Para manter a tradição



Estava todo mundo achando que a próxima temporada seria a primeira, depois de muitos anos, sem uma estrangeira no elenco do Osasco. Ledo engano. O Vôlei Nestlé não fugiu da tradição e anunciou a contratação de duas sérvias: a ponteira Malesevic e a oposto Bjelica.

A primeira é titular na seleção da Sérvia. Jogou a última temporada pelo Novara, onde tinha uma responsabilidade maior no ataque do que agora na seleção. Com Mihajlovic e Boskovic tomando conta do ataque, elaacaba por cumprir uma função mais de composição e de fundo de quadra. Mas não se pode dizer que ela seja uma especialista em passe e defesa, longe disso.

Então de certa forma o Osasco continua carente de uma jogadora mais técnica para auxiliar a Camila Brait. Porém, ao mesmo tempo, faltava ao Osasco uma ponteira de mais peso para acompanhar a Tandara – até mesmo para o caso de ela não corresponder - e a Malesevic é um bom reforço neste sentido.

Já a vinda da jovem oposto Bjelica atrapalha as pretensões da Paula Borgo e de quem, como eu, gostaria de vê-la jogando num time grande. Ainda que a Paula tenha condições de ser titular, há um obstáculo que pode atrapalhar a sua regularidade: a indefinição do Luizomar. Como sabemos, ele não é muito de firmar posições. O troca-troca constante, que não ajuda o time nem as atletas, pode acontecer também pelas pontas com Tandara, Malesevic e Gabi.

Os últimos anos nos vacinaram. A fartura de opções mais atrapalha do que ajuda o Luizomar. E, tirando a indiscutível Hooker e a Carcaces, as estrangeiras não tem tido um bom desempenho no Osasco. Ou seja, não se pode afirmar que, com estes reforços, a expectativa em relação à equipe paulista na próxima temporada tenha mudado. Para mim, ela continua correndo por fora pelo título, um nível abaixo de Praia e Rexona. 



********************************

Tá fora


- Os Karch Kiraly cortou a oposto Nicole Fawcett, campeã mundial pelos EUA em 2014. Apesar do bom Pan-americano e de ter sido a MVP do classificatório da Norceca, a experiente Fawcett encontrou uma concorrência forte na canhota e revelação Karsta Lowe. Lowe foi titular em boa parte da Copa do Mundo quando o time dos EUA não contou com a participação da Murphy. Não sou fã do jogo da Fawcett, acho-a muito pesada e de fôlego curto, mas acho que foi um corte prematuro. Pelo que acompanhei, ela vinha fazendo um bom GP e tendo bom aproveitamento no ataque. E a Lowe, apesar do potencial, tem características muito semelhantes à provável titular Murphy, também canhota. 


********************************

Já era esperado


- A China vai com o time B para a fase final do Grand Prix. Nem a treinadora Lang Ping acompanha o time. Boa parte da equipe que atropelou o Brasil na primeira fase volta pra China pra treinar para a Olimpíada. Ainda assim é o grupo que permanece no GP não deixa de ser forte. A maioria esteve na disputa da Copa do Mundo, caso da levantadora Shen e da oposto Zeng, titulares na ocasião.





A Lang Ping sempre faz isso, tira o time principal de quadra na hora decisiva do GP. Tenho que admitir que, mesmo com esta atitude, ela conseguiu o vice do Mundial e o titulo da Copa do Mundo. Mas ainda acho que, por ter um grupo jovem e no qual há uma rotatividade considerável, isso pode impedir que as suas jogadoras criem uma "casca" para decisões e pesar contra na Olimpíada.

