo, ta feio já. Voces não cansam de dizer "La fora o Rio é tapete", "contra os turcos o Rio não ganha"? Ah gente, vamos mudar a página. discordo quando voces dizem que o Rexona não está fazendo nada de extraordinário. Assistam aos jogos passados e vejam o quanto a distribuição da Roberta melhorou. Nessa copa bb ela deu um Show de Variação e quando pecava na precisão as atacantes sabiam se virar largando/colocando bolas em lugares estratégicos. Os Erros adversários não méritos apenas dos adversários o Rio provoca isso e pra mim isso ´´e extraordinário. Concordo que já esta ficando sem graça ver o Rio campeão em tudo aqui no Brasil, mas o fica não perde a graça é ver a Fabi jogando. Meu Deus, o que ela defende é coisa de louco. A Tranquilidade que ela passa pras adversárias é essencial pro andamento do time. Gostei dessa formação com a Monique passando(assim como foi no mundial) deixa a Anna "Bóls" muito mais solta pra atacar(E que ataque bonito, quase medalhou a Hoocker). To gostando muito da Gabi tambem, muito mais tranquila e precisa nos passes. Carol e Jucy nem preciso dizer. Waleswka, Fabizona, Thaiza, Ade, Bia, Mara, quem são essas na fila do pão?! e a Monique... MELHOR OPOSTA DO BRASIL. Quem discordar disso, não esta analisando os fatos.
Paulo Roberto disse…
Tá chato ver vôlei no Brasil. No masculino tem o Cruzeiro. No feminino o Rexona. Parabéns pela competência nos momentos certos.
L. Mesquita disse…
Roberta deu um show na distribuição,ao contrário de DANI LINS,que facilitou o bloqueio do MINAS,ROBERTA pôs as centrais do MINAS para correr de um lado pro outro.
O REXONA não espera o adversário,elas FORÇAM O ERRO DO ADVERSÁRIO.É bem diferente esperar errar e forçar o erro adversário.As jogadoras do REXONA fazem sim uma coisa de muito especial:estudam o adversário e tem OBEDIÊNCIA TÁTICA,parabéns ao trabalho do Bernardinho.O problema do NESTLÉ não é emocional e sim deficiência TÁTICA tanto do TÉCNICO LUIZOMAR,quanto da levantadora DANI LINS,que fez um péssima distribuição.No MUNDIAL,o REXONA perdeu jogos suados das equipes europeias só por 3x2,o DIFERENCIAL das EUROPEIAS é que lá só dá jogadoras MUITO ALTAS e FORTES FISICAMENTE,enquanto o time titular do REXONA é de jogadoras mais baixas,com exceção da GIGANTE HOLANDESA ANNE BUIJS.Mesmo com suas baixinhas o REXONA não toma surra das EUROPEIAS,fez jogos duríssimos contra os FINALISTAS CASALMAGGIORE e ECZACIBASI.
L. Mesquita disse…
ROSAMARIA tem um potencial ataque maior que o da JAQUELINE,não é porque ela foi marcada pelo REXONA que ela não serva mais pra nada...
L. Mesquita disse…
Depois dessa não dá nem para o ARY GRAÇA e a FIVB sequer cogitar convidar o NESTLÉ para o MUNDIAL DE CLUBES,não é mesmo??? BERNARDINHO mais uma vez provou que se tem algum time que merece convite da FIVB para o MUNDIAL,esse time é REXONA,mais uma vez CAMPEÃO DA COPA BRASIL!!! E tem é que comemorar muito mesmo,porque é isso que os CAMPEÕES fazem:COMEMORAM!!! Enquanto o REXONA comemora,e muito,resta aos outros chorar...
