Olha elas!

O Rexona terminou a fase de classificação sem encontrar um adversário à altura que desafiasse a sua liderança. Nem mesmo no clássico contra o Osasco, cujo resultado valia muito mais para o adversário, as meninas do Rio tiveram sua serenidade e segurança abaladas.

Talvez esta postura de tranquilidade e confiança venha pela crença de que, para qualquer chegar ao seu nível,
as demais equipe da SL terão anda que comer muito feijão. Se não fosse assim, a Thompson não tentaria por tantas vezes usar as centrais no contra-ataque – jogada que, sabemos, ainda carece de melhor entrosamento e fornece pontos em erros. 

O Rexona não é perfeito, ele dá brechas para os adversários. Mas as brechas que dá não se comparam as que são dadas pelos adversários - e as quais ele nunca desperdiça. Vejamos no terceiro set da partida de ontem. O Osasco, com competência no saque e bloqueio, conseguiu virar o placar e abrir a vantagem de 20x16. Mas, num piscar de olhos e de erros, o Rexona retomou o comando no placar e da partida. 

***************************
Apesar de ter tido problemas na recepção que comprometeram o resultado da partida (nem mesmo a Suelle resolveu o problema, pelo contrário), o ponto fraco do Osasco não foi a virada de bola. Carcaces tem resolvido bem esta questão, está assumindo a responsabilidade de virar qualquer jaca.

O que enfraqueceu o Osasco na disputa foi a incapacidade de trabalhar bem o contra-ataque. As trocas de bola, invariavelmente, tiveram o Rexona como vencedor. O Osasco ou constrói mal as jogadas, com falhas de levantamentos da Dani Lins, ou erra os ataques. O Rexona não titubeia: se não consegue atacar, manda a bola pro outro lado da quadra contando com o erro do adversário – e a estratégia dá certo. 

***************************
Não vou me estender muito falando da partida porque agora temos definida a classificação e quero comentar os confrontos de quarta de final.

Graças a (in)competência do Osasco, não teremos novamente a final entre ele e Rexona. É uma conquista boa para a SL ver outro time, provavelmente um mineiro, na final. Mas também é preocupante. Afinal, isso irá acontecer não porque temos grandes times que desafiaram o também grande Osasco, mas, sim, porque a equipe paulista jogou abaixo do seu potencial e as mineiras aproveitaram a chance.

Confrontos de quartas-de-final: 


Rexona (1º) x Pinheiros (8º)

Dentil/Praia Clube (2º) x Sesi (7º)

Camponesa/Minas (3º) x Rio do Sul (6º)

Vôlei Nestlé/Osasco (4º) x Brasília (5º)

Se o quarto lugar não significasse enfrentar o Rexona numa possível semifinal, diria que o Osasco até se deu bem em ficar nesta posição ao invés de terceiro. Acho mais complicada a missão do Minas de enfrentar o Rio do Sul, que faz o fator casa valer bastante. O Brasília fez bem a sua parte na SL: venceu o que tinha que vencer. Mas não surpreendeu. Ou seja, contra os grandes, não deu trabalho como deu o Rio do Sul.

De qualquer forma, este confrontos serão os mais interessantes das quartas de final. Nos demais, não é para termos qualquer surpresa. Vale uma atenção para o Praia Clube, que na última rodada perdeu para o Rio do Sul. A equipe mineira tem a melhor chance da sua história para chegar às semifinais pela primeira vez. Tem que mostrar maturidade, que está pronta para este passo. Seria caso de fechar o clube se o time ressuscitasse o morto Sesi e caísse mais uma vez nesta fase da competição. 

***************************
  
Resultados da 11ª rodada do returno:

Rio do Sul/Equibrasil 3x2 Dentil/Praia Clube

São Cristóvão Saúde/São Caetano 1x3 Pinheiros/Klar

São Bernardo 1x3 Camponesa/Minas

Concilig Bauru 1x3 Sesi

Rexona 3x0 Vôlei Nestlé/Osasco

Renata Valinhos /Country 0x3 Terracap/Brasília  


Comentários

Luis Carlos disse…
Boa tarde,

Foi um resultado até esperado e apesar da recepção do Rio não ter funcionado tão bem, queria destacar a americana. Ela não é uma excelente levantadora, mas o esforço dela é incrível e ontem a distribuição dela foi praticamente impecável, sem contar com defesa e saque que sabemos que é melhor no quisito na SL. Segue a distribuição de pontos do Rexon:

