Procura-se o Minas


Vôlei Nestlé/Osasco 3x0 Camponesa/Minas

Uns dez minutos. Foi o tempo que durou a partida entre Osasco e Minas. A outra 1h17 min que registra a súmula não pode ser chamada de jogo. Foi somente um treino - não lá muito puxado – para a equipe da casa.

O Minas começou bem, chegando a liderar o primeiro set. Mas no momento em que a recepção caiu, o pesadelo começou. Era bola que não caía na quadra do Osasco, era bloqueio paulista, e Paula e Tandara resolvendo do lado de lá. A já pouca confiança do ataque mineiro foi indo para o brejo.

O Paulo Coco tentou mudar. Tirou Naiane, colocou Karine; voltou com Rosamaria como oposto e colocou Domingas no lugar de Mara. Nada foi suficiente para colocar o time em quadra novamente. 

***************************** 
 
A situação não está fácil para o Minas. Não me lembro de ver um time de bons recursos ofensivos com tanta dificuldade de pontuar. E isso pesa na confiança das jogadoras e compromete até os outros fundamentos através dos quais o time poderia encontrar uma saída.

Contra o Osasco, o Minas não sacou bem e não explorou a fragilidade da Tandara no passe. Como consequência, dançou o tempo inteiro no bloqueio com as variações da Dani Lins. Teve bom volume de jogo, mas que se mostrou, na maioria das vezes, infrutífero.

Acho que neste ponto a Naiane tem responsabilidade porque falha algumas vezes na armação dos contra-ataques. Mas está difícil para ela e para a Karine confiar em qualquer uma das suas atacantes.

Naiane tentou colocar as centrais para jogar, mas elas, principalmente a Fran, não corresponderam. Rosa, bem marcada, não conseguiu diversificar seus golpes. Mara também. Domingas, mesmo enfrentando uma série de bloqueios quebrados, não definiu. No fim, Pri Daroit foi a única que se salvou (um pouco) no ataque.

A missão não está fácil nem para a veterana Karine muito menos para a jovem Naiane.

***************************** 
 
Imagino que Hooker e Jaqueline só entrem em quadra no segundo turno – ou seja, no início do ano que vem. Até lá, o Minas enfrenta o Flu, Praia Clube, Rexona e Valinhos, nesta ordem.

Até o Flu, que considero um dos times com menor poder ofensivo desta SL, está à frente do Minas nas estatísticas de ataque da competição. Então não é de se duvidar que o tricolor carioca possa vencer as mineiras. Três pontos garantidos nesta sequência somente contra o Valinhos.

Ou seja, o Minas provavelmente terminará o primeiro turno na sétima ou sexta colocação, bem distante, em pontos, do quinto colocado. E terá muito a recuperar no returno para além dos pontos: a confiança. 
 
*****************************

Demais resultados da 7ª rodada:

Sesi 3x1 Renata Valinhos Country

São Cristóvão Saúde/São Caetano 0x3 Fluminense
 
Pinheiros 2x3 Genter Vôlei Bauru
 
Rio do Sul 0x3 Rexona/Sesc
 

Comentários

L. Mesquita disse…
O MINAS está perdendo jogando feio! Uma coisa é perder jogando bem, outra coisa é perder de bisonhice... Aí me bate uma dúvida: Jogando assim, o Minas ganha do RenataValinhos???
L. Mesquita disse…
As líberos GRINGAS lideram as estatísticas de PASSE da SUPERLIGA com Brenda CASTILLO/GENTER BAURU em PRIMEIRO LUGAR e Tatiana RIZZO/RIODOSUL em SEGUNDO LUGAR nas estatísticas. Vejo o BAURU com muito mais time para chegar às SEMIFINAIS que o MINAS. A chegada da DOMINICANA Brenda Castillo ao time foi uma grande evolução na linha de passe. Além disso,JUMA está bem mais inspirada que NAIANE no levantamento.
Gustavo disse…
Eu tinha comentado aqui que muitas vezes o Minas jogava de forma competitiva e ponto a ponto mas sempre perdia nos detalhes (aconteceu tanto contra o Pinheiros como contra o Brasília, onde o Minas levou dois 3x0 mas perdeu dois dos sets por 2 pontos e um por 5), isso não aconteceu hoje, levaram uma surra ao melhor estilo Valinhos, perdendo sets por 9, 14 e 5.