L. Mesquita disse…
RODOLPHO FRANCIS,assino embaixo o que vc disse,quem conhece de vôlei não tem como negar:MONIQUE É,SIM,A MELHOR OPOSTA DO BRASIL.Essa TÁTICA de MONIQUE jogar como OPOSTA-PASSADORA estragou o PLANEJAMENTO DE SAQUE do MINAS de bombardear a GIGANTE ANNE no saque,com mais liberdade para atacar,ANNE BUJIS fez e aconteceu nas viradas de bola.Além disso,o fato de ter a responsabilidade de passar também não reduziu em nada o potencial de ataque da MONIQUE,que virou bolas espetaculares,isso só mostrou que ela é a OPOSTA BRASILEIRA mais VERSÁTIL da atualidade.Depois dessa não dá nem para o ARY GRAÇA e a FIVB sequer cogitar convidar o NESTLÉ para o MUNDIAL DE CLUBES,não é mesmo??? BERNARDINHO mais uma vez provou que se tem algum time que merece convite da FIVB para o MUNDIAL,esse time é REXONA,mais uma vez CAMPEÃO DA COPA BRASIL!!! E tem é que comemorar muito mesmo,porque é isso que os CAMPEÕES fazem:COMEMORAM!!! Enquanto o REXONA comemora,e muito,resta aos outros chorar...
Chandler Bing disse…
"Encheu de prega" é meio exagerado. Eczacibaşi teve dificuldades para vencer o time de baixinhas. Um time repleto de estrelas de vários lugares do mundo contra o famoso time de baixinhas. Rexona tem um teto salarial limitado, o que impede de formar um elenco estrelado, por exemplo, mas mesmo assim consegue jogar muito bem. Não creio em bicho papão. Rexona apesar de um time baixo, é um time chato de jogar contra, pois defende muito bem, sabe trabalhar a bola e tem o diferencial fora de quadra que é o técnico, que sabe como orientar suas comandadas.
Chandler Bing disse…
Compartilho do seu pensamento. As pessoas falam como se perder pro Rexona fosse mais demérito do que mérito do time comandado pelo Bernardo. Não enxergam que o time é bem dirigido, obediente taticamente, e o principal, sabem sair de um sufoco e voltar pro jogo. Ao contrário dos que acham chato ver o Rexona ganhar tudo por aqui, eu acho muito é legal ver um time com uma oposta de 1,78 metros sendo destaque. Duas centrais de 1,83 e 1,84 metros comandando o meio de rede, e uma levantadora que cada vez vai se mostrando mais confiante nas jogadas, colocando a cabeça no lugar, fazendo o bloqueio adversário se deslocar... enfim. Eu acho muito bom ver um time com jogadoras não tão badaladas sendo campeão em cima das "estrelas".
Luis Eduardo disse…
Queridos a Monique é muito boa jogadora, mas ser a melhor oposta do Brasil...aí vocês deixam claro que são mais torcedores do que analistas imparciais. Ela tem feito partidas boas sim, mas nesta copa do Brasil o time do Rexona não foi testado. É muito fácil distribuir jogo com 5 pontos na frente, com um adversário abalado psicologicamente. Quanto aos fatos, Querido Rodolpho, vale lembrar que o Rio de Janeiro perdeu dois jogos ( no tie break, ok, mas perdeu). Se este voleibol fosse tão extraordinario assim, elas teriam ganhado. Aí, vocês vem com este papo de time baixo, pouco investimento e blá, blá , blá. Ué, não é voleibol extraordinario? Por isso , eu reafirmo que o Rexona ganha mais no emocional: decisões mais acertadas em momentos decisivos, substituições e etc. Volto a dizer que o time do Bernardinho merece aplausos, mas não faz nada de outro mundo, os outros times que não conseguem manter o ritmo até o fim. Minha opinião. Desta forma, me reservo o direito de CONSERVÁ-LA. Não ache que o fato de você descordar de mim, te faz melhor entendedor do esporte.
Marco Barbosa disse…
Estou com aqueles que indicam a semifinal Minas x Osasco como um dos melhores jogos da temporada de clubes. A final, apesar do domínio carioca, também foi bem jogada, com intensidade e belos ralis. Vimos também bom trabalho dos técnicos, com o Bernardo aparentemente descobrindo o melhor jeito de trabalhar a Buijs. Apenas podemos especular se o Minas não seria um adversário mais parelho caso houvesse um dia entre a semi e a final, já que o desgaste físico foi um fator relevante que talvez explique a escapada do Rexona para a vitória depois de dois terços do terceiro set no ponto-a-ponto.