Monique- 12 pontos
Natália - 11 pontos
Jucy- 10 pontos
Gabi- 9 pontos
Carol - 9 pontos
Murasaki Akane disse…
Não sei se concordo muito com sua afirmação sobre o Brasília não ter dado trabalho para os grandes. O maior problema foi sempre titubear na hora H, mas ele acabou tirando pontos de Minas, Rexona e Nestlé, sem contar que venceu o Sesi duas vezes, coisa que o Rio do Sul só fez uma vez. Pode não ter confirmado vitórias, mas dar trabalho até que deu.
Vicente Maia disse…
Eba! tem post. :)
SOBRE O OSASCO.
Eu sinceramente gostei do jogo. A torcida crucifixa o Osasco, mas eu não. Achei que time jogou bem no ataque e no bloqueio. A Carcasse esteve impecável e Gabi jogou muito, derrubou muitas bolas e até bloqueou. Thaysa e Adê não comprometeram no ataque e bloqueio. Suelle, muito pressionada acabou errando muitas recepções, mas é uma jogadora que bem aproveitada poderia render muito mais.
Nesse jogo, o time tinha mesmo que arriscar no saque e no ataque, então errar mais também é fruto disso. Os erros na recepção, em muitas ocasiões, foram também mérito do saque da equipe adversária. Não estou aqui querendo desculpar o Osasco, no entanto. É um time que, pelo seu investimento e qualidade individual de suas jogadoras, disputaria qualquer campeonato europeu, Rússia, Turquia, Itália, etc., de igual para igual, porém na Superliga não consegue resultados a sua altura. O Osasco encontra-se nessa posição incômoda de estar ameaçado de não ir para as finais por ter perdido jogos para equipes muito inferiores à sua.
SOBRE O RIO DE JANEIRO.
O Rio de Janeiro jogou como sempre, seguro, calmo e teve o jogo sempre sob controle mesmo quando estava atrás do placar. Não tomou conhecimento do adversário. Carol estava em noite inspiradíssima, atacou muito, e mereceu ser a melhor da partida, assim como foi a MVP do Sulamericano. Perfeita é a única palavra para descrevê-la. Pra mim a segunda melhor foi Gabi, seguida da Natália. A Courtney me surpreendeu pela ousadia nas levantadas variando bastante as jogadas e colocando, finalmente, as centrais para jogar. É só ver a distribuição de pontos por jogadora para concluir que ela variou bem. Até há algum tempo, eu me perguntava se o Bernardinho tinha feito a escolha certa ao trazê-la para o time carioca. Ela sempre foi muito boa no saque, na defesa e cobertura, mas tinha uma levantada muito limitada. Acredito que ela renova.
SOBRE OS PLAYOFFS.
Agora a final não será mais Rio de Janeiro x Osasco que se enfrentarão nas semi, pior para o Osasco. Minha previsão é que o campeão saia desse jogo. Por outro lado, essa partida foi boa para o Praia que já está garantido na final.
Em tempo. Eu errei completamente a estratégia do Bernardinho sobre esse final de primeira fase. Eu imaginava que ele iria aproveitar para dar jogo pras reservas. Que, provavelmente, perderia para o Sesi e Osasco, nesse caso deixaria a briga para Osasco e Praia para ver que iria para a final. Mas, não. Ele preferiu sair da fase derrotando a tudo e a todos, sem perder sets, mostrando que seu time é superior e que não tem pra ninguém. Nesse caso é provável que encontre um Osasco abatido, desacreditado e desesperançoso por ter sido derrotado em todos os encontros com o adversário histórico.
Recomendo muito cuidado ao Minas porque esse time do Rio do Sul é muito enjoado. As meninas são muito boas, são aguerridas, estão motivadas e têm um técnico muito competente. É só lembrar da partida contra o Rio de Janeiro onde elas levaram o jogo para o tye-break, e quase ganharam, e o último jogo contra o Praia. Não será surpresa se forem pelo menos para as semifinais.
Rafael Modesto disse…
O Osasco foi mal contra o Rio mas não acredito que vai ter tanto trabalho com o Brasília. O último jogo entre os dois times foi fácil para as paulistas. Foi um 3x0 convincente. Acho que será uma série de dois jogos.
Rexona vai atropelar o Pinheiros. O time está muito consistente e jogando redondo. O Pinheiros pode até complicar, mas não à ponto de vencer um jogo.
Praia Clube tem totais chances de derrubar o Sesi-SP, ainda mais agora com a Ramirez de volta ao grupo. E se houver algum problema, acho que a Malu da conta do recado, já que ela tem ao lado a Alix e a Wal como opções mais consistentes de ataque. Jaque e Fabiana perderam a confiança com a sequência indigesta de 5 derrotas consecutivas. Claro que podem desequilibrar a série em favor de seu time, mas acredito que o Praia Clube consegue fazer história novamente e chegar na fase semifinal.
