Não está sendo fácil


Não está sendo fácil a vida do Sesi no início da Superliga 15/16. Quatro jogos, uma vitória. Derrotas para Rio do Sul, São Caetano e, a mais recente, Brasília.

A partida foi o encontro de duas equipes erraram demais e que jogaram melhor defendendo do que atacando. A virada de bola foi a principal dificuldade dos dois times, principalmente pela irregularidade da recepção. A diferença a favor do Brasília esteve no melhor aproveitamento das suas atacantes nos momentos de decisão e do bloqueio.

Paula e Sara, pelas pontas, e Roberta, pelo meio, corresponderam na hora de fechar os sets. Já o mesmo não se pode dizer do Sesi que tem um trio de ponteiras (que ontem não contou com a Jaqueline - contundida ou suspensa pelo clube, há duas versões) pouco definidor.

E pior: tem levantadoras medíocres, que em nada ajudam as atacantes, fazendo o jogo mais básico e fácil de se ler possível. Do outro lado, a Macris, fora a insistência exagerada com a Amanda em certos momentos, fez uma boa partida, deixando por diversas vezes suas colegas com bloqueio quebrado. 

*******************************

O Brasília, aliás, está com um bom time. Mescla juventude e experiência na dose certa. A defesa, comandada por Sassá e Amanda, me parece o ponto forte da equipe. Roberta continua sendo uma saída importante para o ataque e, nesta temporada, tem contado com a ajuda da Paula. O que o time tem tido dificuldade é de achar uma oposto que divida a responsabilidade com a Paula – afinal, a experiente jogadora não é mais a mesma, não tem condições mais de carregar um time nas costas. Se conseguir este equilíbrio na distribuição e controlar os erros, o Brasília pode ser um coadjuvante de qualidade, daqueles que dão tempero à competição.

O que o Brasília precisa é de uma sequência de jogos com adversários com nível semelhante para engrenar. Conseguiu somente agora sua primeira vitória porque a tabela não foi das mais amigas neste início de SL. Enfrentou adversários mais fortes (com exceção do Pinheiros na estreia) e, na sequência, ainda vai pegar Osasco e Rexona. Mas, mais adiante, quando começar a disputar com os seus, acredito que o Brasília vá ter um crescimento expressivo na tabela e vá chegar mais forte para enfrentar os favoritos no returno. 

******************************* 

Já, para o Sesi, enfrentar equipes menores e com menos investimentos, não foi suficiente para o time se organizar. A falta de ataque é um problema difícil de resolver sem que se espere por um melhor momento das suas atacantes, é verdade. Também fica difícil fazer Priscila Heldes e Carol saírem de suas limitações. Mas é nessas horas que se vê o talento do técnico para dar um mínimo de cara ao time e orientar as suas levantadoras, como bem fazem Spencer Lee e Wagão com seus humildes elencos.

O maior perigo agora para o Sesi é começar o efeito bola de neve. Os confrontos vão ficar mais difíceis e o time terá menos espaço para colocar a casa no lugar e obter resultados positivos. Vai precisar da pausa no final do ano para recomeçar e correr atrás do prejuízo. 

*******************************

Resultados da 4ª rodada da SL 15/16

Terracap/Brasília 3x2 Sesi

Renata Valinhos/Country 0x3 Dentil/Praia Clube

Camponesa /Minas 3x0 Pinheiros/Klar

Rexona/Ades 3x0 Rio do Sul/Equibrasil

Concilig/Bauru 3x0 São Bernardo

Vôlei Nestlé/Osasco 3x0 São Cristóvão Saúde/São Caetano



Pê esse

- Em uma SL cheia de surpresas, esta foi uma rodada até que comum. Com exceção da derrota do Sesi, quem tinha que confirmar seu favoritismo, confirmou. “Destaque” para a vitória por 3x0 do Rexona contra o bicho-papão deste início de temporada, o Rio do Sul.