A Copa Brasil é só um parênteses na Superliga, mas esta edição prestou-se a algumas análises interessantes. Por exemplo, o torcedor de Osasco já começa a se perguntar se o poderoso time paulista já começa a brigar não mais para ser a 'segunda força', mas a 'terceira força' do vôlei nacional, quando vê o Minas juntar-se ao Praia e ao quase extinto SESI no rol de times que o impediram de duelar contra o Rexona por mais um título. Foi interessante também ver o duelo Gabi x Rosamaria: duas jogadoras da mesma geração, sendo a Rosa muito privilegiada no aspecto físico em comparação com sua colega de seleção de base. Mas a Gabi parece dominar muito melhor a dimensão mental do jogo, adaptando-se rápido e raramente 'saindo' da partida, ao passo que o Paulo Coco frequentemente precisa socorrer a Rosamaria, substituindo-a e relançando-a em momento mais favorável (ou quando o desespero obriga).
A MVP da final foi a Fabi, mas eu daria o prêmio para a Roberta: foi dela a missão mais difícil do plano de jogo elaborado pelo Bernardo, que consistiu em impedir que o bloqueio do Minas tornasse a partida semelhante ao pesadelo vivido pelo Luizomar na véspera. E a moça saiu-se muito bem, neutralizando um pilar da estratégia do Paulo Coco. Roberta ainda é muito inconstante, mas na comparação direta com a Naiane, outra postulante à vaga na renovada Seleção adulta, levou grande vantagem (até a comparação com a atual titular do JRG, Dani Lins, foi amplamente favorável à jovem candidata ao posto na SFV).
Para terminar, a Tandara prossegue em sua sina de destaque em todos os jogos ordinários da temporada, mas deixando seu time na mão na hora do 'vamos ver'. Pena.
Mantronix Inc disse…
Roberta foi primorosa nessa final, uma Roberta surpreendente, ousada, com distribuições inteligentes, merecia um prêmio.

Minas antes de tudo veio exausto de uma partida maravilhosa contra Osasco, realmente um dos melhores jogos dos últimos tempos.

Todas fisica e psicologicamente exauridas com pouquissimo tempo de recuperação p/ final.

Não adianta quem pensa em tirar o mérito do Rexona, Bernardinho prime pela disciplina tática, tolerância zero para erros, todas as jogadoras são cobradas e exigidas o tempo todo em dar o seu máximo, a cobrança do Bernardo é séria e muito exigente. Isso é o grande diferencial q faz Bernardinho e Rexona um time vitorioso.

Todo mundo falando da Rosa Maria, sim estava nitidamente cansada, ansiosa e irritada. Mas ninguém comentou o partidaço q fez Pri Daroit, nunca se intimidava, descia o braço e ainda fez ótimas defesas.
grievoblivioned disse…
Roberta mostrou para Pani Lins como se distribui e faz o bloqueio dançar. O time do Rexona é excelente, sempre se adapta aos adversários. Porque tem o Bernardo na beira da quadra. O time todo está de parabéns. Só acho chato ninguém conseguir peitar o time carioca. Nem estou desejando a derrota (tá, estou sim, porque não aguento mais essa mesmice), mas estou falando de entrega, de lutar de igual pra igual. Perder de 25-15 em dois sets numa final é demais!

Pri Daroit está passando, defendendo e atacando bem. Hooker arregou tal qual na final olímpica. Naiane precisa se testada e jamais pode ser banco pra Karine. Aliás, nunca vi uma levantadora tão tenebrosa quanto esse Karine. Dava agonia. Só manda jaca e ainda são jacas previsíveis. Um pavor de levantadora. Podia se juntar com aquele projeto de oposta que é a Andréia e irem jogar bem longe daqui. Emporcalham bons times essas duas.
Yano o Chato disse…
Um pequeno adendo, de algo que se repete e não deve passar em branco. Mas uma vez o Rexona teve ajuda do apito amigo. No terceiro set o placar estava em algo como 21 a 19. Seria o placar inverso se o árbitro não tivesse roubado o Minas em dois lances em momentos cruciais. Isso é rotina. Sempre em finais o Rexona é beneficiado. O Bernardo pressiona a arbitragem e quer controlar o jogo. O time não precisa disso.