Agora a série mais imprevisível será a de Minas e Rio do Sul. O Minas tem um elenco superior, mas o time catarinense já venceu uma vez as mineiras e podem vencer de novo. O Minas tem a vantagem do terceiro jogo em casa, e na SL, fez bom jogos em seu ginásio. Além disso, tem mais opções de ataque, com Tandara, Carla e Carol Gattaz, além da Rosamaria. O Rio do Sul tem a maior pontuadora da SL em seu elenco, além da boa central Mimi Sosa e da líbero Tati Rizzo. Não sei, acho que o Minas tem mais vantagens que o Rio do Sul. Mas o Rio do Sul já mostrou que pode sim vencer o jogo se manter a cabeça no lugar nos momentos decisivos.
Marco Barbosa disse…
Querida Laura, caros amigos, a SL pode ser vista como dois campeonatos bem distintos. O primeiro, de pontos corridos, turno e returno foi vencido com sobras pelo Rexona. O segundo, que agora vai começar, é uma copa com cruzamentos eliminatórios. Para vencer um longo campeonato de turno e returno o Rexona apresentou-nos uma fórmula ideal: um elenco bem montado com um planejamento tático adequado às jogadoras que o compõe, um condicionamento físico excelente e um time confiante e imbuído do esforço necessário para atingir o objetivo. Já a copa é um torneio curto, e os jogos eliminatórios podem eventualmente serem decididos por uma atuação individual ou um fator inesperado. Ou seja, no campeonato de pontos corridos o melhor time geralmente leva. Nos jogos eliminatórios as surpresas são mais comuns. Essa é a esperança do Praia e do Osasco, que não devem mais acreditar ser possível igualar o Rexona, mas têm ambos os times valores individuais capazes de decidir um jogo eliminatório. Sobre a partida que encerrou a primeira fase da SL, notei que Bernardinho absteve-se de fazer suas alterações (inversão e Drussyla no saque); somente no terceiro set ele parece ter pretendido descansar a Thompson e colocou a Roberta, mas teve que voltar com a titular algumas passagens depois. O Osasco partiu para um jogo de alto risco, forçando tudo no saque e no ataque e, ironicamente, até deu certo apesar da derrota; afinal o time do Luizomar fez mais pontos de ataque e de bloqueio que o Rexona. Entretanto todas as ações do Osasco pareciam demandar um esforço enorme, em contraste com a serenidade e fluidez do jogo das adversárias, mesmo quando as cariocas estavam atrás no placar; com efeito, as paulistas cederam em erros o triplo dos pontos que receberam por erros do Rexona, e chegavam nitidamente esgotadas ao final dos sets, errando nos momentos decisivos. Vale mencionar também a estratégia de sacar na Suelle, deixando a Carcaces por conta do bloqueio e da defesa. Imagino que foi algo surgido por oportunismo, aproveitando a debilitada condição física e falta de ritmo de jogo da ponteira bem conhecida pela CT do Rexona. Foi também uma boa oportunidade para calibrar a marcação da principal pontuadora do Osasco, algo que será muito útil lá na frente.
Laura e amigos, boa noite.
Gostaria de saber a opinião de vocês: por que o Osasco não está jogando bem? Com as jogadoras e infraestrutura que possui, deveria ser campeão de tudo! Seria o técnico? Seriam as jogadoras que não dão tudo de si e se acomodaram? Sinceramente, não entendo. Abraços a todos e uma excelente semana.
Marco Barbosa disse…
Olá, Wilson. Não há resposta simples para sua pergunta, na minha opinião. São poucas as vezes em que o desempenho abaixo do esperado de um time pode ser atribuído a um único ou a poucos fatores, como um parafuso quebrado que trava uma máquina. No caso do Osasco, posso citar algumas coisas que podem ser relevantes para entender o quarto lugar: acho que a Camila Brait sozinha não tem conseguido dar conta do passe, embora continue formidável na defesa; idealmente ela teria a ajuda da Suelle, deve ter sido essa a intenção ao contratar a ponteira, mas infelizmente problemas físicos impediram que a passadora tivesse uma sequência de jogos e o esquema ainda não prosperou. O passe instável impede a plena atuação das fortes centrais do time, algo por si só muito ruim, mas ainda pior considerando que a opção da saída de rede também deu problema: Lise parece não conseguir se adaptar bem e está longe de ser a pontuadora que vimos no último europeu, e Ivna tem as limitações que já conhecemos. Sobra para a Carcaces, uma cubana padrão, que bate alto e forte mas não tem muitos recursos mais e, se não estiver em um dia excepcional, vira presa fácil para o implacável sistema defensivo do Rexona e tende ao erro. Dani Lins faz o que pode diante desse panorama, mas também não tem agregado nada de excepcional: esta não é a melhor temporada que já vimos da esposa do Sidão. Por fim acho que Osasco exagera na adrenalina. Pode ser que resolva um ou outro set, mas é uma fórmula muito desgastante para a equipe, que costuma se perder diante do iceberg que é o time carioca nos momentos de decisão. Se você torce por Osasco, não fique triste. Eu posso estar redondamente enganado!
