Tandara e Hooker: o retorno (?)



Depois de 2010, Nestlé/Osasco e Pinheiros voltam a se enfrentar numa decisão do Campeonato Paulista.

O Pinheiros surpreendeu ao reverter a vantagem do Bauru na semifinal nesta sexta-feira. Com um elenco mais modesto, se aproveitou das inúmeras falhas do adversário. Foi uma noite muito ruim do Bauru, que não se encontrou no passe e não agrediu no saque. Apesar de ter um repertório mais forte de ataque, parou na disciplina do Pinheiros, com ótimo volume de jogo e uma segura linha de passe. 


**************************

Chegar à final deve ser o máximo que o Pinheiros conseguirá repetir de 2010, quando foi campeão. A conquista agora está muito mais difícil de ser alcançada.

Afinal, o Osasco está sobrando neste Paulista. Classificou-se para a final com vitórias tranquilas contra o São Caetano, mostrando todo o seu poder de fogo ofensivo. Paula e Tandara tem formado uma dupla de ataque decisiva, sendo bem acompanhada pela Malesevic.

O Osasco precisa de atacantes resolvedoras de pepinos já que, na linha de passe, nenhuma delas é um primor técnico. Tandara e Malesevic até deram conta do recado contra um saque pouco forçado do Sanca nesta segunda semifinal. Ainda assim Dani teve que se deslocar bastante em busca do passe. Ou seja, o Osasco provavelmente terá mais uma temporada de muita bola na ponta.

**************************
 
Claro que o trio de ataque do Osasco precisa ainda enfrentar adversários mais qualificados, mas os primeiros sinais são positivos. Principalmente aqueles vindos da Tandara. A jogadora está mais ágil nos deslocamentos e recuperando a sua potência de ataque. Está mais leve – e aqui não me refiro ao peso, apesar de achar que ela deu uma afinada neste período entre seleção e clube.

A Tandara da seleção vinha envolta numa aparência sisuda e até amedrontada, de quem sentia o peso da pressão por mostrar resultado. Agora não, parece bem mais à vontade. Talvez porque esteja jogando como ponteira; talvez porque, pela primeira vez depois de quase um ano, não tenha que correr contra o tempo e a balança. As coisas estão acontecendo em um curso mais natural.

Seja lá qual for o motivo, fico na torcida para que ela consiga manter a evolução e ser peça importante para o Osasco na Superliga. Ela é a incógnita deste grupo e quem vai definir, a meu ver, as pretensões do time no campeonato. 



**************************
 
O retorno de Hooker

O Camponesa/Minas surpreendeu ao anunciar a contratação da Destinee Hooker. A notícia deve ter entusiasmado – e muito – os torcedores minastenistas. Porém, um pouco de cautela é necessária antes de começar a ter sonhos mais ambiciosos para esta temporada.

Até mesmo porque o Minas esteve numa situação parecida no ano passado. Apostou e esperou por uma jogadora que não correspondeu como se esperava. A Hooker não é a Tandara, eu sei. Só que o potencial que ela tem para elevar o nível de qualidade do time é igualmente proporcional ao de problemas e dificuldades que pode trazer.

Difícil saber se a jogadora que voltará a atuar aqui no Brasil é aquela mesma que deixou o país há quatro anos. Depois da sua excelente temporada no Osasco em 11/12 e da Olimpíada de Londres 2012, a norte-americana teve um ciclo interrompido por uma gravidez e marcado por passagens por clubes de pouca expressão. Na última temporada sequer jogou, cancelou o contrato com o time chinês Tianjin.

Além disso, a carreira da jogadora é marcada por confusões. Conhecida por ter um temperamento difícil, não são poucas as histórias de desentendimento com os clubes que, volta e meia, a acusam de falta de profissionalismo.

Quem sabe o retorno ao Brasil faça bem a ela e marque o seu ressurgimento. Se isso acontecer, o Minas certamente ganhará outra dimensão na Superliga 16/17. Hooker é jogadora de carregar time, o que é exatamente o que o Minas precisa nesta temporada em que chega com uma força de ataque pouco confiável.

Agora, é inegável que, para desfrutar disso, o Minas terá muito trabalho pela frente. O primeiro, é claro, o de recuperar a jogadora: recoloca-la num ritmo mais profissional e de maior cobrança. O segundo, lidar com a personalidade da Hooker neste processo. E, terceiro, preparar o time para recebe-la ao mesmo tempo que saiba andar sem ela. Provavelmente, a equipe demorará a poder contar com a norte-americana. Até lá, o Minas terá que se virar sozinho com o “basicão” que tem em mãos: Pri Daroit, Rosamaria e Domingas.

