GP - Brasil 3x1 Bélgica


Em partidas como esta contra a Bélgica há pouco o que se ganhar e muito a se perder. Ainda mais pelo momento que o Brasil vive de indefinição de estilo de jogo. Se vence jogando bem, não faz mais do que a obrigação. E as boas atuações individuais representam muito pouco. Agora, se perde ou joga mal, expõe a seleção a uma situação desagradável.

Afinal, por mais testes que se esteja fazendo, é sempre a camisa brasileira, bi-campeã olímpica, que está em quadra. E ela deveria impor respeito. A cada atuação ao estilo do primeiro set contra a Bélgica, é um pouco do respeito à nossa seleção que se vai. E pior, é a confiança do próprio time brasileiro que se perde um pouquinho.

Não duvido do potencial de recuperação técnica e tática da seleção brasileira, mas preocupa-me o quanto estas frequentes más atuações (de medíocres para baixo) podem afetar a confiança do grupo e a forma como os adversários enxergam o Brasil.


*******************************

Deixando este aspecto de lado, o Zé Roberto escolheu novamente o confronto contra Bélgica para fazer alguns testes. Jucy e Tandara começaram como titulares, Brait voltou como líbero e Jaque compôs a dupla de ponteiras com a Garay desde o início da partida.

Preferia ver a dupla Jaque e Natália. A Garay tem comprometido demais no passe e o Zé poderia ter aproveitado o embalo da Natália na última partida, em que ela esteve mais solta no ataque, e ter experimentado a combinação com a Jaque.

Todo mundo sabe que a Jaque não está em quadra para ser nosso desafogo no ataque, por isso achei exagerado o número de levantamentos da Dani para ela. Assim como previsíveis as jogadas com a Thaisa. Não por acaso as belgas estiveram tão em cima na marcação desta bola.

Pelo menos tivemos boas saídas de ataque com a china da Jucy, com quem a Dani tem um entrosamento legal. Ela sabe usar bem a velocidade da central. Já a Tandara cresceu ao longo da partida depois de um começo desastroso – de todo o time e dela também, pisando duas vezes na linha de três. Por vezes segurou o braço ou optou por largadas desnecessárias, mas mostrou bons momentos de potência. Quem sabe o fato de ter jogado uma partida inteira pode trazer a ela mais confiança. 

*******************************
Um tratado em defesa da Adenízia - ou sobre a inutilidade de testá-la como oposto
 
Esta história do Zé utilizar a Adenízia como oposto na inversão 5x1 me lembra a da Valeskinha em 2008. Um pouco antes da Olimpíada, ele resolveu que a central poderia ser aproveitada como ponteira passadora. Na época, faltavam à seleção boas opções de passe e, para meio-de-rede, a briga da Valeskinha seria um tanto inglória contra as gigantes Fabiana, Wal e Thaisa. Acontece que a Valeskinha chegou à Pequim sem ser uma ponteira de nível de seleção e deixando de ser a boa central que era. Não tinha utilidade, no fim, para nenhum das posições. Mas ela era uma jogadora de confiança do Zé e acabou ganhando o primeiro ouro brasileiro.

Agora, o Zé inventou de última hora utilizar a Adenízia como oposto (a Valeskinha ao menos teve mais tempo para se preparar à função na qual, se lembro bem, ela já tinha jogado anteriormente). Ela não tem muito traquejo pra coisa. Só que, ao contrário da Val, ela tem condições de brigar por uma vaga como central. Por mais que tenha feito uma Superliga inferior à Jucy, ela não pode ser descartada da briga na sua posição. Quem diz que ela está pior do que a Jucy está sendo injusto porque ela quase não jogou como meio-de-rede este GP. Se não me engano, foram dois sets contra três partidas da Jucy.
 
Tenho duas questões que me incomodam nisso: a primeira é a utilidade deste teste; a segunda, a justiça da disputa pela terceira vaga de central.