Nei disse…
Wilson Junior, vou tentar responder sua pergunta (opinião de leigo e torcedor):
1 - parece que a equipe de Osasco não treina. Não treina saque, não treina, recepção, não treina defesa, não treina ataque, não treina bloqueio. Parece que Dani Lins não treina mais, pois está errando tudo, desde precisão até distribuição, considerando que tem que jogar com a recepção ruim.
2 - Osasco não tem um sistema estratégico definido. O time não tem uma cara, algo que o defina que o marque. Quando pensamos em Osasco pensamos em quê? Jogadoras boas individualmente tentando resolver sozinhas. Logo não se repeita esquemas táticos, etc. Não vai funcionar.
3 - Osasco parece não estudar os adversários para tentar neutralizar seus pontos fortes. Não vejo isso em prática.
4 - o técnico é muito ruim e isso já está posto e demonstrado claramente há algumas temporadas. O Luizomar é excelente pessoa e tal, mas como técnico não dá mais. Está sendo egoísta. Ele não precisa ser demitido do clube nem do projeto. Pode gerir de outra forma ficar por traz em funções importantes. Mas o treinador tem que ser outro. Ele parece não saber desenvolver e treinar atletas, não sabe montar o time, não tem o que dizer nos momentos difíceis e não sabe reverter situações complicadas. Já deu pra ele na liderança da comissão técnica.
5 - Contra o Rexona o Osasco treme. Elas são psicologicamente abaladas e têm medo e pipocam mesmo. Thaísa que o diga. Tem que ter uma psicóloga na equipe. Há anos digo isso.
6 - Elas são muito estrelas. Desde que Thaísa entrou a cara do grupo mudou de um grupo guerreiro com PP4, Natália e Adenízia, para um grupo de supermodelos fakes de rede social. Pra mim isso teve um efeito negativo. O ápice foi aquela formação com Garay, Jaque, Sheilla, Fabíola e Thaísa que perdeu com a seleção. Até Sheilla, que parecia humilde, que tem um personalidade fraquíssima, ficou insuportável depois disso.
É isso!
Laura, uma dúvida/crítica: por que no(s) texto(s) você chama o time carioca por seu nome (Rexona), mas não o time osasquense? Por que a diferença?
Laura disse…
Oi, Jerffeson! Por dois motivos. Um: por pura preguiça de escrever Vôlei Nestlé. Qd era Finasa, Sollys e Molico, escrevia. Dois: exatamente por estas mudanças mais freqüentes de patrocinador/nome achei q chamar por Osasco era uma referência mais sólida e tinha mais identidade.
Yana Souza disse…
quando este torcedores fanáticos do Rexona vão entender que o Rio não é essa coisa toda não... Caras, olha esta nossa superliga e olha a da turquia,, italia, russia, etc... a nossa é a quarta ou quinta superliga mais forte do mundo... Tanto é que no mundial de clubes o Rio JAMAIS GANHOU NADA... Então dê graças a Deus.. O Rio dá muita chances aos adversários de ganharem o jogo... coisa que lá fora uma Konselheleva, Goncharova, Betânia de La Cruz,, entre outras não perdoam... PAREM DE BABAR OVO...
A lI disse…
Nossa YANA, que inveja do Rexona hein??? Sou torcedora do Praia, mas reconheço que o Rexona é um time superior atualmente. Em relação às falhas, nenhum time é perfeito, TODOS TÊM FALHAS, nem a GERAÇÃO DE OURO CUBANA que papou 3 OLIMPÍADAS e 4 COPAS DO MUNDO seguidas era infalível... O fato é que o Rexona consegue contornar suas falhas mais rapidamente que os outros times.
Yana Souza disse…
Nao e nada disso.. apenas sou realista. La fora o rio nao contorna nada...Ano passado a kosheleva sozinha botou o rio p vazar... acha que estou errado em dizer que o Rio e fraco perante um Dinamo krasnodar ou um fene... ?
Yana Souza disse…
Nao e nada disso.. apenas sou realista. La fora o rio nao contorna nada...Ano passado a kosheleva sozinha botou o rio p vazar... acha que estou errado em dizer que o Rio e fraco perante um Dinamo krasnodar ou um fene... ?
Mantronix Inc disse…
Olha Elas !!! Adorei Laura kkk
Yana Souza disse…
Seja autentico... baby.. adorou o que mesmo... complete seu texto...hummmmf
Antes de comentar sobre o poste, queria dizer que o discurso bairrista é total falta de inteligência. AII cara amo teus comentários você tem base, não precisa entrar nessa. Esse tipo de diálogo é coisa do blog do Bruno V.... gosto do papo pelos comentários inteligente dos leitores. Xo bairrismo alienado.