Comentários

Gustavo disse…
Que pipocada do Bauru, levou um vareio de bola do Pinheiros, Mari já deve estar querendo voltar pra Indonésia, 4x0 fora o baile. Quase nada se salvou naquele time (tirando a bela defesa com os pés da Brenda Castillo), bloqueio nulo, a Rivera está claramente acima do peso e mal saltava, melhor jogadora do Pinheiros em quadra.

Osasco teve facilidade para passar por São Caetano, dois jogos fáceis. Tandara e Paula Borgo oposta titular Tóquio 2020 estão voando, algo bastante positivo, em especial em relação a Tandara, que vem de temporadas fracas, mas vem se aclimatando bem em jogar como ponteira, que as bolas pra ela na entrada de rede sejam uma característica do ataque do time, dado que o time não tem mais as centrais como principal força (e parte também porque Pani Lins irá se esquecer das bolas de meio em algum momento).

Claro, como torcedor, a gente sabe muito bem quem pode afundar o time, jênio Luizomar, mesmo contra um São Caetano que pouco ameaçou, ele conseguiu errar, teve momentos que colocou uma rede de duas atacantes com a Malesevic ao invés da Tandara, mesmo a sérvia sendo uma ponteira defensiva que marca poucos pontos, pior que ninguém vai ter que se esforçar tanto como a sérvia pela titularidade, dado o eterno amor de Luizomar por Gabiru (foi só colocá-la no terceiro set dos dois jogos pra dar moral que São caetano engatou uma sequência de pontos).

Quanto a Hooker, a empolgação é normal, torcedores se lembram da grande jogadora que deu o título a Osasco e se destacou em Londres, mas não jogou nada desde então, pode se recuperar, e também tem a questão do temperamento, como bem citado. Quem perde é a Rosamaria, na saída de rede vai ser reserva, na entrada ela é bem limitada. Ainda sobre o Minas, Jaqueline desmentiu acerto com o time, faltando 15 dias pro começo da Superliga acho que vai demorar um pouco para a vermos de volta às quadras.
Rah Silva disse…
O rio fez um amistoso com o Vakifbank hj e deu empate de 2x2. Não mostrou pontuação no site do Globo esporte. Laura alguma notícia do time de Barueri onde o José Roberto Guimarães está montando um time juntamente com o Wagão. O melhor do volei postou algumas jogadoras relacionadas já.
São: as levantadoras Ana Cristina e Rosane Maggioni, as centrais Ferananda Isis, Paula Barros e Viviane, A ponteira Ariele,a oposta Sara e a líbero Michele Daldegan.
Cas disse…
O instagram da torcida do Rio colocou a pontuação do jogo. Os sets que o Vakifbank ganhou foram por 25x23 e 25x23 e os que o rio ganhou foram 21x25 e 18x25
Rio jogou com Roberta, Monique, Carol, Jucy, Gabi, Buijs e Fabi e o Vakif com Naz, Sloetjes, Rasic, Akman, Hill, Zhu e Orge.
Não disseram se entraram outras jogadoras ao longo do jogo.
Nilton Silva disse…
Rah Silva, parece que Erika também está chegando, e a Lia de oposta tb. Eu só não entendo como o ZRG ainda aposta na Daldegan como líbero gente. Será que ele esqueceu os dois últimos jogos da Amil, quando ele teve que manter a Wal no fundo de quadra passando, por que a Michele quinou umas 7 bolas seguidas. CORAGEM VIU.
Rah Silva disse…
Até agora não soube da Érika nao. Mais a Lia não está não, ela foi contratada pelo San Juan da Argentina, jogou até a superliga Metropolitana a uns dias atrás, aquele campeonato que o Minas foi campeão.
willian km disse…
Acredito que a chegada da Hooker é ótimo para o Minas, mesmo não estando como em 2012 tem muito potencial e vai ser o diferencial de peso para o Minas. A outra seria a Rosamaria, vi rumores que ela vai treina para ponteira até antes de se firmar como oposta atuava como ponta. Pq com lorenne, Paula borgo e Helô como opostas e a Rosa como ponteira e a seleção que ganha. E o Minas com a Domingas e Rosa de ponta tb vai ganhar força, e são jovens com 22 anos tem bastante caminho
Fernanda Machado disse…
Oi Laura! Acho que a moderação está empacando os comentários do blog! Não há mais um diálogo e com isso acaba perdendo a essência... Não haviam comentários tão maldosos assim... Tira a moderação...
George disse…
A tendência é que a Paula e a Tandara se firmem como as pontuadoras da equipe. Que o passe estabilize, pois a principio não está dos melhores.
Quanto a Hooker, é uma aposta no escuro. Se ela jogar realmente, tem muito a acrescentar pra equipe. Mas até mesmo quando teve a passagem vitoriosa e indiscutível no Sollys, causou vários problemas.
Daniela Santos disse…
Poise..laura.. tb concordo com o fernando... ta muito dificil a comunicacao aqui... é só ignorarmos as postagens inoportunas... somos adultos..