Tá tranquilo, tá favorável

Estamos chegando ao final da fase de classificação da Superliga 15/16 e ainda não apareceu nenhum time em condições de bater o líder Rexona. O time reina absoluto na ponta da tabela e, por enquanto, tem o caminho limpo para mais um título.

A tranquilidade do Rexona tem muito a ver com a qualidade do próprio time, da fase espetacular da Natália (no ataque e na recepção), da Carol no bloqueio, da disciplina em todos os fundamentos. Mas o Rexona não é perfeito e já indicamos aqui alguma de suas falhas.

Por isso, é de se concluir que o reinado dele não é ameaçado, também, porque os adversários não conseguem ter regularidade e consistência, principalmente nos momentos decisivos. Foi o caso do Minas na noite de ontem (16). 


*********************************

O duelo foi bom e equilibrado em boa parte do tempo, apesar do placar ter sido um 3x0. A distribuição da Thompson foi homogênea desta vez - ainda que quem continue decidindo seja mesmo a Natália. Do outro lado da quadra, o Minas teve ótimos momentos nos quais apresentava facilidade na virada de bola, bom saque e bom volume de jogo.

Mas foram momentos que duraram somente até a metade dos sets. Nas fases finais, o time cometia uma série de erros (saque, recepção, ataque) ou desperdiçava contra-ataques que recolocavam o Rexona na partida. E todo mundo sabe que não se pode dar brechas ao Rexona que ele não desperdiça.

O Minas tem sido assim durante toda a SL. Falta paciência, falta regularidade, falta alguém com poder de decisão. Tandara, ao que tudo indica, está recuperando a boa forma, só que não foi suficiente. Ela foi importante nos dois primeiros sets no ataque e esteve ativa na defesa. Depois, no terceiro, perdeu fôlego. 

*********************************
A troca do Paulo Coco no último set, colocando a Rosamaria como oposto, deslocando a Tandara para a ponta, a meu ver, não compensou. Isso porque teve que sacrificar a Carla, a melhor atacante do time. Fora que a Rosamaria, apesar de ter entrado bem no saque, não vive seu melhor momento no ataque. Talvez a troca simples da Mari PB pela Samara - ainda que ela esteja longe de ser uma segurança na recepção – fosse suficiente para reforçar o passe e deixar Carla e Tandara mais livres.

No fim, mesmo com as trocas, o Minas esbarrou no seu adversário de sempre: a irregularidade. E o Paulo Coco também não ajudou em nada com seu comportamento. Desestabilizou o time com suas reclamações ao árbitro e com o cartão vermelho.


*********************************
O maior problema do Rexona nesta partida acabou por ser a dificuldade da Gabi em virar as bolas. É a segunda partida em que ela não vai bem no ataque. Ela tem tentado atacar para baixo contra bloqueios montados, ao invés de explorá-los – como muito bem fez a Monique ontem. E, também, acho que há um descompasso no tempo de ataque, ela tem entrado muito embaixo da bola, o que faz com que o movimento rápido de braço que ela tem não tenha impacto.

A dificuldade da Gabi colocou o Rexona em alguns apuros durante a partida, mas os problemas do time acabam por durar muito pouco. Logo ele se recupera, seja por capacidade própria ou por bobeadas do adversário. É como se fosse um filme do qual já sabemos o roteiro: o mocinho sofre, se dá mal, mas sai sempre vitorioso no final. 

*********************************


Resultados da 9ª rodada do retuno:

Rexona/Ades 3x0 Camponesa/Minas

São Bernardo 3x1 Pinheiros/Klar

Rio do Sul/Equibrasil 3x2 Terracap/Brasília

Vôlei Nestlé 3x0 Sesi

Renata Valinhos/Country 0x3 São Cristóvão Saúde/São Caetano

Concilig/Bauru x Dentil/Praia Clube


- Surpreendente a derrota do Pinheiros para o São Bernardo. Tá certo que o time do ABC paulista, depois de um primeiro turno em branco, encontrou um rumo com a Stephany como levantadora. Mas o Pinheiros é mais time. Perdeu uma chance incrível de se firmar entre os oito e ainda cedeu a última vaga pro Sanca.