Em tempo: Na Europa, o Marcello Abbondanza em poucos meses já percebeu e fez o que o Zé Roberto em uma década não fez: colocar Natália de oposta do Fenerbahce.
L. Mesquita disse…
Gostaria de saber o que acontece em relação à Dani Lins que tanto o LUIZOMAR quanto o ZÉ ROBERTO a protegem ao ponto de ser INTOCÁVEL.Assim como na derrota para o MINAS na semifinal da COPA BRASIL-2017,DANI LINS também facilitou muito a vida do bloqueio CHINÊS nas QUARTAS-DE-FINAL da Olimpíada do Rio-2016,com erros de distribuição,jogadas óbvias e insistência em uma determinada jogadora,no caso a Natália,que passou a ser muito marcada pelo bloqueio chinês.Zé Roberto morreu amarrado às suas convicções e mesmo com FABÍOLA,GABI e JAQUELINE no banco,ele simplesmente manteve DANI LINS insistindo com a NATÁLIA e não fez NADA para mudar o jogo... Voltando no tempo,lá para o 24x19 de Atenas-2004,a jogadora Ana Paula Rodrigues,Bronze em Atlanta-1996,chegou a Atenas para disputar o vôlei de Praia falando grosso.Ana deixou de lado a diplomacia e criticou o corte de LEILA por Zé Roberto:"O Zé Roberto deve ser louco de cortar a Leila.Não entendo como alguém treina um time durante meses,dá uma lista e muda três,quatro dias depois do prazo".Leila Barros era nome praticamente certo na lista de Zé Roberto que,porém,surpreendeu ao anunciar a dispensa da oposta medalhista de BRONZE em ATLANTA-1996 e SIDNEY-2000 no final de julho,depois de participar de toda a etapa classificatória do Grand Prix."O time é muito jovem e a experiência da Leila seria importante"..."Mesmo que ela ficasse no banco, já ajudaria"..."Mas cada um tem uma cabeça." reclamou Ana Paula. Parece que ANA PAULA teve uma revelação e previu que LEILA faria muita falta para fechar o jogo naquele 24x19... Na fatídica semifinal contra a RÚSSIA o BRASIL abriu 24x19 no quarto set deixou a RÚSSIA empatar em 24x24 e virar o set,no TIE-BREAK,o BRASIL abriu 12x9 e novamente deixou a RÚSSIA virar o set e ganhar o jogo. Quiseram por a culpa na MARI,que disputava a sua primeira olimpíada e tinha APENAS 21 ANOS!!!Mas a culpa foi do Zé Roberto que cortou uma OPOSTA EXPERIENTE COMO A CANHOTAÇA LEILA,medalhista em Atlanta e Sidney,para deixar a responsabilidade de OPOSTO nas mãos de uma novata de 21 anos...Como ANA PAULA havia previsto,LEILA faria diferença mesmo que fosse no banco,em uma hora dessas de final do quarto set ou do tie break,ela poderia assumir a responsabilidade e fechar o jogo.Mas assim como no jogo contra a CHINA em 2016,Zé paralisou seu cérebro e não fez NADA para mudar o jogo,ficou mais confortável pra ele que a NOVATA MARI fosse a culpada...
Yano o Chato disse…
Vou falar uma asneira, mas na qual eu acredito: o Praia joga melhor com Natasha do que com Fabiana. O entrosamento é melhor e ela faz parte da alma do Praia. Tá faltando a Natasha para o Praia jogar melhor.
Sergio disse…
Yano, bom dia!
Não seria o placar inverso, pois placar inverso caso ocorresse, o Minas em um ponto iria valer dois, sendo assim, o placar seria 20x20 com o "side out" para o Rexona. Então menos amigo, o arbitro errou em alguns lances, isso foi certo, mas errou para os dois lados. Assim como a bola defendida pelo minas que passou por dentro da quadra e ele simplesmente não deu ponto para o Rexona.
Quanto ao comentário de Luiz Eduardo, discordo que no mundial o Rexona tenha levado um vareio de bola, perder para o campeão mundial onde das 6 jogadoras em quadras todas são titulares de suas seleções não é vareio, principalmente porque foi 3x2, assim como foi com o vice campeão mundial e campeão do campeonato Europeu. Agora dizer que o Rexona, neste momento, é o time bem mais ajustado tecnicamente que todos que estão jogando, não tenho dúvida.