Comentários

Bruna Volochova disse…
Não gostei das contratações do Osasco. Juntava esse dinheiro pegava uma ponteira decente. A Malesevic é meia boca tanto no ataque como na recepção e defesa, acho que não vai fazer diferença. A Bjelica eu já acho que tem mais potencial, mas perdeu espaço com a chegada da Boskovic. Tem mais experiência internacional, o que é o ponto a favor numa disputa com a Paula. Mas duvido que ela venha para ser reserva, não deveria vir, não deveria se investir tanto em jogadoras estrangeiras para serem reservas. Na minha humilde opinião não tem sentido. Se assim for, Paula perde espaço e frustra a todos. Também acho que muitas vezes o excesso de jogadoras e a indefinição atrapalha e o Luizomar não tem ido bem nos últimos anos. Vamos esperar para ver, mas já não gostei. Pensei que o Osasco ia voltar a ter a identidade antiga, mas parece que não. Preferia a Mari, rainha de gelo, lá.

Eu prefiro a Fawcett que a Lowe. Acho-a mais eficiente, pena que nunca foi titular. Essa Lowe perde bem a confiança quando é bem marcada. Acho também que o técnico se precipitou. Melhor para nós.

Ridícula a Lang Ping. Tomara que perca tudo. Tava gostando do time e agora essa. Não merece nem Grand Prix nem Olimpíada. Pronto, falei!
Isa Costa disse…
O Luizomar é ruim demais, pode ter o time que for que sempre consegue estragar tudo no final. Nào dá para entender o que ele fala direito, com o Bernardinho a Paula cresceria, com Luizomar terá que correr atrás das suas oportunidades sozinha porque ele é péssimo. Esse ano acho que vai dar Praia e Rexona de novo e o Praia virá decidido a ser campeão.
Não entendi essas contratações. Já que iriam investir em duas estrangeiras, pq não contratar uma central com mais rodagem? Ou outra ponteira? Já que o Osasco já conta com duas opostos de qualidade, Tandara e Paula, mesmo sabendo que Tandara jogará na ponta. Será que luizomar vai insistir mais uma temporada com a Gabi, que apesar de suas qualidades, não tem condições de ser titular em um time de ponta. Enfim, Luizomar não conseguiu ser campeão com praticamente toda seleção brasileira que foi campeã em Londres, não dá p esperar muito dele mesmo.
A China não foi vice da Copa do Mundo, Laura, foi campeã.

A Fawcett foi bem na Copa do Mundo quando a Lowe não estava rendendo e classificou o time para as Olímpiadas e aí é cortada, não entendo. Mas é ótimo, tomara que a Lowe e a Murphy sintam a pressão.

A especulação era de duas americanas no Nestlé e vierem duas sérvias. Gosto da Malesevic, que é titular da seleção sérvia. Acho que o Nestlé deveria ter investido numa central de peso, acho que a Paula já daria conta na saída.
L. Mesquita disse…
A China foi "TETRA"-campea da Copa do Mundo!!! Enquanto Brasil e EUA nao tem sequer um misero titulo de Copa do Mundo, a China e Tetra-campea! Brasil e EUA sao as unicas selecoes q dao muita importancia ao Grand Prix, enquanto a maioria das outras selecoes usam o GP p/testes para os principais torneios. O que vale mais? A China e Bi-Campea Olimpica e Tetra-campea da Copa do Mundo, Brasil e EUA ficam colecionando titulos de GP.
L. Mesquita disse…
A Servia e uma fabrica de opostas altas, fortes, potentes e porradeiras. Boskovic, Bjelica, Brakocevic e ainda tem a Mihajlovic q tbem joga de ponteira e oposta(Fenerbac). Resta a Paula Borgo se inspirar e aprender muito com as atuacoes da Bjelica e detonar na inversao do 5x1. Do Osasco, Tandara e a mais baixa e a mais gorda, vai ser dificil concorrer c/Bjelica e Paula Borgo, resta a Tandara jogar como o ponteira e treinar muito passe, senao vvai ser banco mesmo! Mas nao ponta tem a Malesevic e quem aeria a outra ponteira titular junto com ela? Clarisse Peixoto ou Tandara? Se fosse hoje seria a Clarisse, pois Tandara tem q treinar muito e enrrar em forma para conquistar uma vaga nesse time do Osasco. Com as servias a Tandara nao tem condicoes de concorrer seja com Malesevic na pinta ou com Bjelica de oposto, enrao a disputa por posicao da Tandara sera com uma brasileira mesmo.
L. Mesquita disse…
Vcs estao esquecendo q o Spencer Lee esta no Osasco? Luizomar nao esta sozinho! Com o auxilio do Spencer e a contratacao das 2 servias e da levantadora Carol Akbuquerque Osasco volta a ser candidato ao titulo. Com as servias o status de Osasco muda de figura, eh um tremendo "up gread" no tiime. No Rio do Sul Spencer ja fez milagre com o q tinha, com essas servias Spencer pode ir muito alem.
L. Mesquita disse…
A Dani Lins nao pode ficar levantando bolas baixas p/as servias na saida de rede. Dani Lins matou a belga Lise com isso! As servias pegam a bola muito alto e nao podem ficar recebendo bolinhas baixas. Em todo caso tem a Carol Albuquerque pra salvar esta situacao.
Eternal Sushine disse…
Desculpe, mas a Copa do MUndo está longe de ser tão importante assim. E outra: O vice da China no Mundial de 2014 foi um golpe de sorte devido ao ridículo regulamento do torneio. Alguém concorda?
Rafael Grapper disse…
Realmente não se deve dar a mesma importância à Copa do Mundo de Volei pois o objetivo principal dos times é a classificação às Olimpíadas e não o título.