O Zé pode estar fazendo isso para justificar a presença de quatro centrais nos Jogos, assim como fez com a Valeskinha. Ele talvez não queira abrir mão nem da Adê nem da Jucy. Ok. Mas o que isto acrescenta à seleção? Na prática, nossa inversão 5x1 de pouco adiantaria, com a Adê entrando vez ou outra para aumentar o bloqueio. É verdade que, pelo o que a Tandara tem apresentado, não será muito diferente se a oposto estiver entre as 12. Só que acho que o Zé Roberto está complicando uma história que deveria ser simples. Se ele tem a Natália também para fazer esta posição para que deslocar a Adenízia para oposto? Existem testes mais coerentes do que este. 

E se, depois de todos estes testes sem sentido, o Zé escolhe a Tandara? Terá sido uma grande sacanagem não ter dado a chance, merecida, de a Adenízia  tentar a vaga para a sua posição. 

Comentários

Rah Silva disse…
Foi bonito de se ver a equipe se unir durante a partida e fechar de forma Boa os sets seguintes. Mais ainda sim eu acho q o JRG não percebeu q o voleibol de Jucielly está mais efetivo do que a Estrela Thaísa, não querendo desmerece-la mais Jucy tem bom bloqueio em si bloqueia mais que Thaísa, e uma China quase indefensável. Brait eu acredito nela mais a leia Ta mostrando serviço. Jaque deveria ser titular sempre desde o início, garay Ta ganhando ritmo kkk
Eu estou ansioso para ver um jogo que a Roberta comece titular ao menos, a Dani Ta ótima quando joga solta, feliz, é uma das Melhores Levantadoras do mundo, sim. Mais a preocupação é Tandara kkk muito instável, ainda há tempo de convocar a Paula Borgo? 👀👀👀
Welmer Sales disse…
Não tenho muito o que comentar, partidas contra a Bélgica pouco pode se tirar. Primeiro que também gostaria de ter visto Jaque e Natália como ponteiras, está cada vez mais claro que Garay pouco está ajudando a seleção, mas pelo visto o Zé a tem como titular absoluta. O outro comentário é sobre a Thaísa, acho que o desempenho dela foi prejudicado pelas escolhas da Dani, não lembro da Dani chamando a Thaísa em outra jogada a não ser a tempo frente e acho que isso facilitou a leitura e eficiência do bloqueio belga contra a Thaísa, as jogadoras que marcavam a Thaaísa pouco tinham que se deslocar. Acho que a Thaísa foi sub-utilizada, mas uma jogadora como ela tem capacidade de encontrar outras saídas para sair da marcação, só que ela não as encontrou hoje.
Renato Santos disse…
Acho que a Jucy sera a terceira central e o ZR esta com dúvidas se leva a Tandara ou a Adenizia para entrar na inversão do 5x1.
A inversão com a Ade não ta funcionando, porque ela é muito lenta na saída, mas ela como oposto faz o bloqueio ficar mais forte. A Tandara deu uma pequena melhorada hj, mas ainda esta longe do ideal.
Eu só levaria uma das duas se a Sheilla estivesse "voando", mas como não é o caso, levar uma oposta que não pontua (Tandara) e uma central improvisada (Ade) que não ataca bem pela saida não vai adiantar nada, pois o Brasil ainda continuará sem oposta.
A solução é chamar a Paula Borgo que esta jogando muita bola, é alta e pode desafogar o ataque do Brasil que anda fraquinho.
O ZR nem parece ser tricampeão olímpico viu, porque ele toma umas decisões incoerentes que vou te contar.
Boa Noite Laura e Leitores do blog,

Parabéns laura pelos texto foi realmente muito feliz, quanto ao jogo foi muito fraco tecnicamente, digo senti sono.
Quanto a postura do time realmente fio apático, não pode uma seleção brasileira bi campeã olimpica apresentar dessa forma.