- Vai ter uma disputa legal no final da tabela. Pinheiros pega o Rio do Sul enquanto o Sanca enfrenta o Brasília, na próxima rodada. Na última, o confronto é direto. E ainda tem o Sesi que, depois do Rexona, enfrenta o Bauru, outro time que corre por fora por um vaga entre os oito – ainda que seja quase impossível, é verdade. Se o Sesi não conseguir fazer o mínimo e vencer o Bauru, é provável que fique na última colocação para a fase final. Que temporada! 

Comentários

Murasaki Akane disse…
Natália está jogando uma barbaridade mesmo e olha que ontem jogou com uma mão "queimada", o que claramente a limitava no passe e defesa (sem contar que provavelmente deveria ter alguma dor ou pelo menos incômodo resultante da queimadura).
O Minas foi muito irregular durante a partida (principalmente na recepção), mas gostaria de mencionar a atuação da Naiane. Fez levantamentos lindos com apenas uma mão para as centrais, mas curiosamente não fez o mesmo com as duas. Sei que algumas pessoas vão mencionar a ineficiência da Mara e eu concordo em partes, mas fato é que a Naiane tem um jogo muito baseado nas pontas. Ano passado possuía Walewska como referência no meio e quase não a utilizava (e falta de passe que não era). Algumas vezes recorre à china com a Gattaz, mas mesmo assim não a vejo forçando com o meio. Podem ver que o jogo do Minas não casa com o do Rexona, pois o time carioca tem um ótimo bloqueio e defesa invejável. Com um jogo mais marcado, fica mais fácil para a defesa e block trabalharem. Ainda sim, gosto da técnica dela (principalmente nas inversões de saída para entrada) e espero que ela melhore sua distribuição.
Já a Thompson vem trabalhando justamente para aumentar o número de jogadas pelo meio, fortalecendo ainda mais o time.
CEAB disse…
A Natalia esta destruindo tudo e todas. Fica difícil de defender aquela pedrada na pequena diagonal. É impressionante como Nat e Gabi evoluíram na Recepção. Carol faz as atacantes adversárias ficarem com vergonha de jogar. É um Block atras do Outro, mesmo que nao seja ponto direto, constantemente ela para os ataques adversários. A Court fez uma ótima partida, o entrosamento com as centrais esta cada vez melhor. Fabi sempre defende muito e a Lorene esta mostrando todo seu potencial. A Monique jogou muito bem ontem.. Alias, ela nunca compromete, quando temos uma Natalia Inspirada.
A lI disse…
FALTANDO APENAS 2 RODADAS PARA FINAL DA FASE DE CLASSIFICAÇÃO, AS ESTATÍSTICAS APONTAM,EM PORCENTAGEM DE EFICIÊNCIA,AS MELHORES JOGADORAS DA SUPERLIGA:
MAIORES PONTUADORAS:

MELHORES LEVANTADORAS:
1.MÁCRIS CARNEIRO TERRACAP/BRASILIA 24.8% de eficiência
2.CLAUDIA SILVA DENTIL/PRAIA CLUBE 19.8% de eficiência
3.DANIELLE LINS NESTLE 19.0% de eficiência
Depois de ser a melhor levantadora da Superliga em 2014, e depois em 2015, MACRIS segue disparada na liderança para a conquista de seu terceiro título de MELHOR LEVANTADORA DA SUPERLIGA. A sua estreia na SELEÇÃO ADULTA em 2015 foi muito boa, foi a levantadora titular dos JOGOS PAN-AMERICANOS, enquanto DANI LINS estava no GRAND PRIX. Com a gravidez de Fabíola, Macris é a primeira opção para fazer dupla com a Dani Lins nas olimpíadas.
Claudinha depois de ser chamada de burra em rede nacional pelo Zé Roberto, está recuperando a confiança no PRAIA CLUB, e se deu muito bem com a veterana Walewska, central que no MINAS a NAIANE não soube aproveitar.
Dani Lins, na terceira colocação ainda não está jogando o que jogou para conquistar o OURO em LONDRES, mas vem mantendo uma boa regularidade.

