GP - Brasil 3x1 Bélgica

Com Leia, Gabi e Jucy, o Brasil entrou com um time misto contra a Bélgica. A escalação, no entanto, não pode justificar aquele primeiro set perdido. A derrota ali não foi uma questão de peças, mas de postura. A seleção entrou em quadra desfocada e muito pouco agressiva. Logo de cara o Brasil deu dois pontos em erros no saque.

A seleção errou demais. Deu o mesmo número pontos do que contra a Sérvia, quando o nível de exigência foi bem maior. Por isso, não gostei da partida brasileira de modo geral. Acho que a recepção não foi das mais seguras contra um saque que não era toda esta dificuldade. Até a Jaque protagonizou uns lances bizarros no passe. Apesar disso, a entrada dela no lugar da Natália e a composição com a Gabi deram maior estabilidade ao fundamento. 


*************************

A Jucy acabou por ser o destaque da partida pelo número de pontos no bloqueio e no ataque. Não se pode ir contra os números, Jucy apareceu quando, de forma geral, a partida esteve mais fácil e o passe esteve na mão da Dani para utilizá-la no ataque. No primeiro set, não vi ela fazer diferença no ataque ou no bloqueio - e nem esperava isso dela. Jucy é mesmo uma jogadora de grupo, que cresce com ele e não aquela que puxa a equipe

Por isso, para o Brasil, o mais importante nesta partida foi ver o desempenho e os números da Sheilla. E não falo dos três últimos sets, falo do primeiro. Quando a partida esteve encardida, só ela virava. Tudo com muita habilidade e inteligência. Ainda bem que a Dani Lins percebeu isso e colocou-a no jogo.

E dando um desconto por ter entrado num momento da partida mais tranquilo pro Brasil, vale a pena destacar o desempenho da Jaque no ataque. Da mesma forma que a Sheilla, utilizou da habilidade e da experiência para ultrapassar o bloqueio belga. 

*************************
Para finalizar esta fase em Macau, o Brasil enfrenta a tão temida China. Estou curiosa para saber qual time o Zé Roberto escalará. Não espero nenhum teste para as reservas, é claro. A minha dúvida mesmo está na dupla de ponteiras passadoras. Qual será a escolha do Zé? Será Garay-Natália ou, pelo bem do passe brasileiro, ele tentará a Jaqueline? 

*************************
Mais GP

- Aêee! Tandara fez seus 2 primeiros pontos de ataque no GP! Aliás, o Zé poderia ter mantido a inversão no final do jogo. Cortou o barato da Tandara logo depois de ela ter feito um belo ponto de ataque.

- No grupo do Brasil, a China titular venceu a Sérvia reserva por 3x2. A China foi boa parte da partida time de uma atacante só, a Zhu - aliás, tem sido um pouco assim neste GP todo. No caso desta partida, não foi um problema de má distribuição da levantadora, mas sim de mau aproveitamento das outras ponteiras. As entradas da jovens Zang e Gong (aquela de Montreux) deram um fôlego ao ataque chinês e foram, ao meu ver, determinantes para a vitória chinesa. 
 

Pela Sérvia, o Terzic gosta deste esconde-esconde. Só acho que quem esconde muito o jogo, na hora que precisar dele pode não encontrar.

Comentários

Rafael Grapper disse…
dentro das suas particularidades acho que as nossas ponteiras se equivalem e tudo bem se individualmente elas estão em um nível inferior as ponteiras americanas, chinesas, sérvias...o nosso jogo sempre foi e será o coletivo, com um saque bem aplicado e relação bloqueio-defesa funcionando, por isso eu gostaria de ver a dupla Jaque-Natália em ação, particularmente eu acho a melhor composição. Jaque dá estabilidade no passe fazendo o time jogar com mais velocidade e a Nati mesmo não estando tão bem no ataque (pra mim é uma questão de confiança ou falta dela rs) ajuda muito no bloqueio e na defesa.
essa é a única formação que ainda não vi o ZR testar e talvez seja a melhor pelo conjunto.
Welmer Sales disse…
É até chato tentar fazer análise em cima de um jogo contra um time que não podia exigir muito da seleção, embora a seleção tenha conseguido se complicar no primeiro set. A recepção continua sendo o calo da seleção e Dani Lins continua a fazer escolhas pouco inteligentes para a definição dos pontos em alguns momentos da partida. A entrada da Jaque deu uma melhorada na recepção, mas ainda ela hesitou em alguns momentos do jogo e cometeu erros bizarros para uma jogadora da categoria dela nesse fundamento. Gostei do desempenho da Sheilla no ataque, é bom que ela ganhe efetividade no ataque para desafogar nossa virada de bola.