Laura disse…
Opa, me confundi! Obrigada Jefferson pela correção! Já arrumei ali no texto.
Rodolpho Francis disse…
Eu tambem acho que esse time do Oz pode surpreender. Como torcedor do RJ eu gostaria que elas caíssem na Semi novamente, rs. Mas acho que esse ano elas chegam ao Pódio. Ja esta ficando sem graça, todo ano o RJ campeão isso faz com que os investidores desistam dos projetos. Enfim... Começa logo superliga.
Vicente Maia disse…
Laura,
Você não tem ideia do que ri quando li que você escreveu "faltava ao Osasco uma ponteira de mais peso para acompanhar a Tandara". 😄
Mas, falando sério, a contratação de uma oposta, mesmo sendo a segunda reserva da Sérvia, frustra muito todos aqueles que anseiam em ver a Paula jogando por um time grande. Evidentemente que a estrangeira chega com mais responsabilidade e deverá começar como titular. O troca-troca costumeiro do Osasco também não ajuda em nada. Duas coisas podem acontecer, as estrangeiras podem naufragar como praticamente todas as outras e Gabi e Paula serem as titulares, como prevejo, ou a Paula vai amargar ter ido pro Osasco, como a Mari e outras tantas. Nesse caso, só uma possível convocação para as Olimpíadas pra salvar o ano dela.
Eu não acho o Osasco uma carta fora do baralho, como sempre está com um bom elenco e pode sim fazer uma boa campanha. O Osasco está mais fraco que na temporada passada? Sim, mas o Rio de Janeiro também está com a perda da Natália. O Minas também está muito mais fraco, só o Praia vem mais forte. Aliás, se o Praia não ganhar esse ano, não ganha mais.
Rodolpho Francis disse…
Vicente, acho que teremos Praia e Rio na final mais uma vez. Entretanto, o Praia vai ter que Jogar tudo o que sabe(e mais um pouco) pra poder ganhar do Rio. O Rio ganhou uma Superliga dem Oposta (2014/2015) e com uma atuação nao muito boa da sua melhor Jogadora na Final desse ano. (Natalia)
Vicente Maia disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Vicente Maia disse…
Rodolpho Francis,
a probabilidade da repetição da final da Superliga passada é muito grande. O Praia está com o melhor elenco individual, mas o Rio de Janeiro é um time de chegada. É uma equipe muito coesa, equilibrada e fria, coisa rara em times femininos. O time joga melhor quando está atrás no placar. Não importa que time os adversários montem para a Superliga, a equipe carioca é o time a ser batido.
Esse ano, estou muito animado com a Superliga. O duelo das centrais do Rio de Janeiro e Praia vai ser um espetáculo à parte. Também quero ver como vai ser a disputa de posição da Hêlo com a Monique que, apesar da altura, é muito técnica e eficiente. É só ver quantos prêmios Viva-Vôlei ela ganhou na temporada passada.
A Ana Buijs vai levar um tempo pra começar a render tudo que é capaz, até porque tem toda uma adaptação, mas certamente vai ter uma ascensão vertiginosa nas mãos do Bernardinho como teve a Brankica Mihajlović. Alías, ela revelou em uma entrevista que tinha como grande sonho ser treinada por ele.
Um bom domingo
Luiz Felipe disse…
