A queda do último invicto



O Osasco ensaiou, ensaiou e conseguiu. Teve sua primeira derrota na Superliga 15/16. Nenhuma surpresa um time que sofreu para vencer Brasília e Pinheiros perder para um de elenco mais qualificado como o Praia Clube.

Além de qualificado, o Praia foi muito inteligente. Aquilo que se propôs a fazer para, principalmente, anular as jogadas do Osasco, fez com perfeição. Sacou bem, defendeu e bloqueou muito. Foi taticamente muito aplicado. O Praia venceu o Osasco pelo seu sistema defensivo, por ter sabido trabalhar melhor quando tinha o saque e era atacado.

O Praia beirou a perfeição nesta partida. Só não foi 100% porque não soube lidar com as vantagens que abriu no segundo e quarto sets. A recepção, que vinha sendo um ponto delicado para o time, desta vez funcionou bem. Tássia não ficou tão sobrecarregada, dividindo a responsabilidade com as ponteiras, que mantiveram uma boa consistência - ao menos o suficiente para colocar as centrais, sobretudo a Wal, no jogo. 


**************************

O Osasco, pelo contrário, sofreu com o passe desde o início da partida. O Praia caçou a Carcaces e a Ivna no saque. Pressionadas pelo bloqueio mineiro, as atacantes do Osasco abusaram dos erros e desperdiçaram contra-ataques. O Osasco foi bastante trapalhão e ansioso, aliás. Cometeu erros bobos. Perdeu-se tanto nas próprias confusões que não conseguiu manter uma regularidade. Teve apenas espasmos de bons momentos, com saques forçados (principalmente com a Van Hecke) e, consequentemente, com o bloqueio entrando e marcando pontos.

E isso foi o que mais fez falta do Osasco: pressionar o Praia, induzi-lo ao erro no passe para que o forte bloqueio da equipe fizesse seu papel. Quando fez isso, conseguiu se recuperar no placar, mas logo cometia erros bobos que o tiravam do jogo novamente. 


**************************

Acho que o Praia teve muito mérito em manter a aplicação tática na marcação do Osasco, mas não pode fechar os olhos para os problemas que tem. O Osasco foi pouco agressivo no saque, o que facilitou o trabalho do Praia num ponto que ainda é difícil para ele, a virada de bola. Nos momentos em que o time do Luizomar manteve uma certa pressão, as mineiras se atrapalharam na recepção e no ataque.

A história no Osasco não é muito diferente. O time tem um poderia ofensivo muito bom, mas que é subaproveitado pelas irregularidades no passe. Sem contar os inúmeros erros que refletem um time ansioso e que aliviam a pressão sobre o adversário. 


***************************

Resultados da 7ª rodada:


Terracap/Brasília 3x0 Concilig/Bauru

Dentil/Praia Clube 3x1 Vôlei Nestlé/Osasco

Rexona/Ades 3x1 Pinheiros/Klar

Rio do Sul/Equibrasil 3x1 Renata Valinhos/Country

Camponesa/Minas 3x0 Sesi

São Cristóvão Saúde/São Caetano 3x0 São Bernardo  


- O 3x0 do Brasília contra o Bauru não mostra quão equilibrada foi a partida. O Brasília foi superior, sem dúvida, mas todos os sets foram disputados ponto a ponto até perto do fim, quando o time da casa foi mais decisivo. Enquanto o Bauru dependia da Mari Helen, o Brasília, da Paula. A Paula não tem sido das atacantes com melhor aproveitamento, mas normalmente é a maior pontuadora do time. Isso porque o estilo de jogo do Brasília é assim mesmo. Ele não define na virada de bola, é quase sempre no contra-ataque, na insistência. E aí vem a minha principal preocupação em relação à equipe.

A Paula tem sido muito sobrecarregada. Até quando ela – e o time – aguenta esta carga? O Brasília precisa urgente achar uma ponteira/oposto para acompanha-la na responsabilidade. A Bárbara esteve muito apagada nesta partida (mesmo o semblante dela estava de alguém “pra baixo”). Sara é ainda muito irregular e a Domingas eu pouco vi jogar. Outra solução é acionar mais centrais, que são boas opções de ataque. Pelo que tenho visto, o passe não tem sido um impeditivo para acioná-las com mais frequência. Cabe à Macris acertar o tempo com a Roberta e não esquecer da Vivian.

No Bauru, a relação levantadora e atacantes também precisa ser afinada. Ana Tiemi não acertou as bolas para a Natiele, simplesmente a oposto do time, e mal usou as centrais. Acho um desperdício uma jogadora como a Fernanda Ísis receber tão poucas bolas. 


- Sobre a demissão do Wagão: um grande erro do Pinheiros. Simples assim.