O jogo contra será um bom teste e a seleção tem histórico de jogar bem contra as chinesas nos últimos confrontos com as seleções titulares. Espero ver um time mais concentrado e que a linha de recepção bem.
Vicente Maia disse…
Não gostei do jogo de hoje. Esse jogo, Mostrou o que eu sempre vejo, o maior adversário da seleção não são os EUA e nem muito menos a China, mas o controle emocional. Nem trocando as jogadoras resolve O time da Bélgica foi ali pra passear, pareciam aquelas meninas do time da Bolívia no sul-americano contra o Rexona. Faltou só tietarem as brasileiras no final do jogo. Se colocasse o Praia ali, elas metiam 3 x 0 na Bélgica e nenhum set chegava em 25 minutos.

Sobre o desempenho.
Gabi, que entrou ontem e errou dois passes, e Thaísa, que não apareceu no jogo de ontem, se recuperaram hoje.
Léia até que foi bem, não comprometeu. Eu nunca acreditei nela, mas acho que a Camila está a perigo. Se o JRG escalar a Léia no jogo contra a China e ela jogar bem, o martelo vai estar batido.
Juciely brilhou no ataque e no bloqueio, fez mais da metade dos pontos de bloqueio e foi a maior pontuadora da partida. Aliás, foi disparada a melhor da partida pra mim.
Natália jogou a pior partida que eu já vi. Deu pane nela e na Dani Lins, mas nessa última isso é normal.
Sheilla se salvou e parece estar retornando ao seu voleibol. O Brasil não tem, nem nunca teve, ponteira porradeira pra bola de segurança. Sheilla nunca foi força, sempre foi técnica. Ela é uma Monique com 10cm a mais e não uma Brakocevic com 8cm a menos. Na Sérvia, se o passe não funciona, é só a Maja Ognjenovic jogar a bola pra cima de qualquer jeito que a Bošković derruba quase todas.
Jaque jogou meia partida, trouxe estabilidade ao passe e está sem ritmo de jogo, mas o time parece depender dela psicologicamente.. O time esteve meio apático e parecia amedrontado. A derrota contra a Sérvia foi sentida nesse Grand Prix.

Conclusões que tirei.
1) O JRG ainda acredita na recuperação da Tandara e ela conseguiu finalmente fazer um pontinho ☺
2) Juciely colocou um pé dentro da convocação quando eu acreditava que ela era carta fora do baralho.
3) Roberta está fora, o JRG está mesmo esperando a Fabíola. Explico. Do jogo de ontem, o JRG tirou quem esteve mal, a exceção da Thaísa que não jogou nada ontem, saíram Fê Garay, Fabiana e Camila. Depois saiu Natália que estava mal no jogo de hoje, mas NÃO tirou a Dani Lins que, por sinal anda fazendo partidas dantescas, cheias de altos e baixo. Dani e Naty hoje estavam terríveis.
4) Nesse instante saem Mari, Naiane e Roberta. As únicas dúvidas são Camila ou Léia e a outra Tandara ou Adenízia.
5) A dupla Fê Garay e Natália não está funcionando. Ontem a Natália não foi brilhante no ataque, mas não comprometeu no passe. Hoje fez a pior partida que já vi ela jogar. Uma dupla de ponteiras que não passa tão bem e só ataca é difícil de funcionar quando não estão derrubando bolas no chão.
6) Por que o JRG não chama a Helô ou a Paula, pelo amor de Deus?