Sobre regulamento. A FIVB "inovou" este ano, tanto no Grand Prix quanto na Liga Mundial, na regra de pontuação do ranking geral da fase de grupos, classificatório para a fase final. O primeiro critério de classificação não foi nr de pontos, mas sim o nr de vitórias - somente em seguida vinha o nr. de pontos em caso de nr semelhante de vitórias. Isso permitiu, por exemplo, que, no GP, a Servia ficasse em sexto com 5v e 12 pts, uma posição acima do sétimo lugar Itália (4v e 13 pts). Já na Liga Mundial, o Irã ficou em sétimo no cômputo geral, com 4v e 9pts, à frente de Bélgica (3v e 11 pts) e Argentina (3v e 10 pts). Alguém sabe se no Jogos Olímpicos a FIVB vai repetir esse critério?
Marco Barbosa disse…
Querida Laura e caros leitores, penso que a grande torcida do Osasco verá seu time 'trocar de personalidade' na próxima temporada, devido à grande renovação do elenco. O caso não foi somente a troca de algumas titulares, algo até corriqueiro de uma temporada para outra em todos os times, mas a saída de jogadoras que eram a 'cara' e a 'alma' do Osasco há várias temporadas, nas vitórias e nas derrotas. As que permanecem, Dani, Brait, Gabiru, são importantes mas nem de longe têm o status de Adenízia e Thaísa no contexto do time e no coração da torcida. Como será esse novo Osasco é difícil prever, mas acho que as sérvias conseguirão rapidamente se adaptar ao nosso campeonato pois, por algum motivo não muito claro, os povos da antiga iugoslávia, sérvios especialmente, têm certa afinidade com nosso modo de vida e logo sentem-se em casa; estão aí os casos da desenvolta Malagurski, comparando com as retraídas Bosetti e Van Hecke, italiana e belga com evidente desconforto durante toda a temporada em que trabalharam por aqui, e da Brankika Mihailovic, cuja estada no Rio de Janeiro foi proveitosa tanto para o time quanto para a carreira da moça.
Sobre o caso da China e seu time B na fase decisiva do GP, eu tenho uma convicção: acho que joga contra o próprio patrimônio o time que desprestigia o campeonato em que toma parte, seja lá qual for a justificativa, enviando um time que não o seu mais representativo para a disputa. É um desrespeito para com o público, os adversários e os patrocinadores. Por conta disso, torço para que a grande Lang-Ping quebre a cara e fique sem GP e sem pódio olímpico.
Joffre Neves disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
George disse…
Pessoal, discordo em parte. Não acho que a atuação da Malagurski tenha sido apagada. Foi confusa pela má administração do elenco, coisa já comentada. Esse entra e sai é prejudicial e em nada ajuda o time. Se não me engano, o time ganhou os 2 jogos que teve naquela temporada contra o Rio com ótima atuação dela, que se identificou com o time, mas deixava muito a desejar no passe.
Quanto as duas novas sérvias, achei boas contratações. Infelizmente a Bjelica deve ter vindo pra ser titular. Acho que a inversão do 5x1 ficará fortíssima. Em uma formação diferente, poderiam esconder Paula ou Bjelica no passe e deixar a quadra pra Brait e Malesevic se virarem, aí o poder de ataque aumentaria. Sei que o forte dela não é o passe, mas então a composição poderia ser com a Gabiru (esquecendo ela no ataque, por favor) ou com a Clarisse.

