quinta-feira, 6 de agosto de 2015

A seleção final


A seleção brasileira feminina está treinando em Saquarema para o Sul-americano em setembro e para uma série de amistosos que devem acontecer antes do torneio. Desta vez, um grupo pequeno e único, com o melhor que temos à disposição hoje – o que inclui Fabiana e Sheilla. Ainda terão seis cortes para disputar a competição.

Levantadoras: Dani Lins e Macris

Ponteiras: Garay, Gabi, Mari PB, Jaque, Natália e Suelle

Opostas: Joycinha, Monique, Sheilla

Meios: Adenízia, Bárbara, Carol, Fabiana, Jucy

Líberos: Brait e Leia


Pela convocação, deu pra perceber quem agradou – e não – nas experiências no GP e no Pan.

Um dos nomes que ganhou aprovação foi o de Macris. Ela, na verdade, foi a única levantadora testada realmente e não faria sentido não estar presente nesta lista. Fica a dúvida se a Fabíola estava disponível para esta convocação ou não.

A certeza que temos é que, para nossa felicidade, a Ana Tiemi foi deixada de lado. Justo. Melhor trabalhar com duas levantadoras e focar no crescimento de quem tem potencial para ser desenvolvido. Só não digo que o Zé Roberto finalmente desistiu dela porque nunca se sabe... E até porque Joycinha foi convocada.

Não vou me repetir sobre a Joycinha. Só espero que a convocação dela tenha sido para preencher vaga. Não há Sul-americano, por mais perfeito que seja para ela, capaz de credenciá-la para o grupo do ano que vem, ainda mais depois do que (não) vimos no GP e no Pan.

Lamento a ausência da Rosamaria. Sei que ela está com a seleção sub-23 pra disputar o Mundial da categoria e chegaria depois para a preparação, mas, como já falamos aqui, mil vezes uma jovem receber oportunidades do que quem já provou que não tem utilidade.

A convocação da Bárbara também não fez muito sentido. Cinco centrais para quê? Já temos bem claro quem são aquelas que vão lutar por posição - e, entre elas, certamente não está a Bárbara.

No mais, vendo o grupo completo convocado (ainda com a ausência da Thaisa) fica evidente nossa fragilidade. Digo pela falta de opções de peso na reserva e pela composição do grupo, feita na sua maioria por jogadoras mais técnicas do que com poder de decisão.

36 comentários:

Welmer Sales disse...

Também queria saber se a Fabíola estava disponível para a convocação. Ainda que pra mim a Macris tenha 'aprovado' nas experiências que teve até aqui, acredito que a Fabíola é melhor opção para formar juntamente com a Dani a dupla de levantadoras do jogos olímpicos no ano que vem.

Quanto à Joyce, acho que é chover no molhado. Nada justifica a presença dela nessa lista, não consigo entender essa insistência do Zé nessa jogadora. Pelo menos ele desistiu da Tiemi (eu espero).

A lI disse...