Comentários

Nei disse…
Eu nunca entendi esse time do Sesi. Até quando estava bem, sempre achei uma bagunça. A gente fica esperando o Talmo dar uma cara ao time, mas a cara é essa mesma, uma confusão, um entra e sai sem fim que eu não consigo entender. Ele me faz pensar se o melhor é ter um time titular definido com um banco de reservas, ou um time de 12 sem definição. Não sei o que é melhor, sinceramente. Sei que em campeonatos difíceis há momentos que uma jogadora pode fazer a diferença. Mas voltando, o Sesi nunca teve um padrão de jogo definido. Não usa nem corretamente a jogadora Fabiana. Um sacrilégio!
Acho que todo mundo, quando perguntado o que vem à cabeça quando lembra do Sesi, fala entra e saí. Até que gosto do Talmo, especialmente porque não é grosseiro com as jogadoras. Mas seus princípios estratégicos são questionáveis, principalmente porque tem muito dinheiro envolvido, e dinheiro dos outros.
Eduardo Almeida disse…
Por mais que não consigam as melhores jogadas com a Fabiana, não podemos dizer que ela não faça sua parte. Está se virando no ataque, alguns bloqueios e voltando a brilhar no saque. Tem feito seus 20 pontos por jogo e é isso mesmo. Não dá p pensar que ela faria 30 e tantos pontos todos os jogos com a Dani.
Neste jogo o entra e sai nem ocorreu tão frequentemente. Fizeram as inversões como deveriam mesmo e voltaram com a Bia em quadra, o que não entendemos é por que ela esteve fora. Eu estava no jogo e a Bia no banco estava alheia ao jogo o tempo todo.
O jogo foi muito equilibrado, e o diferencial foi o Brasília conseguir se manter firme nos finais dos sets que venceu. O time tem ótimo potencial e é muito equilibrado, mas se desestabilizada e perdia a vantagem conquistada ou deixava o adversario abrir e nao conseguia alcançar.
Quanto ao elenco, acho o Brasília um conjunto melhor entre reservas e titulares. O ponto fraco é a levantadora Ana Paula, que não tem confiança do elenco. Eu contestava a Amanda como titular, mas é inegável que o time tem um bom volume com ela, Sassá e Paula em ótima fase em todos os fundamentos. Acho apenas que em algumas situações a Domingas poderia entrar p desafogar a rede, principalmente em finais de sets.
Enfim, como morador de Brasília, estou muitíssimo animado com os jogos esta temporada. A energia do time é ótima e se transmite à torcida, sempre muito vibrante.
No final do último jogo o grito foi: Ooooo, MVP voltou, MVP voltou, oooo!!
A lI disse…
Analisando as melhores jogadoras após a quarta rodada,o Brasília apresenta mais jogadoras se destacando entre as primeiras do ranking que o SESI.
Enquanto o Brasília se destaca com QUATRO JOGADORAS entre as primeiras do tanking:PAULA(MAIOR PONTUADORA),MACRIS(MELHOR LEVANTADORA),AMANDA(SEGUNDA MELHOR PONTEIRA-PASSADORA) E SASSÁ(TERCEIRA MELHOR LÍBERO-DE-PASSE E TERCEIRA MELHOR LÍBERO-DE-DEFESA),O SESI só tem FABIANA(SEGUNDA MELHOR ATACANTE E QUARTA MAIOR PONTUADORA) e a líbero SUELEN entre as primeiras do ranking.
Após QUATRO RODADAS,os destaques da SUPERLIGA são:
MAIOR PONTUADORA: A MVP OLÍMPICA PAULA do TERRACAP/BRASÍLIA 85 pontos,KLINEMAN-DENTIL/PRAIA,72 pontos;ANA PAULA BORGO-PINHEIROS,70pontos;A CAPITÃ FABIANA-SESI,66pontos.
MELHOR LÍBERO-DE-PASSE:VERIDIANA-PINHEIROS,68% de eficiência;BRAIT-NESTLE,56%;SASSA-TERRACAP/BRASILIA,53%;SUELEN-SESI,51% de eficiência.
MELHOR LÍBERO-DE-DEFESA:TATIANA RIZZO-RIO DO SUL,97%de eficiência;SUELEN-SESI,96%;SASSA-TERRACAP/BRASILIA,94%de eficiência.
MELHOR ATACANTE:KLINEMAN,DENTIL/PRAIA CLUBE,47%de eficiência;FABIANA-SESI,46%;CAMILA Paracatu-RIO DO SUL,46%de eficiência.
MELHOR SACADORA:ANA CAROLINA-REXONA,13%de eficiência;ISABELA PAQUIARDI-RIO DO SUL,10%;THOMSPSON-REXONA,10%de eficiência.
MELHOR LEVANTADORA:MÁCRIS-TERRACAP/BRASILIA,24%de eficiência;CLAUDIA-DENTIL/PRAIA CLUBE,23%;D.LINS-NESTLE,23%.
MELHOR BLOQUEADORA:ANA CAROLINA OLIVEIRA-CONCILIG/BAURU,1.23 pontos por set;EMILCE-RIO DO SUL,1,13;ANDRESSA-SÃO CAETANO,1,07.
MELHOR PONTEIRA-PASSADORA:MARI-PB-CAMPONESA/MINAS,58%DE EFICIÊNCIA;AMANDA-TERRACAP/BRASILIA,55%;CLARISSE-PINHEIROS-55%.
A lI disse…
Ainda não foi escolhida a sede da etapa brasileira do GP.O MAIS SENSATO seria que a sede brasileira fosse o Rio,sede olímpica,para servir como evento teste e aclimatação ao palco olímpico.
As russas estão muito tensas,preocupadíssimas com o PRÉ-EUROPEU:
A capitã Kosianenko,protestou:‘A viagem para o torneio qualificatório significa risco de vida. É claro que temos preocupações. Estamos ainda com medo de viajar para a Turquia. Isso tudo é terrível. Eu não sei vale a pena arriscar minha vida na seleção’.
A atacante Goncharova,concorda com sua Capitã:‘Acredito que é perigoso e assustador. Na minha opinião é necessário transferir para outro local. Faço esse apelo para a Federação Internacional. Não temos segurança para os atletas’.
Eu,Aline,estou de pleno acordo com as russas:A Turquia está muito próxima da SÍRIA e está em gerra com o ESTADO ISLÂMICO, além disso acaba de DERRUBAR UM AVIÃO RUSSO, não concordo que o PRÉ-OLÍMPICO seja lá.Dentre os países participantes, a opção mais segura seria a POLÔNIA que não recebeu refugiados sírios e nem foi núcleo de terroristas como a BÉLGICA.
Portanto, dentre os países classificados para o PRÉ:Turquia,Russia,Italy,Alemanha,Holanda,Bélgica,Polônia e Croácia;o local mais seguro seria mesmo a POLÔNIA.Outra opção seria a disputa em país NEUTRO COMO A SUÍÇA.
Nei disse…
Essa coisa da Turquia é seríssima. A Sheilla deveria ir para outro lugar mais seguro.

Mudando de assunto, não me surpreende que o Sesi não tenha muitas jogadoras se destacando. Isso é reflexo da desorganização e falta de padrão de jogo, ou como disse antes, o padrão é esse mesmo: desorganizado. O desempenho da Fabiana é próprio dela e independe do time. Ela é craque. É só receber a bola em condições mínimas de ataque que faz o ponto, ainda mais na Superliga.