MELHORES LÍBEROS:
1.LÉIA SILVA CAMPONESA/MINAS 53.7% de eficiência
2.WELISSA GONZAGA TERRACAP/BRASILIA 49.2% de eficiência
3.CAMILA BRAIT NESTLE 48.2% de eficiência
As 3 líberos selecionáveis entre as melhores, mas há de se destacar que a tarefa de CAMILA BRAIT tendo que cobrir a CARCASES é muito mais árdua.

MELHORES OPOSTAS:
1.IVNA NASCIMENTO NESTLE 34.4% de eficiência
2.LISE VAN HECKE NESTLE 33.6% de eficiência
3.MONIQUE PAVÃO REXONA-ADES 33.5% de eficiência
Apesar de muita gente pegar no pé da IVNA, nas estatísticas ela é a oposta mais eficiente da Superliga acompanhada de muito perto tanto por sua companheira de clube LISE,quanto pela MONIQUE do REXONA. Porém, MONIQUE leva vantagem sobre a IVNA no quesito SAQUE e DEFESA.

MELHORES PONTEIRAS-PASSADORAS:
1.GABRIELA GUIMARÃES REXONA-ADES 49.0% de eficiência
2.MARIANA COSTA CAMPONESA/MINAS 47.0% de eficiência
3.GABRIELLA SOUZA NESTLE 46.5% de eficiência
Incrível a evolução de Gabi do Rexona no passe,ela que era mais atacante,nas mãos do Bernardinho mostrou grande evolução.

MELHORES ATACANTES:
1.FABIANA CLAUDINO SESI 47.9% de eficiência
2.WALEWSKA OLIVEIRA DENTIL/PRAIA CLUBE 47.4% de eficiência
3.THAISA MENEZES NESTLE 44.0% de eficiência
No quesito ataque só temos veteranas se destacando entre as melhores. Incrível como a craque Fabiana Claudino consegue ser a MELHOR ATACANTE DA SUPERLIGA jogando com levantadoras medianas, num time que está apenas em SÉTIMO LUGAR, o elenco que o SESI tem tinha obrigação de estar entre as quatro melhores colocadas, mas o resto do time não consegue acompanhar a Capitã Fabiana.
Walewska depois de PENAR com a NAIANE no MINAS encontrou em CLAUDINHA e JU CARRIJO levantadoras que gostam de explorar seu potencial ofensivo.
O entrosamento entre Thaísa e Dani Lins vem de longa data e faz a diferença no NESTLE.

MELHORES BLOQUEADORAS:
1.ANA CAROLINA SILVA REXONA-ADES 1.07 pontos/set
2.ADENIZIA SILVA NESTLE 1.04 pontos/set
3.THAISA MENEZES NESTLE 0.97 pontos/set
Carol é realmente uma máquina de bloqueios e vem deixando jogadoras muito mais altas no chinelo.

MELHORES SACADORAS:
1.COURTNEY THOMSPSON REXONA-ADES 5.6% de eficiência
2.CAMILA ADÃO CONCILIG/BAURU 5.4% de eficiência
3.BRUNA COSTA PINHEIROS/KLAR 5.3% de eficiência
THOMPSON com seu saque tático,alongado e venenoso,volta e meia vem fazendo seus ACES ou quebrando o passe adversário.
Camila Adão é outra que tem um saque tático muito eficiente e difícil de recepcionar.