Yana Souza disse…
Mais que negócio e este de barrismo... bairrismo é ficar babando ovo de um time que não ganha nada lá fora... Ja foi o tempo em que a superliga era totalmente equilibrada com times com Ana de um lado e Hilma de outro.. Marcia Fu de um lado e Ida de outro. Leila de um lado e virna de outro... Hoje o que vemos é um retrocesso do volei do Brasil no que se refere a superliga com regras que não aumenta em nada o equilivrio do nosso volei... Saudades da epóca de MRV de Fofão e Pirv contra Osasco... aquilo sim era jogo de uma superliga... hummmf...
Também tenho saudades, bairrismo, burrismo. Se liga na idéia. Bobagem essa infantilidade de vcs, e já são grandinhos ne.? Citando a era juracica. Bobagem desses torcedores do Rio, osasco. Sou amante do volei amigo.
Vicente Maia disse…
A torcida do Osasco quer resultados. Ponto. Se eles não vêm, o técnico é crucificado e taxado de "Ruimzomar". Eu, que não o conheço pessoalmente, lhe tenho muito respeito e admiração. Acho que ele é um profissional competente, dedicado e o responsável mor pelo projeto do seu clube. É uma pessoa dinâmica, que corre atrás e que muito já fez pelo vôlei. As jogadoras parecem ter um ótimo trato com ele e seu time tem o melhor elenco, mas, em esporte, nem sempre os resultados são certos. Nem sempre quem tem as melhores jogadoras ganha, vide o SESI. Esporte é assim, e nessa incerteza reside muito da sua beleza.
Sempre fica essa comparação injusta com o Bernardinho. São estilos diferentes e sim, o Bernardinho é o melhor técnico do Brasil e, certamente, um dos melhores do mundo, mas isso não desmerece o Luizomar.
Yana Souza disse…
Querido vicente, so não ver quem nao quer. Todos sabemos das qualidades de Luizomar, porem ta ficando cada vez mais claro que ele não vem montando um elenco promissor. Carcaces não passa, a belga não pontua e a Suellem n passa nem ataca..Agora fica a pergunta: quem escolhe as co traracoes da equipe? Então vamos ser realista e admitir que Luizomar ta na hora de deixar o Osasco... ok. A unica contratacao certa que ele fez foi a da Hooker. Osasco deveria te.la mantido na equipe.. acorda...qerido.
Vicente Maia disse…
Yana,
ainda bem que vivemos em uma democracia e todos têm direito a opiniões diversas. Respeito sua opinião, mas discordo de algumas posições.
O Osasco é o time que tem o melhor e mais caro elenco da Superliga. Tem 3 titulares absolutas da seleção brasileira (Thaysa, Camila Brait e Dani Lins) e duas jogadoras estrangeiras de primeira linha (Carcases, melhor atacante da última superliga e Lise Van Hecke, maior pontuadora do Campeonato Europeu anterior a sua vinda para o Brasil). As jogadoras menos cotadas são Gabi (na minha opinião, a melhor atacante da última partida contra o Rio de Janeiro), Adenísia (central reserva da seleção brasileira), Suelle (que tem o segundo % em recepção positiva e é a terceira melhor recepção da Superliga) e Ivna. E você me diz que esse elenco não é promissor? Não sei que elenco seria promissor, montar outro time com 5 titulares da seleção brasileira está difícil por causa do ranking.
Olá LAURA,queridos co religionarios...
NEy como sempre arrasando nos comentários, acho realmente que esse povo não treina. Vicente, olha só... como é? Thaisa não compromete? De quem vc pensa que tá falando? Ela está comprometendo e muito. E nem venham culpar passe, até pq central do quilate dela tem que derrubar bola com passe B e se virar no C como bem faz a FABISONA.E vem cá,a Suelen bem aproveitada? Meu filho ela veio para ESTABILIZAR o passe, daí se contudiu e quando reapareceu, foi aquilo lá, quinou mais que a cubana.Galera nem venham me falar de ritmo de jogo, todo mundo usa este cliché podre como subterfúgio para justificar o rendimento ruim de alguns jogadores, pode até não ser titular, mas tá treinando direto.passe se aprende nos treinos, podemos até estranhar que ela não está virando bola como se destacou na equipe anterior, mas passe meu filhote, eu sinto muito, não tem perdão. Nem a jack quando pariu voltou assim, pelo contrário.outra coisa, alguns setores da imprensa e leitores de blogs a fora andam dizendo que foi um jogo equilibrado? Aonde, quando? Estão se atentando pras estatísticas, pq a equipe paulista pontuou mais em bloqueio e ataques? não sei aonde reside este "equilíbrio" que já duram temporadas de surras que o osasco