Quanto ao corte da Fawcett, melhor pra nós. Acho que as 2 canhotas costumam ter altos e baixos. E essa mania da China de ficar levando o time nunca vou entender.
Bruna Volochova disse…
Ô, meu Deus. Por que o Osasco não pode jogar como um time normal com duas ponteiras que sabem passar e uma oposta que vira bolas? Por que essa improvisação de esconder uma, cobrir a outra, central que ataca na ponta ou na saída, oposta fazendo ponteira, ponteira fazendo oposta. Que saco. Tanto dinheiro investido pra nada.
Unknown disse…
Laura,

Porque motivo o Brasil não joga a Copa Panamericana de volei?

Abs
Isa Costa disse…
Vi a Fabíola no JN ontem e, sinceramente, não estou otimista. Acho quase impossível ela entrar em forma a tempo. Se for cortada não será cruel já que a vaga era 100% dela, ficou grávida muito em cima da olimpíada sendo que poderia ter evitado se quisesse, dessa vez o ZR não teve culpa, foi até mt paciente esperando esse tempo todo.
Vicente Maia disse…
Isa Costa,
que pena eu não assisti, procurei na internet, mas não achei.
Sobre a Fabíola, como já comentei aqui, ainda não acredito que consiga se recuperar fisicamente à tempo. Tecnicamente, é simplesmente impossível uma jogadora que há meses não participa de uma partida e há anos não joga com essas jogadoras venha magicamente a se entrosar e seja a salvadora da pátria.
Aliás, acho que o José Roberto Guimarães nunca deveria nem tê-la convocado, deveria ter deixado ela curtir a gravidez, a natalidade e o pós-parto sem esse estresse à qual se submeteu. Agora ele se sente na obrigação de levá-la e ela provavelmente vai fazê-lo.
Voleibol é um esporte de alto rendimento e a fase romântica há muito foi superada.
Cas disse…
Aí o video que a isa falou:
http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/um-dos-maiores-talentos-do-volei-nacional-enfrenta-uma-corrida-contra-o-tempo/5140042/
Vicente Maia disse…
Cas,
Muito obrigado.
Olha, achei que, mesmo com 7 pessoas para treiná-la, essa ideia dela jogar as Olimpíadas está mais para Missão Impossível. 😞
Temo o José Roberto levá-la de qualquer jeito.
L. Mesquita disse…
Seria ridiculo o Ze nao levar a Fabiola agora. A convacacao da Fabiola com a declaracao do Ze que ele a esperaria ate o ultimo minuto, fez com que a Fabiola passasse a gravidez inteira treinando com bola, fazendo musculacao e Pilates. Fabiola fez de tudo p/engordar o minimo possivel, nao perder a formar e fez exercicios de Pilates para facilitar o parto normal. Talento ela tem de sobra e provou isso atuando com jogadoras de diferentes estilos no Dinamo Krasnodar e no Volero Zurich. Estamos a 1 mes dos jogos e antes disso Fabiola ja estara pronta. Fabiola engordou muito menos q Tandara e teve uma preparacao especial durante a gravidez e sua recuperacao esta sendo rapida. Nao ha sentido ela ser cortada agora.
Joffre Neves disse…
Acho que a Fabíola não vai conseguir ganhar uma boa forma física em tempo suficiente,
a lista final vai sair dia 2 ou dia 4 e eu acho que a Roberta pode segurar bem em a
seleção em inversão de rede ou jogo mesmo porque ele é bem técnica e madura...Só falta
mesmo maior liderança.Gostaram do jogo da seleção contra a Thailândia ?Hoje achei que a Natália foi bem segura em suas ações e fez quase um set inteiro em três sets,passe anda melhorando um pouco porém as bolas de meio não foram bem efetivas,acho que a Fabi
fez 6 pontos e a Thaísa 8,Sheila fez 10 pontos e Garay a mesma pontuação,Gabi entrou nas inversões de rede com a Roberta e fez 4 pontos.Em tempo: EUA venceu a Holanda hj vencendo por 3x0 com parciais de 25/21, 25/17 e 25/23,com 16 pontos da Akinradewo,10 de Hill e Larson.