Dani lins ainda não encontrou o seu voleibol, está mais precisa no levantamento, porém faz escolhas muitas erradas, mesmo quando a passe A, as jogadas dela estão marcada, e as atacantes sempre enfrentam bloqueio duplo, acho dani seria ótima para jogar no time da rússia, precisa e só faz o feijão com arroz, por isso o Zé está postando tanto na fabíola.

Fernanda Garay, que passe foi esse!! ela não treina passe, descobrimos o ponto fraco no passe é ela, tbm não bloqueia nada.

Jaqueline, como é bom ver a jaque de volta, ela dá uma estabilidade para equipe, para jogo estratégia tática da equipe ela é extremamente importante, agora alguém avisa a Dani que Jaque não é carregadora de piano, ela não é bola de segurança da equipe, ela é jogadora de composição.

Juciely como está jogando bem, fez pontos em todos fundamentos, mas como a laura disse ela realmente é uma jogadora de grupo, não tomo a responsabilidade quando o jogo aperta.

A Camila, foi pouco acionada nesse jogo, mas ela respondeu bem quando precisou dela, oq falta nela é a liderança no fundo de quadra, quando a Fernanda estava ela devia assumir para si a responsabilidade do passe.

A Tandara melhorou, mas não convenceu, não sei que faz largada mais bizarra se ela ou a jaqueline. Não acho que ela ainda entra para mudar a situação do jogo, o que é necessário na inversão 5/1.

Quanto a adenizia, concordo plenamente com seu tratado em defesa dela, ela teve pouca oportunidade, em relação as demais centrais, sob o jogo não dá nem para realizar um comentário sob ela nesse jogo, ela foi pouco exigida e quando precisou ela compareceu.

Estava pensando sob a quarta ponteira, a gabi só entra para sacar, uma espécie de amanda, não acredito que ela acrescenta muito na seleção. Mas se quarta ponteira só essa função pois mari paraíba até agora não foi testada, deveria ter chamado a michele pois ela tem ótimo fundo de quadra e bom saque, se só para exercer essa função ela seria a melhor escolha.

Quanto ao coletivo eu vi um comentário que a CBV disse que as jogadoras estão realizando um trabalho muito pesado na musculação, por isso o baixo rendimento. acredito que não justifica, espero que seja somente teste ainda e brasil precisa encontrar a forma ideal logo antes que seja tarde.



