leva. Me poupem. Comico foi a entrevista da Dani, dizendo toda pomposa e feliz depois da "surra" que o jogo foi paréo e que o Bernado a conhece muito bem, e elas, as meninas do plantel carioca erraram pouco,por isso ganharam. E é pra errar? Com o Bernado o povo treina, num tem corpo mole não,lá tem obediência tática, ou vc dá resultado, ou Rua. Lá a estrela é ele.Agora que desorganização, que bagunça esse time do osasco, Dani está sendo o que foi no sesi. Thaisa em momentos cruciais, não é de hoje, vem errando. Ė uma cara de raiva, o time parece abalado, a pobre da cubana é tão acuada, a suele uma cara de depressao, o time não funciona como conjunto, não se vê união. A única que tenta colocar todo mundo pra cima é a Adê. Não sei como o povo fica se matando numa briga pífia pra ver quem tem razão sobre a melhor levantadora do país na atualidade. Ė ela a Dani? é isso? Só pq jogou bem uns jogos na olimpiada, e pq o zé e o Bernado falam? Já disse e repito, entre o que esses dois falam e escrevem, com todo respeito ao curriculo eu não assino em baixo.enfim. assim foi no sesi, assim está sendo no osasco, uma confusão só. Daí ela faz uns dois três jogos medianos, graças a uma ou a outra jogadora do time com sangue no olho, vecem e o povo a chamam de melhor do Brasil. Eu não sei se é pq cresci vendo Fofao, venturine, Irina, Jakeline, Maurício, Ricardinho... Bom,o melhor, pra mim tem outro significado.
Olá ...Ainda com você Vicente, não sei mas acho que vc não conhece a atual fase do sesi e do osasco, dizer que as reservas do Rio perderiam pra estes dois times,rapaz diga isso não homi de Deus, sesi foi surrado, e nem que as jogadoras do Rexona entrassem com as mãos amarradas esse grupo da Nestlé que já enraizou no seu DNA a sindrome de cachorro velho qnd se trata duma partida com as cariocas ganhariam,Ganham não filho, rapaz vc é péssimo de previsão. Mas isso né baseado nos textos Ridiculos do B.V**** e Daniel *** sobre o dia "D" não né? Ohhh bobagem a daqueles dois, brasileiro adora apanhar, eles podem fazer um regulamento a favor deles e nós não podemos ganhar com o mesmo debaixo do braço, que FresCÚra. Ademas respeito o comentário de todos, mas não posso ficar alhei a certas coisas que leio, mesmo com minhas muitas limitações eu preciso externar pq senão não durmo.kkkkk. Nem com uma caixa de Rivoteil.fico loco,aceso,passo a noite em claro, pq sou problemático mesmo. Kkk brincando chuchus. Olha eu fazendo a Daher no insta. Rs. Alguém tem periscope, hangoute, grupo no wap pra discutimos.?
Vicente Maia disse…
Beto,
nem sei quem são, B.V**** ou Daniel ***. Sou apenas um apreciador de vôlei que acompanha os jogos e tem sua opinião, como todo mundo aqui. Apenas defendi que o Osasco tem o melhor elenco, não a melhor equipe.
O Rio de Janeiro tem uma equipe mais coesa, mais fria e que reage melhor sob pressão. E realmente, a estrela do time é o Bernardinho, que leva o time com mão-de-ferro. Ele imprime ao time um padrão, uma cara que se mantém temporada após temporada.
Abraço
Yana Souza disse…
Querido Vicente,, você ta vivendo de estatística, mas isso não ganha jogo, não adianta elas estarem nestas posições e na hora do vamos ver, quando pegam equipes mais fortes erram facilmente, como é o caso de Carcace, Suelen e a Belga. Estas estatísticas só existem devidos os times de menores expressões que elas enfrentam, mas quando pegam um praia, um rio, ou Minas erram como crianças, não fazem nada... Então para mim, time promissor é aquele que sabe jogar contra todos as equipes, contra as fracas e as mais fortes da mesma maneira... E sinceramente a Dani Lins tá devendo uma boa apresentação desde a última olimpiada. Ela tá pessima, só levanta jaca para a belga. não tem explicação a melhor atacante de um europeu não rendar nada aqui no Brasil... Pense melhor antes de colocar o Osasco como o melhor time desta Liga.. Pode ter sido caro as contratações, mas não resolvem...fato. Hummmmmf
Nei disse…
Beto, gostei do seu comentário também sobre o padrão que ele imprime lá e a cara que ele dá ao time, além de ser a estrela. Esse fato faz toda a diferença. Com todas com o ego controlado deve ser mais fácil jogar vôlei.
E uma observação. Tudo que era pra ser legal do Osasco como o ginásio lindo e os uniformes, tornam-se ridículos devido à postura de algumas jogadoras.
Nei disse…
Laura, você leu o post do voloch sobre a saída das meninas de Bauru? O que você acha? Eu tinha algumas coisas a considerar. Gostaria de discutir aqui com o pessoal.