 
***************************

Pê esse

- Não sei se minha paciência estava curta ou se o comentarista Marco Freitas estava especialmente chato na transmissão de ontem entre Praia e Osasco. Só sei que me irritei com os comentários dele. Primeiro que ele transformou as contusões de Carcaces e Suelle numa tragédia para o Osasco. Como se o time em quadra, com nomes estrelares, não fosse suficiente para sair da encrenca que estava na partida. Imagina como devem se sentir Brasília, Pinheiros, Sanca que mal conseguem um formar um time titular forte e, mesmo assim, se viram nos 30. Eles gostariam de ter estes problemas “gravíssimos” do Osasco.

Em segundo lugar, a derrota do time paulista no terceiro set ganhou diversas explicações: 1- a saída da Carcaces (sendo que a cubana estava mal na recepção e mais ou menos no ataque); 2- a falta de ritmo da Ivna no passe (sendo que no set anterior, ele mesmo tinha dito que a Ivna poderia assumir qualquer posição. Quem ouviu, até deve ter achado que ela era uma craque e não entendeu porque estava no banco); terceiro, a instabilidade emocional da equipe pelo “tragédia” dos desfalques durante o jogo.

Comentários

A lI disse…
Não liga não LAURA,não era sua paciência que estava curta não...O fato é que ninguém aguenta mesmo essa MALA desse MARCOS FREITAS!!!Ele é muito meloso,seboso,dramático,enfim um CHATO!!!Uma MALA mesmo!!!Ele faz tanto drama que deveria ser comentarista de NOVELA MEXICANA!!!Prefiro os comentaristas da REDE TV:WILLIAM,RODRIGÃO e ANA MOSER,se revezando nos comentários são mais técnicos,menos dramáticos e,principalmente,menos PUXA-SACOS que esse MARCOS FREITAS!
Marco Barbosa disse…
Olá Laura e amigos! Praia x Osasco foi divertido, e confirmou a impressão que vinha causando as últimas atuações do time paulista: uma crescente de dificuldades que cedo ou tarde custaria a invencibilidade e, eventualmente, a liderança da SL. Acho que os problemas físicos atrapalham bastante, sim, e me preocupa especialmente a Suelle, uma boa ponteira que não consegue ficar longe da fisioterapia e pode acabar marcada como uma atleta frágil que jamais alcançará a plenitude de seu potencial. Concordo, porém, com você quando diz que só os problemas médicos não explicam a queda do líder. Acho que o Luizomar ainda não conseguiu dar um rumo para o elenco nesta temporada, foi errático nas escalações até agora e, diante de uma circunstância do jogo (o saque do Praia pressionando Carcaces primeiro e Ivna depois) demonstrou não estar preparado e isso custou um set desastroso cujo reflexo certamente dificultou a recuperação nas parcial posterior. Talvez o comandante das paulistas estivesse esperando pela plena recuperação de suas centrais, esteios do time, para dar seguimento ao modelo tático que ele tem em mente. Bem, Thaísa já voltou e Adenízia parece que brevemente estará totalmente disponível; vamos ver. Do Praia gostaria de mencionar a Claudinha que, mesmo incomodada por uma contusão, lembrou seus melhores dias antes da bronca do JRG e deixou suas atacantes, especialmente Ramirez e Wal, muitas vezes em vantagem sobre o bloqueio de Osasco, um dos pontos fortes do time do Luizomar. O outro grande da tabela continua perdendo um ou outro set mas vencendo seus jogos. Diferente do Osasco, o Rexona tem perdido sets parelhos e ganhado com folga as parciais que vence. Se tudo correr como diz o script, Rexona x Praia será a 'decisão' do turno e poderemos ver que estrago poderá fazer o cirúrgico saque das cariocas, contra as bolas altas de Ramirez e Alix sobre o bloqueio tentando vencer a defesa sempre bem trabalhada pelo Bernardinho.
Laura disse…
É, Marco, não contar com a Suelle é um problema sério pro Osasco porque é a única ponteira realmente especialista no fundo de quadra. Mas que bom que vc entendeu o que quis dizer, que o desempenho fraco do time não se deveu somente a isso.

Quanto à Claudinha, tenho gostado desta temporada dela. Quando tem o passe mais à mão, como neste jogo, ela é certeira e veloz. Mas não tem sido esta a realidade do Praia e, mesmo assim, ela tem se saído bem. Torço sinceramente para que ela volte a se firmar porque gosto do estilo dela e porque, convenhamos, o que o Zé fez com ela foi uma covardia.