Boa noite Laura e Welmer!
Independente de estar disponível ou não, acho que Fabíola não volta para a seleção.
Quero deixar claro que admiro muito a Fabíola e seu voleibol e a excelente temporada que ele fez na Rússia.
Mas tenho que admitir que Fabíola é mais querida e reconhecida na Rússia que no Brasil, não à toa os russos trataram de segurar ela lá e renovaram logo o contrato dela, antes mesmo de renovar com a Garay.
Pesa o fato de o Zé nunca ter tido muita boa vontade com a Fabíola.
Macris era tudo o que o Zé Roberto queria para fechar a dupla de levantadoras com a Dani Lins.
O Zé Roberto gosta da Macris porque ela é uma levantadora muito técnica, muito precisa e, principalmente, PORQUE MACRIS NÃO É DE FICAR INVENTANDO MUITO MODA.
A principal característica de MACRIS é a PRECISÃO DOS LEVANTAMENTOS, até por isso eleita a melhor da sua posição na Superliga pelo segundo ano consecutivo(2014 e 2015).
MACRIS é uma levantadora muito confiável, já Fabíola é mais OUSADA, e parece que Zé Roberto não engole essa OUSADIA DA FABÍOLA.
MACRIS faz um FEIJÃO COM ARROZ. Mas não é qualquer FEIJÃO COM ARROZ... É o básico, mas muito bem feito, muito bem temperado e eficiente.
O ZÉ gosta disso. Ele gosta de sentir confiança na levantadora e a Macris passa toda essa confiança para ele.
Aprendi a admirar a Macris, primeiro na Superliga e depois na seleção.
MACRIS passou por uma prova de fogo no PAN: em sua PRIMEIRA COMPETIÇÃO OFICIAL, cercada de jogadoras que já tem uma bagagem na seleção como JAC, GARAY, BRAIT, ADENÍZIA, JOYCE, MICHELLE e até mesmo a inútil da TIEMI, MACRIS encarou a posição de titular com muita personalidade e maturidade e deu muita conta do recado.
Parece que agora não teremos mais que ver TIEMI na seleção, pois até ROBERTA no GRAND PRIX foi mais eficiente que ela nas inversões do 5x1. E olha que entre MACRIS, ROBERTA e TIEMI, a japa é que teve mais convocações na seleção até hoje e NUNCA MOSTROU SERVIÇO.
Porém o Zé insiste em dar excesso de oportunidades para algumas jogadoras como JOYCE, TIEMI e NATÁLIA. Por isso, não digo que elas estejam fora de alguma competição futuramente.
Em relação às opostos tanto Joyce como Rosamaria não foram muito bem no Pan, tiveram muitos altos e baixos. Além disso elas não ajudam na defesa, pois se não conseguem ser regulares no ataque, poderiam pelo menos ajudar na defesa. Nesse ponto Monique sai na frente de Joyce e Rosamaria, por ser uma jogadora muita mais técnica e completa que essas 2 juntas. Pesa o fato ainda de que MONIQUE jogará no REXONA, e deve evoluir muito ainda nas mãos de Bernardinho, ainda mais em ano Olímpico.
Vale ressaltar que o Brasil disputou o Grand Prix com o time do REXONA: MONIQUE, JUCY, CAROL, GABI e NATÁLIA de titulares e Roberta entrando na inversão.
Quanto à Bárbara Bruch, acho que ela tem potencial, ela deve treinar muito bem, mas tem que mostrar isso no jogo também. Acho que o Zé está insistindo nela para ver se ela desencanta na seleção.
Agora em matéria de central, Juciely foi um show à parte no Grand Prix, foi a melhor jogadora do Brasil na competição.
No RIO2016, Zé poderá contar com 14 jogadoras, sendo que 2 devem ser líberos.
Se tudo correr normal até a Olimpíada, pelo que conheço do Zé, a seleção seria:
Líberos: Brait e Léia (com Sassá de sobreaviso, no caso de contusão de alguma das duas)
Levantadoras: DAni e Macris
Opostas: Sheilla e Monique
Centrais: Fabiana, Tahisa, Jucy e Adenízia
Pontas: Jac, Garay, Gabi e Natália

Claro que jogadoras como Suelle, Mari PB, Michelle, Ana CArol, Bárbara e Roberta Ratzke tem pontos positivos apresentados no PAN e no GRAND PRIX e podem ser usadas em competições futuras.

A lI disse...

Gentem, vcs já viram o time da RÚSSIA para a COPA DO MUNDO???
Tem na lista GONCHAROVA, SOKOLOVA, KOSHELEVA E SHILYAKOVAYA!!!
Se só com Goncharova, a Rússia já atropelou no GP, na COPA DO MUNDO elas vão fortíssimas.

Rj Souza disse...

Comenta sobre a ida da Mari para a Itália! Sucesso para ela!

Paulo Roberto disse...

A insistência do ZRG com algumas jogadoras me parece meio esquizofrênica. Não há justificativa pra insistir com a Joyce. Pelo menos parece que desistiu de Ana Tieme.

Também gostaria de saber se a Fabíola estava disponível ou não. Sinceramente acho que algum problema muito sério deve ter causado esse pedido de dispensa porque em vários momentos ela disse que ainda sonhava com os jogos olímpicos e vinha fazendo um ótima temporada na Rússia. Acho que ainda é a levantadora ideal para fazer a dupla com a Dani, que apesar de tudo, de ser efetivamente a dona da posição, de ter muita habilidade técnica, ainda não demonstra a segurança que uma levantadora de seleção tem que ter. Com exceção da Thaísa e talvez da Tandara, o grupo pra 2016 sai desse selecionado aí.

Laura disse...

É, eu tb prefiro a Fabíola como dupla da Dani Lins, mas acho que o A ll tem razão. Como o Zé nunca foi com a cara dela, é bem provável que a tenha largado de mão.

Rj Souza, lamento que a Mari tenha que ter ido jogar fora quando podia reforçar algum time daqui. Torço para que ela se dê bem por lá, consiga uma sequência legal de jogos para, quem sabe, encontrar uma nova maneira de jogar, se fazer importante em quadra com as limitações físicas que ela tem agora. Depois das várias contusões, não podemos esperar que ela jogue como antes, mas ela tem categoria para encontrar atalhos e se tornar uma jogadora valiosa novamente.

Welmer Sales disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Welmer Sales disse...

Muito provável que ele tenha largado a Fabíola de mão mesmo. Mas ainda acho que tem chances dela estar presente na seleção no ano que e eu torço muito pra isso. Se ela fizer mais uma boa temporada na Rússia acho que vai ser difícil o Zé ter motivos para não convocá-la, pois acredito que isso iria pôr uma pressão enorme em cima dele já que em 2012 ele cometeu uma das maiores injustiças do vôlei brasileiro.

fredrise25 disse...