Olha o link: http://esportes.estadao.com.br/blogs/bruno-voloch/bauru-faz-faxina-e-limpa-elenco/
Rah Silva disse…
O problema do Osasco é a Dani Lins. Como na Seleção as atacantes tem q se adaptar ao jogo dela n ela aos das atacantes. Caso de Joycinha, Mari, Pp4 q n rendem com a Dani mais são jogadoras excepcionais.
Rah Silva disse…
O problema do Osasco é a Dani Lins. Como na Seleção as atacantes tem q se adaptar ao jogo dela n ela aos das atacantes. Caso de Joycinha, Mari, Pp4 q n rendem com a Dani mais são jogadoras excepcionais.
Ney eu vi, pena se o praia tivesse pensado grande teria contratado a waleskinha, em vez da Natasha, mil vezes ela.
Nei disse…
Eu concordo, Beto, acho a Waleskinha infinitamente melhor que a Natasha, é muito mais completa. Mas o aspecto que queria discutir é que o o Kiwieck tá pretendendo montar um super time com jogadoras estrangeiras e boas jogadoras brasileiras, mas para isso demitiu todas aquelas jogadoras do Bauru, o que é ruim.
Me pergunto para onde elas vão e por que muitas delas não se desenvolveram, não elevaram o nível e ficaram sempre na mediocridade, em times pequenos, nunca ganhando nada. Fiquei pensando nisso e cheguei a conclusão de que a maioria dos técnicos da Superliga são ruins. Pouquíssimos conseguem desenvolver atletas, refinar fundamentos, tratar autoestima e imprimir disciplina tática. Bernardo, Wagão e Spencer são os únicos nome, do feminino, que consigo pensar. Não dá para avaliar o Paulo Côco, pois o vi pouco em ação.
Além das jogadoras do Bauru, tem várias outras que há mais de uma década pulando de time em time sem evoluir ou deixar sua marca. Acho isso preocupante. Tantos talentos. Vide as levantadoras, pouquíssimas vão pra frente. Alguns nomes me vêem à cabeça: Letícia Hage, Angélica, Mara, Roberta, a própria Natasha (as 5 centrais). Vê Ana Tieme que não desenvolve. Bruna, Camila Adão entre outras que saíram do Rexona e minguaram. Etc.
No período entre temporadas elas devem ficar desesperadas pra não ficar sem jogar. O exterior não deve oferecer muitas propostas.
Queria ver o vôlei brasileiro mais forte. O que acha, Beto?
A lI disse…
KWIEK,fracassado,nunca ganhou NADA c/a SELEÇÃO ADULTA da REP.DOMINICANA.Não se classificará p/as OLIMPÍADAS,afundou o BAURU na SUPERLIGA e vai afundar mais ainda até acabar c/o PROJETO BAURU.Se Bernardinho tivesse nas mãos jogadoras dominicanas tão altas,fortes e c/tamanha impulsão,a MELHOR LÍBERO DO MUNDO:BRENDA CASTILLO,a melhor levantadora da COPA DO MUNDO:NIVERKA MARTE,já teria ganhado muitas coisas... KWIEK INCOMPETENTE!!!
A lI disse…
O primeiro a ser demitido do BAURU seria esse KWIEK,foi uma contratação cara que NÃO SURTIU EFEITO NENHUM,pois BAURU sequer se classificou em OITAVO LUGAR p/os play-offs.O PINHEIROS e o RIODOSUL com muito menos investimento estão nos PLAY-OFFS, o Bauru com um ELENCO MAIS CARO e com um TÉCNICO TAMBÉM mais caro ficou em DÉCIMO LUGAR: VEXAME!!! Parabéns ao SPENCER LEE, ao BERNARDINHO e ao PICININ, 3 técnicos com trabalhos INCRÍVEIS nessa SUPERLIGA!!!
Acredito que esses 3 técnicos levarão seus times às SEMIFINAIS: RIODOSUL com SPENCER, REXONA com BERNARDINHO e PRAIA com PICININ.
Nei disse…
A II, uma das questões é essa: o que esses 3 técnicos que você citou têm, que os outros não têm?
Yana Souza disse…
Qual a vantagem de chegar na semifinal fazer um jogão e quando pegar o Rio amarelar como de costume, esta vai ser a cena no fim dessa superliga... Não vejo graça nesta superliga brasileira não... Agora se fosse num mundial de clubes, ai, sim, compensaria ver todos os jogos. Só time forte.. O único problema é ver o Rio terminar novamente na quarta colocação porque nem a medalha de bronze elas conseguem lá... CHUPA NATALIA. Aqui voce disse que bate fácil, por cima, mas no mundial vc quase não pontua,, né...
Yana Souza disse…
Meu filho Waleskinha já era... Foi até dispensada de Bauru... acorda.. Senhor Beto e cia...
Boa noite galera!
Ney li a matéria e achei triste pq o lado humano é lesado, jogadoras estão desempregadas e sem muitas pespectivas.isso é lamentável. E falando dessa sua preocupação com as que não conseguem desenvolver seu potêncial no decorrer da carreira, me lembro de uma entrevista da Leila e do Zé no roda viva, foi na década de 90. E ela, naquela época já falava das suas preocupações com a falta de investimento na base, a desvalorização da formação e suas consequências, e sinceramente nós sofremos hoje, com a carência de bons profissionais, com gente comprometida com a formação. As equipes hoje, salvo algumas poucas, não tem um centro de formação,de desenvolvimento do atleta, e as que tem não contam com o incentivo suficiente da iniciativa privada nem do poder público,o que é um vexame total pra um país que vai sediar os jogos olímpicos.E independente de olimpiada, uma nação que quer ser grande tem não só na educação, mas também no esporte seu pilar de desenvolvimento. o patrocinador prefere o materia humano já pronto que dê resultados imediatos. E ao vê tanta gente bacana, inclusive as que vc citou que não deram certo e umas com grandíssimo potênciaal e não aconteceram... eu citaria, a Sabrina que hoje joga no Sesi, a Ana paula Borgo, a própria Neneca, que tem potêncial, mas que por algum motivo não correspondem ao esperado, qnd vejo a sabrina jogando me pergunto pq ela não cresce profissionalmente, e ela é só um simples exemplo.Eu acho que a ausência de investimento na base acabou gerando todo esse contraste de gerações, eu diria que a nossa geração de ouro ainda é fruto do resquicio do trabalho que na época em que a Leila falou já estava defasado, agora é que o bicho vai pegar pq teoricamente é o último ciclo das que ainda ficaram na seleção, e quanto de nós não se desespera se quenstinando sobre quem vem depois, quem irá manter o nível? muita coisa passa pela cabeça, desde o trabalho desenvolvido de forma não adeaquada, a própria jogadora que se acomoda por não se sentir apta a seleção e por isso deixam de dá o melhor por não terem essa pesspectiva, e o descaso do poder publico. veja bem a Mairrara, saiu do time praiano após fazer uma excelente temporada, chegou até a figurar como a única central entre as cinco maiores pontuadoras da competição, era bem decisiva, tudo bem que foi atrás do melhor, se o Bernado me chamar eu vou na hora, mesmo passado do ponto mas, como sabemos ele tira leite de pedra né? Hahah! mas aí eu me pergunto, o que motiva ela a continuar no plantel, pq espaço ela não tem, vai esperar a julcy se aposentar? Bem,treinar com o melhor,ela já treinou, boa de bola ela é, então tá na hora de sair da acomodação como fez tardiamente as que saíram do time do Rexona. Essa temporada. Essas meninas precisam se sentir desafiadas, precisam querer chegar mais longe. Quem lembra da entrevista trash que a dona Lara Nobre deu há algum tempo dizendo que não precisa do vôlei(financeiramente falando) e que se eu não me engano,falou que não pensava em seleção, que jogava pq curtia, gostava. Que motivação ela tem, até onde ela pode contribuir com este pensamento para o crescimento não só dela como profissional, mas também do esporte, do vôlei em si? Não sei se fui claro, ou se consegui responder, ou melhor contribuir em alguma coisa para lhe ajudar a elucidar eus questionamentos, nossos questionamentos, mas já é real , esse conjunto de fatores com certeza acabam por empobrecer nossa liga ano após ano. Namaster.
Esse conjunto de fatores, aliados a outros extra quadra. Coisa feia mesmo que envolve cachorros grandes e platinados, que só embargam o esporte. Gente que afanam, que se apoderam das dirigencias nacionais e internacionais, da administracão da modalidade para tirar proveito pessoal e para favorecer a grupos poderosos.pobre voleibol, cadê as denúncias? Culminaram em que? Acabou em pizza.? É a cara do Brasil. Cansei até de ex atleta que depois da aposentadoria paga de reporter e só deixa o telespectador mais alienado ainda. Enfim,é muita treta.
Nei disse…
Aff, perdi até a vontade de continuar de tão triste que fiquei. Você foi nos pontos chaves e terminou bem lembrando que é o Brasil. Não sei mais o que dizer, além de que fico muito triste mesmo pelo esporte, pelas meninas, etc. Sem forças no momento para continuar.