O jogo Sérvia 2 x 3 China foi um capítulo à parte. A China teve foi sorte de sair de quadra com a vitória por 3-2. A Sérvia havia me impressionado contra o Brasil, mas hoje me impressionou mais ainda, mesmo perdendo. A China ganhou o primeiro e o quarto sets, mas foi apertado. O Sérvia ganhou e o segundo e o terceiro sets folgada. A Sérvia está mostrando uma grande evolução desde a última Copa do Mundo em 2015 onde foi a segunda colocada. Sérvia mostrou uma grande melhoria neste jogo. Acho que ela não corre por fora, mas é sim candidata à uma medalha.
Esse jogou mostrou que a China não é essa Coca-Cola toda, tem um jogo inconsistente, reservas fracas, um bloqueio ineficaz e depende demais de uma única jogadora.
Eternal Sushine disse…
Realmente a Sérvia está impressionando. No entanto, para complementar o comentário acima peço que reflitamos. O bloqueio brasileiro esteve muito abaixo contra neste GP do que pode fazer e bem desajustado em relação a Bošković e Mihajlovic. No entanto, como todos aqui acompanham volêi há um bom tempo sabem bem da prós e contras de uma jogadora que é só porrada( desculpem mas ambas são porrada mesmo, Bošković por exemplo tem séria dificuldade de atacar na paralela). Diante disso lanço: O que pode acontecer caso o time brasileiro se ajuste num jogo contra elas ao ataque da dupla de atacantes sérvias? Como bem acompanhamos voleibol, sabemos que a possibilidade é ... de várias bolas voltando no pé!
raphael martins disse…
Para mim, a jaque tem valor no Brasil equivalente ao que a Sokolova tinha na Rússia - jogadoras únicas, completas, raras na sua exímia versatilidade, capazes como uma líbero de equilibrar a linha de passe e, se necessário, com um poder de ataque latente das melhores opostas. Discretas no trabalho de fundo, mas fundamentais no sustentáculo do poderio técnico e físico de suas grandes estrelas, Sheilla e Gamova. Jaque é disparado a jogadora mais importante da seleção brasileira e deve ser titular absoluta.
L. Mesquita disse…
Parabens a Juciely pela excelente partida. Ao meu ver Juciely ja esta na Olimpiada e Adenizia esta disputando a vaga c/a Tandara. E entre Tandara e Adenizia, prefiro a Adenizia que pelo menos esta em forma ao inves da Tandara. Dani Lins tem feito partidas muito toscas, mesmo assim o Ze a mantem em quadra, protegida absoluta, volta logo Fabiola, por favor!
Que me desculpem as feministas, mas com todo respeito, tenho minhas duvidas se Brankica Mihajlovic nao e homem. Mihajlovic esta mais forte do que nunca, atacando e sacando como Homem, impressionante, ela destruiu o passe brasileiro. Curiosamente, Terzic escalou as reservas contra a China, deixando os tratores Mihajlovic e Boskovic assistindo do banco. As reservas jogaram bem contra a China, q sofreu demais p/ganhar no quinto set somente.
L. Mesquita disse…
Polonia e Rep.Dominicana estao na final da Segunda Divisao. Por tudo que jogou contra as bulgaras, donas da casa, considero a Polonia favorita a voltar a Primeira Divisao.
Isa Costa disse…
Ficou claro que com Natália e Garay o passe não sai e o Brasil não roda, Gabi não segura a onda no passe como Jaque mas tem me surpreendido no ataque.

A Leia está a frente da Camila e acredito que o Zé não tirou a Fabiana pq ela foi mal contra a Sérvia como disseram aqui, ela é titular absoluta e ficou sem jogar por causa do péssimo passe que não deixava a Dani usar a primeira bola.

Sheilla arrasou contra a Bélgica. Acredito que Tandara está realmente fora, Roberta é muito lenta e apática no jogo mas não compromete, Fabíola de fato tem mais rodagem e experiência.