Pois é, Aline. Eu gosto dos comentários técnicos/táticos dele, já aprendi bastante com ele. Mas esse puxasaquismo e os exageros são difíceis de aturar. Qualquer jogadora é, no mínimo, a melhor do Brasil.
A lI disse…
Após a rodada os maiores destaques da Superliga são:
MAIOR PONTUADORA:a MVP OLÍMPICA PAULA,TERRACAP/BRASILIA,131 pontos
MELHOR LÍBERO-DE-DEFESA:a argentina TATIANA RIZZO,RIO DO SUL/EQUIBRASIL,95.4% de eficiência
MELHOR LÍBERO-DE-PASSE:CAMILA BRAIT,NESTLE,52.0% de eficiência
MELHOR SACADORA:a yankee COURTNEY THOMPSON,REXONA-ADES,10.2% de eficiência
MELHOR ATACANTE:a Capitã FABIANA CLAUDINO,SESI,52.6% de eficiência
MELHOR PONTEIRA-PASSADORA:a jovem revelação MAIRA CLARO,PINHEIROS/KLAR,55.8% de eficiência
MELHOR LEVANTADORA:MÁCRIS CARNEIRO,TERRACAP/BRASILIA,23.9% de eficiência
MELHOR BLOQUEADORA:ANA CAROL,REXONA-ADES,1.16 pontos por set
Analisando as melhores das estatísticas:
A Paula veio com tudo para essa Superliga,líder em quadra,orienta as companheiras e puxa o time consigo.
A argentina Tatiana Rizzo junto com a sua compatriota Mimi Sosa são as maiores estrelas do Rio do Sul e sob o comando do Spencer são responsáveis diretas pela bela campanha do time catarinense.Rizzo lidera na defesa devido ao sua antecipação às jogadas,que faz com que ela esteja na maioria das vezes muito bem posicionada para executar as defesas.
A Camila Brait mesmo sobrecarragada no passe por causa da cubana Carcaces,vem se virando muito bem.Acho que o Nestle deveria jogar com Brait,Suele e Carcaces na linha de passe,mas a contusão da Suele vai sobrecarregar mais ainda a Brait.
A levantadora THOMPSON está dando uma aula de saque realmente eficiente,não adianta só sacar forte e por o saque na rede ou pra fora,THOMPSON mostra que um saque tático,bem colocado e venenoso faz muito mais estragos no passe adversário.Parabéns à THOMPSON pela sua excelente técnica de saque.
O que falar da nossa capitã FABIANA CLAUDINO?Se com levantadoras novatas ela consegue ser a melhor atacante da Superliga,o que seria se ela jogasse com uma levantadora mais experiente?Parabéns Fabiana!
A jovem MAIRA CLARO era uma aposta do Wagão para titular na ponta,mas o novo técnico já pôs a garota na reserva e Fofinha como titular na partida contra o Rexona.Resultado:nos 2 primeiros sets vencidos pelo Rexona,fofinha foi titular e teve apenas 21% de aproveitamento no passe.No quarto set,Maira entrou como titular e o Pinheiros venceu,para depois perder o quarto set para o Rexona,porém Maira terminou o jogo com 71% de aproveitamento no passe,50% a mais que Fofinha.
Não é novidade Macris aparecer liderando as estatísticas de levantamento,ela que foi eleitaa melhor levantadora da última Superliga e tem feito uma parceria excelente com a PAula.
Ana Carol,a pequena notável,em terra de gigantes,ela que é considerada não muito alta para a posição de Central,vem liderando como melhor bloqueadora com muita velocidade para compor o duplo e com excelente tempo de bloqueio.
Nei disse…
Laura, eu sempre me pego percebendo essas inconsistências do Marcos Freitas. Ele puxa o saco mesmo de alguns times. Às vezes fala demais mesmo e fala me*da. O Nalbert pra mim é ainda pior. Teve uma vez que ele achava um absurdo ter países africanos na Copa do Mundo. Foi o fim isso.
Eu fiquei com pena da Ivna e mais uma vez da capacidade do Luizomar de sair de situações difíceis. Foi assim que ele perdeu várias Superligas. Uma solução fácil seria passar com duas apenas. Ficaria melhor do que botar a Brait o jogo todo para cobrir alguém. Isso é muito desconfortável e inseguro pra se fazer num jogo todo. Gera muita insegurança e dúvida. Quem joga passando sabe o que é isso, cobrir o outro. Achei que a Dani, mesmo com o passe ruim poderia ser mais ousada e inventar mais coisas.
A II, você é a melhor com suas estatísticas, colocando nossos pés no chão e mostrando os dados. Eu quero Paula na seleção. Acho que a Domingas deveria ser usada na linha. O talento de Fabiana, Macris e Spencer não são novidades para mim. Sou fã da Fabi e do Spencer.
Eduardo Almeida disse…
Esse final de semana parece ter sido de bons jogos.
Bonito ver a postura do Praia esta temporada. Eu que desconfiava da performance do Picinin temporada passada, estou impressionado em como o time está mais objetivo. Está bonito ver a Walewska dona da rede, ainda mais em cima do poderio da Thaisa.
Sobre o jogo do Brasilia e Bauru, de fato o placar não mostra o equilíbrio da partida.
Ficou a impressão que o Manu quis fazer o jogo ficar mais complicado para nosso lado, escalando a Kasiely como titular. Mas entendo também que ele precisa testar opções para as situações que a rede encalhar com a Amanda nos jogos mais complicados. A Domingas jogou muito bem os amistosos pré-temporada no lugar da Paula, mas não acho que ela entre bem nas inversões, mas confio mais nela para desafogar a rede quando a Amanda empaca em fim de set.
A Bárbara não tava com o melhor ânimo mesmo na partida, mas acho que o time fica muito mais seguro com ela em quadra. Por outro lado, a inversão funcionou bem com a Sara. Como ela ficou muito tempo parada, ela sente muito a pressão dos jogos ainda. A Macris vinha bem usando o meio, principalmente graças ao entrosamento com a Vívian, mas neste jogo o tempo de bola das duas estava descordenado até o segundo set, depois conseguiram retomar.
Me preocupo muito com a dependência que o time está em relação aos ataques da Paula. É lindo de ver ela firme e cheia de vontade, mas dá um receio de ela estar sendo super exigida. Espero que pelo menos contra o São Bernaro e Valinhos ela consiga uma folga.
Vamos ver se conseguimos passar pela sensação Rio do Sul!!
Estou adorando ainda mais os jogos esta temporada!!
Laura disse…
Eduardo, acho que o Manu quis fazer um teste mesmo com a Kasiely, para prepará-la. O curioso é que ele não desistiu dela em nenhum momento, mesmo estando mal, para recolocar a Amanda. Acho ele que prefere dar continuidade às jogadoras - até para poder ter uma parâmetro mais justo de comparação. Por isso se nota que o Manu não é de muitas trocas durante os jogos, ao contrário do Talmo e Luizomar que, por qualquer motivo, mudam.