MELHORES DEFENSORAS:
1.FRANCIELE STEDILE RENATA VALINHOS/COUNTRY 96.2% de eficiência
2.JAQUELINE CARVALHO ENDRES SESI 95.2% de eficiência
3.MARIANA CAPOVILLA RENATA VALINHOS/COUNTRY 94.8% de eficiência
Já que a Jaqueline não vem se apresentando muito bem nem no passe, nem no ataque, pelo menos ela está se salvando na defesa, em segundo na Superliga. Mas isso é muito pouco para o que o SESI esperava dela. Ela poderia ajudar muito mais a Fabiana na liderança do time.
Rafael Modesto disse…
Fui ver o jogo do Osasco x Sesi. Gostei muito da atuação do Osasco. Porém, ainda precisa se segurar nos erros. O time sempre abria vantagem no início dos sets, mas deixava o Sesi chegar perto por causa de erros no saque. A Dani Lins fez uma ótima partida no sentido de distribuição, colocando todas as suas atacantes pra jogar. O resultado é esse: Thaísa marcou 15 pontos, sendo a maior pontuadora. Lise e Gabi marcaram 12, Carcaces marcou 11 e Adenizia marcou 10. Inclusive, a Dani fez as centrais adversárias dançarem. O bloqueio do Sesi poucas vezes chegou inteiro. Na maior parte do tempo era um bloqueio solo ou quebrado. O problema da Dani ainda reside na qualidade do levantamento. As vezes ela manda umas bolas muito ruins, principalmente pra Lise.
O Sesi foi um desastre! A Jaque mais uma vez precisou carregar o time nas costas. No início do jogo, ela até tava conseguindo virar com facilidade, mas logo a Thaísa acertou o tempo do bloqueio e a partir daí foi um show. A central do Osasco simplesmente fechou a rede pra Jaque, bloqueando ela seguidas vezes em todas as partes da rede. Deu muita pena dela. Ficou claramente sem confiança. Outra que ficou sem confiança nenhuma foi a Fabiana. Pra vocês terem uma ideia, a Fabiana só foi virar a sua primeira bola pelo meio de rede na metade do segundo set! O primeiro set todo foi forçado nas pontas. E quando isso acontece contra um time como o Osasco, é fatal. O Osasco tem o melhor bloqueio do campeonato, segundo as estatísticas. As centrais do Sesi só conseguiam fazer alguma coisa quando a Carol Leite entrava nas inversões no lugar da Pri Heldes. A levantadora reserva forçou algumas jogadas pelo meio, mas mesmo assim funcionou muito pouco. A cobertura do bloqueio do Osasco esteve super atenta. Camila Brait brilhou nesse sentido.
Claro que o trabalho das levantadoras ficou muito dificil porque o passe do Sesi não funcionou (devido ao bom trabalho de saque do Osasco), mas acho que é isso que diferencia uma levantadora boa de uma levantadora mediana. A Dani, mesmo quando o passe comprometia seu trabalho (Gabi errou algumas vezes na recepção), ela puxava um ataque pelo meio. Já a Pri Heldes só mandava bola pras pontas. Dayse e Ellen não ajudaram em quase nada. A Dayse jogou de oposto, podia ter correspondido melhor. A Ellen foi caçada pelo saque osasquense e ainda sofreu uma pressão muito grande da torcida, a qual não deixou ela em paz. A Jaque e a Suellen tiveram que cobrir a companheira inúmeras vezes, mas não foi o suficiente. No fim, depois de tantos bloqueios sofridos, o ataque do Sesi ficou completamente apático. Nada mais caía na quadra adversária.
Achei apático também o técnico do Sesi. Ele podia ter colocado a Carol Leite no lugar da Heldes. Foram nas inversões do 5x1 os melhores momentos do Sesi (os momentos que conseguia pontuar, sem se beneficiar dos erros do Osasco). Podia ter colocado a Angelica no lugar da Fabiana, que estava completamente perdida e apagada em quadra.
Um detalhe interessante nas inversões do Sesi era a oposto que entrava no lugar da Dayse. A Sabrina entrou na maior parte das vezes. A Andréia ficou esquecida no banco. Só foi entrar no terceiro set. E não colaborou com nada, assim como tem feito a temporada toda. É um peso morto no time.
Enfim, decepcionante o Sesi. Está completamente perdido. A Jaque, mesmo depois de ter ficado 3 semanas fora por causa da contusão, continua sendo sobrecarregada no ataque do time. A Ellen até que contribuiu na partida contra o Valinhos, mas na de ontem, foi totalmente anulada e teve sua confiança minada tanto pela torcida como pelo bloqueio.

