quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Molico não existe sem você, Dani Lins

 
 Molico/Osasco 0x3 Sesi
 
Carro sem estrada, queijo sem goiabada e Molico sem Dani Lins. Não rima, mas resume bem: o Osasco não existe sem sua levantadora titular.

O Molico se perdeu completamente sem a Dani Lins em quadra. Se, historicamente, o time tem dificuldades de enfrentar o Sesi, o desfalque da levantadora agravou ainda mais.

A bolas da Diana era muito lentas, o que comprometeu todas as atacantes. Sem entrosamento com Adenízia e Thaísa, a levantadora ficou com o repertório muito limitado e deu um prato cheio para o bloqueio do Sesi - 19 pontos! 
 
***************************

A Diana não é má levantadora, mas não estava preparada para a responsabilidade. Começou bem, tentando mostrar confiança com uma bola de segunda. Mas as dificuldades do jogo e a falta de apoio das suas colegas minaram a sua tranquilidade.

A atuação dela me lembrou muito a da Ju Carrijo contra o Sesi, na decisão das quartas na temporada passada. Aos poucos tudo começou a sair do controle e desandou. Nada do que o Luizomar dissesse para ela adiantava. Talvez até, o melhor teria sido esquecê-la durante os tempos técnicos, para não pressioná-la muito. Sei lá, sabe como é... quanto mais se diz e se aconselham uma coisa, mais a pessoa trava e não consegue fazer.

Só acho que a atuação da Diana não é desculpa para a má atuação das outras jogadoras em outros fundamentos. Todas elas sentiram demais a notícia de última hora que a Dani não iria jogar. Entraram preocupadas, tensas e não mostraram companheirismo com sua colega. Ficaram tão presas à falta de sintonia entre elas e a Diana que esqueceram de fazer, cada uma, a sua parte. Saque e bloqueio, fundamentos que o Molico é muito bom, não apareceram. E a recepção comprometeu também, mostrando o nervosismo de todo o time. 

********************************


Do outro lado da quadra, o desfalque da Monique não pesou tanto. Certamente se o Molico estivesse com a escalação completa, o Sesi iria sentir mais falta da sua oposto. De qualquer forma, Mari, Suelle e Fabiana fizeram que nos esquecêssemos que a Monique não estava em quadra.

Confesso que não concordo com a opção do Talmo em colocar a Bárbara como oposto. Eu iria pelo caminho mais simples, escalaria a Pri Daroit. Ainda acho que esta é a melhor opção, principalmente quando o Sesi precisar de mais força de ataque. Ontem, não foi o caso e a Bárbara deu conta do recado.

Agora, mesmo com todos os contratempos nas duas equipes e, principalmente, o efeito que o desfalque da Dani Lins causou no Molico, não dá para deixar de aplaudir, novamente, a aplicação tática do Sesi. Como sempre, anulou o Molico e se manteve muito regular. É, até o momento, a equipe mais organizada da competição. 

********************************
 
Demais resultados da 11ª rodada:
 
São Bernardo Vôlei 0x3 Camponesa/Minas
 
Brasília 3x0 Rio do Sul/Equibrasil
 
São Cristóvão Saúde/ São Caetano 3x2 Maranhão/Cemar  
 
Pinheiros 3x0 São José dos Campos
 
 

5 comentários:

Luiz Felipe disse...

Peço licença para comentar sobre um detalhe que praticamente passou despercebido nesta última rodada da SL, marcada pela vitória do Sesi sobre o Molico, mas tb pela quinta vitória seguida do Minas.

O técnico Queiroga (ou contrário do Piccinin, seu colega do outro time mineiro, que prefere não ousar) resolveu sacar Lia (que está mal desde o início da SL) e colocou Mari Paraíba de oposto contra o São Bernardo. O time voou com os 17 pontos da nova titular e parece ter encontrado a formação ideal para o restante da competição.

Com Jaque cada vez mais entrosada, Naiane consolidada no lugar de Torquete e Mari no de Lia, será que o Minas tem condição de "roubar" o quinto lugar do Dentil ou do Pinheiros até o final do returno, o que seria, ao que tudo indica, suficiente para que o time escape de um cruzamento contra Sesi, Molico ou Rexona nas QFs?

eletronicos100% disse...

Oi Laura, tudo bem? Em relação ao jogo entre Molico e Sesi, eu concordo com a tua análise: O Sesi foi melhor. Entretanto, ainda não vejo o Sesi com condiçoes de levar o tal caneco da Superliga. Primeiramente, as ponteiras do Sesi precisam estar bem inspiradas e contar com um bloqueio ruim como foi o do Molico naquela noite. Segundo, as jogadas da Carol tem sido bem trabalhadas na velocidade, mas quando o passe não chega...A virada de bola simplesmente não existe contra um bloqueio minimamente organizado. Como eu disse, o Sesi foi mais agressivo, mas não significa que tenha jogado um excelente voleibol.Para mim, jogou o básico. A questão foi o demérito do Molico em não usar um ponto fraco do Sesi: a virada de bola quando o passe não chega. Ontem, por diversas vezes a libero efetuou o segundo toque porque a recepção simplesmente não funcionou.As ponteiras apenas faziam o básico e o bloqueio se atrapalhava todo.
O Marco Freitas foi sábio em dizer, assim como você, Laura, a respeito da "Danidependencia". O time parecia aqueles times de escola que somente um atacante pode virar as bolas de verdade, no caso, a Carcases.
A boa notícia para o Osasco foi saber que a Mari correspondeu bem na posição de ponta mesmo sob pressão. Ivna foi mediana.
Na minha opinião, a composicão com a Samara só é valida quando o meio é efetivo, e ontem o meio de Osasco inexistiu. Eu acho até que o Luizomar demorou para colocar a Mari, que tem mais potencial para trabalhar com as tais bolas lentas e barrigudas da Diana. No mais, é ver como a equipe de Osasco vai se comportar contra o Rio e ver até quando o conjunto do Sesi vai segurar a pressão, pois o conjunto precisa que todas estejam bem para funcionar plenamente. Contra um adversário mais organizado, ou contra o próprio Molico lá na frente, as individualidades podem fazer a diferença, embora, curiosamente, esta Superliga está sendo conquistada por aqueles que tem o melhor conjunto, que não significa ter um elenco com muitas estrelas (vide jogo de ontem)
P.S. Bom trabalho do Talmo. Juntar algumas atletas medianas e montar um time...TIME (12 Jogadoras)

Laura disse...

Luiz Felipe, obrigada pela observação. Realmente não tinha prestado atenção nesta mudança no Minas. Tomara que continue dando resultados. A Lia, há algum tempo, não dá conta do recado.

Olha, a disputa está bem apertada nesta parte da tabela. Acho que temos q pensar nos confrontos diretos entre Minas, Praia e Pinheiros. Se a Mari tiver atuações regulares, o Minas pode fazer frente aos dois.

eletronicos100%, pois tb tenho minhas dúvidas se o Sesi tem condições de levar a SL. O conjunto é muito bom, mas acho q pode fazer falta jogadoras com maior poder de decisão - recurso que Rexona e Molico têm.

Zé Henrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zé Henrique disse...

Piu-Piu sem Frajola... rsrsrs
Uma pena essa contusão da Dani, esvaziou os dois clássicos - Sesi e Rio de Janeiro.
Fica pra próxima.

Ps: Feliz Natal e ótimo Ano Novo a todos os participantes do blog e em especial a Laura.