Torcer é bom quando se tem racionalidade. Saber quando seu time não tem padrão de jogo é saber enxergar o óbvio. Um time que nos últimos 3 anos simplesmente ganhou tudo que disputou no Brasil, não é um time ruim.
Rodolpho Francis disse…
Luis Eduardo, Jogar com o psicológico não é demérito para o Rexona. Todos os times(com exceção do SESI) tem jogadoras experientes e que ja beberam da mesma fonte das Atletas do Rio(Andreia, Mara, Gattaz, Dani, Fabiana, Walewska, Michelle, enfim) Pegando um gancho no que voce disse "É muito fácil distribuir jogo com 5 pontos na frente, com um adversário abalado psicologicamente." Tão facil que o Minas virou dois sets contra o Osasco e desbancou o time paulista na semi. Acredito que jogar com jogadoras super badalas como Boskovic, Zhu, Larson, Kosheleva, Hill, Kim, dentre outras é facil. Tem a obrigação de ganhar. No Rexona a jogadora mais "badalada" é a Fabi. Grande parte das outras são muito jovens. O Time do Rexona não faz nada de extraordinário, tem apenas conseguido vencer as ultimas quatro edições da superliga, e o pior, diminuindo o investimento ano após ano. Pode ser que perca esse ano, faz parte do esporte mas isso pra mim é extraordinário, sim. E para finalizar gostaria de saber, na sua opinião, quem seria a melhor oposta da Superliga? (Lorenne, Rosa, Paula, Bjelica, Hoocker, Barbara, Ramirez, Mari, Bruna, Renatinha ou Andreia?)
Com certeza é a hooker que estava parada a mais de um ano e vem batendo por cima das abas da liga brasileira.. e olha que ela ainda está recuperando a sua forma de 2012... para mim oposta é o desafogar a equipe e não para passar... vamos fazer uma comparação quem seria titular em qualquer equipe do mundo Sheila, Boskovite, hooker ou Monique... Será q a Monique Faria alguma dessas citadas bancar o ela? Então menos amigo, estamos.no Brasil e a Monique é sim muito boa jogadora mas tudo na sua devida proporção... né?
George disse…
Eu acho ruim ficar colocando a culpa em alguém pelos erros em termos gerais, mas não dá pra deixar passar em branco essa atuação sofrida da Dani Lins. Voltando aos tempos de pani e fazendo um jogo pra esquecer. Se eu conseguia ler o jogo dela, imagine as centrais do Minas. Essas, aliás, jogaram muito bem e anularam o poderio de ataque do Nestlé.
Quero destacar uma que, na minha opinião, rendeu muito além do que eu esperava: a Malesevic. Esteve muito bem no ataque. Uma pena que a Pani não soube usar as atacantes e queimou as meios, tendo que usar as pontas com bloqueios duplos o tempo todo.
De resto, destaque para a Daroit, que fez um jogo digno, e a Hooker que, ao que tudo indica, está entrando na forma de 2012.

P.S.: A Hooker colocou bunda né? Não lembro de ter uma bunda daquele tamanho. Mesmo caso da Thaisa.
willian km disse…
Kkkkkkkkkkkkk acho que a Monique é sim a oposta mais preparada da superliga. Esta há anos com Bernardo e o cara muda qualquer um. Mais falar que é a melhor acho que não, discordo do Rodolfo, joga bem apenas na Sl. Bom agora melhor oposta é difícil falar mais acho que a Renatinha e Andreia impossívellllll. ROSA esquece não vai mais jogar de oposta o plano do Ze e por ela como ponteira na seleção e como o Paulo e Ze sao amigos ne... MARI E Bruna tb não, sempre troca as duas ai fica dificil mais acho que a Bruna esta no momento melhor. BJELICA tb não ate porque era reserva da Paula mais com a PaulaB deeixou a desejar esta no banco, esta é uma promessa isto é fato, e tem que ser lapidada e sair da aba do Luizomar. ELA JA jogou de ponteira assim como a Rosamaria é bem claro de imagina o ze tentar por ela como ponta. A BÁRBARA na minha opiniao foi quem superou era central e não era destaque, agora com a mudança para oposta faz toda diferença no Pinheiros, carrega o time nas costas assim como a Lorenne fico com as duas a diferença é mesmo a idade. LOrene mesmo muito nova, a mais nova entre todas acho a melhor mais vai tem que provar. Hooker vai levar tempo ate pegar ritmo, acho q nao vai ser agora nesta temporada vai ser boa mais na hora h ela peca. RAMIREZ JA FOI, ja passou...