Vicente Maia disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Vicente Maia disse…
Como havia pontuado anteriormente, os jogos desse final-de-semana não tem nenhuma utilidade para testar jogadoras, no máximo um treino de luxo para dar ritmo de jogo. A partida de hoje foi um pesadelo, pareciam dois times de escola jogando. Qualidade técnica abaixo da crítica dos dois times. Um time medíocre, como a Bélgica, abre 9x0 num outro time que a gente chama de que? Tenho certeza que, com a formação da última temporada, Rexona, Praia, Minas ou Osasco venciam esse time da Bélgica por 3 x 0 fácil. É um time muito ruim.
O Brasil em campo parecia letárgico, sonolento, completamente desorganizado e sem rumo. O time todo jogou mal, fica difícil dar um destaque.
A entrada da Tandara teve um início que parecia um prenúncio de desastre, mas mesmo com as pingadas, pisadas na linha e outras bobeiras, conseguiu um aproveitamento melhor ao longo do jogo. está longe do necessário, mas melhorou.
Até Juciely, a melhor central do Brasil no momento, isso mesmo que vocês leram porque ela está bloqueando mais que as torres gêmeas JUNTAS, não foi tão bem como de costume, apesar de ter sido juntamente com Jaqueline a maior bloqueadora da partida. No ataque Juciely foi a mais eficiente com 50% aproveitamento. Quando você vê um time que tem seu jogo baseado em suas duas centrais que eram as maiores estrelas brasileiras e as duas jogadoras mais bem pagas do país sendo eclipsado por uma baixinha, mais velha, que nunca foi uma estrela e que eu considerava cortada da seleção pelo CD da Aline Barros, você chega a conclusão que tem alguma coisa muito errada com esse time. Thaisa protagonizou mais uma partida pífia, deveria ter sido substituída pela Adenízia. Aliás, Juciely e Adenízia seriam um dupla de centrais que renderiam muito mais que as titulares nesse instante, tenho certeza.
O resto do time eu nem você comentar muita coisa. Jaqueline pegando ritmo de jogo, Camila lutando pra manter a vaga e Dani em ascensão. Por sinal, hoje ela levantou uma bola no chão muito bonita.
Joao Ismar disse…
Thaisa e Fabiana serão as titulares pois são bola de segurança no ataque. Jucy e Ade provavelmente fariam mais pontos de bloqueio, mas dificilmente rodariam contra os bloqueios duplos que Thaisa e Fabiana encontram. Se for pra Tandara fazer aquela largada (que todo o ginásio ja sabe) melhor assistir os jogos de casa, seu diferencial é a potência no ataque, mas ela acha que é jogadora técnica que vai fazer pontos em largadas telegrafadas. Brait ainda é superior a Leia, apesar da segunda estar numa fase excelente, a disputa só esta empatada pq a Camila não está jogando o seu máximo, ou seja, ainda há espaço para a evolução, Leia já está jogando o seu melhor voleibol. Eu vi em outros sites as pessoas comparando estatísticas de Jucy e Ade no Grandprix pra tentar justificar que a central do rexona é melhor, achei bizarro já que ate agora foram oportunidades MUITO diferentes que as duas receberam. Garay está irreconhecível, e quanto mais ela quina menos confiança ela tem pra próxima jogada, pra piorar, quando ela acerta o passe aí a Dani Lins não ajuda. A Levantadora está perdida em quadra, parece que ela está vendada e só abre os olhos na hora que vai tocar na bola, por sinal ela está se livrando da bola e as atacantes que se virem. Eu não entendo o motivo de se empinar uma bola na ponta pra Jaqueline com o passe A. Ou ela quer queimar a atacante ou está sem coragem para tentar algo diferente. Eu achei que na fase final o time ja estaria pronto, apenas ganharia entrosamento, mas acredito que o Zé faça mais "testes" de formações. Queria ver a dupla Jaque e Paraiba nas pontas e a Natália na saída. A Mari seria mais útil do que a Gabi, que tem características muito parecidas com a Garay.
Alysson Barros disse…
O que acontece com o passe da Garay? Certo que nunca foi o forte dela, mas atualmente está pavoroso e foi o responsável direto pelo vexame do primeiro set.
Isa Costa disse…
Zé Roberto colocou em quadra hoje o time que muita gente estava pedindo, só esqueceu de colocar a Natália no lugar da Garay ou utilizá-la como oposta, espero que ele faça isso amanhã já que Sheilla não faz nada e Tandara provou que não tem a menor condição de jogar em alto nível no momento.

A Tandara teve a filha em novembro, de lá pra cá ela já teve tempo o suficiente para se recuperar fisicamente e de ganhar rítmo na superliga, fora o treinamento em saquarema com a seleção. Se não joga nada mesmo depois de tudo isso o corte estará justificado.

Garay me faz rir quando recebe o saque de toque, ela se abre inteira, parece um sapo. Aliás, o movimento errado que a Garay faz pra receber saque de toque ou manchete é uma vergonha. Não sabe passar e defender direito, sempre mal posicionada, bolas que passam um pouco altas no fundo de quadra ela observa irem embora por já estar sentada no chão há um tempo.

Falaram que Thaisa é prejudicada no ataque por causa da Dani Lins mas fazer o que se ela só sabe atacar de um jeito? Ela só ataca pela frente mesmo, coitada da Dani se tentar outra jogada com ela, leva esporro do ZR.
Bruna Volochova disse…
"Garay me faz rir quando recebe o saque de toque, ela se abre inteira, parece um sapo". Quase morri de rir quando li isso.