E minha preocupação com o Brasília é a mesma que a sua, a dependência da Paula no ataque. Ainda mais se considerarmos que ela não é uma jogadora no seu auge e tem sido muito exigida porque, como falei, ela não vira na primeira. Ela recebe, ataca, defende e ataca de novo. É muito desgaste. Espero também que agora que a sequência de jogos fica mais tranquila pro Brasília, as outras atacantes dividam a responsabilidade com ela.
Eduardo Almeida disse…
O time parecia um pouco irritado com os erros da Kasi, mas pensando que não dá pra segurar a onda sem contar com as 12, achei positivo ter dado a oportunidade de jogar todos os sets.
Hoje contra o São Bernardo, imagino que ele tente usar a Amanda e Domingas. Espero que a Domingas consiga jogar com regularidade. Nas inversões que tem entrado, ela está mais toqueira que a Jaqueline.
Acho curioso também como até com a Sassá o Manu se mantem firme. A Vitória poderia ser uma opção em algumas passagens, mas ele prefere investir na formação da Sassá como líbero.
Abraão disse…
E ai pessoal. Sei que não tem nada haver com o assunto do Post, mas vale a pena comentar a respeito. Alguém ja tentou acessar o novo site da superliga? E uma vergonha, absolutamente nada carrega na pagina, não tem estatística, nem tabela de jogos, a única pagina que abre e a da pontuação individual das atletas e ainda assim somente ate a decima colocada. Ridículo! Sera possível que os responsáveis por isso ainda não perceberam que aquilo e uma calamidade?
Nei disse…
Parei de acessar este site em 2014. Odiava, baixa qualidade, links quebrados, informações desatualizadas e erradas, notícias água com açúcar que na época do escândalo não publicou nada. Não publica nada polêmico, etc. E o vôlei que era bom, parou de transmitir. Pra mim não existe este site. Me atualizo nos poucos sites de vôlei que tem no Brasil, como este, e alguns internacionais.
Abraão disse…
Pois e Nei, como tu não acessas aquele horror desde 2014 não fazes ideia de quanto piorou, pelo menos o ano passado era possível visualizar um scout de jogo poucas horas depois da partida. Agora NEM ISSO!
Nei disse…
É isso! Não perca seu tempo não. Procure outras fontes. Quer saber sobre vôlei, não procure a CBV.
Genildo Peres disse…
Marco Freitas está corretíssimo!!! Osasco foi prejudicado SIM, sem as suas principais ponteiras.....Vcs acham que só a GABIRú daria conta?? Me poupem!! Corretíssimo Marco Freitas!!! Osasco prejudicado sim, E SE O PRAIA fosse tão competente assim, teria feito frente contra o Rio, foram atropeladas no Rio. É a SOBERBA! Principalmente daquela Ramirez.....Humildade é tudo!!