Alguem poderia trazer informacocoes sobre a Fabiola.
Em relacao a atleta vejo que ela teve um amadurecimento enorme depois do corte de londres
mas tambem acho que, em relacao a selecao ela nunca mais abriu seu coracao por inteiro. O que Ze fez com ela, foi algo extremamente anti profissional e desumano mas a vida seguiu e na Russia ela voltou a ter a alegria em jogar. Espero ter noticias de como vai ficar a relecao Fabiola/Selecao/Ze Roberto.

Nei disse...

Gente, eu tava devaneando aqui e me passou uma ideia, talvez um absurdo, pela cabeça. Não lembro quando foi a última apresentação da Fabíola pela seleção, mas pensei se essa saída dela não seria para uma possível naturalização russa e incorporamento dela na seleção de lá, o que elevaria a Rússia a um nível altíssimo, porque Fabíola coloca Kosianenko e Startseva juntas no bolso. O que acham?

A lI disse...

Acho uma hipotese bem possivel, se a Fabiola quiser:
1. Os russos adoram ela, deram o MVP pra ela na COPA DA RUSSIA. Ela logo ja fez amizade com Sokolova e Kosheleva que ja rasgaram elogios a ela.
2. Fabiola se encaixa muito bem ao estilo de jogo russo de bolas altas para jogadoras altas.
3. Os russos adoram BLOQUEIO e Fabiola os conquistou tbem nesse fundamento. Fabiola eh uma levantadora ALTA q bloqueia muito bem e os russos admiram muito isso.
4. Fabiola encontrou na Russia o reconhecimento e a admiracao como nunca teve no Brasil, principalmente por parte de ZE ROBERTO q NUNCA QUIS LEVA-LA para a Olimpiada de Londres 2012.
5. Agora com MACRIS sendo a melhor levantadora da Superliga, eleita por 2 anos consectivos e despontando como titular da selecao no PAN, alguem duvida quem Ze vai levar a Rio2016?
6. Sera q Fabiola se submeteria a outro corte depois do trauma de 2012?
Por todos esses motivos, se EU FOSSE A FABIOLA, esqueceria a SELECAO BRASILEIRA e faria como a MARI q ja declarou q so jogaria agora pela ALEMANHA, pois ja descartou a possibilidade de voltar a SELECAO BRASILEIRA.

Nei disse...

Eu concordo com tudo que você disse, A II, mas será que daria tempo dela representar a Rússia para 2016 no Rio? E eu apoiaria ela. Estaria certíssima.

A lI disse...

Para 2016, nao sei...
Mas isso depende muito do processo de naturalizacao.
Por exemplo: O Leon conseguiu muito mais rapido na Polonia do que o Leal no Brasil.
Vale ressaltar q Leal jogou por Cuba ate 2010, enquanto Leon representou Cuba ate 2012. Leal esta ha muito mais tempo afastado de Cuba do que Leon. Para 2016, nao sei...
Mas isso depende muito do processo de naturalizacao.
Por exemplo: O Leon conseguiu muito mais rapido na Polonia do que o Leal no Brasil.
Vale ressaltar q Leal jogou por Cuba ate 2010, enquanto Leon representou Cuba ate 2012. Leal esta ha muito mais tempo afastado de Cuba do que Leon.

fredrise25 disse...

Vamos fazer uma campanha. Fabiola na Russia Ja!

Rj Souza disse...

Laura, obrigado pelos comentários sobre a Mari. Eu torço para que ela re-encontre o seu melhor volei nessa nova experiência na Italia. Acho que ela é uma excelente jogadora e admito que, como fan, estou "cego" para as limitações físicas que ela enfrenta. Eu vejo que nos ultimos dois anos ela não teve a oportunidade de mostrar o volei que tem, não só por questões físicas mas também por questões táticas e preferências dos técnicos que a dirigiram. Jogadora precisa jogar. Ficar no banco e fazer a inversão 5x1 não dá ritmo para ninguém.

Marco Barbosa disse...