Depois de hoje pra mim ficou claro que não dá para Tandara na saída de rede. Ela tem que ser ponteira. Acho que por lá fica mais vontade para acomodar seu corpo, sua passada e pegar melhor na bola. Na saída de rede ela quase passa em branco, se não passa. Aquelas largadas e penteadas bizarras que dá na bola. Eu deixaria ela na entrada e Natália na saída. Testaria isso.
Pra mim o Zé tá dando um truque nas centrais. Ele sabe que Jucyele tá melhor que Adenízia, mas não quer cortar esta última. Assim inventa que ela é versátil e ataca de oposta só que na hora da onça beber água não vai ser Adenízia que vai resolver nada na saída e nem ele vai colocá-la nessa situação. Assim ele vai justificar e levar as duas. Quando na verdade precisamos de mais uma ponteira e uma oposta. Ele não deveria levar 4 centrais, de forma alguma.

Achei as meninas sem vontade de jogar hoje, preguiçosas. Também acho que essa disputa por vagas não faz bem para a SFV. Elas não ficam à vontade com isso e nem acho que se desenvolvam assim. Na masculina isso funciona, ou da forma que o Bernardinho faz. Mas na feminina acho que não, ou a forma que o Zé faz. Não quero vir com teorias de conspiração, mas dá a impressão de que elas não estão confortáveis. Algo as incomoda, de novo. A Thaísa mesmo, estava tão introspectiva hoje.
Não gostei da seleção hoje, mesmo ganhando. Tá uma bagunça.

