GP - Brasil 3x1 China



Prólogo: É meio decepcionante ver a China enviar seu time B logo pras finais do GP. Primeiro porque tira um pouco da graça da competição; segundo porque, mesmo sem o Brasil estar com sua força máxima, era bom poder enfrentar as vice-campeãs mundiais antes da Olimpíada já que não estaremos na Copa do Mundo.
**************************

Partindo pro jogo em si, o Brasil, mais uma vez neste GP, começou em rotação baixa. Como existe um tempo naturalmente necessário para encaixar a marcação – o ponto forte do Brasil na competição -, a seleção fica um tanto insegura, pois acaba dependendo demais do ataque – que sabemos bem, é o principal problema brasileiro.

E demorou até o Brasil começar a ter consistência no saque e a bloquear nesta partida contra a China. Demorou tanto a ponto de perdermos o primeiro set. A seleção, a partir de determinado momento, perdeu-se completamente na partida. Travou no ataque, ficou ansiosa e desandou.

Do segundo set em diante, o Brasil viu que não precisava muito para quebrar o passe chinês, exigia só de um pouco de regularidade no saque. Com isso feito, a China se mostrou um adversário bastante frágil. A boa relação saque-bloqueio matou as chances das chinesas na partida.

Agora, pra não perder o hábito: nosso ataque pelas pontas não esteve bem. Deu pra perceber, pela distribuição, que a Dani abriu mais o jogo, o que acho positivo. Mas ela não teve uma boa resposta por parte das atacantes. Podemos dizer que somente a Gabi se safou. A Monique foi mais acionada que nos jogos anteriores, pontuou mais, mas ainda precisa melhorar o aproveitamento. Já a Natália, que vinha numa boa sequência, hoje não esteve bem. Sem ela, fica difícil enfrentar times mais maduros desta fase final do GP.


*******************************

Pê ésse:

- O Brasil vai enfrentar Porto Rico na semifinal do Pan. Espero que o reencontro seja bem menos complicado do que foi na estreia. E isso só depende do Brasil. 


Comentários