Olá, Laura e amigos. Na minha visão a temporada de seleções 2015 já acabou para a SFV, posto que os compromissos ainda restantes são amistosos e o Sul-americano, ou seja, mais ou menos como os campeonatos estaduais de futebol: se o time grande atropela, não fez mais que sua obrigação; se tem dificuldades, ou pior, perde para adversário menos qualificado, fica com a confiança abalada pelo resto da temporada, enfrentando questionamentos ou até entrando em crise que inevitavelmente derruba o técnico. Mas vôlei não é futebol, e devemos nos ater ao que pudermos conseguir sem disputarmos a 'verdadeira' competição do ano, que certamente é a Copa do Mundo. Diante das circunstâncias, concordei com a estratégia do JRG de descansar suas veteranas, mas não vi muita utilidade na fórmula encontrada para lidar com a coincidência de datas do Pan e do GP; mandar o 'Rexona' jogar o GP deve ter sido bom para o Bernardinho, que dificilmente conseguiria melhor pré-temporada, mas creio que pouco agregou para a seleção, seja a de 2016, seja a do futuro ciclo. E o time do Pan foi exposto ao risco de penar contra seleções mais fracas, o que de fato acabou acontecendo, e não conseguiu se impôr diante de uma seleção americana com poucas jogadoras de experiência profissional comparável a das brasileiras. Acho que o JRG perdeu a chance de utilizar jogadoras que de fato possam servir à SFV, considerando que não deve ser séria a possibilidade de vermos Joycinha ou Ana Tiemi em quadra no Maracanãzinho em 2016, e muito menos em Tóquio quatro anos depois. Sei que é pretensioso de minha parte, mas vá lá, vou dar o meu pitaco mesmo com o risco de passar vergonha: mandaria o 'Rexona' para o Pan, e iria para o GP ver nosso cordial amigo e adversário Kiraly de perto, com um time jovem, utilizando gente que tenha real chance de defender a SFV no próximo ciclo olímpico, já estudando uma 'maneira de jogar' que melhor aproveite seus talentos e potenciais, com a tranquilidade de ser franco-atirador. Já o time de 2016, cuja estrutura já está consolidada e em um ano não tem chance de sofrer grandes alterações, ficaria restrito ao aperfeiçoamento técnico e tático daquilo que ele já domina, ao ensaio de alguma carta na manga para uso em emergência, às avaliações físicas visando o estabelecimento de agenda personalizada a ser seguida pelas atletas até a Olimpíada e ao estudo de algumas alternativas para o caso de contusão que nos tire alguma jogadora na última hora. Tudo isso testado nos amistosos, pois para o Sul-americano o time do GP bastaria. Devo reconhecer, porém, que o saldo de 2015 não será inteiramente nulo: 'descobrimos' que um ataque com pouco mais de 20% de eficiência não basta para quem quer estar no pódio olímpico, e temos um aninho para resolver isso. Boa sorte, gente!

Paulo Roberto disse...

O grande problema é que nossos técnicos são muito apegados às suas convicções (ou mandingas, ou talismãs). Mesmo com chuvas de críticas eles se mantêm alheios ao que salta aos olhos. O exemplo na SFV foi no último ciclo com a insistência numa jogadora que pouco ou nada pôde fazer em detrimento de quem estava no auge da forma física e técnica.
Sobre a Fabíola creio que ela realmente ainda não se sente totalmente à vontade na seleção. Mas pense bem, você é a levantadora titular, o próprio técnico diz que a posição é sua e de repente, você é cortada por uma jogadora com menos de dois meses de entrosamento com as atacantes e que jogaria no time do técnico na próxima temporada. Eu também ficaria com os dois pés atrás em relação ao ZRG. Acho que se houver a possibilidade dela se naturalizar na Rússia ela poderia fazer isso sim. Não veria como demérito. Mas também não faria para 2016, quem sabe pra Tókio.

A lI disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A lI disse...