DIFICIL mesmo é ganhar do bernado pode ser em qualquer time enquanto ele for tecnico do rj, os outros vão ter que fazer milagre para manter a concentração e errar menos. E fora que o elenco dele nem é o melhor na minha opinião. Em questões individuais de cada atleta.
L. Mesquita disse…
William KM,com tudo que vc expôs, aí mesmo que se chega à conclusão que MONIQUE é a MELHOR E MAIS VERSÁTIL OPOSTA BRASILEIRA DA SUPERLIGA. Já entre as GRINGAS, a SERVIA BJELICA é melhor que RAMIREZ E HOOKER, pena que a DANI LINS não sabe aproveitar a BJELICA e prefere insistir em GABIRU. Ana BJELICA tem que se virar com bolas BAIXAS, ESPETADAS E EM CIMA DO BLOQUEIO. O levantamento da DANI pra saída de rede está péssimo, a BJELICA tem virado na raça!!! Por isso a Dani insiste em Gabiru q bate as bolas baixas dela. As SERVIAS tem q jogar com bolas mais altas, não pode ser a mesma bola da Gabiru.
Joffre Neves disse…
Só a oposta sérvia joga com bolas altas,a ponteira sérvia não pula 5 cm do chão (mas é ótima.)
Rodolpho Francis disse…
Joffre verdade. A Ponteira servia não salta mais que uma gilete deitada. kkkkkkkk
Rodrigo, a Hoocker é uma ótima oposta e justamente por estar parada a tanto tempo não tem sido tão espetacular assim. Quando a Carine entra a coisa fica pior, porque ela concentra muito o jogo na Hoocker e vira presa fácil pro bloqueio. Na final ela esteve tão marcada que por vezes foi amortecida, defendida e bloqueada pelo time carioca. Vejamos o aproveitamento de cada uma delas: Monique e Hoocker fizeram 14 pontos/cada. Contudo, no terceiro set(o mais disputado) a Hoocker fez dois. Muito pouco para uma atleta do nível dela.
willian km disse…
Lendo de novo meu comentário acho que seria A Monique sim rs. Mais não L.Mesquita fico com a Bárbara por estar entre as maiores pontuadoras da Super liga e também pelo destaque no bloqueio de acordo com as estatísticas. Pelo conjunto do grupo que joga há um bom tempo, pela experiência internacional e por ter o Bernardo A Monique se destaca na SL, e claro é uma boa jogadora. Mais a Bárbara e a Lorenne carregam o time a maior parte dos jogos. Por isso acho que fico com elas.Na SL até o momento.
MINEIRIM disse…
É muito triste ver um time como o Minas toda temporada ser o último a formar seu time, isso prejudica muito o entrosamento e o ritmo das jogadoras. Se já tivessem começado a superliga com Hoocker e Jaqueline a história, quem sabe, teria sido outra ou o jogo teria sido mais disputado.

O Rio conta com uma grande estrela a anos que tem feito a diferença, Bernadinho. Nunca gostei de sua personalidade, porém é inegável sua capacidade técnica e ensinamento perfeito às jogadoras, ele consegue que as jogadoras obedeçam taticamente suas ordens, mesmo que no grito. Ficarei surpreso se alguma equipe tirar o título da superliga do Rio, quem tem essa expectativa é melhor esquecer. Sou mineiro e logicamente torço pelo Minas e Praia, mas o Minas infelizmente não contará com todas as jogadoras 100% ainda esse ano. Quanto ao Praia, sinceramente é melhor nem entrar nesse mérito.

Excelente o blog, tenho curtido cada vez mais.