É até difícil acreditar que o Minas liderava o 1º set por 12x10, depois disso Osasco fez 15x4 na parcial, o único ponto forte do Minas, que era o passe, foi horroroso, Osasco teve sequências de aces, bolas de cheque e deu toco atrás de toco, Paulo Coco trocou levantadora, ponteiras e nada adiantava, o jogo só voltou a ser comeptitivo no final do 3º, quando o Luizomar botou a protegida pra dar moral com Osasco ganhando de 19x13 e de repente a vantagem caiu pra 20x18, ainda assim venceram a parcial por 5.

Nada define melhor o quão pífia foi a performance do Minas do que os números da Rosamaria, antes desse jogo ela tinha marcado no mínimo 14 pontos em todos os jogos e era a maior pontuadora da SL, marcou apenas seis hoje e virou menos de 1/4 dos ataques. Vale dizer que esses 6 pontos foram suficientes pra ela ser a maior pontuadora da equipe (junto com a Daroit), foi simplesmente caçada pelo bloqueio Osasquense e viu a Lorenne assumir a liderança entre as pontuadoras graças aos seus 32(!) pontos contra Valinhos.

E no fim das contas a Jaqueline saiu do SESI para o time que está seguindo o mesmo caminho daquela equipe em 2015-16, com derrotas inexplicáveis, resultados abaixo do esperado, e de candidata ao título à brigar pra ser a sexta força, até o returno o melhor cenário pro minas é terminar 2-2 nos jogos restantes (e 5-6 no geral), mas do mesmo jeito que eu não via aquele SESI ganhando de ninguém do topo da tabela nos playoffs, por enquanto, mesmo cenário pro MTC e sob o mesmo risco, terminar entre os últimos classificados (SESI foi 7º ano passado, Minas é 7º hoje) e cair nas quartas.

No resto da rodada, vale a pena comentar sobre Bauru, conseguiram uma grande virada sobre o Pinheiros, revanche da eliminação no Paulista e estão arrumando o ataque, mas não do jeito que era esperado, Mari e Rivera, as grandes contratações, estão no banco, Thaisinha e Bruna Honório são as duas colocando bolas no chão de forma efetiva, no momento são o que o Minas aspira ser, com soluções mais baratas e com a que eu considero a melhor jogadora da SL cuidando do fundo de quadra, podem surpreender um dos 4 primeiros (estou interessado em ver como enfrentarão Brasília e Osasco, quando jogaram contra Rexona e Praia o ataque era fraco).
hilton disse…
Gustavo não entendidireiti seu comentário desculpa rs quem é a melhor jogadora da superliga? e o ataque de q time era fraco contra Rexona e praia?
Gustavo disse…
Hilton, o time a que me refiro é o Bauru, melhor jogadora (na minha opinião) a Castillo, bem raro considerarem alguém que só defende como melhor do campeonato, mas considerando a vantagem dela nas estatísticas de defesa e recepção, eu a considero.
L. Mesquita disse…
Pra mim está bem claro no texto que o Gustavo está falando da excelente líbero dominicana Brenda Castillo.
hilton disse…
Eu so tinha ficado na duvida mesmo obg por responder... a Brenda é mesmo fantástica sempre fui fã dela...muito feliz de ver ela aqui no Brasil ainda mais n bauru time pelo qual me simpatizo muito.
George disse…
Não vi o jogo, mas pelas estatísticas, a coisa ficou feia pro Minas. Eu tinha esperança que a Domingas fosse desenvolver indo pro Minas e só tá andando ladeira abaixo. Mara era tão promissora na época do Sanca, bastou 2 temporadas em BH e desandou também.
Ao que tudo indica, Minas deve ficar bem atrás nesse final de 1º turno. Jaque terá muito a acrescentar. E Hooker principalmente. Já que o maior problema é a deficiência no ataque.
L. Mesquita disse…
Considero o Minas um caso perdido.
L. Mesquita disse…
Rexona 3x1 TerracapBrasília, valia a liderança da Superliga, jogo duríssimo e muito bom de se ver! Monique e Gabi arrasaram no ataque do Rexona e venceram o a disputa contra Paula Pequeno e Amanda. Adoro ver a Macris jogar, é um espetáculo à parte.