AGOSTO mês do DESGOSTO!!! Mas qual é o maior de desgosto: Não poder assistir à seleção BI-CAMPEÃ OLÍMPICA,O BRASIL,confrontar as melhores seleções do planeta na COPA DO MUNDO-2015
A desculpa para o ABSURDO DE IMPEDIREM o Brasil de participar da COPA DO MUNDO é que como país sede, o Brasil já estaria classificado para a Olimpíada-2016.
Mas e o título da COPA DO MUNDO? E os 100 pontos no RANKING?
Fatos relevantes:
1. Os EUA sediaram as OLIMPÍADAS DE ATLANTA-1996 e participaram da COPA DO MUNDO-1995.
2. O JAPÃO sediará as OLIMPÍADAS DE TÓQUIO-2020 e participará da COPA DO MUNDO-2019, pois foi decidido em Lausane,Suíça,no dia 31 de janeiro de 2013,entre a FIVB e a Asociação Japonesa de Voleibol(JVA) que o JAPÃO sediará a COPA DO MUNDO-2019,e, por ser o país-sede,já tem vaga vaga garantida na COPA DO MUNDO-2019.
3. O fato é que nem EUA, nem JAPÃO abriram mão de disputar a COPA DO MUNDO, mesmo sediando as olimpíadas no ano seguinte. Agora a SÍNDROME DO TERCEIRO MUNDO tira o BRASIL DE FORA?
Brasil fora da Copa. É bom pra quem?
É bom para TODOS OS ADVERSÁRIOS DO BRASIL!!!
É PÉSSIMO PARA O BRASIL!!!
Ridículo, estou chocada! Estou de LUTO PELO VÔLEI BRASILEIRO!!!
Concordo com o casal Murilo e Jaque Endres: o Brasil ficar fora da COPA DO MUNDO é um GRANDE ERRO e um TREMENDO ABSURDO!!!
No Twitter,Murilo demonstrou indignação:“Os Estados Unidos participaram da edição de 1995 e seriam sede em 1996! #estranho!”, escreveu o jogador.
Os jogadores e as comissões técnicas das Seleções masculina e feminina de vôlei não compraram a ideia da Federação Internacional (FIVB) de “barrar” a participação do Brasil na Copa do Mundo deste ano. Pelo contrário, sentiram-se todos prejudicados.
Embora a decisão seja atribuída à Confederação Sul-Americana de Vôlei (CSV),parece que teve o dedo do nojento do Ary DES-Graça favorável à ausência do BRASIL na COPA DO MUNDO.
Porém, segundo o Lucão esse não é o único inconveniente:– É um campeonato de altíssimo nível, com as melhores seleções de todos os continentes. Nele, a corda fica no pescoço o tempo inteiro. É parecido com a Olimpíada. Seria uma grande preparação para o próximo ano. Ficamos tristes, porque com certeza haverá prejuízo – afirmou Lucão ao LANCE.
– Havia rumores de que não jogaríamos. Alguma coisa tem, conforme podemos perceber pelas últimas atitudes da FIVB com a CBV e as Seleções. Vale investigar e brigarmos para reverter – completou Lucão.
A COPA DO MUNDO é meu TORNEIO PREFERIDO pois é de pontos corridos, todos contra todos, vence sempre o melhor, sem as fórmulas mirabolantes que a FIVB inventou no MUNDIAL DA ITÁLIA em 2010 e no MUNDIAL DA POLÔNIA em 2014. No masculino o Brasil é Bicampeão, no feminino o Brasil tem ZERO TÍTULOS. Vai ficar mais quatro sem esse título, ao passo que Rússia, Japão, Itália, Cuba e China já tem seus títulos de COPA DO MUNDO. Sérvia, Korea e Eua ainda não têm título de COPA do MUNDO, mas estão lá para tentar, e o Brasil???

A lI disse...

1. O problema é que A COPA DO MUNDO vale 100 PONTOS PARA O RANKING,,EXATAMENTE A MESMA PONTUAÇÃO da Olimpíada.
2. O Brasil não participando da COPA DO MUNDO ficará com ZERO PONTOS, por ,no mínimo, QUATRO ANOS, ou seja, o BRASIL CAIRÁ NO RANKING, por, no mínimo QUATRO ANOS, até a próxima COPA DO MUNDO, tanto no MASCULINO quanto no FEMININO.
3. A diferença entre os PRIMEIROS COLOCADOS do ranking é de POUCOS PONTOS, ficando com ZERO PONTOS na COPA DO MUNDO, O BRASIL pode ESQUECER a PRIMEIRA COLOCAÇÃO DO RANKING.
4. A LIGA MUNDIAL e o GRAND PRIX valem apenas 50 pontos para o ranking
5. O ARY DesGRAÇA na presidência da FIVB é a pior coisa que aconteceu para o Vôlei brasileiro! Ele não quer que o Bernardinho ganhe o TRICAMPEONATO DA COPA DO MUNDO??? Pois foi o Bernardinho o único técnico que conseguiu conquistar a COPA DO MUNDO até agora em 2003 e 2007, e BRONZE em 2011.
6. A FIFA faz da COPA DO MUNDO de FUTEBOL o MAIOR EVENTO DO FUTEBOL MUNDIAL, ao passo que a FIVB tirando o BRASIL da COPA DO MUNDO DE VÔLEI enfraquece o VÔLEI A NÍVEL MUNDIAL, privilegiando as OLIMPÍADAS! O Vôlei vai na CONTRA-MÃO do futebol? Como vamos querer mais popularidade para o vôlei com uma ATITUDE IMBECIL DESSAS de deixar o Brasil FORA DE UMA COPA DO MUNDO??? Estou passada e de luto pelo VÔLEI BRASILEIRO!!!
Óbvio que Ary Graca tirou o Bernardinho da Copa do Mundo para evitar que seu desafeto conquiste seu terceiro titulo da Copa do Mundo, porem ao boicotar Bernardinho, Ary Desgraca prejudica o volei brasileiro.
E no feminino, o que adianta ser Campea Olimpica se nunca ganhou uma Copa do Mundo?
O que adianta ser Campea Olimpica sem liderar o ranking mundial, pois o Brasil sem pontuar na Copa do Mundo passara pelo menos 4 anos fora da lideranca do ranking mundial.
Depois tem gente que reclama de a maioria dos torneios de vôlei serem sediados na Ásia ou na Europa… Estamos prestes a começar uma COPA DO MUNDO DE VÔLEI e que destaque a imprensa brasileira dá a isso??? Países como Japão, Polônia, Turquia e Rússia dão muito mais destaque ao vôlei que o Brasil e, por isso, merecem mesmo sediar esses torneios.
As principais seleções do planeta vão com FORÇA MÁXIMA para a COPA DO MUNDO, como os EUA de NICOLE FAWCETT, a KOREA de KIM YEON KOUNG, o JAPÃO de SAORI KIMURA e SARINA KOGA, a SÉRVIA de Brankica Mihajlovic e Milena Rasic, a RÚSSIA de SOKOLOVA,KOSHELEVA e GONCHAROVA, a CHINA de HUI, WANG e ZHU TING.
A AMÉRICA DO SUL será representada por ARGENTINA(PRIMEIRA VAGA) e PERU(SEGUNDA VAGA). O BRASIL, bicampeão olímpico, perdeu a vaga para as peruanas que perderam a final da TERCEIRA DIVISÃO DO GRAND PRIX para as QUENIANAS por 3×1. Esse time do PERU merece mais que o Brasil estar na COPA DO MUNDO??? Claro que não!!! A Argentina até tem mostrado alguma evolução, mas o Peru deu vexame e NÃO CONSEGUIU SAIR DA TERCEIRA DIVISÃO DO GRAND PRIX, quem subiu da terceira para a segunda divisão foi o KENIA, representante africano na COPA DO MUNDO.