Acho que os cortes serão: Leia, Mari, Gabi e Roberta.
Olímpicas:
Tandara, Natália, Jaque, Garay
Thaísa, Fabiana, Adenízia, Jucyele
Dani Lins, Fabíola
Brait
Sheila
Welmer Sales disse…
Sim, todos sabemos que Thaísa é mais eficiente nas bolas pela frenta, mas no jogo de hoje, se não estiver enganado, a Dani só usou a Thaísa no tempo frente quando ela também poderia ter usado na chutada que a Thaísa ataca muito bem e é uma bola mais afastada da levantadora.
Está nítido que o Brasil está precisando melhorar e muito. Acho que o maior problema hj da seleção seria o passe, é um problema que vem sempre sendo uns dos maiores problemas da seleção. Aí já tive a idéia de colocarem a Nat de oposta, mas por outro lado, ela evoluiu e muito no passe, e está melhorando quando é muito cobrada na recepção e logo tem q atacar. Pensei em até mesmo, o Zé levar a MP de ponta e dispensar a Tandara. Mas aí eu penso na Sheila no banco e à Nat tb podendo assim ser banco, não tem Lógica. A Sheila pode está abaixo do q ela pode render, isso eu falo de ataque, pq eu percebi o quanto ela é útil pro esquema, ela saca bem, bloqueia bem e está sempre bem postada em quadra, ela é um diferencial, creio q quando o negócio ficar sério ela cresce. Aí deixamos a Nat no banco , onde poderia estar rendendo no fundo de quadra e ao mesmo tempo uma ótima opção no ataque, aí vc tem em quadra as duas. Que querendo ou não, são melhores opções do q tudo q eu já Vi e li a respeito. Garay não está em boa fase, mas é ótima jogadora, só q hj a única q vejo no banco entre as citadas, é ela. A Jaque está sendo essencial na equipe, e tá bem na recepção e no ataque. Aí já penso na opção de oposta eu levaria a Adenizia, sei lá, dá uma treinada nela, ainda dá tempo,vai ser um elemento surpresa,( ou tb um desastre, hahahahhaha) só sei q é melhor q a Tandara, e outra, ela vai ser banco mesmo, de oposta ela tem mais chances de jogar do que entrar como central. E outra o Zé pode levar as 4 centrais, nem vai sofrer ao ter q escolher só três, pq a Jucy tá jogando bem e seria um pecado deixar ela de fora, pq creio q a opção do Zé ainda seja a Adenizia, entre as duas. Falando de libero, eu aposto na Brait, a léia está em boa fase, e tudo, e a Brait anda instável, mas vejo q são apenas alguns jogos, a Brait já mostrou diversas vezes q merece a vaga,por um lado essa evolução da Léia, faz bem pra seleção, pq creio eu q a Brait deu uma acomodada, tipo, nãom tem outra a "vaga já é minha", e com essa disputa só faz as duas crescerem. E levantadora, não é possível q ele vai esperar a Fabiola? ? Já se viu como a Tandara tá depois de ter filho, isso pq foi em novembro. Ela precisa de mais tempo pra se recuperar, estamos falando de olimpíadas e não de super liga, não a tempo pra tantas recuperações físicas.
Vicente Maia disse…
Li um ou outro comentário, aqui e em outros lugares, sobre a hipótese de corte da Gabi. Que ela não seria útil a seleção, que ela não adicionaria nada. Eu leio isso é fico me perguntando se li mesmo. Eu diria que a probabilidade da Gabi ser cortada hoje é ZERO! Tanto ela como a Carol estão com problemas físicos desde as finais da Superliga e por isso ela continua sem jogar. Podem ter certeza que o José Roberto vai levá-la mesmo contundida.
A Gabi foi a única jogadora fora de série que apareceu no Brasil nos últimos anos. Com 18 anos já estava de titular na seleção principal substituindo a Jaqueline a partir do Grand Prix de 2013. Nenhuma jogadora da idade dela vale 7 pontos no ranking e esse ano quase que o time do Rio de Janeiro a perdia. Esperava que ela se recuperasse logo daquela torção no jogo contra o Pinheiros pelas oitavas, mas ainda tem tempo.
Barbara Contin disse…
Juciely está muito superior a Fabiana e Thaisa. As Torres Gêmeas do Brasil vem demonstrando um desempenho muito baixo nos jogos do Grand Prix, o que é assustador para um equipe que contava em ambas para resolver o jogo. Especialmente visando o Tri-Campeonato Olímpico.
Acredito também que Adenízia poderia ter tido mais chances para competir pela posição de central, porém, acho o estilo de jogo dela mais parecido com o da Fabiana e da Thaísa. Portanto acho que o ZRG optou pela Juciely porque percebe a etapa preocupante que suas centrais titulares estão enfrentando. Juciely, nas Olimpíadas, seria uma peça melhor em um momento que precise mudar a formação da equipe.
Quando sobre colocar a Adenízia de Oposto, acho ridículo também, mas acredito que o modo como a Tandara vem jogando deve ter deixado a comissão técnica em desespero.
Infelizmente, Leia vem jogando muito melhor que a Brait, o que preocupante para mim (fá da Brait hahahaha)