Aguardarei o post sobre a rodada de hoje.
Ôhhh mas vamos acreditar né, que dias melhores virão. Rapaz nem me fala, acho que o único jogo equilubrado será o do Minas vs Rio do sul. Eu tô de "luto" pelo praia. Tomara que,senão o mínas, nos meus melhores sonhos o Rio do sul dê um bote e como sonhar é possivel, derrube um grande e avance a final. Decepcionado com a postura do praia, não foi nem pela derrota.aguardando Laura. Gente será que o Luizomar começou a sentir os efeitos da pressão pelos resultados que não chegam satisfatoriamente.? De toda forma tô daqui pedindo por ele.
Nei disse…
Vamos esperar a Laura. Ela deve postar hoje após os outros 2 jogos. Mas eu até fiquei feliz pelo Sesi. Sou fã demais da Fabi e da Jaque.
Sim... mas se o praia morrer na praia como se desenha novamente, sou Rio do sul de carteirinha, aliás meu coração será azul (mais pelo Minas, pela tradição e a linda história do club e das meninas, não curto muoto o irmão gêmeo do zé) e amarelo, Amo sou Pencer. Gente já adiantanta, o que foi aquela reação da Tassia.? O
Ha o time todo não compareceu, mas aquele criatura, fora já do meu praia.otimo foi Nataxa chamando jogo, era isso que se esperava da wall mas,... enfim, Laura chega logo, gente alguém aí twm geupo no wapp.? Queria ver os jpgos conversando com vcs,!
Vicente Maia disse…
Eu estou curioso mesmo é pra ver o jogo do Minas com o Rio do Sul, acho que bater aquele time catarinense dentro de casa é uma dificuldade, o Rio de Janeiro que o diga. E, por falar em Rio de Janeiro, o jogo delas, se der lógica, deve ser bem tranquilo.
Fiquei muito feliz com a recuperação do SESI, finalmente jogaram o vôlei que poderiam ter jogado durante todo o campeonato.
Yana Souza disse…
quanta ilusão,, gente bora para a academia... Caiam na realidade...