Marcelo Fernandes disse...

Joycinha na seleção achei uó

Marcelo Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jose carlos disse...

Pessoal, é impossível a Fabíola se naturalizar porque a FIVB só permite uma atleta naturalizada e essa é a Goncharova.Ela atuou pela Ucrânia nas categorias de base e por isso conta como naturalizada.Somente se eles preterissem a Goncha pela Fabíola,mas acho impossível isso acontecer.

A lI disse...

José Carlos, impossível não é não. A Itália tinha AGUERO e COSTA GRANDE naturalizadas, elas só não podem ser usadas ao mesmo tempo, na mesma competição, mas nada impede de a Fabíola jogar pela Rússia em Tóquio-2020, por exemplo.
A Sorokaite é naturalizada italiana, mas ela nunca jogou pela LITUÂNIA, logo ela não tem impedimento nenhum de jogar junto com a COSTA GRANDE(essa sim já jogou pela ARGENTINA).
No caso da RÚSSIA temos GOONCHAROVA que já jogou pela UCRÂNIA e CALDERON que já jogou por CUBA.
Pelo que conheço do Zé Roberto tá na cara que vai para Rio-2016 são MACRIS e DANI LINS.
Nesse caso, Fabíola estaria fora de qualquer jeito das Olimpíadas 2016 pelo Brasil.
Pela deficiência de levantadoras na Rússia e pelo xodó que eles tem com a Fabíola, seria mais fácil ela jogar uma Olimpíada pela Rússia do que pelo Brasil com o Zé
Roberto.

A lI disse...

Atualmente o Brasil está em PRIMEIRO LUGAR DO RANKING MASCULINO, e em SEGUNDO LUGAR NO RANKING FEMININO.
Fora da COPA DO MUNDO e sem poder defender seus pontos na competição:
1. O time MASCULINO DO BRASIL deve perder a PRIMEIRA COLOCAÇÃO e cair para a QUARTA POSIÇÃO ao ser ultrapassado por POLÔNIA, RÚSSIA e ITÁLIA que vão pontuar na COPA DO MUNDO, enquanto o Brasil cai ladeira abaixo.
2. Já o time feminino deve cair da SEGUNDA para a QUINTA posição sendo ultrapassado por RÚSSIA, CHINA e JAPÃO, que pontuarão na COPA DO MUNDO enquanto o Brasil perde seus pontos.

A lI disse...