Acho que a Dani vem jogando bem, apesar do que muitos estão dizendo. Acho que ela sobrecarregou a Jaque hoje por falta de opção. Tandara não concluia nada, Fe Garay tava quase sem confiança por causa do passe desastroso, Thaisa só tomou bloqueio. Juciely era a única opção, e sem passe A, não tem como levantar bola pra central. Portanto, sobrou a Jaque. Que por sinal, até que virou bola. Ela vem errando bastante, concordo. Mas acho que a levantadora está em fase boa, e realmente é a melhor opção entre as levantadoras do Brazil. Roberta foi chamada por causa do bom desempenho na Superliga, mas vai ser cortada. Tenho muito medo que a Fabíola não esteja em boa forma para o momento da competição e que a Dani tenha que se virar sem nenhuma opção de substituição.
Luis Carlos disse…
Acredito que o Zé não confie na Adenizia, ela já teve inúmeras chances na seleção e nunca se destacar. Hoje, Jucy é titular da seleção, vive melhor momento do que as Torres Gemeas. Vicente, também fico rindo quando as pessoas acham que a Gabi vai ser cortada, única jogadora Nova da seleção, o Zé não faria essa loucura. Queria ver a formação Gabi/Jaque/Natália
Krika Lual disse…
Alô alô Gabi irretocavel? Eu li isso?
Rodolpho Francis disse…
Luis... Eu tambem espero muito pela formação Gabi/Jaque/Natalia. Ja que o Zé quer fazer teste que teste a Roberta em uma partida inteira. Alguém se lembra do que o Nalbert (ou Carlao) disseram no Jogo de ontem?
"Hoje a Garay e Dani estao sendo as melhores jogadoras da Seleção"
Eu pensei: Ele só pode estar vendo outro Jogo, rs.
Krika Lual disse…
A Gabi é com certeza uma jogadora muito talentosa, jovem, aliás como foi dito a única dessa equipe trintona. Logicamente que serviria como uma bela experiência para ela poder jogar uma olimpíada e para a CT, pensando na futura geração, seria uma aposta, uma gota d'água na renovação que tarda demais a vir na SFV. Porém como as cartas do Zé foram todas apostadas em ganhar os jogos com uma equipe rodada e experiente, ter uma jovem neste esquema tático se justificaria se ela realmente acrescentasse algo de novo nesse esquema. Os teste que foram feitos confirmam que Gabi, não acrescenta algo de extraordinário a seleção no ataque pelas pontas, tão pouco na recepção, estando no máximo no mesmo nível que as outras, fora MP. Nesse contexto porque não tentarmos mudar as peças em outras posições como a de oposta onde temos uma Sheila jogando com a língua para fora? Garantir a Gabi fecha a porta para uma oposta 100% nata, não essa palhaçada de improvisação, da Ade. Gabi na minha opinião deve disputar uma vaga com a Tandara na entrada. Só que ambas não estão em condições físicas ideais. Então não vejo nenhuma razão para se escandalizar caso a ponteira do Rexona seja cortada.
Bruna Volochova disse…
Não se deixem enganar com o rankeamento mafioso da CBV. Se a Gabi é 7 aqui, no mundo ela seria quanto? Ela ainda não jogou nenhuma partida inteira pela seleção nesta reta final, tá contundida e como bem disse Krika Lual, não acrescenta nada de novo ao esquema tático do Brasil.
O Zé tá burrando no sentido de só ver Tandara como oposta e Natália como Ponteira. Tandara vira mais na entrada. Ela também não é tão pior que a Natália no passe. E Natália, para mim, já deixou claro que não segura a pressão do passe na seleção. Na Olimpíada, especialmente nos jogos mais duros, todas as jogadoras cairão em cima dela no saque. Ela não dará conta gente. Não paguemos pra ver. Jaqueline tá quinando, quanto mais Natália. O saque mundial não é o saque juvenil da Superliga.

Natália tem que ser oposta, porque nenhuma outra jogadora tá virando bola naquele setor, precisamos dela lá na saída de rede, sem passar, solta. E Tandara é melhor na entrada. Simples de entender.
E esse jogo que não começa. Dá meio dia mas não dá onze e meia, aff.
Vicente Maia disse…
Krika Lual,
não, você não leu isso. "Irretocável" = aquilo que não pode ser melhorado. E todo atleta pode ser melhorado, especialmente uma jogadora tão jovem. No entanto se você quis dizer "intocável", então você leu certo porque ela é uma das apostas do José Roberto Guimarães. Gabi não está jogando porque está com uma lesão séria desde o jogo com o Pinheiros pelos playoffs quando ela torceu o tornozelo. A única possibilidade dela ser cortada é se estiver completamente sem condições de se recuperar. Pelo critério técnico jamais será cortada porque Tandara e Mary Paraíba, que são boas ponteiras por sinal, estão um degrau abaixo. Bem abaixo.
Bom jogo daqui há pouco :)
Alysson Barros disse…
Gabi não é, nem nunca será, uma Mireya tupiniquim.