Molico não existe sem você, Dani Lins

 
 Molico/Osasco 0x3 Sesi
 
Carro sem estrada, queijo sem goiabada e Molico sem Dani Lins. Não rima, mas resume bem: o Osasco não existe sem sua levantadora titular.

O Molico se perdeu completamente sem a Dani Lins em quadra. Se, historicamente, o time tem dificuldades de enfrentar o Sesi, o desfalque da levantadora agravou ainda mais.

A bolas da Diana era muito lentas, o que comprometeu todas as atacantes. Sem entrosamento com Adenízia e Thaísa, a levantadora ficou com o repertório muito limitado e deu um prato cheio para o bloqueio do Sesi - 19 pontos! 
 
***************************

A Diana não é má levantadora, mas não estava preparada para a responsabilidade. Começou bem, tentando mostrar confiança com uma bola de segunda. Mas as dificuldades do jogo e a falta de apoio das suas colegas minaram a sua tranquilidade.

A atuação dela me lembrou muito a da Ju Carrijo contra o Sesi, na decisão das quartas na temporada passada. Aos poucos tudo começou a sair do controle e desandou. Nada do que o Luizomar dissesse para ela adiantava. Talvez até, o melhor teria sido esquecê-la durante os tempos técnicos, para não pressioná-la muito. Sei lá, sabe como é... quanto mais se diz e se aconselham uma coisa, mais a pessoa trava e não consegue fazer.

Só acho que a atuação da Diana não é desculpa para a má atuação das outras jogadoras em outros fundamentos. Todas elas sentiram demais a notícia de última hora que a Dani não iria jogar. Entraram preocupadas, tensas e não mostraram companheirismo com sua colega. Ficaram tão presas à falta de sintonia entre elas e a Diana que esqueceram de fazer, cada uma, a sua parte. Saque e bloqueio, fundamentos que o Molico é muito bom, não apareceram. E a recepção comprometeu também, mostrando o nervosismo de todo o time. 

********************************


Do outro lado da quadra, o desfalque da Monique não pesou tanto. Certamente se o Molico estivesse com a escalação completa, o Sesi iria sentir mais falta da sua oposto. De qualquer forma, Mari, Suelle e Fabiana fizeram que nos esquecêssemos que a Monique não estava em quadra.

Confesso que não concordo com a opção do Talmo em colocar a Bárbara como oposto. Eu iria pelo caminho mais simples, escalaria a Pri Daroit. Ainda acho que esta é a melhor opção, principalmente quando o Sesi precisar de mais força de ataque. Ontem, não foi o caso e a Bárbara deu conta do recado.

Agora, mesmo com todos os contratempos nas duas equipes e, principalmente, o efeito que o desfalque da Dani Lins causou no Molico, não dá para deixar de aplaudir, novamente, a aplicação tática do Sesi. Como sempre, anulou o Molico e se manteve muito regular. É, até o momento, a equipe mais organizada da competição. 

********************************
 
Demais resultados da 11ª rodada:
 
São Bernardo Vôlei 0x3 Camponesa/Minas
 
Brasília 3x0 Rio do Sul/Equibrasil
 
São Cristóvão Saúde/ São Caetano 3x2 Maranhão/Cemar  
 
Pinheiros 3x0 São José dos Campos
 
 

Comentários

Luiz Felipe disse…
Peço licença para comentar sobre um detalhe que praticamente passou despercebido nesta última rodada da SL, marcada pela vitória do Sesi sobre o Molico, mas tb pela quinta vitória seguida do Minas.

O técnico Queiroga (ou contrário do Piccinin, seu colega do outro time mineiro, que prefere não ousar) resolveu sacar Lia (que está mal desde o início da SL) e colocou Mari Paraíba de oposto contra o São Bernardo. O time voou com os 17 pontos da nova titular e parece ter encontrado a formação ideal para o restante da competição.

Com Jaque cada vez mais entrosada, Naiane consolidada no lugar de Torquete e Mari no de Lia, será que o Minas tem condição de "roubar" o quinto lugar do Dentil ou do Pinheiros até o final do returno, o que seria, ao que tudo indica, suficiente para que o time escape de um cruzamento contra Sesi, Molico ou Rexona nas QFs?
eletronicos100% disse…
Oi Laura, tudo bem? Em relação ao jogo entre Molico e Sesi, eu concordo com a tua análise: O Sesi foi melhor. Entretanto, ainda não vejo o Sesi com condiçoes de levar o tal caneco da Superliga. Primeiramente, as ponteiras do Sesi precisam estar bem inspiradas e contar com um bloqueio ruim como foi o do Molico naquela noite. Segundo, as jogadas da Carol tem sido bem trabalhadas na velocidade, mas quando o passe não chega...A virada de bola simplesmente não existe contra um bloqueio minimamente organizado. Como eu disse, o Sesi foi mais agressivo, mas não significa que tenha jogado um excelente voleibol.Para mim, jogou o básico. A questão foi o demérito do Molico em não usar um ponto fraco do Sesi: a virada de bola quando o passe não chega. Ontem, por diversas vezes a libero efetuou o segundo toque porque a recepção simplesmente não funcionou.As ponteiras apenas faziam o básico e o bloqueio se atrapalhava todo.
O Marco Freitas foi sábio em dizer, assim como você, Laura, a respeito da "Danidependencia". O time parecia aqueles times de escola que somente um atacante pode virar as bolas de verdade, no caso, a Carcases.
A boa notícia para o Osasco foi saber que a Mari correspondeu bem na posição de ponta mesmo sob pressão. Ivna foi mediana.
Na minha opinião, a composicão com a Samara só é valida quando o meio é efetivo, e ontem o meio de Osasco inexistiu. Eu acho até que o Luizomar demorou para colocar a Mari, que tem mais potencial para trabalhar com as tais bolas lentas e barrigudas da Diana. No mais, é ver como a equipe de Osasco vai se comportar contra o Rio e ver até quando o conjunto do Sesi vai segurar a pressão, pois o conjunto precisa que todas estejam bem para funcionar plenamente. Contra um adversário mais organizado, ou contra o próprio Molico lá na frente, as individualidades podem fazer a diferença, embora, curiosamente, esta Superliga está sendo conquistada por aqueles que tem o melhor conjunto, que não significa ter um elenco com muitas estrelas (vide jogo de ontem)
P.S. Bom trabalho do Talmo. Juntar algumas atletas medianas e montar um time...TIME (12 Jogadoras)
Laura disse…
Luiz Felipe, obrigada pela observação. Realmente não tinha prestado atenção nesta mudança no Minas. Tomara que continue dando resultados. A Lia, há algum tempo, não dá conta do recado.

Olha, a disputa está bem apertada nesta parte da tabela. Acho que temos q pensar nos confrontos diretos entre Minas, Praia e Pinheiros. Se a Mari tiver atuações regulares, o Minas pode fazer frente aos dois.

eletronicos100%, pois tb tenho minhas dúvidas se o Sesi tem condições de levar a SL. O conjunto é muito bom, mas acho q pode fazer falta jogadoras com maior poder de decisão - recurso que Rexona e Molico têm.
Zé Henrique disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Zé Henrique disse…
Piu-Piu sem Frajola... rsrsrs
Uma pena essa contusão da Dani, esvaziou os dois clássicos - Sesi e Rio de Janeiro.
Fica pra próxima.

Ps: Feliz Natal e ótimo Ano Novo a todos os participantes do blog e em especial a Laura.