A seleção SUB-18 tem MÉDIA DE ALTURA maior que a seleção adulta COM SETE JOGADORAS NA CASA DOS 1,90m, mas vem DANDO VEXAME NO MUNDIAL SUB-18.
O que adianta ter SETE JOYCINHAS na seleção sub-18???
Com esse elenco de girafas novinhas o Brasil levou duas SURRAS de 3x0 da ITÁLIA e da TURQUIA e disputa o ÚLTIMO LUGAR DA CHAVE com CUBA. Então, o Brasil das girafas corre o risco de dar VEXAME e sair da competição já na fase de classificação.
Altura é importante? Claro que é! Mas não adianta só ter altura se não tem boa qualidade de voleibol.
Na final da SUPERLIGA-2009, Joycinha, 1,91m, na época com 24 anos, oposta do REXONA não está bem, BERNARDINHO olha pra sua oposto MONIQUE, 1.78m, 22 anos e a coloca em quadra, na fogueira, para tentar salvar o quarto set e levar o jogo para o tie-break, afinal se o time não reagisse, poderiam por a culpa nela. Mas Monique mostrou que tem personalidade, entrou com tudo, não deu bola pro bloqueio do FinasaOsasco, fez na partida treze pontos, jogando o final do quarto set e o tie break, atacou de tudo quanto foi lugar na quadra.
Muitos podem dizer:vôlei é um esporte coletivo, não individual mas, às vezes, a jogadora que vem do banco entra com tanta vontade que contagia o time todo, foi o que aconteceu ontem , ela fez dessa final o jogo de sua vida e entrou em quadra com a torcida extra da irmã Michelle, que estava contundida, na arquibancada.
Mas essa Superliga 2009 pode ser lembrada como a final onde uma jogadora que veio do banco, surpreendeu todo mundo e ajudou seu time a ser campeão, brilhou em quadra e ainda marcou o último ponto da partida, essa jogadora se chama Monique e substituiu quem? Joycinha.
Joycinha na seleção já provou para nós todos que só altura não adianta muita coisa.
RESUMO DA HISTÓRIA:
- Estamos prestes a ser desclassificados do MUNDIAL SUB-18 com a SELEÇÃO FEMININA MAIS ALTA DOS ÚLTIMOS TEMPOS, MAS QUE BATE CABEÇA DENTRO DE QUADRA!!!
- Não basta ter altura, tem que saber jogar.
- Kim Yeon-koung, a coreana fenômeno, vem sendo a melhor jogadora do mundo durante um bom tempo, é uma ponteira-passadora gigante, tem 1,92m, mas não é uma pateta, longe disso. KIM carrega piano, por onde passa leva o time nas costas. Atual MVP OLÍMPICA, KIM é um exemplo a ser seguido que alia: ALTURA + HABILIDADE!!!

jose carlos disse...

Mas o Luizomar cortou a maioria das jogadoras altas e conta com ponteiras, uma de 1,75m e a outra acho que 1,80m.Eu me pergunto somente uma coisa.O time em três jogos de 9 sets sofreu 30 aces , isso porque só é contado como ace quando a bola cai direto.Imagina os pontos gerados por quinar passes?Como pode um time com jogadoras tão baixas serem tão ruins de passe?Se for pra quinar passes ,prefiro então que seja com pontas altas pois pelo menos é possível resolver no ataque e ajudar no block, coisa que as nanicas não podem fazer.Lamentável esse Luizomar continuar na base do Brasil.É por isso que não surge mais jogadoras.Ele cortou uma ponta de 1,91m pra levar outra de 1,75m.

Welmer Sales disse...

Não sei se todos aqui viram, mas o Voloch publicou no blog dele hoje uma entrevista com a Fabíola e achei inusitada a forma com que ele começou o texto: "Boa notícia para José Roberto Guimarães. Se depender da levantadora Fabíola, ela está à disposição da comissão técnica para jogar pela seleção brasileira". Depois de sempre vê-lo pegar tanto no pé da levantadora é estranho vê-lo exaltando a Fabíola.

Quanto a entrevista, Fabíola deixou claro que está disposição da seleção para futuras convocações, só gostaria de saber se ela estava disponível para essa última convocação para o sul-americano. E é bom ver que ela sente bem jogando na Rússia e que lá ela foi valorizada. Espero que ela tenha nesse seu segundo ano na Rússia uma temporada ainda melhor que a primeira. Torço muito para que ela volte à seleção e se voltar que ela retorne ainda melhor.

Nei disse...

Welmer, eu acho que ele leu nossa discussão aqui e foi perguntar a ela. É nós na fita.

Welmer Sales disse...

Não duvido, Nei! HAHAHAHAH

Papo de vôlei criando pautas. :D

A lI disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A lI disse...

Fácil só falar mal do LUIZOMAR... Quando alcançarem WAGÃO, ZÉ ROBERTO e PAULO COCO, acontece isso:
1. Com Zé Roberto: SURRA dos EUA no PAN 2015: 3X0
2. Com Paulo Coco: SURRA dos EUA no GRAND PRIX2015: 3X0
3. Com WAGÃO SURRA da TURQUIA no MUNDIAL SUB23: 3X0
4. Com LUIZOMAR, consumada a FREGUESIA para os EUA: 3X1, e SURRA da ITÁLIA e da TURQUIA por 3X0

A lI disse...