Acho que daqui até a olimpíada o Zé poderia chamar outra oposta, mesmo sem experiência e entrosamento fino com a seleção seria um risco válido, é melhor ir com uma oposta de origem jovem com sede de bola e querendo ganhar seu espaço do que levar uma central improvisada que não é muito boa nem no meio de rede direito.
Vicente Maia disse…
Isa,
a central tem com função primordial bloquear. O ataque da Sérvia não tomou conhecimento do bloqueio brasileiro. Nem Fabiana nem Thaisa conseguiram sucesso em parar Bošković ou Mihajlovic. Fabiana estava tão lenta que quando o bloqueio dela chegava as jogadoras sérvias já estavam comemorando, com exagero. Na função de ataque, as duas atacaram muito pouco porque não tinha passe por causa do saque da Sérvia. A terceira função é sacar antes de ser substituída pela líbero e as duas perderam quase todos os saques que executaram. Eu sou fã da Fabiana e nem discuto titularidade dela ou da Thaísa, não sou louco, mas ontem, as duas foram mal e com a entrada da Juciely e da Jaque, o time rendeu muito mais. Hoje, inclusive, a Juciely foi muito melhor que a Thaísa tanto no ataque como no bloqueio. As duas torres gêmeas são a bola de segurança do ataque do nosso time e, se elas não vão bem, dá no que deu.
Bom final-de-semana
Isa Costa disse…
Isso é verdade Vicente, percebi o saque da Fabi e da Thaisa caindo longe da quadra ou morrendo antes de tocar a rede muitas vezes, isso está estranho e preocupante. Agora o bloqueio contra a Sérvia ficou muito difícil e de fato o time estava achando o jogo ganho no 3° set, totalmente desconcentradas e deu no que deu.
Que surra o Brasil tomou da China. Merecido. Nosso bloqueio simplesmente nao compareceu. Mas acho que a formatação ideal do time se deu no terceiro set, Pany Lins/Natália Jaque/Garay Fabi/Thaisa e Léia. Tandara tá um horror.
Que surra o Brasil tomou da China. Merecido. Nosso bloqueio simplesmente nao compareceu. Mas acho que a formatação ideal do time se deu no terceiro set, Pany Lins/Natália Jaque/Garay Fabi/Thaisa e Léia. Tandara tá um horror.
L. Mesquita disse…
Gostaria de saber de vcs se trata-se de preguica, ma-vontade ou outra coisa qualquer, mas nao da pra entender Dani Lins levantadora so de passe A. Infelizmente a realidade do volei mundial eh esse, saque muito forcado e passe ruim e as levantadoras tem q se virar. A titularidade absoluta da protegida do Ze, Dani Lins, e injustificavel. Ela se acomodou e Roberta ja sabe que suas chances sao minimas. E Tandara? O que Tandara ta fazendo na selecao? Bem fez a Monique q pediu dispensa. Se eu fosse a Roberta faria o mesmo. Todas as selecoes do GP estao dando oportunidades as reservas. Somente Roberta nunca teve a oportunidade de iniciar uma partida de titular,nem contra a Belgica. Qual e a motivacao da Roberta no banco vendo Dani fazer merda e continuar de titular absoluta? Haja paciencia viu! Roberta, pede dispensa tbem viu! Ouro o Brasil nao ganha na Olimpiada e deve dar gracas a Deus se estiver no podium. No Grand Prix, pode ate ganhar pq so Brasil e EUA dao realmente importancia ao titulo do GP, pois a maioria das selecoes dao prioridade a fazer testes e dar rodagem as reservas.
Vicente Maia disse…
L. Mesquita,
falou o que penso. Quanto à Roberta, eu explico. O JRG não vai mesmo levá-la, pois vai levar a Fabíola de qualquer jeito. Então, pra ele, colocar a Roberta é perda de tempo, melhor dar condição de jogo e entrosamento para a Dani Lins.
Aguardando ansiosamente o post da Laura. :)