P.S: A Ivna consegue se superar a cada partida. Entrou na unica inversão do 5x1 feita pelo Osasco no jogo, no segundo set, e quase comprometeu tudo. Até a Ellen conseguiu explorar o bloqueio da oposto. Sinceramente, o Osasco tem que encerrar o contrato dela.
Nei disse…
A II, adoro seus dados. Acho muito interessante analisar o campeonato pela estatística porque comprovamos coisa óbvias e percebemos outras que deixamos passar, especialmente porque muitos jogos não são mostrados e não temos condições de analisar as diversas jogadoras nos vários fundamentos.

Eu gosto da Ivna, acho que o que faltou a ela e ainda falta foi passar pelas mãos de um bom técnico, tipo Bernardinho, Wagão, Spencer e até o Paulo Côco, pra que ela se desenvolvesse. Ela está estagnada na mesma há um tempão. Com Luizomar ela não vai para lugar nenhum. O Talmo também, por enquanto, não é uma boa referência, embora ela tenha feito uma temporada boa no Sesi.

Lembro antes da temporada, inclusive no Roda de Vôlei, ela arrotando que iria voltar para o Osasco pra ser titular absoluta. Depois ela veio com uma conversa de que estava treinando passe porque tinha uma possibilidade de jogar como ponteira, que foi uma posição que ela fazia na base. Tudo mentira. Há essa altura Van Heck já estava chegando e ela ia bancar, como banca na maior parte do tempo.