O fato é que o VÔLEI FEMININO em 2015 mostra DECADÊNCIA GENERALIZADA, seja na SUB18, na SUB23, na seleção do GP e e na seleção do PAN.
DECADÊNCIA GENERALIZADA com QUATRO TÉCNICOS DIFERENTES: LUIZOMAR-SUB18, WAGAO-SUB20, PAULO COCO-GRAND PRIX e ZÉ ROBERTO-PAN.
Perder num TIE BREAK disputadíssimo é uma coisa. Agora levar SURRAS HOMÉRICAS é outra totalmente diferente.
E o BRASIL não vem SIMPLESMENTE PERDENDO vem levando SURRAS principalmente de EUA e TURQUIA.
EUA: 3X0 no PAN, 3X0 no GP e 3X1 no SUB18.
TURQUIA: 3X0 no SUB18 e 3X0 no SUB23.
A SURRA DE GATO MORTO que o BRASIL levou da TURQUIA no SUB23 foi a mais VEXAMINOSA DE TODAS: 25–18,25–15,25–14. A cada set piorando cada vez mais, sendo que o terceiro foi VEXAME TOTAL.
A seleção sub-23 é uma piada:
1. Estamos mesmo ruins de OPOSTA, ROSAMARIA mais errou do que acertou nessa partida contra a TURQUIA, RECEBEU 19 BOLAS e marcou apenas 4 pontos. Entra PAULA BORGO, recebe 6 bolas e MARCA ZERO PONTOS. Que OPOSTAS SÃO ESSAS MEU DEUS??? Opostas que NÃO SÃO BOLA DE SEGURANÇA e não dão confiança nenhuma à levantadora. Nem pra sacar as 2 prestaram, com saques inofensivos que não agrediram a recepção turca. Por sinal a recepção turca teve aproveitamento superior a 80%!!! É bom mesmo que SHEILLA e MONIQUE deêm conta do recado em 2016, porque se for depender dessa nova safra de opostas, estamos perdidos!!!
2. GABIRU 1,75m de ponteira passadora??? Para quem já teve PAULA DE MVP OLÍMPICA jogando na ponta... Alguém imagina a GABIRU de MVP OLÍMPICA algum dia???
3. Centrais MILKA e SARAELEN que NÃO BLOQUEIAM NADA!!! Ainda bem que temos THAÍSA, FABIANA, JUCIELY, CAROL e ADENÍZIA.

Mo disse...

Conclusão: Saudades eterna do Wadson Lima, esse sim sabia recrutar jogadoras para o futuro, pena que o paneleiro até hoje não soube dar sequência.

A lI disse...

Para não serem eliminadas ainda na fase de classificação, as brasileiras tem uma verdadeira MURALHA p/ultrapassar:AS GIGANTES BULGARAS!
A BULGARIA das temidas "OVAS" e "EVAS" é o time mais alto desse Mundial SUB23, tem o saque e o ataque muito forte e um bloqueio pesadissimo. As bulgaras foram as unicas que conseguiram levar para o TIE BREAK o jogo contra o forte time turco.
O perdedor de BRASIL X BULGARIA estara DESCLASSIFICADO do MUNDIAL.
A TURQUIA, INVICTA, ja esta classificada, apos ter vencido a BULGARIA num disputadissimo 3×2.
A BULGÁRIA usou os JOGOS EUROPEUS de BAKU2015 e GRAND PRIX2015 como preparação de suas titulares para o MUNDIAL SUB23.

Unknown disse...

Laura,
Sempre acompanhei o blog, mas quase nunca me manifestei! Prefiro aprender com seus posts e os comentários dxs amigxs...hehehehe. Mas hoje precisava comentar: num daqueles domingos de pura preguiça, passei a tarde relendo as postagens (sobretudo as referentes à seleção) desde 2008! Reli seu primeiro post!!!!! E foi muito bacana reviver a história recente do vôlei feminino...me emocionei novamente com os ouros olímpicos, fiquei "down" com as postagens referentes aos mundiais de 2006-10-14, pude acompanhar a evolução (e decadência) de várias jogadoras brasileiras...vi a ascensão das norte-americanas e a "queda" das cubanas, a despedida de Fofão e as especulações sobre as novas levantadoras do Brasil (à época muitas pessoas, assim como eu, acreditavam que Camila Adão e Ana Cristina estavam na briga...rsrs)! A (pseudo) aposentadoria de algumas jogadoras também foi assunto pro blog: em uma das postagens, um link para uma matéria que afirmava que, após as olimpíadas de 2008, Sokolova não serviria mais à sua seleção...vi ainda Jaque se agigantando, Garay chegando de mansinho e conquistando seu espaço e Brait suprindo com maestria a falta da Fabi...enfim, foi uma tarde recheada de boas recordações (ok! algumas nem tanto!rsrs). Te agradeço e parabenizo por esse espaço, LaCauda (Sim! Pude me recordar desse seu pseudônimo! hehehe)! Por nos propiciar discussões de alto nível e, especialmente hoje, por recordações memoráveis! Um forte abraço,
Guilherme