Se eu fosse ela pegava minhas malas e meu currículo e pediria emprego no Unilever, Rio do Sul ou Minas. Se não conseguisse iria para fora do Brasil, como a Joycinha tentou. Se ela ficar nessa vai passar toda sua carreira sem deslanchar, especialmente se continuar do Osasco, que não desenvolve ninguém e só quer estrelas prontas, para ainda assim não ganhar.
CEAB disse…
Macris foi péssima no Pan. Principalmente na final. Jogadas super Marcadas. Nao dou fã da Fabiola, mas espero que ela volte a tempo das Olimpiadas.
Outra que esta bem nas estatísticas é a Ivna que só joga bem contra os pequenos. Quando encara Minas, Praia e Rio nem ve a cor da bola. Fabiana, o que dizer de uma central que é incrível no ataque mas que nao bloqueia uma bola? Seria melhor virar oposta. Tomara que nas Olimpíadas ela volte a bloquear.
Murasaki Akane disse…
Não acho que a Macris foi péssima, até porque foi a primeira competição dela pela seleção e foi logo uma bem importante. Em tese, nem era pra ela ter sido titular de cara assim, se Fabíola não tivesse pedido dispensa ela seria banco e teria menos pressão. Se relembrarmos o começo do ciclo olímpico passado, Dani Lins e Fabíola também penaram muito e foram questionadas o tempo todo (ainda são). Acho que Macris teve bons momentos, pode crescer mais se bem trabalhada (acredito que cresceria muito com Bernardo, mas enfim)
Vicente Maia disse…
Aline,
obrigado pelas estatísticas atualizadas.
Ver Léia e Sassa na frente de Camila Brait e Fabi é realmente surpreendente.
Ver Ivna e Monique como opostas top 3, mostra que o Brasil carece de jogadoras altas e definidoras pra essa posição. E isso é preocupante, pois as olimpíadas estão aí e Sheilla, com todo respeito, não é mais uma garotinha.
Por falar em seleção, não vejo nenhuma mudança à vista tendo em vista que o ZRG é muito conservador. As titulares vão ser as de sempre a menos que alguém acabe contundida. Fabizona, Thaisa, Jaqueline, Fernanda, Dani, Sheilla e Camila Brait. As reservas garantidas são Gabi, Natália, Adenízia e Fabíola (ou Macris). Serão convocadas também, mas cortadas oportunamente Jucy e Carol.
O resto das vagas de reservas estão em aberto.
Joao Ismar disse…
Muito bacana ter trazido as estatísticas da competição, mas quem tem acompanhado o campeonato percebeu como elas enganam. A melhor oposto da competição é a Helo, do Rio do Sul, dividindo a posiçao com a Ramirez, mas como esta carregava o praia nas costas, deve ter despencado nas estatísticas. Ivna e Monique lideram as estatísticas pq recebem pouquíssimas bolas, a segunda principalmente. É preocupante o cenário de opostas no vôlei brasileiro, felizmente temos a Tandara para ser trabalhada, mas as jogadoras da nossa geraçao de ouro vao deixar saudades. Sobre a Ivna, ela precisa ir p um time menor e parar de se queimar, em times com maior investimento a responsabilidade é maior, e todos sabemos que ela nao aguenta...
Murasaki Akane disse…
Não sou muito boa em estatísticas, mas simplesmente não compreendo as porcentagens de defesa. A grande maioria das jogadoras tem mais de 90% no fundamento, isso é normal?
Joao Ismar disse…
Murasaki, as estatísticas enganam. Na defesa, só contam quando a bola toca na jogadora, ou seja, se ela estava mal posicionada e sequer tocou na bola ela não fez o movimento de defesa, logo nao entrou na estatística. Por exemplo: de 10 defesas, a jogadora controlou 9, parece bom, mas nao entra na lista as 100 outras jogadas que a jogadora sequer tocou na bola. A Estatística que eu nunca entendi foi a de levantamento. O que é um levantamento perfeito? Vejo nas tabelas que as levantadoras as vezes fazem 17/20 levantamentos perfeitos num total de 100 bolas, mas nunca entendi o critério. Só p comentar: como o site da cbv está péssimo...
Joao Ismar disse…
Murasaki, as estatísticas enganam. Na defesa, só contam quando a bola toca na jogadora, ou seja, se ela estava mal posicionada e sequer tocou na bola ela não fez o movimento de defesa, logo nao entrou na estatística. Por exemplo: de 10 defesas, a jogadora controlou 9, parece bom, mas nao entra na lista as 100 outras jogadas que a jogadora sequer tocou na bola. A Estatística que eu nunca entendi foi a de levantamento. O que é um levantamento perfeito? Vejo nas tabelas que as levantadoras as vezes fazem 17/20 levantamentos perfeitos num total de 100 bolas, mas nunca entendi o critério. Só p comentar: como o site da cbv está péssimo...
Yana Souza disse…
NAO VOU ME ESTENDER MUITO..REINADO? QUERIA ver o rio reinar no mundial de clubes..dificil.. ne. Qdo uma jogadora de decisao esteve aqui . A Hooker. acabou com o Rio.. assim comoa Hooker a Kosheleva a Gamiva a De la cruz.. dentre muitas arrasam o Rio..NAO ADIANTA ganhar aqui e facil, pois nossa liga e fraquíssima..Acorda...
Yana Souza disse…
NAO VOU ME ESTENDER MUITO..REINADO? QUERIA ver o rio reinar no mundial de clubes..dificil.. ne. Qdo uma jogadora de decisao esteve aqui . A Hooker. acabou com o Rio.. assim comoa Hooker a Kosheleva a Gamiva a De la cruz.. dentre muitas arrasam o Rio..NAO ADIANTA ganhar aqui e facil, pois nossa liga e fraquíssima..Acorda...
Yana Souza disse…
Qual a vantagem de chegar na semifinal fazer um jogão e quando pegar o Rio amarelar como de costume, esta vai ser a cena no fim dessa superliga... Não vejo graça nesta superliga brasileira não... Agora se fosse num mundial de clubes, ai, sim, compensaria ver todos os jogos. Só time forte.. O único problema é ver o Rio terminar novamente na quarta colocação porque nem a medalha de bronze elas conseguem lá... CHUPA NATALIA. Aqui voce disse que bate fácil, por cima, mas no mundial vc quase não pontua,, né...